segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

RESENHA: Garoto Encontra Garoto

“— Preciso mesmo encontrar uma palavra pra isso? — interrompe Kyle. — Não posso apenas ser?
— É claro. — digo, apesar de não ter tanta certeza no mundo real. O mundo ama rótulos idiotas. Eu queria que nós pudéssemos escolher os nossos.” (LEVITHAN, 2014, p. 102). 

***

Após o sucesso de público e crítica de Todo Dia, David Levithan entrou para a lista de autores que eu precisava conhecer. A oportunidade surgiu com Will & Will, livro escrito em parceria com John Green, que foi o suficiente para me fazer desejar ler todos os livros do autor. 

Tudo começa quando Paul, Tony e Joni vão a um show em uma livraria, e dançando entre livros e estantes Paul encontra Noah. O interesse é mútuo, mas antes mesmo que o relacionamento inicie, Paul coloca tudo a perder. Agora, além de tentar reconquistar o garoto dos seus sonhos, ele precisa apoiar Tony e Joni, seus melhores amigos, que se encontram em situações complicadas, e ainda lidar com seu ex-namorado. 

Mais do que um livro sobre romance, Garoto Encontra Garoto é um livro sobre identidade, aceitação e amizade. Por um lado, temos Paul, que não teve dificuldades de se assumir, que foi aceito pela família e amigos, que não sofreu bullying por sua orientação sexual. Por outro lado, temos personagens que lutam em aceitar-se, que sofrem com o preconceito da própria família, que vivem duas vidas. A contraposição de personagens tão distintos mostra que, embora o assunto não seja mais o tabu que era há alguns anos, cada um tem a sua própria estória, às vezes mais fácil, às vezes mais dramática, e o melhor é que Levithan não cai em estereótipos para mostrar diferentes realidades.  

Acima de tudo, é necessário reconhecer que o autor teve sensibilidade para abordar assuntos densos e até mesmo polêmicos, como homossexualismo e religião. Embora o foco da obra seja o romance de Paul e Noah, creio que as tramas paralelas se mostraram ainda mais interessantes, pois se revestem de mais complexidade. Ao utilizar Paul — um garoto bem resolvido e de bem com a vida — como narrador, Levithan conseguiu trazer uma leveza para estória, mesmo quando aborda temas mais sensíveis. 

Embora não traga nada de novo ao mundo do Young Adult, especialmente no tocante ao núcleo romântico, Levithan cria personagens interessantes e tipicamente adolescentes que vivem conflitos verossímeis. Contando com uma estória simples e sem grandes reviravoltas, o autor acertou em escrever um livro curto (ao invés de optar por enrolar o leitor), mas que não deixa de ser envolvente, tanto que li a obra em um dia. 

Por outro lado, não passou despercebido o quanto a escola de Paul é liberal e praticamente livre de preconceitos. Seja você hétero, homo, bi ou transexual, todos os adolescentes vivem em relativa harmonia, o que não me convenceu. Infelizmente, ainda vivemos em um mundo preconceituoso, e creio que mostrar a realidade em sua forma mais cruel teria resultado em um livro mais impactante. Por isso, creio que este livro seja o brado de Levithan que, assim como Luther King, também tem um sonho e deseja vê-lo tornar-se realidade. 

Garoto Encontra Garoto foi o primeiro livro de Levithan, então seus pequenos deslizes são compreensíveis e não desmerecem a obra. Em uma mistura de reflexão e descontração, o autor quebra tabus e mostra as mais variadas formas de amor. 

Título: Garoto Encontra Garoto
Autor: David Levithan
N.º de páginas: 239
Editora: Galera Record

34 comentários:

Hangover at 16 (contato) disse...

Gostei bastante do que você descreveu no sentido de mostrar ambos os lados da situação, da diferença do aceitamento dos personagens, mas realmente isso de o colégio ser liberal peca bastante, porque acredito que a escola seja o lugar onde mais se tem bullying com isso, na verdade. Não sei hoje em dia como tá, mas imagino que nenhuma escola seja tãao aberta quanto a esses assuntos.

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
Tem resenha nova no blog de "Ser feliz é assim", vem conferir!

Aymée Meira disse...

Acho que fui uma das poucas que não achou o livro Todo Dia grande coisa... enfim, vamos ao Garoto encontra Garoto, sou mega fã de livros que tem como o tema amizade, muito mais do que o romance em si, o importante pra mim é surgimento da amizade. A trama dele é bem encantadora justamente pela sua sensibilidade de escrita. O que torna o livro mágico? Eu amei quase todos os personagens desse livro ♥ A ideia de uma escola onde a minoria é bem sucedida, causa estranheza, porém, ela é bem inovadora.

Beijos,

Amy - Macchiato

Alessandra Tapias disse...

Comprei e necessito ler logo!!!

Adorei a resenha. Não sabia que este era o primeiro do autor!!! Achei que fosse Nick & Norah. Talvez eu achasse por causa da narrativa mesmo, do jeito que é escrito. Achei Nick & Norah tão iniciante perto de Todo Dia por exemplo... Enfim, só depois que eu ler que vou entender o que você quis dizer com esses 'deslizes', rs.

Bjks e adorei a resenha mesmo!!!!

Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

Kamila Villarreal disse...

Olá!

O argumento de Todo Dia não me convenceu, sei lá, não curti muito, quanto ao Garoto encontra Garoto, eu leria principalmente por abordar temas tão polêmicos.

resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

Instagram @blogresenha

Francielle Couto Santos disse...

Alê, eu acho que essa é a primeira resenha de fato que leio sobre este livro. E fiquei interessada! Gosto do gênero por abordar temas polêmicos e ao mesmo tempo tão importantes para a nossa reflexão. Embora não tenha nada exatamente novo, como você mesmo disse, há personagens característicos, pelo que pude notar, e isso já vale muito a pena. Gostei. Ah, pretendo ler Will & Will em breve...

Abraços,
http://universoliterario.blogspot.com.br/

Cabine de Leitura disse...

Também estou lendo um com o mesmo tema e estou gostando
então espero ler este seu também.Gostei da sua resenha, muito
bem elaborada.

Beijinhos.
http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/2015/01/resenha-quilometros-de-saudade.html

thayna ta disse...

Nunca li nada do autor. Apesar de ser tão falado. O livro por título já da a descrição da temática. E eu gostei. Parece ser um romance bem leve e fofo. E realmente, ele abordou um assunto bem delicado... por olhos de preconceituosos apenas. O livro parece ser lindo. Mas essa parte de liberal por parte do garoto... não convenceu mesmo.
Abraços Alê,
http://leituras-insanas.blogspot.com.br

Carolina Guio disse...

Olá, Alê!
Bom, eu já vi uma resenha de um booktuber que eu não consigo me lembrar quem. Ele dizia que o livro se referia muito ao "amigo gay", "vizinho gay", "não sei o que gay" e ele disse que parecia ser coisa de outro mundo, fato que não o agradou. Bom, ao ver essa resenha eu perdi completamente a vontade de ler, haha. Mas agora, vendo outro ponto de vista, posso perceber que a premissa do livro é muito maior que a que ele trouxe.
Sua resenha foi ótima, parabéns!
Abraços.
Rabiscos & Cenas

Markus Andrez disse...

Oi Oi Oi! Preciso começar a ler os livros desse autor. Sério. Todo mundo falando.
Parece muito bom e um livro que quebra muitos tabus na literatura. Tenho certeza que vou gostar. Beijo

mundoemcartas.blogspot.com.br

Matheus Braga disse...

Hey Alexandre, tudo bem?

Confesso que não gostei tanto assim de Todo Dia não. Achei a ideia muito interessante, mas mesmo assim o personagem principal não conseguiu me cativar.

Contudo, adorei a premissa de Garoto Encontra Garoto e discordo quando fala que não trouxe nada de novo para o muito YA, muito pelo contrário, se hoje temos vários livros que abordam a sexualidade com tanta naturalidade, foi porque David já havia lançado esse livro em 2003 nos EUA. Claro, para nós realmente não mudou muita coisa, vez que no mercado hoje temos Ari e Dante, Will e Will e alguns outros livros com personagens homossexuais, mas você consegue imaginar o quão impactante para a literatura foi um livro desse publicado naquela época? Foi um choque para a sociedade e abriu muitas portas para o gênero.

A única coisa que não gostei nesse livro foi Infinity Darlene, o personagem me pareceu um pouco forçado e surreal para meu gosto, mas isso é uma questão de opinião ^_^

Grande abraço,
Matheus Braga
Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

Kétrin Galvagni disse...

Oi Alê, eu comprei esse livro e estou esperando chegar para começar a leitura. É um livro meio misterioso porque tem pessoas que gostam muito dele, e tem pessoas que odeiam ele, eu realmente não sei o que esperar, mas pretendo ler ele e tirar minhas conclusões também!

Beijos

http://www.oteoremadaleitura.com/

Livy disse...

Olá =)

Não sabia que este era o primeiro livro dele.
Confesso que não me interessei muito pelo livro, mas acho que leria principalmente por tratar de alguns assuntos tão polêmicos, e por não ter lido nada neste estilo ainda. Sempre é legal fugir do conforto literário e arriscar algo diferente, não é mesmo!?

Adorei sua resenha =D

Beijos,
Livy
nomundodoslivros.com

Vanessa Meiser disse...

Ahhh, eu adorei Will & Will, foi a minha primeira experiência com os dois autores e também com o tipo de romance criado, a junção deu super certo.
Sem dúvida eu leria este livro e numa sentada, vou até procurar na internet.

Beijão enorme, Vanessa Meiser
http://balaiodelivros.blogspot.com.br/2015/01/caixinha-de-correio-do-blog-do-balaio.html

Camila Monteiro disse...

É delicioso ler esse autor. Todo dia é um livro magnífico e tô doida pra ler esse outro aí. Gostei da resenha.

Ana Clara disse...

Oi Alê!

O primeiro contato que tive com o Levithan também foi através de "Will & Will". Gostei demais e não via a hora de ler outras coisas dele, mas acabei me decepcionando um pouco com "Todo Dia". Tenho vontade de ler "Garoto Encontra Garoto", mas agora rola aquele medinho de me decepcionar demais, sabe? Mesmo com todo mundo elogiando e tal.

E deixa eu te contar uma coisa... Eu estudava em um colégio, Militar, e quase não havia preconceito. Os alunos, de verdade mesmo, conviviam super bem e não exista essa distinção. Tenho muitos amigos gays que ainda sofrem, mas tive a sorte de encontrar um lugar onde isso quase não acontecia. Era fantástico. A faculdade onde estudo também é super acolhedora.

Beijo!
http://www.roendolivros.com/

Paula de Franco disse...

Oi, Alê.

Sempre que vejo resenhas de Garoto encontra Garoto eu fico doida pelo livro. Ainda não tive nenhum contato com a escrita do David. Mas com tantos elogios que vejo deve ser muito boa. Ainda também não tive contato com livros que os personagens principais são homossexuais. Não tenho nenhum problema com isso apenas não tive a oportunidade ainda. Com certeza em breve irei fazer a leitura desse livro.

Beijos.
Visite: Paradise Books BR // Instagram

Estela Pilz disse...

Oiiiee...
Adorei a resenha. Eu li somente Todo Dia do autor e gostei bastante...e pela resenha já percebo que ele segue na linha dos mesmos temas... e acho bacana inserir estes temas na literatura. Ainda são poucos que leem de boa sobre romances adolescentes homossexuais...Quero ler..

Beijos

TeLa
http://www.penseiraliteraria.com.br/

Maiara Vieira disse...

Oi, tudo bem?
Eu também preciso ler alguma coisa do Levithan! Não li nada dele até agora e fico morrendo de curiosidade já que todo mundo fala super bem dos livros dele.
Não sei bem por onde devo começar, mas acho que vou acabar lendo primeiro o livro Todo Dia, que foi o que deixou o autor bem conhecido e querido aqui no Brasil.

Abraço!
http://www.livrosesonhos.com/

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Não sabia que esse era o primeiro livro do Levithan... Até agora só li um conto dele, mas foi suficiente para me fazer querer ler todos os seus livros. É mesmo impressionante como ele consegue tratar assuntos de certa forma polêmicos com leveza, Alê. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Wislanny Martins disse...

Como você, conheci o autor lendo Will e Will, logo depois li Todo Dia e me surpreendi totalmente com a escrita dele. Mesmo não sendo um ótimo livro pretendo sim ler outros livros dele, inclusive esse.

Beijos!
livrosdawis.blogspot.com.br

Desbravadores de Livros disse...

Homossexualidade é um tema realmente muito polêmico, Alê.
Mas fiquei feliz em saber que o autor conseguiu desenvolver o que queria. Confesso que nunca li nada de Levithan, mas só ouço elogios a respeito.

M&N | Desbrava(dores) de livros

Kamilla Evely disse...

Fiquei com muita vontade de ler esse livro, adorei saber que o autor abordou muito bem todo o livro e os temas polêmicos de forma mais natural possível. Achei isso incrível. E sobre o que não lhe convenceu, realmente vivemos em um mundo onde há muito preconceito. Mas em uma escola, dependendo dela, há sim o respeito. Então acho que não me incomodaria tanto. rs
Beijos
Lendo & Apreciando

Mariana Ogawa disse...

ainda não li nenhum livro do Levithan, e fiquei com muita vontade de ler esse livro. É muito difícil encontrar uma história com temas polêmicos abordando de um forma natural e que não caia no esteriótipo. Muitas vezes um livro bom não é aquele super criativo, mas aquele que apresenta uma outra abordagem sobre um mesmo assunto

a questão da escola é bem complicado: se for uma escola tradicional pode ter certeza que o preconceito é bem pesado, porém existem algumas (poucas, infelizmente) escolas que trabalham a questão do outro que é diferente de você.
bjs

Raimundo Ferreira disse...

Oi, Alê!

Comigo aconteceu de forma parecida: li Todo dia, Will, Will e já adquiri Garoto encontra Garoto. Minha vontade de ler só aumentou ao ver sua resenha.

Acho importante que a literatura também trate dessa temática, pois ela não é apenas entretenimento, mas sim um entretenimento com responsabilidade social.

Abraços,

http://legereoculis.blogspot.com.br

Isabelle Vitorino disse...

O primeiro livro que li do David Levithan foi "Invisível" e eu adorei! Por ser um romance juvenil com fantasia, achei criativa a maneira com que o autor abordou tudo no enredo. Tenho certeza que se houver uma sequência, não ficará repetitiva, já que a história tem muito o que destrinchar. Sobre, esse livro em especial, nunca me interessei tanto em ler, mas gostei da premissa e acho bacana essa maneira de falar de um assunto que ainda continua sendo um tabu na sociedade. Que pena que ele não foi tão fidedigno a realidade e preferiu optar pela projeção do que ele gostaria que ocorresse. De todo modo, acredito que se tiver uma chance, lerei o livro sim.
Beijos,
Isabelle | http://www.mundodoslivros.com/

Rafa Hübner disse...

Oie!

Eu estou com Todo Dia aqui para ler, mas protelando, assim como Will & Will. O único contato que tive com o autor foi com The Lover's Dictionary, que amei, uma leitura curta e diferente.
Eu sou sensível pras causas voltadas a todo tipo de preconceito, sinceramente, acredito que é uma pedra no sapato de todo mundo! Só faz retroceder... é legal que agora tem surgido livros com essa temática :D

Beijos!
Arrastando as Alpargatas

Bianca Dickmann disse...

Olá, o único livro que li do querido David Levithan foi Todo Dia e eu simplesmente amei. Adorei sua resenha, o livro parece realmente ser envolvente, e eu acho que o fato da escola não ser preconceituosa foi uma ideia boa, pois pelo menos na leitura as coisas não são assim e quem sabe um dia, seja tudo tranquilo e longe de preconceitos e que todos sejamos tratados iguais.
Beijos, lendocomabianca.blogspot.com

Vitor disse...

Olá!
Adorei sua resenha!
Estou louco para ler algo do autor. Muita gente fala muito bem dele. Pelo que li por aí, os livros dele sempre tem essa temática. Parece ser interessante! Vou ler assim que puder!
Adorei seu blog! Estou seguindo :) Parabéns.
Abraço!
Blog Literando >> blogliterando.blogspot.com.br

Stephanie disse...

Desde que li Todo Dia, venho querendo conhecer mais do trabalho do Levithan. A escrita dele é ótima e flui muito bem. Gosto muito de livros que tratam de polêmicas e esse, apesar de um pouco utópico (segundo sua resenha), parece abordar a homossexualidade de maneira natural. Pretendo ler em breve :} ótima resenha!

http://www.devaneiosdepapel.com.br/

Mateus Pontes disse...

Amei a resenha kkkk mas não gostei tanto assim do livro kkkk
mas é que eu estava com a expectativa mto alta kkk era meu primeiro livro com essa temática kk se sempre quis ler um ... então imaginava que seria mais dramático...
e abordaria com mais profundidade os temas kkkk
terminou que foi uma leitura rápida e bastante superficial kkk
fez o tema parecer simples e fácil .. e 'believe me' de fácil não tem nada ...
até a parte do personagem que mais gostei do Tony .. que tentou fazer um draminha ..
mas tbm nem deu pra sentir .. foi rápido kkkkk
O livro é bom ... mas acho que pecou nisso ^^
mas nada que desmereça pois essa simplicidade apenas destacou as coisas boas ..
e foi mto lindo de ler ... menos o final kkk que foi um furebis kkkkkk :P
Bjo | ~Matt the King ~

Nardonio disse...

Li esse livro mês passado e gostei bastante. O Levithan é muito bom mesmo. Não sabia que esse foi o livro de estreia dele e, por ser o primeiro, já dar pra ver que ele tinha talento. Gosto da narrativa e das personagens que ele cria. Nesse em específico, a Infinity Darlene me ganhou. Gosto de personagens mais divertidas. Enfim, quero ler tudo o que ele lançar.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Vitória Pantielly disse...

Oi Alê

Garoto encontra Garoto está na minha listá por conta da indicação de um amigo, confesso que já estava encantada pelo universo que o autor criou nesse livro, depois das resenhas positivas que li me senti mais tentada a comprar o livro! Ainda não tive acesso a nenhum livro com romance entre dois garotos, então seria uma experiência nova pra mim . Gostei bastante da resenha, espero que o autor me conquiste!
Bjs

Amanda Pampaloni Pizzi disse...

Tenho o livro Todo Dia deste autor, só que ainda não li.
Ainda tenho dúvidas se lerei Garoto Encontra Garoto, pois não sei se conseguiria me despir de minhas crenças para tanto. Aliás, sempre vivi por duas máximas: não fazer algo com o outro que não gostaria que fizessem com você e sempre respeitar a pessoa, ainda que não aceite, compreenda ou concorde totalmente com suas escolhas.
Beijos.

Alisson Gomes disse...

Oi Alê tudo bem?

Primeiro: Você usou a palavra "Homossexualismo" em seu texto e essa forma da palavra só era usada quando se considerava ser gay uma doença e como todos já sabem (ou deveriam saber) ser gay não é doença, então o certo seria homossexualidade.

Mas voltando a resenha eu simplesmente adorei esse livro, o David me deixou completamente encantado com os personagens que ele criou e é incrível como todos eles são carismáticos, na verdade ainda não li um livro de Levithan que não tenha gostado.
Quanto a sua critica quanto ao universo em que se passa o livro, achei seu pensamento errado, se você pode aceitar universo dos Jogos Vorazes (onde todo mundo se mata) por que não aceitar um em que ser gay não realmente um problema? O livro nunca pretendeu ser realístico ou fiel a forma que a sociedade vê a homossexualidade. A intenção do livro era fazer com que o leitor visse o quão bom seria uma sociedade como aquela, entende? É Fazer ele pensar e lutar por aquele ideal! Mas ainda temos muito acrescer o livro foi lançado a tantos anos (12 para ser exato) e podemos ver que pouca coisa mudou.

Xo
Alisson
Re.View

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger