sexta-feira, 1 de julho de 2016

RESENHA: A Abadia de Northanger

“— [...]. Diz o Tilney que não há nada sobre o que as pessoas mais se iludam do que os próprios sentimentos, e acho que ele tem toda razão.” (AUSTEN, 2015, p. 701).

***

Li A Abadia de Northanger pela primeira vez no final de 2011, mas em virtude do final do semestre, acabei protelando a leitura por mais de um mês. E além de não ter aproveitado a leitura tanto quanto poderia, confesso que mal me lembrava da estória, de modo que estava decidido a reler o livro assim que possível. 

Catherine, uma jovem de dezessete anos, é convidada a passar algumas semanas na cidade de Bath com amigos de sua família. Ela logo se torna amiga íntima de Isabella, e posteriormente vem a conhecer Eleanor e Henry Tilney, irmãos que a convidam a visitar a Abadia de Northanger. 

Chama atenção logo nos primeiros capítulos que Jane Austen adotou um estilo despretensioso ao escrever A Abadia de Northanger. Além de um texto mais leve e uma heroína improvável, a autora também satiriza e critica diversas situações, mas sempre mantendo o bom-humor e a ironia tipicamente inglesa. 

Este foi o primeiro livro escrito pela autora (e talvez por isso mesmo mais despretensioso), ficando claro que sua habilidade narrativa ainda estava em desenvolvimento. Confesso que senti falta da narrativa poética e musical que sempre me encanta, mas tal ausência em nada desmerece a obra. Entretanto, em virtude dessa linguagem mais simples, creio que este seja o livro ideal para quem nunca leu alguma obra de Austen   por medo de encontrar um texto rebuscado  tenha seu primeiro contato.

Ouso dizer que A Abadia de Northanger poderia muito bem ser o precursor de dois gêneros literários muito em voga atualmente: Romance de Formação e Young Adult. A evolução e o amadurecimento de Catherine são palpáveis ao longo do livro, que deixa de ser uma menina ingênua e crédula. Mas o livro também tem traços de Young Adult ao retratar dramas adolescentes, como amizades, decepções e relacionamentos amorosos. 

Apesar de ser um romance, não espere encontrar em A Abadia de Northanger uma paixão avassaladora, nem obstáculos intransponíveis. O cerne da obra certamente é a jornada de Catherine, seu processo de autoconhecimento e de aprendizagem sobre as diversas facetas da natureza humana. 

Como era de se esperar, Jane Austen mais uma vez brilha na construção dos personagens. Acho incrível como a autora faz descrições concisas a respeito da personalidade de cada um, deixando a cargo do leitor descobrir a essência deles a partir de suas ações e de seus diálogos. 

Leve, divertido e reflexivo, A Abadia de Northanger revela um lado de Jane Austen menos conhecido do público, mas que igualmente transborda talento e sagacidade. 

Esta edição também conta com os livros “Mansfield Park” e “Emma”, sendo impossível não elogiar o capricho da Editora Martin Claret. 


Título: A Abadia Northanger (exemplar cedido pela editora)
Autora: Jane Austen
N.º de páginas: 767
Editora: Martin Claret

27 comentários:

Ana I. J. Mercury disse...

Esse é um dos meus livros preferidos da Jane!
Acho-o bem fofo e divertido, mas nada de mais.
Quero ler agora Mansfield Park.
bjs

Gabriela CZ disse...

Ainda preciso ler algo da Jane Austen, Alê. E cada vez que te vejo falar sobre as obras dela sinto que estou devendo algo a mim mesma. Parece mesmo ser uma boa opção para começar, e essa edição está linda! Vou procurar. Ótima resenha.

Beijos!

Alessandra Salvia disse...

Oi Alexandre,
Eu sou apaixonada por essa edição da Jane Austen e quero MUITO tê-la na Estante. Ela e a cor de rosa *-*.
Eu só li 'Orgulho e Preconceito' até agora, mas quero ler tuuuudo mais, rs.
Ótima dica!
Beijos
http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

Neto Araújo disse...

Nunca ouvi falar de Jane Austen, mas o modo como você cita ela, demonstrando como é seu estilo de escrita, chamou muito a minha atenção. Já a parte de não ser apenas um romance é algo bom, porque só buscar juntar pessoas e tornar isso apaixonante acaba por melar muito a história e torna-lá desinteressante. Enfim... Adorei sua resenha.

http://aprovidenciablog.blogspot.com.br/

Desbravador de Mundos disse...

Olá, Alê.
Nunca li a obra, mas conheço a escrita da Jane. Acredito que essa escrita mais despretensiosa se deva, como você bem disse, por ser o seu primeiro trabalho. Contudo, isso não me faz desanimar da obra. Ademais, o fato de não ter aquele romance todo me agrada; prefiro obras que demonstrem uma jornada de amadurecimento por parte da protagonista.

Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

Michele Lima disse...

Oi Ale!, eu adoro as protagonistas da Jane Austen!!! Mas ainda não li esse, vou deixar na lista de leituras! E que edição lindaaa!!!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Vanessa Vieira disse...

Parabéns pela resenha Alê! Já li e reli A Abadia de Northanger e amei o livro! O filme acerca da obra é maravilhoso! Abraço!

www.newsnessa.com

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Alê!
Esse é um dos livros da Jane que eu não tenho e choro demais por isso.
Eu curti os aspectos que você comentou que pertencem a essa obra. Meio diferente das outras obras.
Beijos
Balaio de Babados
Participe da promoção de aniversário do blog Crônica sem Eira

Sil disse...

Olá, Alê.
Essa edição está maravilhosa. Eu quero ele na minha estante hehe. Li três livros da autora até agora e apesar de ter gostado, achei a linguagem bem difícil. Esse eu ainda não li, mas pode ser que gostaria por ser menos despretensioso.

Blog Prefácio

Carol Hermanas disse...

Fiquei curiosa com esse livro.Claro que como estava em fase de desenvolvimento, não deve se comparar ás outras histórias.Mas podemos observar Jane já estava falando sobre a mulher como heroína né?E isso é MUITO importante :)

Gostei da resenha.

beeijão :)
http://www.carolhermanas.com.br/

Viajei nas EntreLinhas disse...

Olá, adorei a resenha Já inclui na minha lista! Muito legal su blog, já estou seguindo!

Beijos, Jana!

Blog Viajei nas EntreLinhas
Face Viajei nas EntreLinhas
@ViajNasE_Linhas

Viajei nas EntreLinhas disse...

Olá, adorei a resenha Já inclui na minha lista! Muito legal su blog, já estou seguindo!

Beijos, Jana!

Blog Viajei nas EntreLinhas
Face Viajei nas EntreLinhas
@ViajNasE_Linhas

Naylane Sartor disse...

Oie! Tudo bem? Estou de olho nesses exemplares lindos da Jane Austen, espero conseguir ler ele em breve!
Bjss, comenta por favor, ajudaria muito ^^ http://resenhasteen.blogspot.com.br/2016/07/titulo-freier-fall-ano-producao-2013.html

Carolina Garcia disse...

Olá, Alê!!

Essa edição da Martin Claret (e a rosa também) com as histórias da Jane Austen são simplesmente lindas.
Meu favorito dela continua sendo Orgulho & Preconceito, talvez por todos os motivos que citou acima.

Mas confesso que ainda não tive a oportunidade de ler A Abadia de Northanger - algo que pretendo corrigir assim que possível.

Fico feliz por já ter um pouco mais de noção do que esperar da história e mais curiosa ainda para checar como será a jornada de amadurecimento da Catherine.

Adorei a resenha!

Bjs

http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Bruna Vieira disse...

Amei a resenha! Estou com um exemplar do livro azul e do rosa, essa edição é incrível! Está na lista das próximas leituras <3
Beijo*
http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

Elisa disse...

Olá, Alê!

Eu nunca li nada da Jane, mas fiquei com vontade de me arriscar nesse aí. Para falar a verdade sou meio neurótica e estava procurando uma editora boa que tivesse publicado todos dela, porque não gosto de misturar na estante livros fisicamente muito diferentes de mesma autoria. Mas fico com um pé sobre a Martin Claret desde aqueles escândalos de plágio de tradução, então não sei se compraria um livro deles agora, mesmo que aparentemente estejam lutando contra essa imagem ruim. Enfim, realmente preciso ler algo da Jane!

Abraços,
Elisa~
The Fat Unicorn

Naty Araújo disse...

Oi, Alê.

Mas que edição maravilhosa!
Ainda não li nenhum livro da Jane e quero consertar isso logo. Como você bem citou, vou começar por esse, quem sabe fico animada logo com um trabalho tão excelente.
Não me preocupo com leituras rebuscadas, até gosto. Talvez por isso eu não sinta dificuldade alguma em seus demais livros.
Vou querer conferir, claro.

Abraços,

Naty
http://revelandosentimentos.blogspot.com

Ariane Reis. disse...

Oie Alê =)

Preciso confessa que não consigo gostar da narrativa da Jane Austen. Já tentei ler vários livros da autora e o único que consegui ler até o fim e com muito esforço foi Orgulho e Preconceito. Dessa época eu prefiro os livros das irmãs Brönte.

Mas, como sempre estou disposta a dar uma segunda chance a autores, vou tentar ler a Abadia de Northanger pois segundo a sua resenha ele é uma boa opção para quem nunca leu nada da autora. Vai que com esse livro nós duas nos acertamos rs...

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Tony Lucas disse...

Oi, Alê! Tudo bem? Chocado com o número de páginas da obra! :O Mas gostei da premissa dela. Curto um bom romance de formação e saber que o livro tem traços de Young Adult só me fez ficar ainda mais animado para lê-lo. Adorei a resenha! :)

Abraço

http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

Ana Martines disse...

Oi Alê!

Confesso que nunca li nada da Jane Austen... E sinto que não lerei. Apesar de parecer ser um livro ótimo, não faz muito o meu gênero, e sinto que não conseguiria nem sequer terminá-lo :(
Mas amei essa edição linda <3

Beijos,
Ana Martines

Maria Fernanda Pinheiro disse...

Que edição linda! Ainda não li nada da Jane, pretendia começar com Orgulho & preconceito, na edição dessa mesma editora rsrs, mas agora fui pela sua dica e irei começar por este, para ir me acostumando com a escrita da autora, desejo muito começar a leitura e conhecer os personagens que aparentam ser maravilhosos e bem construídos

Cristiane Dornelas disse...

Tenho esse livro na edição antiga dele e sou louca por essa. A capa é maravilhosa *-*
Sobre o romance foi até uma surpresa essa leitura. Senti como se fosse um livro mais atual, bem moderno e jovem. E é bem interessante ler aqueles outros dela e se deparar com esse, tão mais divertido e reflexivo, mais sobre evolução pessoal de uma jovem e menos sobre romance. Nem pareceria a mesma autora se não falasse tanto da época. É muito bom, vale a pena ler.

Sofia Noronha disse...

Essa edição é MARAVILHOSA! Eu tenho uma parecida só que de "Orgulho e Preconceito" e sou completamente apaixonada, um dos livros mais bonitos da minha estante.
Nunca tinha ouvido falar desse livro da autora. Como você citou, tenho medo de ler Orgulho e Preconceito por conta da escrita rebuscada, obrigada pela dica, vou comprar Abadia de Northanger e começar a me acostumar com a escrita da Jane! E adorei a resenha, simples e muito precisa.
Beijos

Carla A. disse...

Oi, Alê! Eu acho linda essa edição da Martin Claret! A primeira vez que ouvi falar desse livro foi quando fui buscar os livros que fazem parte do Desafio Rory Gilmore. Ele está na lista e pretendo ler em breve. Vai ser interessante conhecer uma Jane Austen mais despretensiosa, apesar de adorar o estilo das demais obras da autora.

Beijos, Entre Aspas

Edmere Cintra disse...

Oi :)
Eu nunca li nada da Jane Austen mas sempre tive vontade pois só ouço comentários positivos sobre os livros dela, mesmo sabendo que ela escreve romances, um gênero que eu gosto bem pouco. Depois de ler essa resenha com certeza vou começar pela A Abadia Northanger, pois como você disse, é um livro leve, divertido, e não tem uma paixão avassaladora.
Beijos.

Naiara Fidelis Da Silva disse...

Acho essa edição muito linda.

Sempre quis ler um livro da autora, mais ainda não tive oportunidade para comprar.

Micaela Gomes disse...

Ooi!
Sou louca pra ler algo da Austen, já vi as adaptações dos seus livros e sou apaixonada. Não conhecia essa obra da autora mas me chamou muito a atenção, espero ler algo dela em breve.
bela resenha!
Bjs
Lendocomela.blogspot.com

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger