sexta-feira, 10 de maio de 2013

RESENHA: Entre o Agora e o Nunca

"— O que é viver no agora para você? — indago.
Percebo sua sobrancelha levantar por um segundo e sua expressão mudar, surpreso pela seriedade da minha pergunta, ou pelo nível do meu interesse. Talvez por ambas as razões." (REDMERSKI, 2012, livro digital – tradução livre)

***

Uma das maravilhas do mundo dos e-books é poder baixar os primeiros capítulos do livro gratuitamente. Ao ver o livro The Edge of Never entre os mais vendidos, decidi ler a amostra disponibilizada, mesmo não sendo fã do gênero New Adult e não tendo grandes expectativas com o livro. Mas eis que nas primeiras páginas a autora já conseguiu capturar minha atenção, obrigando-me a adquirir o e-book.

Após a morte de seu namorado, a separação de seus pais e a prisão de seu irmão, Camyrin não sabe o que fazer da vida. Sem rumo, decide pegar o primeiro ônibus interestadual e viajar sem destino, para tentar superar todo o drama familiar. É então que conhece Andrew, que se torna seu companheiro de jornada e que a conduz pela experiências mais inimagináveis. 

Permita-me ser sincero: Entre o Agora e o Nunca é mais do mesmo. Um livro repleto de clichês e previsível em alguns momentos, mas mesmo não reinventado o mundo literário, consegue prender a atenção do leitor do início ao fim, garantindo uma leitura leve e descontraída. Em outras palavras: quem se importa com clichês ou com previsibilidade quando a estória funciona bem e entretêm o leitor?

Os capítulos, narrados em primeira pessoa, são alternados entre o ponto de vista de Camyrin e de Andrew o que achei extremamente interessante, visto que o leitor tem a oportunidade de conhecer ambos os lados da estória.

Os capítulos finais me surpreenderam com seu salto de qualidade, pois demonstram que o livro é muito mais profundo do que aparenta ser inicialmente. A evolução dos protagonistas, sobretudo de Camyrin, é palpável e impressionante.

Considerando algumas cenas, assim como o linguajar utilizado em alguns momentos, creio que a leitura seja indicada apenas para maiores de dezoito anos.

Como mencionei no início na resenha, não sou fã do gênero New Adult, mas Entre o Agora e o Nunca me rendeu uma boa leitura, e certamente lerei a continuação, The Edge of Always, com lançamento previsto para janeiro de 2014. Assim, se você gosta do gênero, creio que seja uma leitura imperdível.  

Dados da edição brasileira:
Título: Entre o Agora e o Nunca
Autora: J. A. Redmerski
Editora: Suma de Letras
N.º de páginas: 368

16 comentários:

Ana Paula Barreto disse...

Concordo com você. Quando a história é bem construída, envolve o leitor e o faz querer ler até o fim, os clichês não importam tanto.
Eu li algumas resenhas e gostei. Aparentemente o livro se aprofunda um pouco mais do que o habitual neste tipo de história, mostra o desenvolvimento do relacionamento dos personagens, assim como o crescimento deles. E isto é bacana.
Quero ler!
bjs

Ana Paula Barreto disse...

Para variar, esqueci o GFC: Ana Paula Barreto
Foi mal!
bjs

Naty disse...

Não sou uma fã de clichês, mas acho que se a autora é talentosa e consegue prender o leitor mesmo assim, a leitura é válida.
Ainda não li o livro, mas estou muito curiosa, só li comentários positivos até agora.

Rossana Batista disse...

Realmente quando a história funciona bem nenhum clichê derruba. Já li vários livros clichês e não ligo de lê-los, e espero ler esse também :D


GFC: Rossana Batista

Roberta Moraes disse...

Eu não leio muito o gênero New Adult, sou mais chegada a livros infanto-juvenis. A história não me chamou muita atenção pra falar a verdade. Mas quem sabe dou uma chance a esse livro :)

GFC: Roberta Moraes

Manuela Cerqueira disse...

Eu estou começando a gostar do New Adult...
Bom pela sua resenha percebi que apesar dos clichês o livro vale a leitura...rsrs
Bom, vou baixar os primeiro capítulos assim como vc se me empolgar compro..


GFC: Manuela Cerqueira

Eduarda Menezes disse...

Alê,
Se você, que nem curte tanto o gênero, gostou da história, então acho que o livro deve ser muito bom mesmo!
Eu tenho curiosidade em ler e concordo plenamente com o que você disse. Às vezes o enredo tem um super clichê, mas envolve de tal maneira que a gente acaba sendo cativado, principalmente quando os personagens ajudam.
Pretendo lê-lo no futuro!
Beijos!

Aione Simões disse...

Alê, tirou as palavras da minha boca: "quem se importa com clichês ou com previsibilidade quando a estória funciona bem e entretêm o leitor?"
E, como disse a Duda, se você que não gosta muito do gênero, gostou desse, eu certamente fico mais curiosa do que já estava para fazer a leitura!
Gosto quando há essa alternância no ponto de vista da história, sem contar que a evolução dos personagens é um ponto muito positivo!
Beijão!

Aline Basilio disse...

Esse livro é muito bom!
Blog Só Sobre Livros
http://sosobrelivros.blogspot.com.br/2013/05/o-tao-falado-entre-o-agora-e-o-nunca.html

cath´s m. disse...

Eu gosto do gênero, então o livro me atraiu.
Gostei da capa também.

Thaynara ribeiro disse...

Apesar der cliché, tenho um fraco por eles, alguns são fascinantes.
Amo essa capa q é o q mais me interessou no livro. A Camyrin parece ter perdido muito e de algum modo superado. Estou muito curiosa....

Nardonio disse...

Eu até gosto de clichês, mas desde que eles sejam bem desenvolvidos. Pelo que entendi, a narrativa foi o que mais se destacou nesse livro. E teria que ser mesmo, pois se não fosse, seria algo completamente dispensável. Até que passei a ver esse livro com outros olhos agora.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Gabriela disse...

A leitura sendo indicada pra maiores de anos não é pra mim.
Eu te entendo, a verdade é que eu amo clichês, não todos os clichês, mas um clichê em especial, os da high school. Aqueles clichês com menina nova, patricinha, nerd e amor impossível, é isso mesmo. Kkkk'
Eu até daria uma lida em Entre o Agora e o Nunca, mas sou menor de idade, a linguagem é chula e tem umas cenas picantes, então fica pra próxima.

Gladys Sena disse...

Esse livro está causando burburinhos pela blogosfera.
Por hora não pretendo lê-lo.
O que seria da literatura sem os clichês? Afinal temos vários e outros tantos virão, rsrs.

GFC: Gladys.

Clara Beatriz disse...

Não sabia que o livro tinha continuação, confesso que não gosto muito da temática que o livro aborda e não pretendo ler o livro. Gostei bastante da capa, mas isto foi a unica coisa que me chamou atenção no livro!

Cristiane de oliveira disse...

Amei essa capa antes de conhecer a história e gostei de saber um pouco mais dessa historia de descobertas, estou curiosa com esse final que todo mundo tá falando só lendo pra saber.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger