sexta-feira, 13 de abril de 2018

[Dramas Familiares] para quem não gosta de [dramas familiares]

Todo leitor se identifica com alguns gêneros literários mais do que com outros. Mas existem alguns livros que são capazes de abrir os olhos dos leitores para gêneros dos quais ele nunca gostou, justamente por mostrarem uma faceta diferente do gênero, por terem algo a mais. Livros que fazem o leitor que diz “Não gosto deste tipo de livro” se apaixonar justamente por um livro deste tipo.

Foi pensando nisso que o Além da Contracapa criou a coluna: “[...] para quem não gosta de [...]”, na qual faremos uma seleção de livros de um determinado gênero ou temática que podem agradar até mesmo quem costuma fugir deles. 

Nem todo leitor gosta dos conflitos dos dramas familiares. Mas há livros do gênero que usam do núcleo familiar como estopim para situações que misturam muitos outros elementos. É pensando nisso que elegemos três livros que irão agradar mesmo aqueles que não gostam do gênero.

Em uma festa de colégio que reúne os pais das crianças, uma pessoa morre. O leitor não sabe se foi acidente ou assassinato, mas, acompanhando a história desde os seis meses anteriores, logo percebe que as duas hipóteses são válidas, que os candidatos à misteriosa vítima são muitos e que são inúmeros os gatilhos que podem disparar para que a tragédia aconteça. Sim, os acontecimentos giram em torno dos dramas de três mulheres e suas famílias e abordam temas sérios como bullying e abuso sexual, mas enquanto os dramas se desenrolam o leitor é guiado pelo mistério “Quem morreu? Quem matou?” ao melhor estilo das histórias policiais. 

A trama é pesada: cinco irmãs (a mais nova com 13, a mais velha com 17 anos) cometem suicídio no período de um ano. A história gira em torno da família Lisbon e de como cada suicídio repercute sobre os pais e sobre cada uma das meninas. Quem nos conta a história é um grupo de meninos que, na época das mortes, era apaixonado pelas meninas. Agora, anos depois, eles relembram os acontecimentos com um olhar melancólico, fascinado e distante próprio de homens adultos. Por isso, o verdadeiro ponto de destaque de “As Virgens Suicidas” é a sensibilidade com que a história é narrada, sendo delicada e bela, apesar de tão trágica. Um livro único, do tipo que emociona e marca o leitor para o resto da vida. Um dos meus favoritos de todos os tempos.

Uma família marcada por um misterioso Drama (assim mesmo, com D maiúsculo). Essa é basicamente a premissa de “O Livro dos Baltimore” (minha melhor leitura de 2017) que conta a história dos Goldman, em especial de três primos, e do trágico acontecimento que mudou os rumos da vida de todos. Sim, temos muitos dramas familiares, mas também temos muito mistério neste quebra-cabeças que abrange décadas de história mesclando gêneros de tal forma que é difícil saber onde termina um e onde começa o outro.



13 comentários:

jady santos disse...

Nunca li nenhum dos livros citados, mas já ouvi falar de todos.
Por causa da série quero muito ler Pequenas grandes mentiras, quero assistir, mas antes pretendo ler.
As virgens suicidas é uma historia e tanto, já ouvi falar deste livro.
O ultimo é o que menos ouvi falar, mas parece ser bom tambem.
Na verdade nunca li nada do genero, mas pretendo começar com Pequenas grandes mentiras.
Beijos, Jady

Garota, Era uma vez
http://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

Gabriela CZ disse...

Gosto bastante de dramas familiares, Mari. E os três estão na minha lista. Ótima seleção.

Beijos!

Nicole Longhi disse...

Já li pequenas grandes mentiras, e amei a forma como Liane escreve. A leitura não fica nem um pouco cansativa.
Virgens suicidas está na minha lista há tempo já.
Já vi várias resenhas positivas de o livro dos Baltimore e fiquei curiosa.

Beijinhos
She is a Bookaholic

Ludyanne Carvalho disse...

Gosto muito desse quadro.
Eu achava que gostava de um bom drama, mas esses me parecem bem pesados e acho que não teria emocional para tais leituras.
Não conhecia os 2 últimos, As virgens suicidas me chamou atenção, apesar de não pretender ler por agora.

Beijos

Catarina Pinheiro disse...

Oi Mari!
Ainda não li nenhum desses livros mas já tenho aqui para próximas leituras "Pequenas Grandes Mentiras". Sei que tem livros que realmente agradam em geral, mesmo os não amantes do gênero e merecem respeito pela qualidade. Os outros dois dei uma lida e me interessei bastante por "As Virgens Suicidas".
Bjs

Tamires Marins disse...

Oi, Mari

Eu particularmente adoro dramas familiares! Hahahaha
Não li nenhum desses, apenas assisti a adaptação de As Virgens Suicidas.
Já ouvi muitas coisas bacanas sobre O Livro dos Baltimore, vou querer ler!


Beijos
- Tami
https://www.meuepilogo.com

RUDYNALVA disse...

Mari!
Gosto muito dos livros com dramas familiares (bem escritos) e que tem a família como núcleo.
Não li ainda nenhuma das indicações, e tenho O casal que mora ao lado, fiquei mais interessada ainda pela leitura.
Bom domingo!
“Violência gera violência, os fracos julgam e condenam, porém os fortes perdoam e compreendem.” (Augusto Cury)
cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA ABRIL – ANIVERSÁRIO DO BLOG: 5 livros + vários kits, 7 ganhadores, participem!
BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

Karina Rocha disse...

Gosto de ler dramas familiares, ainda mais quando tem uma dose de mistério como nos livros aqui indicados. O As virgens suicidas me chamou bastante atenção, o que faz 5 irmãs cometerem suicídio me pergunto? Preciso ler o quanto antes para descobrir!!

Claris Ribeiro disse...

Oi Mari, tudo bem?
Amei a coluna! As vezes deixo de ler um livro porque a temática não é minha preferida, mas talvez estou perdendo uma grande obra, não é mesmo?
Tenho muita vontade de ler esses livros que você citou, espero ter oportunidade um dia!

Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
Um super beijo :*
Claris - Plasticodelic

Caverna Literária disse...

Oi, Mari!

Adorei o post!! Acho importante destacar livros que, embora pareçam ser de um gênero, acabam sendo mais do que apenas o esperado. Já passei por situações que nem sabia como reagir, por exemplo resenhas de livros de romance que o mocinho ou a mocinha guarda um segredo, e no final era alguma doença terminal, só que não podia falar isso na resenha por ser spoiler, e depois vieram reclamar porque leram, não gostavam de drama, e não estavam esperando por aquilo. Complicado, não? hahahaha por isso acho bem legal mesmo ressaltar certos livros que possuem elementos além do que aparenta ter pela premissa.

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

Mari Zavisch disse...

Oi, Mari!
EU sou doida para ler As Virgens Suicidas. Eu tenho no meu e-reader, mas sempre demoro para começar e nem sei o motivo hahaha
Não conhecia O Livro dos Baltimore, mas já entrou para a lista também! Parece ser ótimo.
Beijinhos,

Galáxia dos Desejos

Diane disse...

Olá...
Eu AMOOOO suas colunas! Sempre tão criativas e que chamam a nossa atenção <3
Sempre leio obras cujo tema seja dramas familiares, portanto, não tenho nenhum problema com o genero. Adorei as dicas e anotei todos os 3 títulos nos desejados <3
Parabéns pelo post!
Bjo

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Ana I. J. Mercury disse...

Adorei as dicas, Mari!
Eu já queria ler esses três livros, agora fiquei com mais ansiedade ainda!
Principalmente pelo Pequenas grandes mentiras.
bjss

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger