segunda-feira, 10 de agosto de 2015

RESENHA: O Círculo Rubi

“— Sydney — Adrian me interrompeu, segurando meu rosto entre as mãos. — Nunca, nunca pense desse jeito. Não me arrependo de nada que enfrentamos juntos. Estar com você é a melhor coisa que poderia ter me acontecido, a única decisão perfeita que tomei nessa minha vida atrapalhada e sem juízo. Faria tudo de novo para ficar ao seu lado. Nunca duvide disso. Nunca duvide do que sinto por você.” (MEAD, 2015, p.  156/157).

***

ATENÇÃOa resenha CONTÉM SPOILERS dos livros anteriores da série Bloodlines

Laços de Sangue, primeiro livro da série Bloodlines, foi oferecido pela Editora Seguinte em uma programação especial ao aniversário de Richelle Mead e após ler a prova do livro, achei que valeria a pena apostar. Na pior das hipóteses iria conhecer o texto de uma autora extremamente elogiada pelo público. E, para minha surpresa, me tornei fã da série e da autora. Assim, se comecei a leitura de Bloodlines sem grandes expectativas, cheguei ao último livro esperando um grand finale a altura da saga. 

Jill Dragomir foi sequestrada, colocando em risco o governo de sua irmã, a Rainha Lissa. Enquanto isso, Sydney e Adrian estão presos na Corte Moroi, sem poder fazer nada, visto que os alquimistas não aceitaram o casamento dos dois e estão determinados a persegui-los. Agora, eles precisam não apenas encontrar uma forma de ajudar a amiga, mas também de recuperar a liberdade. 

Minha primeira observação é que O Círculo Rubi me pareceu previsível, o que é, no mínimo, incomum para um livro de Mead. Tinha duas teorias para o sequestro de Jill, e uma delas logo foi descartada, sobrando apenas uma, que se mostrou certeira. O problema é que fazer suspense com algo que não será surpreendente obviamente não funciona. E mais: não fiquei convencido que Sydney, com toda sua inteligência, não teria somado um mais um com mais rapidez.

Por outro lado, também estranhei a abordagem que a autora utilizou para finalizar a saga. Ao invés de abordar os grandes problemas que estavam no ar, ela segue por tramas paralelas, investindo em temas que, embora interessantes e de certa forma até importantes para o desenrolar da estória, não eram o que eu queria saber. Tanto em Sombras Prateadas quanto em O Círculo Rubi, Mead deixa claro sua preferência em explorar fatos ao invés de implicações, embora estas fossem muitos mais interessantes. 

Mas o que realmente me incomodou foi a ausência de respostas definitivas. A meu ver, ficaram cinco grandes perguntas no ar, que receberam respostas em graus variados, mas sem nenhum grau de certeza. Dessas cinco questões, três delas eram fundamentais para a série, então, fiquei um pouco frustrado por não receber respostas mais palpáveis. 

Minha impressão era que a autora talvez estivesse planejando outro spin-off, impressão esta que se confirmou nos agradecimentos do livro, em que Mead deixa no ar a possibilidade de reencontrarmos estes personagens. Por um lado, isto mostra a riqueza do mundo criado por ela, que de fato ainda possui elementos que poderiam ser explorados, mas isso não justifica a ausência de respostas. 

Foi interessante ver a hostilidade não apenas dos alquimistas, mas também dos próprios vampiros quanto ao casamento de Sydney e Adrian. Para muitos destes, uma humana casar com um Moroi era inaceitável, enquanto os alquimistas consideravam tal atitude uma misto de perversão e heresia. Impossível não enxergar o paralelo entre a estória do casal com as lutas das minorias que, além de sofrerem preconceito, não tem sequer o reconhecimento do Estado para tutelar seus direitos civis. 

Apesar da trajetória do livro e da abordagem utilizada pela autora não ter me satisfeito por completo, o ritmo de O Círculo Rubi é intenso, sendo que em alguns momentos sentia que esquecia de respirar. Também é impossível não elogiar a narrativa de Mead, que continua com sua qualidade mais marcante: uma vez que você começa a ler, simplesmente esquece que existe amanhã.

Preciso admitir que esperava mais de O Círculo Rubi, afinal, este é o último livro da série e deveria ser o seu ápice, e claramente não foi. Mas, ao mesmo tempo, foi emocionante ver o findar da saga que acompanhei por quase dois anos e ver o desfecho da estória de personagens que me cativaram, mesmo com os deslizes acima expostos. Então, O Círculo Rubi acabou sendo uma experiência um pouco doce, um pouco amarga, mas, ainda assim, uma boa experiência. 

Título: O Círculo Rubi (exemplar cedido pela editora)
Autora: Richelle Mead
N.º de páginas: 343
Editora: Seguinte

25 comentários:

RUDYNALVA disse...

É Alê1
uma série tão boa sobre vampiros terminar assim, sem respostas precisas, dá mesmo uma angústia...
E que pena porque para mim é uma das melhores séries sobre o tema.
Será que terá mais um livro explicando tudo ou ficará em aberto mesmo.
Uma semaninha mais que abençoada!
“Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito.”(Machado de Assis)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participem do nosso Top Comentarista!

Luiza disse...

Só li o primeiro livro da saga e preciso correr e ler os outros!!!
Bjs
http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

Mariele Antonello disse...

Nossa quero muito ler essa série Bloodlines.
Adoro livros sobre vampiros, adorei a resenha e fiquei mais ansiosa ainda para começar ler a série.

Cemei disse...

por favor parem de falar estória :(

Patrini Viero disse...

Eu sou apaixonada pela escrita da autora desde Vampire Academy, e essa é uma série que eu estou muito curiosa para conhecer. Agora que ela já foi lançada por completo, não tenho desculpa pra não ler mais rs
É bastante frustrante saber que o final da série não foi tão surpreendente quanto o leitor poderia supor, mas também é interessante saber que existe a possibilidade de reencontrarmos os personagens.

Becca Martins disse...

Oi Alê,
Eu não li a resenha porque ainda não li os primeiros livros da série e como você disse que tem spoilers...
Mas parece ser interessante, pelo menos julgando pela capa.
Beijos!!

Caverna Literária disse...

Que pena que bem o último volume deixou a desejar :/ mas se a série em si valeu a pena é o que importa, e essa capa também é suuper linda!

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/2015/08/tag-frases-de-mae.html
Tem tag nova no blog, vem conferir!

Luis Carlos disse...

É triste você terminar uma série, e ter a sensação de que faltou algo á mais... Apesar das suas opiniões, eu fiquei bastante interessado pelas série. Já vi resenhas dos outros livros, e isso faz com que eu me interesse por ela. Adorei a resenha!

Rafaela. disse...

Oi, Alê!

Só falta este para completar a saga... Estava esperando ansiosamente por ele para enfim iniciar a leitura de Bloodlines. Pelo visto, apesar de ser uma ótima série e de Mead escrever muito bem, ela deixou a desejar. É péssimo quando isso acontece, afinal, ficar sem respostas satisfatórias e nem um pouco surpreendentes acaba com parte da empolgação. Ainda estou ansiosa para ler, mas já sei o que esperar agora.
Ótima resenha!

Beijocas.
http://artesaliteraria.blogspot.com.br

Andresa Linhares disse...

Oi, oi!

Ainda não conhecia o livro, mas achei o título bem interessante, e a premissa também. Já anotei na minha pequena grande lista. rs. Parabéns pela resenha, ficou incrível.

Beijos, And!

Blog Cantinho da And

Sil disse...

Oi Alê.
Não tenho problemas com spoilers. E também não tenho interesse em ler esses livros, pelo menos por enquanto. Quando vi essa série, eu amei as capas, mas dai descobri que era spin-off de outra série que eu não tinha lido e desisti de ler. É uma pena que o ultimo livro não foi o melhor, geralmente é o que esperamos quando lemos uma série. Mas fazer o que né hehe

Blog Prefácio

Gabriela CZ disse...

É uma pena que o desfecho não tenha te agradado totalmente, Alê. Mas se ficaram portas abertas para mais um spin-off e a trama tem elementos suficientes pra isso então só tem pontos a ganhar. E convenhamos são poucos os autores com uma narrativa tão boa que podemos perdoar por não cumprirem as expectativas. Ótima resenha.

Abraços!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Lih_maria disse...

Carambaa eu preciso muito começar a ler esta serie ><'
Pena que não te agradou muito mas eu sempre tive curiosidade com ela e acabei lendo a resenha msm com spoilers xD
AUAHUA
Bjoos
http://chacombolacha.blogspot.com.br/

Estante Diagonal disse...

Oi Ale! Nossa, eu quero muito ler esta série, mas antes quero terminar Academia de Vampiros, sei que não necessariamente precisa ler assim na ordem, mas sou meia chata e quero terminar uma antes de começar a outra! Mas por quase todas as resenhas que leio todas são muito positivas! Já adorei!

Beijos,
Joi Cardoso
Estante Diagonal

Elisa disse...

Olá!
Confesso ser uma fã obcecada da Richelle Mead e comprei o livro em inglês logo que acabei Sombras Prateadas, mas no fim não tive coragem de passar do primeiro capítulo; e agora que já saiu em português também, dá na mesma. Acho que minhas suspeitas sobre um fim insatisfatório não foram infundadas, enfim, mas ao menos a notícia de outro spin-off me dá energias para continuar (não estou pronta para dizer adeus ao Adrian mozão).
Abraços purpurinados ♥
Elisa,
The Fat Unicorn

Diane disse...

Acredita que até hoje não li nenhum livro dessa série ?
Pois é , acho que vou ter que começar o mais rápido possível ...

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Ju Goulart disse...

Oi Alê, comecei a ler a série com você, mas só li até o segundo livro, por enquanto. Tenho o terceiro em casa e pretendia ler nestas férias, mas não rolou... Eu adoro esse contexto criado pela Richelle - já era fã em Academia de Vampiros e gostei também de Bloodlines. Em Academia de Vampiros ela terminou com esse mesmo problema: foi bom, mas não o tanto que se espera de uma série que foi muito boa. Uma pena. Pretendo chegar neste livro logo.

Beijos

Tatiana Castro disse...

Não conhecia essa série, mas gostei da sua resenha sincera.
Acho que vou gostar pq adoro uma série de livros :)
Beijos!

SUA ESTANTE
Gatita&Cia.

Telemaco disse...

Oi tudo bom?
Ai ainda não li essa série e tenho até um pouco de medo, mas outro spin off? MEAD EU TE AMO!

Pelo menos o novo livro dela é volume único kkk

http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

Paula Juliana - Overdose Literária disse...

Flor!!! Eu não li a resenha toda, só por alto que parei no quarto livro e quero muito ler o quinto e esse último! Eu amo a autora e os personagens dessa série, gosto muito mesmo e to bem curiosa, espero que eu goste! Beijos
Paula Juliana - Blog Overdose Literária
http://overdoselite.blogspot.com.br/2015/08/resenha-como-ser-feliz-ou-no-minimo.html

suzana cariri disse...

Oi!
Acompanha a serie a tempo e concordo que tivemos muitas perguntas sem respostas, com certeza o mundo que a Richelle criou ainda tem espaço para mais livros e nessa serie ela abriu varias possibilidade, gostei do livro não foi para mim o melhor da serie mas ele ainda me prendeu em cada capitulo !!!

Ycaro Brito disse...

Quando vi a capa do livro, logo pensei sobre a série de leitura Bloodlines. Comecei a acompanhá-la bem no começo mesmo, achava as capas bem bonitas e chamativas, uma história sobre vampiros, que eu achava meio clichê, mas me impressionei depois com os livros. Ter um fim confuso realmente é um tanto decepcionante.

Aguida Sampaio disse...

Não gostei da capa de "O círculo Rubi" e também não conhecia a série.
Pela capa, não fazia ideia que na história continham vampiros.
Não fiquei muito animada para conferir o livro. Só que, se algum dia eu tiver a oportunidade de lê-los, com certeza não farei desfeita.
Que bom que, mesmo com todos os contra tempos, você pôde se sentir satisfeita com o desfecho da história.

Bjs

Ana I. J. Mercury disse...

Eu ainda não li nada dessa autora, mas Bloodlines tem me conquistado pelas resenhas maravilhosas que estou lendo!
As capas são lindas e fofas também!
As histórias são diferentes do que estou acostumada, mas já me encantaram kkk
bjos

Letícia Souza disse...

oi
Sempre esperamos obras grandiosas nos finais de nossas séries preferidas e quanto isso não acontece bate um pouco daquela decepção.Mesmo você tendo gostado de toda a seria e até esse livro tendo sido uma leitura proveitosa eu não tenho muito interesse na escrita da Mead,então não leria.mas essas capas são lindas.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger