quarta-feira, 7 de maio de 2014

RESENHA: Anatomia de um Assassinato

“Se o escritório de campo do FBI em Dallas tivesse tido conhecimento do que se sabia em outras partes do FBI e da CIA sobre Oswald naquele momento, ‘sem dúvida JFK não teria morrido em Dallas em 22 de novembro de 1963’ (...). ‘A história teria tomado outro rumo.’ ” (SHENON, 2013, pag. 593)

Confesso que política não é um tema de meu interesse. Porém, como toda a regra tem exceção, a minha é a família Kennedy que me desperta certo fascínio. Sobre o assunto, já assisti séries de TV e documentários e até li alguns livros, mas nada se compara a “Anatomia de um Assassinato”, o livro escrito pelo jornalista Philip Shenon sobre a investigação do assassinato do presidente John Fitzgerald Kennedy.

“Anatomia de um Assassinato – A história secreta da morte de JFK” não é uma investigação sobre o assassinato de Kennedy. É uma investigação sobre a investigação do assassinato cujas lacunas permanecem até hoje, dando vazão a inúmeras teorias da conspiração.

Resultado de uma pesquisa de cinco anos feita pelo repórter do New York Times, Philip Shenon, o livro é narrado com objetividade jornalística, mas sem por isso deixar de prender a atenção do leitor com a fluidez das melhores tramas da ficção. O autor atem-se aos fatos, mas contextualiza cada uma das informações. E elas são muitas, assim como os nomes e cargos envolvidos no caso. Justamente por isso não é um livro para ser lido rápido, pois o conteúdo, por mais interessante que seja, pode cansar em alguns momentos.

Contando com entrevistas de pessoas que nunca antes haviam se manifestado sobre o assunto e englobando todos os ângulos possíveis, desde os eventos que se seguiram ao tiroteio em Dallas (como a autópsia do presidente, o juramento de Lyndon Johnson ao lado de Jackie a bordo do Air Force One, e o assassinato de Lee Harvey Oswald no momento de sua transferência), passando pelo processo de formação da Comissão Presidencial sobre o Assassinato do Presidente Kennedy (conhecida como Comissão Warren - encabeçada por Earl Warren, então presidente da Suprema Corte e ex-governador da Califórnia), e ainda pelos conflitos entre os membros da Comissão e desta com agências como o FBI e a CIA, pelos depoimentos prestados e pelas provas que ficaram enterradas por décadas (e outras tantas que foram destruídas para sempre), o autor expõe questões que atormentaram os investigadores da época e que nunca ficaram esclarecidas, inclusive sobre a possibilidade de Oswald ter trabalhado para a CIA ou ter sido um agente da KGB.

Revelando que a CIA e o FBI estavam de posse de informações que poderiam ter mudado os rumos dos acontecimentos de 22 de novembro de 1963, o autor deixa claro que não eram poucos os que estavam mais interessados em cobrir seus rastros do que descobrir a verdade. A extensão dos erros cometidos por todos os envolvidos na proteção do presidente, inclusive do Serviço Secreto, e os inúmeros encobrimentos que se seguiram aos eventos em Dallas, são de abismar.

O autor aborda ainda os anos e eventos seguidos à entrega do relatório da Comissão (que deveria ter sido a resposta definitiva para o assassinato) e os elementos que deram início às inúmeras teorias da conspiração conforme afirmações eram contestadas (entre elas controvérsia da teoria da bala única versus a dos três disparos).

Completando um trabalho admirável de pesquisa, fotos pontuais compõem a edição de “Anatomia de um assassinato”.

Em 22 de novembro de 1963, Dallas foi palco de um dos eventos mais chocantes e controversos da história política norte-americana quando o então presidente John Kennedy foi atingido por dois tiros. O que realmente levou Lee Harvey Oswald a cometer o assassinato e, principalmente, se atuou sozinho ou a mando de alguém (em especial de Cuba), não se sabe ao certo e, possivelmente, nunca se saberá. Nesse contexto, o livro de Philip Shenon se revela não apenas fascinante, mas valioso ao explorar todos os ângulos das informações que se tem conhecimento – algumas que não foram a público na época da investigação – e revelar que tantas outras fundamentais podem ter se perdido para sempre. Talvez a totalidade da história da morte de JFK esteja mesmo fadada a permanecer secreta.

Título: Anatomia de um Assassinato – A história secreta da morte de JFK (exemplar cedido pela Editora)
Autor: Philip Shenon
Nº de páginas: 720
Editora: Companhia das Letras

12 comentários:

Ana Paula Barreto disse...

Essa história do Kennedy dá pano pra manga mesmo. É cheia de mistérios.
Mas assim como você, não sou muito chegada à política. Talvez por isso acabe evitando ler livros do gênero.
Apesar de ter CIA e FBI no meio (adoro! rs) e um bom trabalho de pesquisa, não fiquei com vontade de ler Anatomia de um Assassinato.
bjs

Caline disse...

Oi Mari

Também não sou fã de política, mas livros assim sempre me fascinaram. Lendo seu post, lembrei de um livro que li sobre a vida de Marilyn Monroe que teve como amantes JFK e seu irmão Robert. Também existem várias teorias conspiratórias sobre a sua morte, inclusive alguns acreditam que teve a ver com seu envolvimento com o presidente e a máfia italiana. Muito interessante e instigante.
Fiquei super curiosa e pretendo ter a chance de ler em breve.

Beijos
http://mundo-de-papel1.blogspot.com.br/

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Também não sou fã de política, Mari, mas adoro conspirações. Então esse certamente é um livro que eu leria. Bom saber que é tão rico em informações. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Estante Diagonal disse...

Oi Mari, tai um livro que nao sei se leria, ja li outras resenhas, mas tenho me de empacar.
Mas eu nunca digo nunca para um livro hahaha entao quem sabe um dia né?

Beijos Joi Cardoso
Estante Diagonal

Lais Cavalcante disse...

Eu não sou muito chegada a política também hehe, mas esse livrou chamou a minha atenção, de verdade. Só pelo fato de querer encontrar as lacunas deixadas há muito, me instiga. Mas acho que seria um tanto cansativo abordar desse tema com tantas páginas assim...

Karolayne Nascimentos Santos disse...

Oi Mari,
eu não morro de amor por politica, e esse livro, infelizmente, não chamou minha atenção.
Eu nunca li nada com uma temática policial e geralmente tenho muita curiosidade para conhecer livros desse gênero, mas nem mesmo a sua resenha caprichada conseguiu amolecer o meu coração para a leitura desse livro.
Bjokas

Nardonio disse...

Também não sou fã de política, nem de livros com essa pegada mais jornalística. Apesar de ter um ritmo parecido com livros de ficção, esse não me chamou a atenção em momento algum. Ou seja, esse eu passo.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Talita Bernardes disse...

Politica é um assunto realmente complicado, mas eu sempre meio que gostei do Kennedy. Fiquei realmente interessada em ler, parece que o livro passa um mistério.

Ana Carolina Ribeiro disse...

Caramba to adorando o blog muitos livros aqui resenhados ainda não li e nem conhecia
Esse livro deve ter seus encantos pq a família Kennedy tem é história pra contar
Pensaria sim em ler ;)

Adriana disse...

Eu também não sou fã de livros que abordam temas políticos, embora seja bem interessante uma investigação sobre a morte do presidente Kennedy, não é uma leitura que me interesse, mas que bom que voce gostou, pois não há nada pior do que ter em mãos um livro que não nos agrada né! Bjão! :)

Érika Rufo disse...

Também não sou fã de política e não costumo ler livros que abordem temas políticos. Já li algumas coisas sobre o assassinato de JFK e achei muito interessantes, mas ainda assim não leria o livro.

Beijos!!

Laura Zardo disse...

Tenho um certo problema com política, o assunto me fascina, mas não gosto de me envolver muito, por motivos pessoais. Mas eu adoraria ler este livro, com certeza vou procurá-lo. =D

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger