sábado, 16 de janeiro de 2016

RESENHA: Jurassic Park

“— Cientistas têm uma linha elaborada sobre como estão buscando conhecer a verdade sobre a natureza. O que realmente acontece, mas não é o que os motiva. Ninguém é motivado por abstrações como ‘buscar a verdade. Os cientistas estão, na realidade, preocupados com realizações. Estão concentrados em descobrir se podem fazer alguma coisa. Eles nunca param para se perguntar se deveriam fazer alguma coisa. Convenientemente, eles definem essas considerações como inúteis. Se eles não fizerem, outra pessoa fará. A descoberta, acreditam eles, é inevitável. Assim, eles apenas tentam alcançá-la antes. Esse é o jogo da ciência. Até a pura descoberta científica é um ato agressivo, penetrante. [...]. A descoberta é sempre um estupro do mundo natural.” (CRICHTON, 2015, P. 366)

***

Assisti Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros ainda criança e obviamente não sabia que o filme dirigido por Steven Spielberg havia sido baseado no livro escrito por Michael Crichton, que também roteirizou a adaptação. Anos depois, quando descobri tal informação, fiquei curioso para conferir o livro, a origem de uma das maiores franquias do cinema. 

Após anos de pesquisa, o milionário e empresário John Hammond se prepara para inaugurar a atração mais audaciosa do planeta: o Jurassic Park, uma ilha nas proximidades da Costa Rica, onde dinossauros foram reproduzidos artificialmente. Em um fim de semana que serviria para inspecionar a segurança do parque, uma sucessão de eventos põe em cheque se o homem tem de fato poder para criar e controlar tais criaturas. 

O primeiro fator que me chamou a atenção em Jurassic Park foi a narrativa extremamente fluída. Me impressionei ao perceber que logo no primeiro dia havia lido cerca de cento e setenta páginas, ainda mais por que uma boa parte destas páginas representava apenas a apresentação dos personagens e a contextualização da obra. O ritmo acelerado é uma constante do livro, especialmente quando a inspetoria planejada nos mínimos detalhes começa a sair dos trilhos.

É impossível ler Jurassic Park e não perceber que o parque é a receita perfeita para um desastre. Apesar do incrível avanço científico feito, a criação de um zoológico com espécies extintas e que podem se comportar de formas inusitadas é apenas o estopim da obra. E é impressionante a habilidade de Crichton em inserir o leitor nesse contexto, fazendo com que reflita sobre as implicações do que está sendo realizado naquela ilha, bem como sentindo na pele as angústias dos personagens ao enfrentarem ameaças mortais.

Um dos meus receios com relação ao livro era de que o autor poderia se tornar muito técnico, focando a obra em explicações científicas. Felizmente, este não é o caso. É evidente que Crichton fez uma pesquisa extensa, mas em nenhum momento despeja informações desnecessárias sobre o leitor. Além disso, é espantoso ver como todas as ideias apresentadas são críveis, pois em nenhum momento ele “força a barra” para trazer os dinossauros para a atualidade. 

Não esperava que Crichton se propusesse a trazer à tona algumas discussões a respeito do papel da ciência em nossa sociedade. E também é surpreendente perceber como tais discussões permanecem relevantes apesar do livro ter sido publicado há mais de vinte anos. 

Me causou certa estranheza que a obra não contasse com um protagonista, um personagem que conduzisse o desenrolar da estória. Porém, creio que a ideia do autor era que o próprio parque, em sua grandiosidade e opulência, fosse o protagonista, a única figura constante no decorrer de toda a trama. E no fim das contas, é o seu surgimento e destino que acompanhamos ao logo do livro. 

Jurassic Park é um thriller impecável, com um ritmo de tirar o fôlego e doses precisas de adrenalina, ação e ciência. Por isso mesmo, mal posso esperar para conferir sua continuação, The Lost World, que tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2016 pela Editora Aleph. 

Título: Jurassic Park (exemplar cedido pela editora)
Autor: Michael Crichton
N.º de páginas: 522
Editora: Aleph

27 comentários:

Leitora Cretina disse...

Olá!
Assisti apenas um filme da série, o último que saiu. Confesso que não é o meu tipo de filme, nem de livro :(
Sua resenha é ótima!

Beijão
Leitora Cretina

Thaynara ribeiro disse...

Nunca tive curiosidade de assistir o filme... E ainda não tenho. O livro não me atraiu então acho q vou continuar sem conhecer a historia..

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Alê!
Gente, estou chocada que Jurassic Park é adaptação. Jurava que era o contrário.
Lembro que assisti esse filme, mas não lembro muita coisa da história. Pensando em ler o livro pra ver se reaviva a memória.
Beijos
Balaio de Babados

Renata Pereira disse...

Tenho muita mas muita vontade de ler esse livro pois é um dos meus filmes favoritos da vida toda
bjs

Livros & Entretenimento disse...

Olá :)
Quero muito ler esse livro, essa edição ta lindíssima, adorei sua resenha!

Beijos,
http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

Plinio Lucas disse...

Eu estou muito curioso pra ler esse livro. E ele já está na minha meta de 2016!
Gosto dessas histórias onde o ambiente é tão marcante que se torna um personagem.
Muito boa sua resenha!

Até mais,
http://entreserieselivros.blogspot.com.br/

Gabriela CZ disse...

Alê, assim como você assisti Jurassic Park ainda criança e só descobrir ser adaptação de um livro anos depois. Mais precisamente no ano passado, com essa nova edição da Aleph. Fiquei bem curiosa, mas com esse mesmo receio de que fosse muito técnico. E pelo seus comentários não é o caso, além de ser super ágil. Certamente preciso ler. Ótima resenha.

Abraços!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Carolina Garcia disse...

Puta coincidência, Alê!! Mas estou lendo Jurassic Park agora mesmo! Hahahahaha

E concordo com você, o texto está fluindo tão bem que a leitura está uma delícia! Hahahaha
Gosto muito que ele tenha incluído os dados científicos, mas acredito que por ter sido formado em medicina/biologia (não lembro bem agora) ele sentisse essa obrigação de estar cercado de dados que fizessem base para a história.

Estou gostando muito e logo mais devo voltar para a leitura. :)
Te conto o que achei com mais certeza depois.

Bjs!!

livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Tony Lucas disse...

Oi, Alê! Tudo bem? Adorei a resenha! Eu também vi Jurassic Park quando era criança. Confesso que nem lembro mais da trama, mas tenho interesse em ler esta obra, porque a premissa é muito legal e a edição da Aleph parece está ótima! :)

Abraço

http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

Thalita Branco disse...

Olá Alê!
Ganhei esse livro de Natal e não vejo a hora de ler! Sempre gostei de dinossauros e vibrei quando descobri que o filme era baseado em livro. Espero curtir a obra tanto quanto você curtiu :)
Bjs

EntreLinhas Fantásticas | SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

Vanessa Vieira disse...

Gostei da resenha Alê. Jurassic Park foi um dos filmes que marcaram a minha infância e um livro sobre ele é no mínimo curioso. Apreciei saber que a escrita é fluída e convidativa. Abraço!

www.newsnessa.com

Patricia Martins Bueno disse...

Olá! Amooo os filmes, principalmente esse último que saiu, acho o máximo! O outro mais antigo assisti muuuitas vezes com minha irmã, ela era apaixonada por dinossauros! hahha Pretendo ler em breve o livro, parece ser uma leitura bem interessante! Só espero que saia a continuação logo para não ter que esperar muito tempo! kkkk
Beijo!
http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

Desbravadores de Livros disse...

Olá, Alê.
Já li a obra e ela me ganhou sem dificuldades. Os motivos são simples: bom embasamento científico, mesmo sem ser um livro repleto de termos técnicos que torne a leitura arrastada. Outro ponto que me chamou atenção e que você bem destacou é que o Parque é o grande "personagem" e não uma pessoa. Isso dá um diferencial enorme para a obra.

Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

Diane disse...

Oie...
Não curto muito Jurassic Park, mas, tenho uns amigos que são loucos pela história, então, é claro que vou indicar.
Beijos

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Sil disse...

Olá, Alê.
Eu amo Jurassic Park. Já assisti os filmes milhões de vezes e sempre que vejo que está passando eu paro para assistir. Já tinha lido o livro anteriormente a uns bons anos atras e mas pouco me lembrava na verdade e reli no final do ano passado. O livro é ótimo e vale a pena ser lido, principalmente essa edição linda da Aleph.

Blog Prefácio

Jess Sena disse...

Oi, tudo bem?
Adorei ler a resenha.
Já vi os filmes e esse filme esta na minha lista de desejados mas não tinha lido nenhum comentário de alguém que já tivesse lido.
bj

@saymybook
saymybook.blogspot.com

Carla A. disse...

Oi, Alê! Se você demorou pra saber que o filme foi baseado em um livro, imagine eu que só fiquei sabendo ao ler sua resenha! Gosto dos filmes, mas não sei se curtiria a leitura, apesar dos seus elogios...

Beijos, Entre Aspas

RUDYNALVA disse...

Alê!
Desde o primeiro filme que podemos identificar as barbaridades de fatos que acontecessem e não tem muito sentido.
Fiquei feliz em saber que o livro é crível e não tem muitos fatos técnicos, o que facilita a leitura.
“O segredo da criatividade é saber como esconder as fontes.” (Albert Einstein)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

Becca Martins disse...

Oi Alê!!
Uau! Eu estou louca para ler este livro! Porém não sabia que a história não tinha um personagem principal, fiquei curiosa para saber como é que o autor fez isto.
É bom demais quando os livros são mais fáceis e fluídos, mas mesmo assim eu não consigo ler 170 páginas em um dia. Espero chegar lá ainda haha
Beijos!!
Umlugarparaleresonhar.blogspot.com

Maristela G Rezende disse...

Como fã incondicional do filme Jurassic Park, logicamente estou doida para ter esse livro em mãos. Logicamente, sabemos que na história a imaginação do autor nos levou a fatos incríveis e que se fossem um mínimo de verdade, teríamos sérios problemas. Mas como tudo é fantasia, qualquer coisa bem feita é válida. Amei sua resenha.

Giane Nunes Teles disse...

Oi Alê. Tudo bem???

Tenho que confessar que eu também não sabia que os filmes eram baseados em um livro. Nossa! Agora fiquei louca por ele e para acompanhar essa narrativa tão legal que você citou. Inusitado esse livro por não ter um personagem principal, mas sim um objeto. Acho que foi isso que mais fez a minha mente fervilhar! :D :D Bjoks da Gica.

umaleitoraaquariana.blogspot.com

Jessica Lisboa disse...

Bem eu não tenho interesse pelo o tema, na verdade para mim é irrelevante, por não gostar. Mas parabéns pela resenha.

Amanda Ferreira disse...

Confesso que não sou muito fã de Jurrasic Park, é tanto que nunca assisti aos filmes antigos. Fui me interessar agora pelo mais recente lançado no ano passado. Já sabia da existência do livro mas, não sabia como ele realmente era. Achei bem interessante o livro não conter um protagonista e focar no parque e mesmo assim o livro ser uma leitura de tirar o fôlego.

Kayna Barra disse...

Gostei muito do filme e quero ler os livros , eu quero tenta porque eu nunca tinha lido um livro que do Jurrasic Park e sou mega fã dos filmes antigos ^^ e eles caprichou na edição.
Bjss

Dan Igor disse...

Os filmes de Jurassic Park marcaram minha infância, até hoje quando passa na TV paro p/ assistir. Ansioso p/ ler os livros, parecem ser tão bons quanto as adaptações, com muita ação e suspense! Abraços.

suzana cariri disse...

Oi!
Quero muito ler esse livro, descobrir que o filme tinha um livro e fiquei muito interessada adorei que o autor trouxe as discussões a respeito do papel da ciência em nossa sociedade nesse livro e se tiver oportunidade quero muito ler !!

Ana I. J. Mercury disse...

Eu assisti o filmes umas três vezes na tevê e não vi em nenhum o final kkkkkk
não gostei muito do filme, não conseguia prestar atenção.
Mas tenho sim vontade de ler, compreender mais a trama e achei bem engraçado essa criação de dinossauros.
Vou ver se pelo menos começo a ler, quem saba a leitura não engrena no livro ao contrário do filme.
bjos

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger