domingo, 8 de setembro de 2013

RESENHA: O Menino da Mala

“Ela acordou porque estava sufocando. Não conseguia respirar. Alguma coisa úmida, preta e pegajosa grudava-se a sua boca, seu nariz e seus olhos, e a cada vez que ela tentava respirar, inalava apenas escuridão. Nenhum ar. Não havia ar.” (KAARBERBØL e FRIIS, 2013, p. 222).

***

Comparado a Triologia Millenium de Stieg Larsson — obra extremamente elogiada pelo público e crítica —, além de figurar na lista de mais vendido do jornal The New York Times, admito que estava com grandes expectativas para me aventurar no primeiro livro da série Nina Borg. Infelizmente, O Menino da Mala não alcançou minhas expectativas.

Nina, a pedido de uma amiga, vai à estação de trem de Copenhangue, a fim de pegar uma encomenda no guarda-volumes. Quando abre a mala, encontra um garoto inconsciente, vindo a fugir com ele ao perceber que o garoto está sendo perseguido. Ao descobrir que sua amiga foi brutalmente assassinada, se dá conta que tanto sua vida, quanto a do menino, está em risco e para salvá-lo precisa descobrir quem ele é e por que está sendo procurado.

Na capa do livro encontramos a seguinte pergunta: “O que você faria se encontrasse dentro de uma mala um menino de 3 anos nu e dopado, mas vivo?” Sendo uma pessoa em sã consciência, imagino que contataria as autoridades e não se envolveria no problema, certo? Eis o primeiro problema da obra: por que uma enfermeira, sem nenhum motivo pessoal plausível, se recusa a entregar a criança à polícia?

Não é por menos que considero a protagonista, a enfermeira Nina Borg, a personificação da irresponsabilidade. Além de seu infundado complexo de “preciso salvar o mundo”, não há motivo que justifique seu envolvimento na estória. Registre-se também que Nina não sabe protagonizar, visto que não cativa o leitor e não transmite um pingo de verossimilhança.

Uma das principais características da literatura policial é sua narrativa ágil, dinâmica e envolvente. Porém, a obra de Kaarberbøl e Friis conta com uma narrativa monótona e que não empolga, se arrastando do início ao fim. Acrescente a isso que o excesso de descrições obstrui ainda mais o ritmo da narrativa.  

Ainda, é imperativo que o gênero seja o mais próximo da realidade, pois qualquer detalhe que soe forçado não será “engolido” pelo leitor. E, por isso, tive que considerar a estória em si fraca, visto que quando o leitor descobre a motivação do sequestro do garoto percebe o quanto ela parece irreal. Dito de outra forma: faltou bom senso, lógica e coerência.

O suspense, infelizmente, não funciona. O início é linear, e não conta com grandes surpresas ou reviravoltas. E o que não estava bom fica pior a partir da metade do livro, quando se percebe o rumo previsível que este irá tomar, de modo que o final não surpreende.

Embora o livro não tenha me agradado, sinto-me obrigado a reconhecer que a maioria das resenhas que li são positivas, sendo que O Menino da Mala conta com boa pontuação tanto no Skoob, quanto na Amazon americana. Então, friso: não funcionou comigo, mas talvez funcione com você.

Título: O Menino da Mala (exemplar cedido pela Editora Arqueiro)
Autoras: Lene Kaarberbøl e Agnete Friis
N.º de páginas: 251
Editora: Arqueiro

15 comentários:

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Até queria ler esse livro, mas agora fiquei na dúvida. É que você pontuou bem o que não gosto em um livro. :/

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Ana Paula Barreto disse...

Eu gostei muito da premissa e li várias resenhas positivas, mas também tem o pessoal, que assim como você, não gostou tanto. Parece ser uma história bacana, mas talvez não tenha se enquadrado muito bem no estilo que aparenta ter.
Eu gostaria de ler o livro e tirar minhas conclusões, afinal gosto é gosto. Vai que funcione pra mim, né?
bjs
GFC: Ana Paula Barreto

♪ Dαyαnє ♪ disse...

Oi, :)

Eu realmente não sei o que achar desse livro...

Quer dizer, certamente estou curiosa depois de tanta 'alarde' na divulgação! rs'

Mas, ao mesmo tempo não acho que é meu tipo de leitura... não sei se vou ler =P

Na Cabeceira da Cama disse...

Acho que esse livro também não funcionará comigo. Não me chamou a atenção em nenhum momento. Gostei da sua sinceridade na resenha!

Beijos,
Myris
http://www.nacabeceiradacama.com.br

Adriana disse...

Pois é, eu também li diversas resenhas positivas desse livro, agora fiquei até desanimada, pois um livro de suspense que não tem suspense, eu nem sei o que achar. Fico pensando que talvez os autores se perderam e não se deram conta porque eu também não me envolveria nesse caso, com certeza entregaria a criança a polícia de imediato, mas enfim, ainda assim, pretendo ler esse livro mesmo que não vá me agradar, pelo menos eu ja to ciente que ele não é tudo que dizem por ai!
Adriana

Fran disse...

Não sabia que este livro era comparado a trilogia Millenium... eu estou lendo o primeiro livro agora e estou ficando cada vez mais chocada com os acontecimentos (estou mais ou menos na metade do livro). Eu tinha ficado super interessada na capa desse livro O Menino da mala, e vi quando os kits dele chegaram pros parceiros e achei muito legal, pena que a leitura nao se provou tao boa pelo q diz em sua resenha. Quando o suspense nao funciona, quando a narrativa nao engata, nao dá. u.u Acho q pra mim esse livro tb nao ia funcionar.
GFC- Franciely

cristiane disse...

Quando vi o lançamento dele, fiquei com muit vontade de ler! Sua resenha não é primeira negativa que eu li, vi que muitos acharam a história fraca mesmo. Então se eu for ler ele vou ler sem nenhum expectativa...
beijos :)

Thaynara Koti disse...

Estava tão animada para comprá-lo mas só vejo resenhas negativas,
mas como cada um tem uma opiniao para um livro,
não custa tentar le-lo.

Beijos
Thaynara
livroscombolinhos.blogspot.com

Vanilda disse...

Também acho que não funcionaria comigo. Essa previsibilidade em histórias policias não me agrada e partindo para uma opinião mais subjetiva, eu sou mãe, então nesse momento tudo que se refere à crianças em situações que não sejam ideais me deixam muito angustiada, então com certeza não seria uma leitura para esse momento.

GFC: Vanilda Procopio
Comentarista: Vanilda

cristiane disse...

Nome de comentarista que esqueci: Cristiane

Nardonio disse...

Eu também tenho lido muitas resenhas positivas em relação a ele. Mas também depois de tudo o que você expôs nessa resenha, não tem como a história ter te agradado mesmo. Realmente uma pena. Ainda quero lê-lo, mas já vou com menos sede ao pote.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Rossana Batista disse...

Capa bem chamativa!
Mas é verdade o que você falou, já que alguém em sã consciência entregaria o menino às autoridades kkk
Mas vai ver isso torna o livro diferente.
Espero poder ler !

GFC: Rossana Batista

Roberta Moraes disse...

Então espero que esse livro funcione comigo porque fiquei com vontade de ler ele.
Desvendar essas mistérios são comigo mesmo, rsrs.


Seguidora: Roberta Moraes

mandaa disse...

Eu estava particulamente ansiosa para esse livro.. Mas bom. Acho que não o lerei kkkkk pelo menos nao agora. Mas com certeza tentarei dar uma chance no futuro. Parabéns pela resenha!

mandaa disse...

GFC: Mandaa Nunes

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger