sexta-feira, 9 de junho de 2017

RESENHA: Rastros de Sangue

“ - Que estejamos há muito tempo no céu antes que o diabo perceba que a gente já foi embora.” (McDERMID, 2017, p.140)

Há anos, em uma época em que eu devorava quase todas as tramas policiais que surgiam na minha frente, li um livro de Val McDermid e gostei, embora não tenha sido marcante a ponto de eu me tornar fã. Tanto que apenas agora tive minha segunda aventura com a autora.

O psicólogo forense Tony Hill está criando uma nova força tarefa especializada em traçar perfis psicológicos dos criminosos, mas terá um grande desafio pela frente já que muitos policiais não levam a sério o seu trabalho. Em meio aos exercícios de treinamento, uma jovem policial encontra um elemento comum entre desaparecimentos de adolescentes nunca relacionados antes: todas as meninas estiveram próximas a Jacko Vance, um famoso apresentador de televisão, dedicado a causas sociais. Quando essa policial aparece morta, a equipe percebe que a teoria absurda que ela havia elaborado talvez não fosse tão absurda assim. Para resolver o caso, Tony irá contar com a ajuda de Carol, a detetive com quem trabalhou em um caso anterior e de quem tem tentado se manter afastado.  

“Rastros de Sangue” é o segundo livro da série protagonizada pelo psicólogo forense Tony Hill e a detetive Carol Jordan. Há algumas menções ao caso anterior, em especial ao trauma sofrido por Tony, mas nada que interfira nesta trama ou mesmo dê spoilers da que a antecede. Outra coisa que podemos perceber é que paira um romance entre os dois protagonistas.

A trama se constrói em duas linhas de investigação, a principal sendo a formação da equipe especializada em perfis psicológicos, que levará à descoberta do caso das meninas desaparecidas que, por sua vez, levará à caçada de Jacko Vance. A secundária, encabeçada por Carol, é a investigação de uma série de incêndios criminosos. Devo dizer que essa segunda trama me pareceu desnecessária, apenas para justificar que Carol e Tony não estivessem trabalhando juntos no começo.

McDermid adota uma opção arriscada: sabemos desde o primeiro capítulo que Vance é o assassino das meninas (na verdade, estamos na frente da polícia que, até então, nem sabe que tal assassino existe). Dessa forma, a expectativa do leitor não é descobrir respostas e sim ver se a polícia vai conseguir encontrar as respostas que ele mesmo já tem e se conseguirá pegar o criminoso. É um livro que se faz totalmente pela jornada. Ao mesmo tempo em que acompanhamos a polícia, acompanhamos também Vance e, aos poucos, temos vislumbres de seu passado e de sua mente doentia (sempre através da narrativa em terceira pessoa).

Mas, apesar de perverso, Jacko Vance está longe de ser um vilão memorável, assim como Tony e Carol estão ali para conduzir a trama policial, não para serem as estrelas dela. É o tipo de história em que os personagens servem à trama, não o contrário (como acontece com os livros da série Harry Hole, por exemplo), o que não é uma falha, mas faz com que, com base em apenas um livro, o leitor não se sinta cativado pelos personagens, embora simpatize com eles.

“Rastros de Sangue” é um livro correto. Não cria expectativas exageradas, nem reviravoltas de tirar o folego. Não decepciona, mas também não entrega mais do que promete. Conta com personagens construídos na medida que a trama necessita deles, se mantém com um bom ritmo do início ao fim e mantém o interesse do leitor durante a jornada. O desfecho deixa um gostinho agridoce, de certa forma ousado por parte da autora ou talvez até promissor para livros futuros. Não é uma obra extraordinária, mas se você gosta do gênero não tem porque não gostar da leitura.

É uma pena que a edição conte com vários erros de revisão.

O livro, lançado em 1997, originou uma série de TV britânica ("Wire in the Blood") que teve 6 temporadas exibidas entre 2002 e 2008.

Título: Rastros de Sangue
Autora: Val McDermid
N° de páginas: 433
Editora: Bertrand
Exemplar cedido pela editora

Compre: Amazon
Gostou da resenha? Então compre o livro pelo link acima. Assim você ajuda o Além da Contracapa com uma pequena comissão.

12 comentários:

Amor Literário disse...

Adorei o post. Seguindo o blog. Beijos
amorliterarioblog.blogspot.com.br/

RUDYNALVA disse...

Mari!
Pelo menos o livro dá para ser lido e entrega o que promete, mesmo sem grandes expectativas.
O que gostei foi saber que há um psicólogo ajudando nas investigação, acredito que podemos observar o perfil psicológico do assassino bem como dads vítimas.
“A única sabedoria que uma pessoa pode esperar adquirir é a sabedoria da humildade.” (T. S. Eliot)
Cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Gabriela CZ disse...

Que premissa interessante, Mari! Gostei da ideia de uma trama que segue uma força tarefa especializada em traçar perfis psicológicos dos criminosos, pois acho esse ramo (tanto em termos de investigação quanto de psicologia) fascinante. Só é uma pena que não seja tão surpreendente. Mas ainda assim fiquei interessada, também em saber que inspirou uma série de TV. Vou tentar dar uma olhada. Ótima resenha.

Beijos!

O Que Tem Na Nossa Estante disse...

Oi Mari, quando os livro cumprem aquilo que prometem, mas no momento não me chama muito atenção rs

BJs, Mi

O que tem na nossa estante

Maurilei Teodoro disse...

O Canto das Sereias, anterior a este, eu gostei muito. Definiria como brutal e impactante !! Com certeza lerei esse !!

Aline M. Oliveira disse...

Sou muito fã de romance policial e gosto daqueles bem confusos que deixam a gente se perguntando como aconteceu, onde e por que, até que estejamos no fim pra saber. Esse livro parece bem morninho, já que você mencionou o fato dele se dar somente pela leitura já que não promete muita coisa. Mas ainda assim, eu leria.
Bjoxx ♥

Márcia Saltão disse...

Olá!
Bem, sou fã desse gênero, então é muito certo de que eu irei gostar dessa leitura. O Canto das Sereias também está na minha lista!
Ótima resenha, como sempre. Obrigada pela dica.
Beijos.

Dan Igor disse...

Boa noite!
O livro não me interessou muito, apesar do bom ritmo que você citou. Gosto quando uma obra nos traz grandes surpresas e reviravoltas, e acho que não encontrarei esses aspectos aqui.
Abraços.

Isabela Carvalho disse...

Oi Mariana ;)
O Canto das Sereias já estava na minha lista de leitura há um tempinho e estou ansiosa pra lê-lo, ainda mais sabendo que tem esse volume 2! E várias pessoas já indicaram McDermid, então estou ansiosa pra ler.
Amo livros investigativos, mas também achei arriscado sabermos logo quem é o assassino... tira todo o mistério da trama.
E que pena esses erros de revisão, as vezes são tantos que nem dá vontade de continuar a leitura :/
Bjos

Lara Caroline disse...

Oi Mari, tudo bem?
Eu gosto bastante de estórias de investigação, e gostei muito desta porque em geral a gente descobre o assassino no final do livro, mas desta vez o assassino já está na nossa cara. Fiquei bem curiosa por este livro, mesmo com todos os erros de revisão :/
Beijos

Marta Izabel disse...

Oi, Mari!!
Gostei da resenha, mas notei que o livro foi só bom não espetacular!! Não sei si leria agora esse livro mais certamente vou procurar a série para assistir.
Bjos

Ana I. J. Mercury disse...

Não leio tantos romances policiais, mas esse me chamou muito a atenção.
Adorei a premissa, os personagens e afins.
Vou querer ler sim, fiquei bem curiosa aqui.
Só não gostei da capa kkkk
se eu fosse me guiar por ela, não compraria rsrsrs
bjs

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger