terça-feira, 23 de junho de 2015

RESENHA: Clube dos Vampiros

“Dirigir pelas ruas de uma cidade com um cadáver no carro é uma experiência assustadora de paranoia.” (HARRIS, 2010, p. 135 – tradução livre)

***

Em 2013, após ter assistido algumas temporadas da série True Blood, resolvi dar uma chance para os livros que a haviam inspirado. Comecei por Morto Até o Anoitecer, e me surpreendi com a qualidade da obra e decidi que leria os demais livros da saga escrita por Charlaine Harris. Já o segundo volume, Vampiros em Dalas, foi um desastre tão grande que sequer me dignei a resenha-lo. Li o terceiro volume, Clube dos Vampiros, apenas por que já tinha o livro, e não sabia o que esperar.  

Bill Compton foi sequestrado em uma viagem a negócios. Russel Edgington, vampiro que é Rei do Mississipi, afirma que Bill não está em seus domínios, mas Eric, superior do vampiro desaparecido, permanece cético, porém, não pode confrontar o Rei. Quando Sookie, namorada de Bill, é alertada sobre os acontecimentos, se dispõe a ajudar na busca, o que a leva para a cidade de Jackson, onde contará com a ajuda do lobisomem Alcide Herveaux para entrar no Club Dead — um ponto de encontro das criaturas sobrenaturais —, onde poderá usar seus poderes de telepatia para descobrir se alguém sabe onde Bill está. 

O problema de Clube dos Vampiros se resume a sua trama linear e pobre. O livro conta com poucos acontecimentos ou reviravoltas, sendo que a sua premissa, além de simples, não empolga. A única motivação do leitor para continuar consiste na narrativa fluída de Harris, somado ao fato de que Sookie é uma excelente protagonista. 

Neste livro, Harris peca no desenvolvimento dos personagens, pois em alguns momentos eles agem de forma que me pareceu incompatível e até mesmo contraditória com suas personalidades. Ficou claro que o motivo dessas inconsistências se deveu à opção da autora em seguir o caminho mais fácil na hora de escrever o livro, ao invés de fazer o que seria necessário para o desenrolar da estória. 

Além disso, minha impressão foi que o enfoque de Clube dos Vampiros estava muitos mais nos relacionamentos amorosos do que em qualquer outro aspecto da trama, o que também foi um balde de água fria. Como se não bastasse a tensão sempre presente entre o quase triângulo Bill – Sookie – Eric, Harris fez questão de inserir mais dois personagens para apimentar este já indigesto clichê. E embora um destes personagens até se mostre promissor para o futuro da saga, a inserção do outro não fez o menor sentido, pois ele se mostrou apenas um instrumento para causar determinada reação (em outras palavras: um dos "caminhos fáceis" que mencionei anteriormente). Porém, sem o necessário aprofundamento deste novo personagem e de sua relação prévia com os demais, o resultado não foi convincente. 

Outro fator que me desagradou foi o fraco desenvolvimento do arco narrativo relativo ao mistério. No primeiro livro da série, que segue uma estrutura mais clássica dentro do gênero policial, Charlaine Harris se saiu muito bem. Mas considerando que a estória se passa em uma cidade do interior e que Sookie é uma garçonete, seria inviável fazer com que os demais livros da série também girassem em torno de investigações policiais. Mas, como a premissa da saga era misturar fantasia com elementos do gênero policial, Harris teve o desafio de criar outras formas de mistério, sem cair no whodunit. E é nesse momento que ela falha. O mistério de Clube de Vampiros sequer poderia ser chamado mistério, dada sua simplicidade. Cheguei ao final do livro e disse: “sério, é só isso?”. 

Mas o que realmente me deixa indignado é que Harris criou ótimos personagens em um contexto interessantíssimo, porém, subaproveitou suas criações. E é nesse ponto que a série da HBO brilha: explorando elementos que a autora fez pouco caso. A primeira temporada é relativamente fiel ao primeiro livro (pelo que me lembro), porém, a segunda e terceira temporadas apenas utilizam-se do cerne da estória dos volumes correspondentes, descartando o que não funciona e criando tramas paralelas. Um exemplo disso seriam os personagens Tara e Lafayette, que mal aparecem nos livros, mas que são parte essencial da estória em True Blood. 

Apesar de tudo, Clube dos Vampiros é significativamente melhor que Vampiros em Dalas (sim, acredite!), porém, não o suficiente para que eu continue lendo a saga de Sookie Stackhouse. Eis aqui um raro caso de uma adaptação que se mostrou mais bem sucedida do que a estória original, pois os roteiristas de True Blood souberam desenvolver todos os personagens, aproveitar suas estórias, inovando quando necessário, mas sempre mantendo a essência e a coerência. 

Dados da edição brasileira
Título: Clube dos Vampiros - As Crônicas de Sookie Stakhouse 3
Autora: Charlaine Harris
N.º de páginas: 256
Editora: Benvirá

27 comentários:

Nana ~* disse...

Oi Alê,
Eu adorava a série de tv...dos livros só li o primeiro e me espantei com algumas diferenças.
E creio muda mais ainda hahaha
Pena que não valorizam muito, os livros por aqui =/

bjs e tenha uma ótima quarta =D
Nana - Obsession Valley

Luara Cardoso disse...

Oi, Alê, tudo bem?
Você ainda conseguiu chegar no terceiro e isso é uma vitória! E eu que desisti logo no primeiro volume? Achei a Sookie tão chata que simplesmente não tinha como continuar. :(
É uma pena que também não tenha funcionado com você também.

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

Jessie♡ disse...

Eu li os 3 primeiros livros (comprei box) e odiei. Se não tivesse já os 3 na estante nem teria passado do 1º.
Um beijo e boas leituras <3
www.fofocas-literarias.blogspot.pt

Soraya Abuchaim disse...

Que engraçado, nunca tinha ouvido falar dos livros e da série, conhecia apenas de nome, mas nem sabia do que se tratava. E hoje que um amigo me perguntou sobre isso, vejo seu post rs
O fato é que desde Crepúsculo, o único vampiro que me desce é o Conde Drácula. Sei que deveria dar uma chance, mas... não sei, fiquei meio traumatizada.
E a julgar pelos comentários e pela resenha, eu vou continuar afastada das histórias vampirescas rs
Beijos

Meu Meio Devaneio

Diane disse...

Olá !
Sou bem engraçada em relação aos livros de vampiros , eu nunca os leio , porém eu adoro e sempre procuro assistir ás séries e filmes de gênero . Dá pra entender ?!
Beijos ...

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Daniela Silva disse...

Oi Alexandre!
Que pena a leitura ter pecado em tantos pontos...Não conhecia o livro e a proposta parece boa, que triste o autor não ter conseguido desenvolver bem!
beijos ♥
nuclear--story.blogspot.com

Leandro de Lira disse...

Oi, Alê!
É uma pena que você tenha abandonado a série. É muito chato quando isso acontece. :(
Eu tenho muito vontade de ler essa série ainda assim. Já imaginava que a série de TV fosse melhor. Inclusive adoro.
Espero não me decepcionar e até gostar mais que você porque pretendo ler essa série ainda.
Abraço!

"Palavras ao Vento..."
www.leandro-de-lira.com

Caverna Literária disse...

Que pena que os livros são tão diferentes da série, e pra um lado negativo né :/ por isso que muitas vezes nem me arrisco nos livros, ou vice-versa, acaba sendo bem distinto

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/2015/06/o-milagre.html
Tem resenha nova no blog de "O Milagre", vem conferir!

Gabriela CZ disse...

Por algum motivo nunca senti muito interesse em assistir True Blood apesar de todos os elogios. Lembro que quando você resenhou Morto Até o Anoitecer cogitei ler os livros, Alê. Mas esses seus comentários me fizeram mudar de ideia. Nada mais frustrante que uma ótima trama sendo subaproveitada. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Liih Ferreira disse...

Velho odeio triângulos ou meio triângulos seja o que for. Então só por isso a história já perdeu pontos comigo. E deixando tanto assim a desejar não dá né. Gosto de histórias vampirescas que tenham bastante foco nos vampiros, que é o principal.

Inquietudes Secretas

Dan Igor disse...

Oi, Alexandre! Conheci seu blog agora e achei muito bom. Sobre o livro...eu tinha até um pouco de interesse, mas agora fiquei com um pouco de receio, rs. Adorei a resenha, bem estruturada e completa. Vou acompanhar e seguir ^^

Abs.

http://bookdan.blogspot.com

Bruna Aguiar disse...

Oi, Alê! Já não sou muito de vampiros e considerando que você não curtiu tanto o livro, com certeza vou passar! Beijos!

www.chezb.com.br

Marco Antonio Marco Antonio Sousa da Silva disse...

Olá Alexandre,

Não conhecia esse livro e apesar de parecer interessante não me despertou interesse, li poucos livro de vampiros mas gostei dos que li....abraço.

devoradordeletras.blogspot.com.br

Karina Valshe disse...

Nunca gostei de vampiros e por isso sempre passei longe de livros, séries ou filmes com eles, apenas isso me faria nem mesmo pensar na possibilidade de ler esse livro, mas lendo sua resenha percebo que mesmo que gostasse dessas criaturas, esse livro me causaria uma certa indigestão.
Ainda nascerá o livro/série/filme que me fará gostar de vampiros.

Ariane Reis. disse...

Oie Alê =)

Confesso que nem o livros e nem a série nunca me chamaram muito a atenção. Na verdade sempre curti a temática de vampiros e tal, mas depois que li a saga Crepúsculo sei lá perdi a vontade de ler livros do gênero.

Ótima resenha.

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Maisanara F. disse...

Oi, nunca assisti a série mas parece ser muito boa, gosto de séries e livros de vampiros dependendo do tipo, como The Vampires Diaries (a série de TV) e os livros de House of Night, que no momento estou viciada. Não sabia que a série foca também em investigação policial e isso me chamou mais a atenção. O livro sendo desse jeito sei que não gostarei pois livros que tenham mais detalhes são muito bons e também pelo fato de, nesse livro, a história ser centrada apenas em um triângulo amoroso. Uma série que acho ótima de vampiro é The Vampire Diaries (apesar desse última temporada, tirando apenas ela), como gostei dela pensei que os livros seriam bons, li o primeiro inteiro, com muito esforço, e nem li os outros. Achei que a série de TV e os livros não são nada iguais, até mesmo pela protagonista que no livro é bem metida e na série é uma pessoa bem legal. Bjus.

tuany melhado lopes disse...

Eu li ate o penúltimo livro e amei todos mas não consegui ler o ultimo :(

Luis Carlos disse...

Quando eu vi essa capa, eu tive certeza de que iria me interessar pelo livro, mas não foi isso que aconteceu! Ele não me agradou por ser um livro que não desenvolve os personagens de uma forma que agrada o leitor. Além disso, outros motivos também me levaram a não gostar do livro. Por conta disso, prefiro não ler essa série!

Nardonio disse...

Que situação complicada, hein?!?! Uma série que sofreu com a maldição do segundo livro, e que, no terceiro, melhora um pouco, mas não ao ponto de "reconquistar" o leitor é pesado demais. E, depois de ler essa resenha, entendi completamente o porquê de não continuar lendo. Pelo menos a série televisiva se salvou.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

rafaela disse...

Eu comecei a assistir True Blood, e gostei bastante das primeiras temporadas, mas lá pela 5º temporada eu já tinha cansado da série e desisti dela. Nunca tinha me interessado pelos livros, mas só de saber que os livros são piores que a série, já desisti de ler eles também :P
Beijos!

Ler para Divertir disse...

Alê, li os seis primeiros livros lançados, mas tive as mesmas impressões que você, mas como os livros são finos e de fácil leitura, pegue-os emprestado com uma amiga e li os 6 de uma tacada só, mas depois desisti, principalmente porque séries muito grandes tendem a se perder no caminho (como House of Night) e também porque soube do final, que achei revoltante, então me desinteressei. (Mas ainda tenho os 6 restantes em pdf, quem sabe um dia?).
Abraços,

Gisela
@lerparadivertir
Ler para Divertir

Carla disse...

Oi Alê!
Acredita que nunca me interessei por esses livros, e não assisti a série? ahahah
Eu sou um ser de outro planeta ahah
Bjks!
http://www.historias-semfim.com/

Mirian Viegas disse...

Olá!
Não conhecia a série e os livros.
Pelo que foi escrito os personagens são bons,mas a história deixa a desejar, tem grandes falhas.
Não fiquei interessada em ler.

Ana I. J. Mercury disse...

Já tentei ler vários livros de vampiros, mas sempre paro antes da metade.
Não consigo gostar, nem engatar na leitura!
Sei lá, não me chama a atenção.
Os únicos livros de vampiros que li foi Crepúsculo, e sim, eu ameeeei! <3 kkkkk
mas só também
bjos

Amália Teles Machado disse...

Cheguei até a assistir algumas temporadas de True Blood, mas me desestimulei nas duas últimas e parei, não vi até o final. Quanto a livros com temática de vampiros cheguei a tentar ler um, mas parei no meio. Sobrenatural não é um gênero que curto ler.

Karolyne K. disse...

Eu já não gostei de True Blood, e a série é melhor que os livros?
Claro que não fiquei interessada em ler os livros, uma pena, pois gosto da temática de vampiros.

Cecília Vieira disse...

Bom, eu gostei muito da série, mas não a ponto de ficar interessada nos livros, porque tem umas loucuras que ultrapassam as barreiras do tolerável. Elementos demais são misturados, não me agrada muito.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger