sábado, 23 de maio de 2015

RESENHA: Sombras Prateadas

“Meus músculos não pareciam capazes de me sustentar, e meu coração estava apertado por um turbilhão de sentimentos que não conseguia nem começar a descrever. Amor. Alegria. Alívio. Incredulidade. E, misturados a todos eles, havia também as emoções dos últimos meses: desespero, medo, tristeza. Elas se espalharam para além do meu peito e senti lágrimas se formando nos olhos. Não era possível que uma pessoa pudesse fazer você sentir tanta coisa ao mesmo tempo, que uma pessoa pudesse despertar um universo de sentimento só pronunciando seu nome.” (MEAD, 2015, p. 154-5)

***

ATENÇÃOa resenha CONTÉM SPOILERS dos livros anteriores da série Bloodlines

Uma das minhas maiores expectativas literárias para esse ano era concluir a saga Bloodlines. Há cerca de dois meses li o quarto volume, Coração Ardente, que com seu final repleto de ação e adrenalina, além de ganchos promissores para a sequência, me deixou extremamente ansioso para Sombras Prateadas. E embora Mead tivesse um prato cheio para o quinto livro, optou por deixar de lado os elementos mais interessantes. 

O romance de Sidney e Adrian foi descoberto e agora ela deverá enfrentar a temível reeducação: um programa destinado a alquimistas que se desviaram dos princípios desta organização. Enquanto isso, Adrian usa seus poderes do espírito para tentar localizar Sidney, mas falha sucessivas vezes. 

Sombras Prateadas tem um início lento, que até é compreensível se considerada a situação em que se encontram os personagens, então, para quem está acostumado com o ritmo acelerado de Mead, esteja preparado para algo mais vagaroso. Minha impressão foi de que as cem primeiras páginas foram a contextualização do livro e só então as coisas começam a acontecer de verdade.

A narrativa continua sendo alternada entre os pontos de vista de Sidney e Adrian, o que não seria um problema por si só. Como disse na resenha de Coração Ardente, creio que a autora conseguiu colocar na narrativa a essência de ambos os personagens. Mas, desta vez, Adrian perdeu praticamente toda a sua personalidade. Claro que a situação é complicada e não dava para esperar que ele continuasse sendo o mesmo de sempre, mas chegou a ser irritante ver tantas lamentações e pouca atitude. 

Mas o que realmente me incomodou é que Sombras Prateadas é um livro que gira ao redor de um evento principal, o qual pouco representa para a evolução da saga. A esta altura, considerando as inúmeros pontas da trama, imaginei que Mead já começaria a dar forma ao final da série, tendo em vista que The Ruby Circle é o último livro de Bloodlines. 

Por outro lado, o final igualmente me desagradou. A solução encontrada para determinado problema não me pareceu a mais propícia, nem a mais eficiente. E mais: tal solução não me pareceu nem remotamente coerente com a personalidade de Sidney. É claro que Mead nunca dá ponto sem nó e a opção que ela tomou é justificável se considerado o desenvolver da estória, mas admito que achei um pouco difícil de engolir. 

Embora Sombras Prateadas não tenha alcançado as expectativas e, a meu ver, seja o livro mais fraco da saga, a autora tem o talento de envolver o leitor na estória de Sidney e Adrian. É engraçado que a maior parte das minhas críticas surgiram quando estava analisando o livro, por que durante a leitura minha única preocupação era saber o que iria acontecer. Apesar das apostas para último livro estarem altas, ainda tenho total confiança de que Richelle Mead está à altura do desafio. 

O lançamento de The Ruby Circle está previsto para julho desse ano. 

Título: Sombras Prateadas - Bloodlines 5 (exemplar cedido pela editora)
Autora: Richelle Mead
N.º de páginas: 368
Editora: Seguinte

20 comentários:

Denise Aquino disse...

Oi, Alexandre!
Não conhecia a série ainda, mas parece ser bem interessante. Darei uma pesquisada a mais para entender do que se trata. O fato de que as 100 primeiras páginas foram mais arrastadas não incomodou? Geralmente fico com preguiça de terminar quando isso acontece. Ótima resenha!

Beijão,
surmelody.blogspot.com

Gabriela CZ disse...

Entendo o que você quis dizer sobre só notar os pontos negativos ao analisar a obra mas não durante a leitura, Alê. Já passei por isso e realmente é algo curioso. Acho que só prova a capacidade do autor de criar algo que envolva o leitor. Preciso ler Mead. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Luis Carlos disse...

É terrível quando você está bastante ansioso e cheio de expectativas para um livro e ele acaba não sendo o que realmente você esperava! Apesar disso, acredito que essa série seja boa, principalmente por ser em dois pontos de vista, fazendo com que o leitor acabe conhecendo melhor os personagens. Porém, como nesse caso, isso nem sempre é bom!

Guilherme disse...

Olá,
Sou apaixonado pela escrita da Richelle e preciso dar continuidade a Bloodlines, só li o primeiro. Li a resenha meio por cima com medo de pegar spoiler, pena tu não ter gostado tanto :/.
Abraço!
Leitura Fora De Série

Teca Machado disse...

Alê, li por cima a resenha porque ainda não comecei essa série.
Estou terminando Academia de Vampiros ainda.
Mas essa já está na lista de próximas.
Pena que não alcançou as suas expectativas, de vez em quando eu sinto isso com os livros dela, porque tem uns muito bons e uns razoáveis.
Maaaaaaaas, não dá para acertar sempre, né?
:)

Beijoooos

www.casosacasoselivros.com

DominO Simmons disse...

eu acho tão lindas as capas dessa série, mas realmente literatura fantástica, não é algo que me chama a atenção! eu curto mesmo um bom romanção, um histórico ou uma boa novela policial!
mas gostei da tua resenha mô beijos
http://cantodadomino.blogspot.com.br/

Ariane Reis. disse...

Oie Alê =)

Tenho muita curiosidade em ler essa série, pois só leio resenhas positivas dela. O problema é que são tantas séries que fica difícil acompanhar todas rs...
Uma pena que esse não alcançou todas as suas expectativas, mas infelizmente acontece.
Ótima resenha!

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Diane disse...

Ainda não conhecia essa série !
A série parece ser ótima , me interessei bastante na leitura .

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Telemaco disse...

Passei o olho sim, confesso que nem li direito porque nem comecei essa série por medo. Medo do que eu possa sentir esperando o ultimo livro sair no brasil, vou esperar sair tudo para ai ir conferir.
Beijos

http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

Soraya Abuchaim disse...

Oi, Alê!
Não li a resenha por causa dos spoilers, mas não podia passar aqui e não te deixar um oi :)

Beijos

Meu Meio Devaneio

Nadja disse...

Oi! Não conhecia a série e me achei um pouco perdida na resenha por esse fato. Nas séries é sempre de se esperar que um livro mais ou menos que decepcione. Mas pior ainda quando os personagens tomam atitudes que não condizem com sua personalidade, se torna um pouco frustante. Bom, não sei se leria a série.

Bárbara Carollo disse...

Oi Alexandre,
Li a resenha por alto porque ainda não li essa série (aconteceu o mesmo com você no meu blog com a resenha de A Herdeira rs).
Vejo comentários muito positivos sobre esses livros e só as capas já são lindas demais!
Que pena que suas expectativas não foram alcançadas, mas espero que a leitura tenha valido a pena!
Um abraço,

http://versosenotas.blogspot.com.br/

Rebeca B. disse...

Olá, Alexandre.
Minha amiga tem esse livro, ela ama! E vive me recomendado, mas confesso que por ser de um gênero literário que não leio muito ficou com o pé atras.
Mas adorei sua resenha, me despertou um pouco de curiosidade!

http://blogexplicita.blogspot.com.br/

Priscilla Frasnelli Rocha disse...

Oi Alê!
Pulei alguns pontos para evitar spoiler, mas achei uma pena o livro não ter sido bom. :(
Fico super frustrada quando as sequências dos livros que gosto deixam a desejar. Isso acaba me desanimando de começar uma série nova, quando sei que ela descresce em qualidade. Mas gostei das suas reflexões sobre o livro!
Beijos,

Priscilla
http://infinitasvidas.wordpress.com

Caverna Literária disse...

Ainda não li nada dessa série, mas sempre achei as capas lindas e atraentes, não tem como não ficar na vontade de agarrar e levar embora haha Que chato que não foi como você esperava :/

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
Tem post novo no blog sobre os Multitalentos, vem conferir!

Matheus Braga disse...

Fala Alê, tudo bem?

Tô meio sumido esse mês, mas é que fui internado aí já viu né!? HAHAHA
Concordo com TUDO o que disse, esse livro foi o mais fraco da série, como já discutimos pelo chat, e acho que a autora enrolou demais nesse livro, aí quando chegar no último, ela vai correr que nem uma desesperada e vai bombardear o leitor com acontecimentos e informações, e isso não vai ser legal.

É compreensível que o autor faça uma repescagem do que rolou no livro anterior, pois nos EUA os livros lançam com intervalo de 1 ano, então para evitar que o leitor tenha que reler a série, ela faz um big resumo, mas acho que ela se estendeu muito em algumas partes, por isso que o livro só começa a prender mesmo depois da página 100.

Concordo com você sobre os acontecimentos do final. Embora aquele acontecimento final mesmo tenha dado uma reviravolta na trama, os anteriores envolvendo a Syd realmente foram muito incoerentes com a personalidade dela. Se fosse do outro lá, até que ia, pois é mega impulsivo, mas ela não. O que eu percebi é que a autora construiu personagens para o começo da série, mas desconstruiu para o final, como já cansei de falar com você, o Adrian tá muito sentimental e molenga pro meu gosto e a Syd está indo para o mesmo caminho, deixando a lógica de lado.

Bom, vou parar, senão eu acabo fazendo uma nova resenha da obra aqui nos comentários HAHAHA

Abraços,
Matheus Braga
Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

RUDYNALVA disse...

Alê!
Por que autores quando escrevem uma série sempre baixam o parão em determinado livro? Será que é para aumentar as expectativas para o próximo? Vai saber...
Adrian é bem fraco sem Sidney por perto. Tudo bem que pode até ser uma demonstração de amor, porém ele deveria ter mais atitude.
Aguardemos então o próximo lançamento.
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Maisanara F. disse...

Oi, já conhecia a série, mas nunca li nenhum livro nem sabia do que se tratava. Achei interessante, gosto de livros que tenham ação, mistério e romance. Com certeza vou ler. Bjus.

Ana I. J. Mercury disse...

De vampiros, só li Crepúsculo mesmo, e AMEEEEI!! kkk
Tenho vontade de ler vários outros, principalmente Academia de Vampiros, mas acabo tendo medo kkkkkkkk é que é mais fácil ler sobre vampiros que não tomam sangue humano kkk sabe... kk
Bloodlines parece ser ótimo e me encantou, posso ler primeiro, sem ter lido a outra série né???
bjjoos

Nardonio disse...

Nossa! Que pena que esse livro tenha sido o mais fraco da série até agora. Sempre imaginamos que as coisas irão melhorar com o passar dos livros, e eis que, no quarto volume, a coisa dá uma desandada. Pelo menos a narrativa envolvente da autora continuou intocável. Agora é torcer pra que ela dê um belo desfecho no próximo volume.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger