quarta-feira, 10 de junho de 2015

RESENHA: O Planeta dos Macacos

“Mas encontrar um gorila no planeta Soror não era a principal extravagância do episódio. Ela residia para mim no fato de aquele macaco estar corretamente vestido como um homem dos nossos, e principalmente na desenvoltura com que usava suas roupas. Essa naturalidade impressionou-me acima de tudo. Assim que avistei o animal, ficou evidente para mim que ele não estava de forma alguma fantasiado.” (BOULLE, 2015, p. 46).

***

Em 1968, O Planeta dos Macacos foi adaptado para o cinema, estrelando Charlton Heston no papel principal. De lá para cá, outros sete filmes foram feitos entre continuações e remakes, mas, curiosamente, os filmes nunca me chamaram atenção. Já o livro despertou meu interesse por ser considerado um dos maiores clássicos da ficção científica. 

No ano de 2500, o jornalista Ulysse e os cientistas Antelle e Arthur decidem explorar um distante sistema solar e se surpreendem ao encontrar um planeta extremamente semelhante a Terra, denominado Soror. Logo descobrem que Soror também é habitado, mas a raça humana não passa de animais selvagens, que são utilizados como cobaias pela espécie dominante, os macacos. 

O livro consiste no relato, em primeira pessoa, de Ulysse sobre esta aventura inesperada no planeta dos macacos, contando com uma trama linear. Ou seja, o cerne da estória é a jornada do protagonista em um mundo que não aceita o fato de que um homem possa ser racional e ter consciência, e enfrenta diversos obstáculos para provar sua essência perante os símios.  

A partir de uma ideia simples, Pierre Boulle compôs um pano de fundo propício para refletir sobre os mais diversos assuntos, desde comportamento e identidade, até questões mais profundas como o que faz do homem um ser racional e a moralidade das pesquisas científicas com animais. 

Meu único problema com O Planeta dos Macacos se resume ao fato de que há poucos diálogos. A partir do momento que Ulysse e seus companheiros desembarcam em Soror, a comunicação oral passa a ser um problema, visto que os homens daquele planeta não dominaram a fala e os macacos utilizam outra língua. Por consequência, a narrativa se torna eminentemente descritiva, visto que o protagonista compartilha não apenas seus pensamentos e reações ao novo mundo, mas também os acontecimentos que o cercam. Felizmente, o autor é objetivo ao contar a estória, e não perde tempo descrevendo eventos desnecessários. 

Impossível falar sobre O Planeta dos Macacos sem mencionar o final genial que Pierre Boulle criou, com não apenas uma, mas duas reviravoltas de tirar o fôlego, que causam um efeito “mind blowing”. Esteja preparado para encerrar a leitura e ficar sem ação por alguns minutos, apenas absorvendo as implicações finais. 

O grande barato da ficção científica é poder brinca com o “e se?”, e Boulle não teve receio nenhum de levar suas divagações ao extremo. E se o homem não fosse a única espécie racional? E se o homem não fosse a espécie dominante? E se os papeis se invertessem? As situações podem ser esdruxulas, mas é por isso mesmo que causam tamanho impacto no leitor e o fazem refletir. 

A edição ainda conta com uma entrevista do autor sobre o livro e sua adaptação cinematográfica, uma reportagem da BBC sobre Boulle e sua obra e um posfácio escrito por Braulio Tavares, estudioso de cinema e pesquisador da literatura fantástica. 

Título: O Planeta dos Macacos (exemplar cedido pela editora)
Autor: Pierre Boulle
N.º de páginas: 209
Editora: Aleph

26 comentários:

Maurilei Teodoro disse...

Mais um livro que estou interessado em adquirir, principalmente por ter duas reviravoltas no final.

bomlivro1811.blogspot.com.br

Katrine Bernardo disse...

Oii, tudo bom?
Já peguei esse livro na mão e não li, acho que vou dar um jeitinho de encontrá-lo de novo! aisau
Adorei sua resenha
Um beijo,
Garota do Livro

Desbravadores de Livros disse...

Olá, Alê.
Planeta dos Macacos é uma das minhas próximas leituras e sua resenha me animou ainda mais. Aliás, o simples fato de ser um grande clássico da ficção científica já é um estímulo e tanto.
A ausência de diálogos não me incomoda, só deixa a leitura um pouco mais lenta. Mas se o livro for tudo que espero, isso é de menos.
Excelente dica.

Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho. Você escolhe o livro que quer ganhar!

Denise Aquino disse...

Oi, Alê!
Já tinha conhecimento da história pelos filmes, mas pra falar a verdade, nunca tinha lido sobre os livros. Como fã de ficção científica acho que devo sim dar uma conferida, mesmo que o fato de não ter muitos diálogos me incomode um pouco. Acho uma leitura praticamente toda descritiva mais densa e demorada. Mas fiquei bem curiosa com as reviravoltas citadas, sou bem fã de plot twists que te fazem ficar boquiaberta, hahaha. Obrigada pela indicação!

Beijão,
surmelody.blogspot.com.br

Liih Ferreira disse...

Eu olhei assim pra capa desse livro e me disse não. Mas ai com as reviravoltas que sugeristes me deixastes bem curiosa. Não vou dizer que estou ansiando ler, mas me deixastes com a pulguinha atrás da orelha. Ainda mais que tenho vontade de assistir o filme. É sou mesmo confusa kkkk

Inquietudes Secretas

Rafaela. disse...

Oi, Alê!

Já assisti aos filmes, pois meu pai gosta e sempre falava para eu assistir também, mas, apesar de achar muito interessante, nunca fui muito fã.
Por isso, acho que seria legal ler o livro também. Gostei dos pontos positivos que você mencionou e parece ser uma ótima leitura.

Beijocas.
http://artesaliteraria.blogspot.com.br

Gabriela CZ disse...

Até tenho certo interesse pelos filmes de O Planeta dos Macacos, mas confesso também não ser muito grande, Alê. Porém quando descobri sobre o livro a história foi diferente. E seus comentários só aumentaram minha curiosidade. Gosto muito das questões "e se" que a ficção científica levanta. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Ana Clara disse...

Oi Alê!

Então, eu gosto do filme "O Planeta dos Macacos: A Origem", mas confesso que eu só assisti por ter o Tom Felton no elenco. Acho que se ele não atuasse nesse filme, provavelmente eu não teria visto. Mas assim como você, o livro me chamou bem mais atenção, além de a edição ser a coisa mais maravilhosa do mundo!

Beijo!
http://www.roendolivros.com/

Bianca Sampaio disse...

Oi Alê!
Não assisti ainda os filmes antigos, apenas os dois mais recentes e não fazia ideia da existência de um livro! Gosto bastante de ficção científica e fiquei muito interessada pelo livro.

Beijos,
Epílogos e Finais

Sil disse...

Olá Alê.
Eu também não me interessei pelos filmes apesar de ter assistido um a bastante tempo, mas nem me lembro qual foi. Fiquei interessada na história apesar de não gostar muito do gênero. Só fiquei com um pouco de receio sobre a parte dos diálogos, que não gosto muito de livros que não tenham eles hehe.

Blog Prefácio

Jéssica Soares disse...

Oi, Alê! Tudo bem?
Primeiro devo dizer que estou extremamente feliz com os últimos lançamentos da Aleph, espero que a editora continue mantendo o nível de suas publicações!
Eu assisti o filme bem nova e nesses dias bateu aquela vontade revê-lo, mas decidi me segurar para poder ler o livro primeiro. Se gostei da adaptação, imagino que com o livro não será diferente, brincar com os possíveis "e se" pode dar muito errado ou muito certo e imagino que "O Planeta dos Macacos" cai bem na segunda opção. A falta de diálogos pode ser um probleminha mesmo, mas se o autor é objetivo, isso já é meio caminho andado, tenho certeza que a leitura será super válida para mim também! Abç,
Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

Vanessa Vieira disse...

Gostei da resenha Alexandre. O livro não faz muito o meu gênero, mas o filme foi bem comentado. Abraço!

www.newsnessa.com

Eliana Cerqueira disse...

Oi, Alê!
Tmabém nunca tive interesse em assistir o filme. Mas a premissa do livro me chamou atenção.
Acho que teria problemas com a questão dos diálogos, também.
Quem sabe em breve eu leia o livro.
Beijos

Construindo Estante || Curta a fan page
#MêsDosNamorados do Costruindo Estante. Concorra a 1 vale presente de R$ 50,00 da Saraiva.
Participe!

Luiz Paulo Nunes disse...

Ta ai. Assisti Planeta do Macacos sem saber que era uma adaptação. Ou sabia, não estou bem certo agora. Enfim, eu gosto da historia, principalmente o que acontece depois no filme.
Recomendação gravada, com certeza vou ler.
http://www.interruptedreamer.com/

Maisanara F. disse...

Gosto bastante de livros de ficção científica. Com certeza vou ler pois já assisti ao filme e gostei muito. Não sabia que tinha o livro, só fiquei sabendo agora. Bjus.

Pâm Possani disse...

Eu acho que eu sou a pessoa mais lerda do mundo, por não saber que o filme vinha de um livro
e super interessante ainda:o
fiquei com vontade hehehehe agora sim 8) nao assisti os filmes inteiros rsrs
isso mesmo hehehehe é bom mesmo
Um beijo!
Pâm - www.interruptedreamer.com

Luis Carlos disse...

Eu só assisti os dois últimos filmes, que sairam há pouco tempo. Após saber que existia o livro, eu fiquei bastante interessado em ler. Mas, infelizmente, ainda não tive a oportunidade de lê-lo. Eu não sabia que a obra tem poucos diálogos. Eu não gosto disso, mas. pela a história, eu acredito que vale muito a pena ler. Adorei a resenha!

Tamires Cipriano disse...

Olá Alê, tudo bem?
Visitando e me deparei com esta resenha, como recebi o livro e ainda não o li, vim conferir a sua resenha para ir mais preparada do que esperar.
Ao contrário de você, eu amei todos os filmes, são incríveis e eu fiquei muito empolgada quando recebi o exemplar, o mesmo eu aguardo dos de Star wars e Jurassic Park...
Enfim, pretendo iniciar logo e compartilhar o que achei também, brincar com e se? Amei haha.

Beijos!
De tudo um pouco

rafaela disse...

Confesso que esse é um livro que não me interessa nem um pouco. Já assisti ao filme (não esse de 1968), e não gostei nenhum pouco. E saber que o livro tem poucos diálogos me deixa menos interessada ainda. Então esse eu passo :/
Beijos!

Karina Valshe disse...

Já li diversas resenhas sobre esse livro e cada uma reforça minha vontade de lê-lo em algum momento. As criticas que faz e o modo como o autor criou toda a trama me deixam muito curiosa e apesar de não ter curtido muito os filmes, darei uma chance ao livro por saber das diferenças.

Nardonio disse...

A Aleph sempre nos trazendo essas preciosidades, hein?!?!
Até hoje, só assisti algumas cenas de um dos filmes. Foi um dos mais antigos, mas não sei dizer qual, especificamente. A premissa é bastante interessante e as reflexões que o autor se propõe a deixar para seus leitores também são. A única certeza que tenho é a de que quero ler esse clássico muito em breve.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Ana I. J. Mercury disse...

To lendo resenhas desse livro em tudo que é blog!!! kkk
mas eu não gostei mesmo, não é o meu tipo de livro, não tenho interesse nenhum.
Talvez venha a assistir o filme, porém, não é o meu forte
bjs

Amália Teles Machado disse...

Nunca me interessei nem em ler e nem em assistir Planeta dos Macacos, Alê. Não curto ficção científica, não é o tipo de livro que costumo ler. E quando li que você falou que existem poucos diálogos no livro, me desinteressei por completo, não gosto de livros muito descritivos, acho chato.

Mirian Viegas disse...

Olá!
Também nunca me interessei pelos filmes e não sabia que existia o livro.
Não costumo ler ficção científica e não fiquei muito interessada em ler o livro.
Mas pela resenha o livro pareceu ser bom, pelos elogios a narrativa do autor, pela questão de nos fazer pensar sobre a situação que o protagonista passa. Fiquei curiosa em relação ao final.

Karolyne K. disse...

A editora está fazendo umas edições tão lindaaaaaaasss =)
Claro que este já está na minha lista, gosto bastante do gênero.
Ah, e os filmes são ótimos!!!

Cecília Vieira disse...

Recentemente foi que eu soube do livro. Só conhecia o filme e nem do mais recente eu nem gostei muito, mas mesmo assim pretendo me arriscar com esse. Parece ser bom e pode ser que me agrade. Vamos ver, terei que ler para saber.
Beijos.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger