sábado, 8 de junho de 2013

RESENHA: O Símbolo Perdido

Depois do sucesso de “O Código da Vinci” os outros livros de Dan Brown ganharam a atenção do público enquanto um novo título não era lançado. Quando “O Símbolo Perdido” chegou às prateleiras a curiosidade era imensa.

Peter Solomon - um amigo de longa data de Robert Langdon que, além de ser um homem influente, faz parte da maçonaria - está desaparecido. O homem responsável por seu sequestro, o assustador e perigoso Mal’akh, está em busca de um poderoso tesouro supostamente escondido em Washington pelos fundadores do país. Passando pelos lugares mais importantes da capital norte-americana e contando com a ajuda de Katherine, a irmã de Peter, Langdon se envolve em uma aventura que alia os antigos segredos e rituais da maçonaria a descobertas cientificas.

“O Símbolo Perdido” apresenta todos os ingredientes já conhecidos dos leitores de Dan Brown e não decepciona quem gosta do estilo do autor. Mais uma vez, eu me peguei fissurada na leitura, tanto que o li em apenas três dias, apesar de suas quase 500 páginas. Sendo esse o quinto livro que li do autor, eu já sabia que esse era um delicioso e irresistível risco a correr. Infelizmente não era o único. Dan Brown, por mais exímio contador de histórias que seja, peca na construção de personagens. Deixe-me explicar o que quero dizer com isso: não é que os personagens sejam ruins, mas eles seguem um mesmo molde e isso atrapalha. No primeiro livro do autor que você lê, você ficará fascinado com tudo que encontrará na história. No segundo, reconhecerá uma certa semelhança em alguns personagens. O vilão, a mocinha, o inimigo óbvio...todos são extremamente parecidos, de forma que após o primeiro livro, o segundo já não é tão surpreendente, o terceiro já é quase óbvio e o quarto, bem, vocês entenderam.

Isso não desmerece o autor, que é genial para criar e contar tramas e deixar seu leitor envolvido (acho que são raríssimos os autores que prendem um leitor em um livro mais que Dan Brown), mas é a razão pela qual eu costumo dizer que tenho uma relação de amor e ódio com ele.

Em “O Símbolo Perdido” foi uma frase que me fez desvendar tudo. A frase em si não era reveladora, mas devido ao meu histórico com o autor, eu já conhecia bem suas artimanhas e tive certeza que sabia o que ele estava tramando. A partir desse momento, li todo o livro tentando descobrir se eu estava certa. E estava. Ainda assim, é impossível não reconhecer os méritos do autor, que são muitos. Lembro-me perfeitamente de chegar um ponto da narrativa e pensar: “Quero ver como ele vai fazer isso. Se eu estou certa, como ele irá contar o que está prestes a contar sem deixar furos?”. Li cada linha desse trecho avaliando Dan Brown e no final o autor passou com méritos pelo meu exame. Minhas palavras foram: “Esse cara sabe o que faz.”

Dan Brown pode pecar em algumas coisas, mas todo o resto que cria é tão envolvente que seus pecados são facilmente perdoáveis. “O Símbolo Perdido” é o perfeito exemplo disso. É um livro ágil, com uma trama que não dá tempo para o leitor sentir quantas páginas já leu e repleto de informações interessantes que o levam para dentro daqueles cenários e de uma sociedade (a maçonaria) repleta de segredos e mitos. É o livro que me fez acreditar que, apesar de algumas birras, lerei todos os títulos assinados pelo autor. Mesmo que nenhum venha a ter a mesma emoção que o primeiro, tenho certeza que me divertirei em cada um deles.
 

Título: O Símbolo Perdido
Autor: Dan Brown
Nº de páginas: 496
Editora: Arqueiro

14 comentários:

Victoria disse...

Esse livro é maravilhoso! Sempre comento sobre minha paixão pelas obras do Dan Brown, é de longe o meu preferido. É genial. Acho que posso ficar o dia inteiro aqui falando porque gosto dele haha

beijo,

http://pontodasletrasblog.blogspot.com.br/

Ana Paula Barreto disse...

Não li este livro, mas concordo com você, o Dan Brown fez sucesso e não quis mexer no time que estava ganhando. Alguns dos elementos que ele usa nas histórias já ficaram um tanto batidos, parece que ele usa porque sabe que vai dar certo (e geralmente dá). Provavelmente o livro não é ruim, mas acho que se o autor mudar um pouquinho, as coisas vão melhorar bastante.
bjs

DreehLeal disse...

Não consigo ler Dan Brown! =/
Muitos me chamam de louca, mas simplesmente nao consigo..
Isso tudo começou com O Código da Vinci e isso de misturar religião com literatura, o que não me agrada.
Mas um dia vou tentar ler com mais afinco rs afinal ele é um tremendo sucesso ne rs e todos os livros dele são mais do que aguardados no mundo literário!

Beeijinho. Dreeh
Livros e tudo o que há de bom

Naty disse...

Eu fiquei muito decepcionada com esse livro. Como você disse, com o tempo os livros dele vão ficando previsível. Eu percebi quem era o "vilão" na primeira vez que ele foi citado, o que me desanimou a terminar o livro. Gosto de ser surpreendida e só espero que em O inferno isso aconteça.

cath´s m. disse...

Eu comecei a ler ele e achei muito parado, ainda está na minha pilha para voltar a leitura.

Thaynara ribeiro disse...

Esse dos livro q já li resenhas do Dan é o q menos me atrai.
Apesar da otima resenha, não gostei do livro!!!

Vânia Gama disse...

LEU EM 3 DIAS? omg, HAHAHAHHA
demorei SÉCULOS pra ler O código da vinci.. enfim
garanto que depois dessa semana dan brown, você vai ficar sem ler algo dele por um bom tempo, né? HAHA
beijos

Aione Simões disse...

Mari, faço das suas palavras as minhas.
Eu também desvendei tudo na metade e passei o resto tentando ver se estava certa, ainda que eu não soubesse como ele desenvolveria os acontecimentos. As personagens têm todas os mesmos moldes sem dúvida alguma, mas, em matéria de envolvimento e conteúdo (histórico, cultural), o Dan Brown é um gênio.
Beijão!

Amanda Péres disse...

Acho que o costume de me surpreender com o autor, me fez ficar decepcionada. =/
O livro foi previsível, apesar de me pegar totalmente envolvida nele... mas nada que tenha me feito desistir do autor! ;)

Rossana Batista disse...

A semana de Dan Brown, estou adorando as resenhas sobre os livros dele.
Muitas páginas que tenho certeza que vão me surpreender.

Roberta Moraes disse...

Ainda não li esse livro, mas tô com ele aqui. Só falta tempo para ler, porque a faculdade não deixa :(

Nardonio disse...

Esse é o único livro do Dan que eu tenho. Ainda não o li, mas ele já está na minha listinha de próximas leituras. Realmente é nesse momento que percebemos o quão um autor é bom. Se formos comparar com outro autor, temos o Nicholas Sparks, que sempre escreve seguindo um padrão de tramas e personagens, mas sabe conduzir muito bem. Esse é o caso do Dan Brown. Que ele continue mandando super bem.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Jessica Lisboa disse...

Esse livro do Dan eu nunca li acho que e o unico, nao tenho certeza. Sempre me recomendam esse livro mas quase nuca tenho dinheiro pra compra-lo quando esta na promoção, espero lelo em breve. O que mais e chama atenção nele é a 'coisa' da maçonaria e tals.

https://twitter.com/jessikalisboa_/status/351340373039263745

cristiane disse...

Outro livro dele que gostei bastante de ler. Se não me engano, foi o primeiro dele que li. E gostei muito! Tem um jeito bem bom e uma trama gostosa de conferir. É ótimo!
cristiane dornelas

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger