terça-feira, 27 de janeiro de 2015

RESENHA: Por Lugares Incríveis

“Aprendi que existem coisas boas no mundo, se você procurar por elas. Aprendi que nem todo mundo é uma decepção, incluindo eu mesmo, e que um salto a 383 metros de altura pode parecer mais alto que uma torre do sino se você estiver ao lado da pessoa certa.” (NIVEN, 2014, p.92)

Existem premissas com as quais você simpatiza de cara, mesmo que não saiba precisar porquê. Quando peguei “Por Lugares Incríveis” na mão, ele era isso: um livro com o qual eu havia simpatizado. Quando o larguei, sabia que o que eu havia lido não me deixaria tão cedo.

Violet e Finch têm a mesma idade, estudam na mesma escola, mas não andam nos mesmos círculos. Finch provavelmente não tem um círculo, já que dois amigos não podem ser considerados um círculo e o resto da escola o chama de Aberração. Violet costumava ser uma garota popular, namorava um dos rapazes mais bonitos do colégio e sonhava em cursar Escrita Criativa na universidade no próximo ano, mas tem tido dificuldade de voltar para essa vida desde o acidente que matou a sua irmã. Finch e Violet não existem no mundo um do outro, até que se encontram no topo da torre do sino da escola, ambos pensando em suicídio, e se ajudam a sair dali. Esse é o começo de um relacionamento que irá mostrar aos dois a importância de viver no presente ao lado de alguém que lhe aceita por quem você é.

Nas primeiras páginas fica claro que o tema do suicídio será abordado de maneira tão intensa quanto em um drama. Não temos em mãos um livro leve por se tratar de um Young Adult. O que temos é um livro protagonizado por jovens, cuja leitura só é leve por ser fluida, já que seu conteúdo é denso. O livro tem sim tiradas de humor e uma narrativa que não se sente passar, mas isso não significa que seja exatamente divertido. Ele aborda um tema sério e não disfarça.

A narrativa em primeira pessoa, dividida entre Violet e Finch, parece uma escolha óbvia, mas em um certo momento fica claro que era mais do que um meio de narrar uma história e sim uma estratégia para fazer o leitor a sentir na pele. Mais do que ver o mundo com os olhos dos personagens, chega um ponto em que suas dúvidas e inquietações se tornam nossas e passamos a lutar contra os mesmos fantasmas que os perseguem.

A dinâmica entre Finch e Violet é ótima. Nada entre eles é instantâneo ou forçado, o que faz com que nos apeguemos ainda mais aos personagens. Conforme eles se conhecem e se afeiçoam um ao outro, nós os conhecemos e nos afeiçoamos a eles.

Dicotomias se apresentam. Violet sempre soube o que queria fazer do seu futuro. Finch mal sabe quem é no presente e a cada dia inventa uma nova personalidade (Finch Fodão, Finch anos 80 são algumas delas). Violet não sabe como voltar a ser quem era (tudo que sabia fazer, tudo em que era boa, tudo que importava, de repente se perde quando a irmã morre). Finch se esforça para fugir de quem é (tenta se encontrar ao mesmo tempo que quer se perder, tendo em mente o que faria com que os outros o deixassem em paz).

O mote “duas pessoas diferentes que se unem por algo em comum e trazem uma para a outra exatamente o que a outra precisa” não tem nada de inédito. Mas Niven leva tão a fundo as angústias desses personagens que logo esquecemos que sua trama poderia facilmente descambar para o clichê. Finch e Violet são reais em suas páginas e têm camadas que o leitor vai conhecendo aos poucos. Camadas também têm os personagens que os cercam e o tempo inteiro a autora mostra como todos cometemos o erro de rotular o que não conhecemos e como temos a tendência de esconder o que nos fará sermos mal compreendidos.

O que mostra o talento e o domínio de Niven sob a trama é que para qualquer lado que se olhe tudo poderia ter dado errado, mas nada – absolutamente nada – deu. Com menos habilidade, ambos personagens poderiam ter se tornado irritantes e sua história poderia soar melodramática, mas como isso seria possível quando nos importamos tão profundamente que eles fiquem bem? Quando sentimos que seus dramas nos pertencem um pouco simplesmente porque gostamos deles?

Terminada a leitura, enxergo essa profundidade e me sinto tocada por ela, mas por algumas dezenas de páginas eu achava ter em mãos apenas mais um Young Adult que contava uma boa história. Não sei dizer em que momento a mudança ocorreu. O que sei é que “Por Lugares Incríveis” foi de ser uma leitura fácil para se transformar em um turbilhão de emoções. Em um momento eu estava lendo um bom livro, nada mais do isso. Bom ritmo, bom texto, bons personagens. Bom. Nem mais, nem menos. De repente eu tinha um sorriso no rosto e vontade nenhuma de largar o livro. E então o sorriso deu lugar à apreensão de ler a página seguinte, o coração acelerado a cada nova linha.

“Por Lugares Incríveis” é uma montanha russa capaz de deixar o leitor feliz e triste, sem necessariamente eliminar qualquer um desses sentimentos em algum momento. É comovente, apaixonante e nos faz tentar enxergar o mundo pelos olhos dos outros e pensar o que realmente sabemos sobre as pessoas que nos cercam. As conhecemos mesmo ou apenas aquilo que elas nos deixam conhecer? Mais do que isso, estamos dispostos a conhecer?

Título: Por Lugares Incríveis (exemplar cedido pela editora)
Autora: Jennifer Niven
Nº de páginas:335
Editora: Seguinte

49 comentários:

Magis Book disse...

Olá, tudo bem?
Já conhecia a premissa do livro, mas ainda não li. Acredito que seja uma estória fascinante, sem contar que a capa é linda e muito bem pensada, no meu ponto de vista. Adorei a resenha e o blog ;)
http://www.magisbook.blogspot.com.br/

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Quando li a sinopse desse livro me senti mais ou menos como você, Mari. Simpatizei mas sem saber exatamente por quê. E agora lendo seus comentários minha curiosidade só aumentou. Também quero passar por essa montanha-russa de emoções. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

thayna ta disse...

Gostei muito da temática abordada. É um assunto bem delicado. Achei bom que a autora não forçou as coisas. E parece fazer com que o leitor e o secundário conheça o outro personagem. O livro parece trazer muitas emoções ao leitor. Me deixou curiosa. Boa resenha e adorei principalmente as 2 últimas linhas... muito certo, já tive este pensamento.
Abraços Mari.

Janaína de Souza Roberto disse...

Oi, Maria, tudo bem?
"Por Lugares Incríveis", apesar de ser um Young Adult parece-me um drama bastante denso, e confesso que isso muito me agrada. A temática é delicada, afinal de contas, suicídio é sempre um tema pesado, mas por questões pessoais é um assunto que realmente me interessa - apesar de a primeira vista parecer apenas uma tentativa.
Espero poder ler esse livro algum dia.

Beijocas,
Blog | Youtube | Instagram

Markus Andrez disse...

Adoreeei essa resenha! Muito boa! Eu já conhecia o livro, tipo, ta na minha lista e, cara, só me fez ficar com mais vontade de ler. Parece tão intenso, to louco pra ler!

mundoemcartas.blogspot.com.br

Ana Cristina disse...

Achei interessante esse livro e o tema dele em si... Ainda não conhecia, mas fiquei interessada em estar lendo agora, já vou anotar na minha lista. A história parece ser bem daquele tipo que eu gosto, onde a gente consegue se envolver com as vidas dos personagens e tudo mais, adoro isso. :D

Beijos.
http://www.garotaeseuslivros.com/
https://www.youtube.com/user/anacrisinah <3

Nil Macedo disse...

Eu já tinha visto o livro mas não tinha chegado a ler nada sobre ele. Agora me apaxonei. Bom saber que ele não é um simples YA. Adoro quando livros nos surpreendem e nos deixam em um turbilhão de emoções.
Parabéns pela resenha.

bjs.

www.booksandmuchmore.com

Hangover at 16 (contato) disse...

Pelo que você descreveu me lembrou "Os 13 porquês", acho que por tratar também de suicídio. Também logo me encantei pela capa, e a história apesar de nada inovadora no quesito de personagens que até então pertencem a círculos diferentes, parece trazer fortes sentimentos que embalam o leitor e o deixam refletindo mesmo após ter terminado o livro, assim como você comentou. Gostei! :D

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br
Tem tag nova de Cachorros Literários no blog, vem ver!

Daiana Ayalla disse...

Já tinha visto esse livro e fiquei encantada com essa capa, linda demais. Parece ser um livro extremamente profundo, sua resenha deixou isso claro, gostei. Você fortaleceu a permanência dele em minha lista.

Beijo.
http://www.tendadoslivros.com.br/

Luara Cardoso disse...

Eu acho que todas as pessoas que leram esse livro vão precisar de um grupo de apoio HAHAHA Terminei o livro chorando como nunca tinha chorado na vida. Eu não conseguia parar de jeito nenhum. Como você disse, Niven não errou em NADA!
Um livro incrível. <3

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

Pedro Santtos disse...

Nossa que resenha incrível, sua opinião ta 10, e quando vi a capa me lembrei logo de quando eu era pequeno, kk... Esses tijolinhos faziam o maior sucesso pra mim, fora isso a resenha está ótima, Abraços
Uma ótima semana

http://www.umcontoliterario.com/

Aymée Meira disse...

Esse livro... aguenta coração né?
Meu carinho por ambos personagens se deu nos primeiros capítulos. Acho que os lugares em si, ficam em segundo plano, quando o drama e as problemáticas acontecem. Gostei muito de saber sua opinião, meu coração ainda está partido. :/

beijos,

Amy - Macchiato

Marcelle Dantas disse...

OI Mari!!

Fiquei encantada, com o livro, a história, a sua resenha! Aprecio demais histórias assim, eu sempre pensei não gostar, mas eu as amo! A melhor coisa que eu fiz foi tentar algo do tipo e estou muito curiosa com esse livro, já marcando ele como desejado! Ótima resenha, expressando muito bem o que achou do livro, adorei!

Beijos,

Marcelle
www.bestherapy.blogspot.com

Inês Gabriela A. disse...

Olá,
UAU, sua resenha está incrível e muito bem escrita, mas o que me ganhou mesmo e me fez querer comprar a obra NESTE INSTANTE foi o quote! Nossa, que incrível. Sua resenha também me tocou e agora eu estou PRECISANDO ler esse obra. Nossa!
Beijos.
Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

Mariana Ogawa disse...

eu nunca tinha escutado falar desse livro, mas posso dzer que adorei a ideia abordada.
e pela sua resenha fiquei ainda mais curiosa de ler, pois quando você disse que é um livro que acaba, mas que te acompanha por um tempo acho que isso é que é importante em uma história.
a sua descrição dos personagens ajuda a aumentar ainda mais a vontade de ler o livro. enfim, definitvamente esse entra para a minha lista

parabéns pela resenha

Ana Carolina da Silva disse...

Sua escrita acabou de me admirar por sua qualidade! Sua resenha é incrível e me fez adicionar mais esse livro à minha montanha chamada Wishlist literária! Haha

Um grande abraço! http://imaginationrelease.blogspot.com.br/

Eu, Garota Anônima disse...

Nossa, que resenha ótima! Ouvi falar desses livros um dia desses, mas depois da sua resenha meu interesse aumentou e muito.

Eu, Garota Anônima

1001 julietas disse...

nunca ouvi falar desse livroooooooo, como assim gente ? Adorei a resenha, estava procurando algo para ler essa semana, acho que encontrei hehe. THKSS

http://1001julietas.blogspot.com.br/

Dani Kaulitz disse...

Oi! Não conhecia este livro e me interessei muito pelo enredo. Deve ser bem intenso mesmo, adoro livros que causam esse feito, de nos colocar na pele dos personagens! Ótima resenha. :)
beijos ♥
nuclear--story.blogspot.com.br

Kamila Villarreal disse...

Olá!

Não o conhecia, me interessei bastante pela história. Suicídio é um tem pouco falado na literatura, é um tema a ser abordado à exaustão, por se tratar de um tema vigente em nossa sociedade.

resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

Criticando por aí - Caroline disse...

Ainda não conhecia esse livro, mas adorei de verdade a sua resenha e a culpa é toda dela por ter me deixado com muita vontade de conhecer ainda mais esse livro. Parece ser uma ótima leitura, pois como você disse, é um assunto denso que se desenrola de tal forma que não dá vontade de largar o livro. Vou procurar ele assim que eu puder e espero que eu goste!

Beijos,
Caroline, do http://www.criticandoporai.com.br/

Cabine de Leitura disse...

Adoro livro que me faz rir e chorar ao mesmo tempo, são dois extremos que dá ainda mais emoção a leitura, por isso me chamou atenção essa resenha.

Até a próxima queridos.
http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/2015/01/na-casa-da-mamae.html

Juliete Souza disse...

Oii!!

Que livro intenso, hein!!! Eu gosto de histórias fortes assim, que me levam aos extremos e me tiram do comodismo que são livros de romance clichê. Leio de tudo, mas às vezes mudar é melhor.

beijos

http://mundo-restrito.blogspot.com.br

Paula de Franco disse...

Oi, Mari.

Já tinha lido uma resenha desse livro e me interessado por ele. Comprei e chegou hoje. Quando vi a sua resenha fiquei toda empolgada com a leitura dela e te falo que adorei o jeito que você descreveu como seu modo de olhar o livro mudou durante a leitura. Gosto de leituras com temas densos e acho que ire adorar essa. Suicídio é um assunto que muito me interessa. Meio mórbido isso, mas realmente me atraí. Quero saber o que acontece com Violet e Finch. >.<

Beijos.
Visite: Paradise Books BR

Amanda Larsen disse...

Oii Mari, tudo bem?
A História me deixou curiosa para ler, não sou muito de assunto suicídio, mas sempre tem palavras que nos tocam, pensar sobre o assunto, essa capa é tão bonita! A Resenha ficou muito boa flor!
Fique com Deus!!
www.doceliterario.com

Vanessa Meiser disse...

Eu não tinha a menor dúvida de que seria um livro maravilhoso, desde que vi alguns blogs recebendo a prova eu já previa resenhas mega favoráveis e esta sendo exatamente como eu imaginei, só hoje li três resenhas que só fazem falar bem dele.
Claro que quero muito ler.

Beijo, Vanessa Meiser
http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

Vanessa Vieira disse...

Gostei da resenha Mariana. Eu já tinha vontade de ler esse livro, agora então, nem sei o que falar. Mal posso esperar para o meu exemplar chegar da editora. Beijo!

www.newsnessa.com

Tamiris Pereira disse...

Eu nunca li esse livro, mas pela resenha deu um vontade ler.

http://sobre-tudoum-pouco.blogspot.com.br/

Hoje é dia de Livro disse...

Oi Mari!
Gostei do assunto, da temática abordada no livro!
Minha nova meta de leitura!
Beijos!

http://hojeediadelivro.blogspot.com/

D e s s a disse...

Me apaixonei pela capa, e leria só por causa dela, sem saber do que se tratava o livro, acredita? É a primeira resenha que leio, e não sabia que o livro trazia o tema 'suicídio'. Parece ser uma leitura bem delicada e intensa, fiquei curiosa do motivo de ter te arrancado alguns sorrisos...
Quero ler! *-*
beijos
www.apenasumvicio.com

vitoriadg disse...

Quero muitoooooooo ler este livro! Parece incrível e sua resenha me deixou ainda com mais vontade.
Parabéns pela organização e capricho com o blog! Adorei conhecê-lo e com certeza voltarei mais vezes!
Beijos carinhosos,
Vitoria!
P.s: venha conhecer minha web novela! Caso 54 - Tales, até onde o amor pode te levar? Posts todas as quartas!
http://lonelyfireflies.blogspot.com.br/p/web-novela.html

Lost Words disse...

oioi, essa capa é linda, e também não sabia que tinha como tema o suicídio, quero muito ler ele, e parabéns pela resenha, adorei. beijos Lost Words

Teca Machado disse...

Mari, adorei a resenha.
Não conhecia o livro e antes de ler achei que era meio infantil ou infanto juvenil, mas pelo jeito não tem nada disso, né?
Fiquei muito interessada. Adoro histórias que nos fazem sentir assim, mesmo que seja tristeza mais do que alegria.
O tema suicídio é denso, mas muito válido. Quando jovens não vemos por aí que cometem o ato?
Já anotei título e autor para colocar na minha wishlist (que não para de aumentar!).

Beijoooos

www.casosacasoselivros.com

Sil disse...

Não tinha visto o livro até receber o e-mail da editora perguntando se queria resenhá-lo. O que ativou a minha curiosidade foi a informação que eu terminaria o livro com lagrimas nos olhos. Como adoro um livro que faz chorar, aceitei. Mas a sua é a primeira resenha que leio sobre ele. E parece que a sinopse engana, o livro é muito mais do que uma bonita história. è raro quando um livro consegue nos emocionar a esse ponto de conseguirmos sorrir e chorar ao mesmo tempo. Espero gostar.

Blog Prefácio

Giane Nunes Teles disse...

Oi Mari. Tudo bem?
Adorei a resenha. Você conseguiu passar todas as inquietações e felicidades que o livro pode trazer a um leitor. Infelizmente não foi um livro que me atraiu, mas quem sabe um dia eu dê uma chance a ele.
Bjoks da Gica.

Uma Leitora Aquariana

Nardonio disse...

Realmente, Mari! Olhando por cima, parece muito uma trama bastante clichê, mas o grande diferencial, foi a profundidade dado pela autora, tanto na trama, como na personalidade de suas personagens. E outro ponto forte é deixar a leitura fluida, mesmo com um tema tão denso. Enfim, não daria muito por ele, mas agora já o vejo com outros olhos.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Elisa disse...

Eu já estava com esse livro na lista para leituras do ano, mas agora estou precisando desesperadoramente lê-lo o mais rápido possível. O mundo estava precisando de um livro que abordasse esses temas sem afundar no clichê. Curiosidade é pouco para definir o que sinto no momento.

The Fat Unicorn

Ana Clara disse...

Oi Mari!

A cada resenha que leio desse livro minha vontade de lê-lo aumenta. Não vi ninguém falar negativamente dele. Acho fantástica essa premissa e saber que, apesar de a leitura ser fluida, ele é um livro denso, aguça a minha curiosidade. Eu gosto de livros que podem causar várias emoções ao mesmo tempo. Espero gostar desse.

Beijo!
http://www.roendolivros.com/

Vanille vie disse...

GENTE eu preciso desse livro pra ONTEM! Sua resenha é a terceira que leio que só tece elogios e mais elogios! Por falar nisso, que resenha, hein menina? INCRÍVEL <3
Sinto que já amo essa história só pelo amor que as pessoas passaram com sua opinão, porque parece ser tudo tão intenso e tocante que quero conhecer logo Violet e Finch, seus medo, esperanças, sonhos perdidos etc. Saber que a autora soube construir muito bem a história e fazer algo diferente com um tema meio batido me deixa mais ansiosa ainda! Espero que quando ler fique tao apaixonada e presa na história quanto você.
Beijooos
Debora
http://vanille-vie.blogspot.com.br/

Jessica Oliveira disse...

Oi Mari!
Ainda não conhecia a premissa do livro e confesso que a tua resenha me fisgou.
Adoro livros emocionantes sem ser clichê e que prendem o leitor do começo ao fim.
Com certeza esse será uma das minhas próximas aquisições.

Beijos!
Books and Movies
www.booksandmovies.com.br/

Leandro de Lira disse...

Oi, Mari!
Nunca imaginei que este livro fosse tão bom. Parece ser ótimo.
Ele possui todos os ingredientes que super me agrada nos livros e é bem provável que eu vá curtir muito.
Gostei de saber sua opinião.
Abraço!

"Palavras ao Vento..."
www.leandro-de-lira.com

Vitória Pantielly disse...

Oi Mari

Passei a conhecer mais sobre o livro depois de algumas resenhas lidas, e me encantei logo de cara. O fato dos dois protagonistas "se descobrirem" juntos é sim um tanto clichê, mas as circustâncias que os levaram isso pra mim é bem mais profuda. Já estou me preparando pra leitura, tenho a impressão de que irei me emocionar bastante, e é exatamente o que espero!
Bjs

Mi disse...

Olá, Mari! Quanto tempo não passo por aqui, hein?! Estava com saudades! :)
Bem, eu já havia visto esse livro, mas não imaginava a intensidade dele... Eu achei que era um romance "fofinho" (risos) e apesar de curtir os "fofinhos", tua resenha me mostrou uma realidade bastante interessante pelo tema que o livro aborda. Fiquei interessada, viu?!

Muito sucesso pro blog em 2015. Ótimas leituras pra vocês!

beijo,
Mi
http://inteiramentediva.blogspot.com.br/

David Andrade disse...

Oi Mari
Ahhh *-* parece ser um livro encantador. To muito curioso. Historias intensas e emotivas, quem não ama? E essa capa ficou muito bela. Seguinte ta viciando os leitores so que essa divulgação incrivel.

Abraços
David Andrade
http://www.olimpicoliterario.com/

Tony Lucas disse...

Oi, Mari! Já estava pensando em ler esse livro, mas sua resenha me convenceu e me fez querer comprá-lo e começar a lê-lo agora mesmo! Amei a capa e a premissa da história! Ótima resenha! :)

Abraço

http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

Tabatha Cuzziol disse...

Só leio resenhas boas sobre esse livro, ele parece ser adorável. Adorei a resenha!
Já estou seguindo seu blog
Beijos, Tabatha
http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

Amanda Pampaloni Pizzi disse...

Estes temas tão profundos, numa narrativa em primeira pessoa, possuem a tendência de me deixar meio depressiva ou paranóica. Não sei se seria a leitura ideal para mim, mas posso tentar algum dia, caso surja a oportunidade.
Beijos.

Alisson Gomes disse...

Oi Mari!! Que resenha maravilhosa, se existia algum duvida sobre ler esse livro você tirou toda e qualquer uma! A história tem cara de ser emocionante e carismática e os protagonista simplesmente muito interessantes. Eu fiquei sabendo do lançamento do livro mas não me interessei muito, mas acabei de mudar de ideia!

Xo
Alisson
Re.View

Blog | Paixonites Literárias disse...

Oláá Mari. Parabéns pela resenha, está realmente incrível. Eu já estava com vontade de ler o livro e depois dessa com certeza está na minha lista de compras. Adoro livros com esses temas que nos fazem repensar sobre a vida, ainda mais quando a narrativa é tão boa e faz o leitor se sentir na pele do personagem. Espero ler muito em breve e gostar tanto da história quanto você.

Blog | Paixonites Literárias Xx

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger