quinta-feira, 6 de março de 2014

RESENHA: Recomeço

“Dizer que fui pega desprevenida é o eufemismo do século: é mais como se eu tivesse ganhado na loteria sem jogar. Só que, nesse caso, seria uma surpresa boa. Esta não é.” (PATRICK, 2014, p. 182).
 
***

Ao ler a sinopse de Recomeço, sua premissa criativa e original imediatamente capturou minha atenção, pois nunca tinha visto nenhum livro com uma proposta remotamente similar. Mesmo com um mote tão singular, Cat Patrick não conseguiu manter o nível de criatividade no decorrer da obra.

Tudo inicia quando o governo americano desenvolve uma droga capaz de reverter a morte, a qual é dada o nome de Recomeço. O grupo experimental é composto por crianças que se envolveram em um acidente de ônibus, incluindo Daisy, que já morreu cinco vezes. E cada morte significa um novo sobrenome, uma nova cidade e um novo começo. 

Este livro foi meu primeiro contato com Patrick, e a ideia de explorar as consequências de um programa secreto do governo a partir do ponto de vista de uma das “cobaias” me pareceu genial. Além disso, ter como protagonista e narradora alguém tão íntimo da morte e que com ela tem uma relação tão única e inusitada - visto que para Daisy a morte não é o final, mas apenas um recomeço -, é a porta de entrada para que o próprio leitor pense sobre a dicotomia vida e morte. Apesar de tantos elementos promissores, fiquei com a impressão de que a autora não soube extrair o máximo deles, insistindo em cair no clichê ao invés de aproveitar o potencial que a estória tinha a lhe oferecer.

Apesar da narrativa em primeira pessoa ser bastante natural e fluída, algumas das atitudes injustificadas ou inconsequentes da protagonista não convencem e chegam a ser até mesmo irritantes. É claro que não se pode esperar de um adolescente atitudes maduras demais, mas Daisy parecia ser infantil em inúmeros aspectos o que não condizia com as circunstâncias da sua vida.

A trama merece elogios por sua coesão, visto que não deixa ponta soltas ou perguntas sem respostas, todavia, o desfecho conseguiu ser previsível e forçado ao mesmo tempo. O grande mistério do livro é desenvolvido superficialmente e sua resolução ocorre de maneira rápida e simplista.

Minha expectativa era encontrar um livro que tendesse mais para o drama, e que explorasse as muitas facetas que a premissa oferecia. A autora optou por trilhar outro caminho, focando muito mais nos relacionamentos de Daisy e em seu amadurecimento do que em outros pontos, aproximando-se mais do gênero Young Adult do que da ficção científica.

Ainda assim, a obra se destaca pela originalidade em um gênero que muitas vezes se limita a apresentar mais do mesmo, de modo que certamente agradará seu público alvo. Todavia, não deixo de pensar o que poderia ter sido de Recomeço se houvesse um pouco menos de criatividade e um pouco mais de ousadia.
 
Título: Recomeço (exemplar cedido pela Editora)
Autora: Cat Patrick
N.º de páginas: 303
Editora: Intrínseca

10 comentários:

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Li outra resenha de Recomeço que era bem positiva mas também criticava a autora por não explorar mais a fundo o tema. Com isso fico dividida, mas ainda gostaria de ler. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Gabi disse...

A sinopse parece ser realmente muito interessante, mas eu teria as mesmas expectativas que você teve ao iniciar a leitura. Já li vários comentários sobre o outro livro da autora publicado pela intrínseca e a maioria dizia que a autora podia ter desenvolvido melhor a ideia muito legal que teve. Não será uma prioridade de leitura, mas eu ainda quero conhecer a narrativa da autora e ter a minha própria opinião.

Laura Zardo disse...

Para falar a verdade, eu esperava bastante deste livro, não que ainda não espere, mas com algumas resenhas negativas lidas já fico com um enorme pé atrás, e ao ler a sua, nossa, fiquei desanimadíssima, mas a vida dos livros é assim, uns vão gostar, outros não e segue em frente. Ainda quero muito este livro e sinceramente ainda espero não me decepcionar. =)

Poison Girl disse...

Realmente este livro parece ser muito original, nunca vi nenhum livro ao qual o governo esteja envolvido com a criação de uma droga que reverte a morte... Simplesmente UAU!
Mesmo que você tenha dito que o autor não conseguiu seguir com a criatividade em alta eu ainda sim fiquei curiosa e quero muito ler.

worldbehindmywall.fanzoom.net

Michelle Agda disse...

É a primeira resenha de 'Recomeço' que leio, e você tem razão: o tema do livro simplesmente foge dos paradigmas de livros que temos por aí atualmente. Apesar da sua opinião em dizer que a autora poderia ter sido bem mais ousada, acho que é um livro que eu não perderia por nada!

Nardonio disse...

A premissa é realmente bem criativa e interessante, mas é uma pena que ela acabou trilhando um caminho não tão interessante assim, caindo nos clichês e finalização simplista e superficial. Como não é muito o meu estilo, não sei se o lerei.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Janaira Oliveira disse...

esta é a primeira resenha que leio sobre o livro mas já conhecia o mesmo, e nãos sabia que a história seguia este rumo eu pensava em algo um pouco diferente.
Enfim gostei da resenha e me interessei em ler o livro.

Fran disse...

Nossa, achei a ideia do livro muito boa também, pena que a qualidade não se manteve ^^" Eu tinha algumas expectativas pra ele hehehehehe Pelo menos não fica muita coisa sem explicação...
Não curto muito narrativa em primeira pessoa pq parece q fica faltando alguma coisa ser contada, mas veremos. Acho que vou dar uma chance pra Recomeço.

www.entrandonumafria.com.br

Desbravadores de Livros disse...

Que resenha fantástica, Alê.
Ainda parei para ler a citação escolhida duas vezes.
Fiquei um minuto refletindo nessa capa e concluí que o que eu pensava estava certo. Mesmo Cat, a autora, tendo uma criatividade incrível, inventando um modo das pessoas não morrerem, achei tão comum o fato de acabar sendo clichê.
As pessoas se perdem ao desenvolverem a obra, pois pensam que tem de ser assim, mas o assado acaba ficando de lado. O que tinha tudo para se tornar uma obra de qualidade, acaba sendo inferior e, muitas vezes, menosprezada.
Fiquei a refletir sobre a capa (e sim, eu julgo por ela), não leria a obra. Mas se pegasse e lesse a sinopse, sem sombra de dúvida eu a faria. Tive a ousadia de abrir o skoob e ler a sinopse do livro, antes de terminar sua resenha, pois, quando você disse no primeiro parágrafo sobre sua atenção voltada a ela, a curiosidade me bateu e precisava lê-la.
Enfim... Parabéns pelo trabalho, uma resenha com estrutura rica e culta.

M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso Top Comentarista

Michelli Santos Prado disse...

Olá Alê, tudo bem?
Adorei poder ler sua resenha...Pois quando este livro foi lançado achava que era a continuação do livro anterior da autora, mas descobri que não é. Mas ainda estou bastante interessada deste historia pois realmente é um tema bem diferente e fiquei curiosa para saber o desenrolar desta trama, e como ainda não li nada da autora, fiquei ainda mais animada!!

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger