sábado, 12 de março de 2016

RESENHA: A Garota Sem Passado

“Consumimos uma vida inteira procurando entender o coração e as ações das pessoas à nossa voltam mas o resultado é só um: equívoco, equívoco, equívoco.” (KARDOS, 2016, p. 292)

***

Quem acompanha o blog sabe que sou fã de literatura policial, mas fico cada vez mais convencido de que há poucos autores que realmente sabem o que estão fazendo. E Michael Kardos, infelizmente, não é um deles. 

Em 22 de setembro de 1991, Ramsey Miller matou sua esposa, Allie, e sua filha, Meg, fugindo em seguida. Entretanto, a verdade é que Meg conseguiu escapar da ira do pai, sendo criada pelos tios. Anos depois, já contando com dezessete anos e cansada de viver com medo, Meg decide que é hora de reencontrar seu pai. 

O livro é narrado em terceira pessoa e divide-se em dois pontos de vista: de Meg, no momento em que decide investigar o assassinato de sua mãe, e de Ramsey, acompanhando sua vida nos dias que antecederam ao crime. O ritmo da narrativa é lento, e lembro de ter ficado com a impressão de que nada estava acontecendo em diversos momentos.  

Outro grave problema é que o texto de Kardos é maçante, fato este que atribuo ao desrespeito a uma das regras que considero mais básicas da literatura: “show, don’t tell” (mostre, não conte). O autor descreve constantemente os pensamentos e sentimentos dos personagens, pois não conseguiu evidenciar a personalidade deles através de suas ações e diálogos. Além disso, fica claro que os personagens foram mal desenvolvidos, pois apresentam uma única faceta e representam meros estereótipos.  

Mas a verdade é que o maior problema de A Garota Sem Passado é a completa ausência de verossimilhança. A começar pela protagonista, que apesar de ter quase dezoito anos apresenta uma mentalidade infantil. Exemplifico: para conversar com uma das testemunhas do crime, um jornalista de renome, Meg se faz passar por uma estudante de jornalismo, alegando precisar fazer um trabalho para faculdade. E o pior de tudo? O plano funciona. A testemunha interrompe sua agenda tumultuada para atender a uma desconhecida.

A trama tampouco convence. Tanto a investigação, quanto as atitudes dos personagens, e até mesmo a sucessão de eventos que culmina com o descobrimento da verdade, não parecem reais. Mas nada se compara ao final. A resposta para o assassinato de Allie é simplesmente patética. O tipo de solução barata, que surgiu do nada e que, acima de tudo, se mostrou incoerente com o personagem.

Kardos tampouco se importa em utilizar de clichês, seja na construção dos personagens (indo do vilão mal amado a adolescente rebelde), seja nos diálogos que pareciam saídos de filmes de qualidade duvidosa. Do início ao fim de A Garota Sem Passado, ficou claro que Kardos nunca pôs os pés em uma delegacia ou em um fórum, e que não tinha o menor conhecimento de causa para escrever um livro policial minimamente convincente. 

Com uma narrativa sem sal e vagarosa, personagens caricatos, uma trama apelativa, longe da realidade e muitas vezes incoerente, A Garota Sem Passado não empolga, nem entretém.

Título: A Garota Sem Passado
Autor: Michael Kardos
N. de páginas: 301
Editora: Arqueiro

23 comentários:

Caverna Literária disse...

Que pena que a obra foi decepcionante assim :/ a capa e a sinopse instigam a curiosidade, mas todos esses pontos que você ressaltou realmente desanimam um pouco. Detalhar tanto os pensamentos e sentimentos de um personagem servem pra reforçar o que já tinha sido mostrado e compreendido anteriormente, e as vezes cansa essa repetição toda

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

Nessa disse...

Oie
Eu não sabia do que se tratava o livro, mas que pena que pra vc não funcionou a história.
Eu curto muito o gênero, quem sabe um dia eu leia.

Beijos
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Leandro de Lira disse...

Oi, Ale!
Eu desanimei total com este livro agora. Não quero lê-lo mais. Eu estava convicto de que fosse um bom livro assim como você, até porque a premissa é boa. Mas já vi que culmina em algo nada coerente.
Parabéns pela resenha!
Abraço!

"Palavras ao Vento..."
www.leandro-de-lira.blogspot.com

Desbravador de Mundos disse...

Olá, Alê.
Estava bem curioso para ler a obra, agora a minha expectativa diminuiu consideravelmente. Compartilho contigo esse gosto pela literatura policial, e realmente alguns autores ao tentarem escrever nesse estilo perdem a mão.
A questão da verossimilhança é a que mais pesa, na minha opinião. Isso tira um tanto da emoção da obra. O fato da protagonista ser meio infantil também desanima.

Excelente resenha, como sempre.

Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

Gabriela CZ disse...

Tinha até achado a premissa desse livro interessante, Alê. Mas com tantos pontos negativos não dá. Ao que me parece o autor não só nunca esteve em um tribunal como não se deu o trabalho de pesquisar a respeito. Triste isso. Ótima resenha.

Abraços!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Michael Vasconcelos disse...

Nossa, que pena que o livro não tenha sido o que você desejava :(
Deu até desanimo de ler ele!
http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/

Minhas Impressões disse...

Olá, Alê.
Literatura policial também está inclusa nos gêneros que gosto, ainda que tenha lido pouco ultimamente.
Um livro desse gênero que apresenta as características que você destacou, tais como, lentidão na narrativa e personagens pouco densos, acredito que torna a livro intragável.
Abraços.

Minhas Impressões

RUDYNALVA disse...

Alê!
Livro policial maçante e sem ser verossímel nem dá para se cogitar a leitura, infelizmente.
“Saber amar não é amar. Amar não é saber.” (Marcel Jouhandeau)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

Diane disse...

Oi...
É terrível quando acontece uma decepção grande assim :(
Um livro policial bem escrito é muito bom, mas, o autor tem que ser um gênio e fugir de clichês e mesmice senão o leitor decepciona mesmo!
Já aconteceu decepções policiais assim comigo e até deixei esse gênero de lado por um tempo.
Beijos

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Larissa Dutra disse...

Olá... É muito chato quando nos decepcionamos muito com um livro, mas às vezes é o momento... Já li livros horríveis, mas ainda penso em relê-los para ver se não irei gostar.


Beijos,
Duas Livreiras

Ariane Reis. disse...

Oie Ale =)

Que pena a leitura ter sido tão frustrante para você =/ Confesso que esse foi um livro que não me chamou muito a atenção e depois de ler a sua resenha acho melhor não arriscar a ter uma decepção também.

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Devaneios de uma Cindy disse...

Oiii

Vou passar longe desse livro. Que decepção! Nada se salva nesse livro, Obrigada pela resenha maravilhosa.

Beijos!

Cintia
http://www.devaneiosdeumacindy.blogspot.com.br/

Sozinha Na Biblioteca disse...

Oi Alê, que bom que li sua resenha hoje! Pela sinopse o livro me pareceu ser muito interessante, e como sou fã de livros policiais estava prestes a comprar esta obra. Ultimamente está mesmo desanimador procurar bons escritores do gênero, uma pena. Talvez eu leia esse livro um dia, mas vou esperar um pouco.

Abraços!

Sozinha Na Biblioteca

Giulia Fragale disse...

A primeira resenha que li me fez ficar louca pra ler o livro, agora lendo a sua fiquei um pouco apreensiva. Acho que o mesmo que te incomodou também me incomodaria!! Ótima resenha, obrigada pela dica (de não ler hehe)

Um beijo,
Giulia | www.1livro1filme.com.br

Soraya Abuchaim disse...

Oi, Alê!
Nossa, a premissa era tão interessante, não pensei que a trama não fosse convencer. Acho que vou passar essa leitura, pois confio bastante no seu gosto literário :)

Beijos

Meu Meio Devaneio

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Alê!
Eu estava com vontade de ler esse livro, mas depois desses pontos negativos que você comentou, vou passar longe. Se tem coisa que não me desce são acontecimentos que não batem com a realidade e esse livro tem cara de ter vários.
Beijos
Balaio de Babados
Participe do sorteio do livro Marianas | Porcelana - Financiamento Coletivo

Sil disse...

Olá, Alê.
Nossa acabei de ler uma resenha com a opinião completamente diferente da sua hehe. Eu estava até muito empolgada para ler. Mas gostei de ver os pontos negativos que você levantou. Quanto a questão da verossimilhança eu não ligo muito, mas agora a narrativa ser maçante acho que não dá em um livro de suspense. Agora fiquei na duvida sobre ler ele.

Blog Prefácio

Jess Sena disse...

Meu deus, to chocada! hahaha
Quando vi esse livro na livraria nunca imaginava nada do que você comentou, preciso melhorar o meu julgamento por capas hahah
Obrigada por compartilhar sua leitura :D


@saymybook
saymybook.blogspot.com

Cris Setúbal disse...

Amei a sinceridade da resenha!!
Já tinha visto esse livro antes e não tinha gostado da sinopse, só a capa tinha conseguido chamar a minha atenção. Se eu tinha alguma vontade de ler esse livro, ela morreu aqui. Eu me sinto frustado quando o autor não consegue desenvolver bem a história, e principalmente esses erros pequenos, como mentalidade e etc. Que bom que não perdi meu tempo lendo. Beijo!

Gabrielle Batista disse...

O gênero policial é sem dúvidas, o meu preferido.
Eu tinha me interessado pelo livro, porém, não gostei de saber que as investigações não convencem o leitor e principalmente, o final deixa a desejar.
Acho que minhas expectativas sobre o livro, viraram decepção.

Thalita Branco disse...

Olá Ale!
Oh poxa :( tinha me interessado por esse livro maaaas já me desinteressei huahua
Bjs

EntreLinhas Fantásticas - SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

Carolina Garcia disse...

Olá, Alê!

Que pena que ficou tão decepcionado com o livro.
Tinha achado a temática interessante também, mas concordo que nem todos os suspenses conseguem nos atrair e nos convencer da história.

Bjs

livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

suzana cariri disse...

Oi!
Esse foi um livro que quando vi achei a historia interessante, mas não foi um livro que me agradou e lendo a resenha pode ver que realmente não é um livro que iria gostar pois vi varias coisas que ao longo da historia iriam me irritar !!

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger