sábado, 7 de julho de 2018

RESENHA: A Bússola de Ouro

a bússola de ouro philip pullman
Lyra é uma criança órfã de doze anos que vive na Faculdade Jordan. De lá ela acompanha os rumores sobre o Pó, as expedições para o norte, os pesquisadores mortos e as crianças desaparecidas. Mas quando seu amigo, Roger, desaparece, ela decide que irá encontra-lo. E para isso contará com a ajuda de feiticeiras, ursos e de um poderoso instrumento que responde a qualquer pergunta com a verdade. 

O grande acerto de A Bússola de Ouro é a apresentação de sua protagonista. Lyra é uma garota destemida, ousada, teimosa, aventureira e fiel aos seus amigos, sendo impossível não se apegar a ela logo nos primeiros capítulos. Os demais personagens também são bem desenvolvidos, merecendo destaque o urso Iorek, o lorde Asriel e a sra. Coulter. 

A narrativa é em terceira pessoa, mostrando, principalmente, o ponto de vista de Lyra. O texto de Pullman é mediano, não contando com grandes atributos, tampouco defeitos. Porém, registro que em alguns momentos a narrativa me pareceu muito descritiva, o que é um fator que sempre me desagrada. 

Também preciso admitir que o livro demorou a me envolver. O início da estória parece patinar, dando a impressão de que nada de relevante está acontecendo. Foi apenas na reta final que a trama ganhou um novo fôlego e prendeu minha atenção. Aliás, tenho dúvidas se de fato eram necessárias as mais de trezentas páginas para o desenvolvimento da estória. 

Mas não se pode mudar o que a gente é, só o que a gente faz.” (PULLMAN, 2017, p. 271)

Apesar de ser um livro infanto-juvenil, achei a trama relativamente complexa e fiquei com a impressão de que o autor não tinha total domínio sobre a estória. Isso por que durante vários momentos da leitura me parecia que a trama não estava completamente amarrada e que a estória perdia o rumo. 

O universo criado pelo autor é muito criativo e original, ficando claro que sua obra, inclusive, serviu de inspiração para outros escritores. Porém, fiquei com a sensação de que este mundo tinha mais potencial a ser desenvolvido, o que provavelmente ficou reservado para os demais livros da série. 

Ao findar a leitura de A Bússola de Ouro, fiquei com uma curiosa sensação: há muitos aspectos positivos e poucos defeitos a serem apontados, entretanto, a estória não me impactou, nem me deixou com vontade de continuar a leitura da série, apesar dos inúmeros e promissores ganchos deixados para a sequência. No fim das contas, talvez o maior pecado do livro é que ele seja absolutamente introdutório. 

A Bússola de Ouro é o primeiro livro da série Fronteiras do Universo

Título: A Bússola de Ouro
Autor: Philip Pullman
N.º de páginas: 341
Editora: Suma
Exemplar cedido pela editora

14 comentários:

RUDYNALVA disse...

Alê!
Gosto demais de livros de ficção/fantasia e bem escritos como esse, deve ser uma delícia de leitura.
Já assisti o filme e pelo jeito, é bem fiel ao livro.
E é bem como falou, foi criada toda uma relação entre os protagonistas para que o enredo seja desenvolvido de forma plaulatina e que possamos entender todos os motivos que as coisas acontecem.
Pena que não se envolveu logo de primeira.
Bom final de semana!
“Se você realmente quer algo na vida, tem que lutar por isso.” (Homer Simpson)
cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

Luana Martins disse...

Olá, Alexandre
Ainda não conhecia o livro, por se tratar de uma série muitas pontas soltas neste livro podem ser amarradas nos próximos.
Gostei muito da personagem Lyra quero muito ler esse livro.
Beijos

Monique Fonseca. disse...

Eu não curti o filme, dizem que não faz jus ao livro,mas também não tive vontade de ler o livro depois que assisti ao filme, sei-lá não me interessou o suficiente.
Concordo com você que o universo criado pelo autor tinha bem mais potencial (digo isso baseada apenas no filme).

https://euhumanaefinita.blogspot.com.br

Monique Fonseca. disse...

Eu não curti o filme, dizem que não faz jus ao livro,mas também não tive vontade de ler o livro depois que assisti ao filme, sei-lá não me interessou o suficiente.
Concordo com você que o universo criado pelo autor tinha bem mais potencial (digo isso baseada apenas no filme).

https://euhumanaefinita.blogspot.com.br

Gabriela CZ disse...

Queria ler esse livro porque gostei do filme, Alê. Mas se a narrativa não envolve tanto, já não tenho certeza. Ótima resenha.

Beijos!

Vitória Pantielly disse...

Olá Alê,
Eu gosto quando livros de fantasia são detalhistas, sei que às vezes fica cansativo, mas em universos novos isso até que é bom. Quando me deparei com ele pela primeira vez, gostei de ter uma protagonista jovem e mulher que se mostrou forte, mas de fato, achei que não tivesse tanto estilo de "infanto juvenil" porque achei bem complexo...
Eu espero que leia os próximos, talvez a narrativa se torne mais gostosa!
Beijos

Espiral de Livros disse...

Oi Alexandre, eu já tinha visto a capa do livro, mas não sabia do que se tratava. Pela resenha senti que se trata de uma história enrolada, que demora a fluir. Quando isso acontece acabo não me apegando muito à história e personagens.

Beijos
http://espiraldelivros.blogspot.com/

Helena Carvalho disse...

Olá Alê!

Nunca me interessei em ler a série porque já não gostei nem do filme "a bússola de ouro" e agora pela resenha vendo sobre como é a leitura do primeiro livro e principalmente como ela é pouco envolvente, só reforçou isso pra mim, realmente não é algo que me chama atenção.

Nicole Longhi disse...

Já havia visto sobre o livro antes, mas não me interessou tanto assim.
Achei que parece meio complexo demais para um público infanto-juvenil, ainda mais se tratando de um livro que abre uma trama.
Parece ser um universo bem legal criado pelo autor, mas creio que assim como você o livro não conquistou para realizar a leitura.

beijinhos
She is a Bookaholic

Atraentemente Evandro disse...

É um pena o autor não ter explorado bem esse primeiro livro, afinal o tema é interessante e sempre rende boas estórias. Eu gosto de infanto juvenil e fiquei curioso para ler, mesmo com os pontos levantados pela resenha que realmente incomodam. Tomar que nos outros volumes o autor acerte o ponto e explore melhor os elementos.

Ana Paula Santos Moreira disse...

Essa é uma història que não li e nem assisti ao filme infelizmente. Mas gosto dessa fantasia, mas quero ler o livro, pois parece ser melhor do que o filme. Um dia começo a ler...

Ana I. J. Mercury disse...

Oi Alê,
algumas pessoas me indicaram esse livro e fiquei bem curiosa, ainda mais por todos os elementos fantásticos.
Mas, recentemente comecei a ler e parei, achei bem complexo também, e parecia que eu não saia do lugar, lia, lia, e continuava na mesma.
Aí desisti.
Acho que não terminarei mesmo, não!
bjs

Ycaro Santana disse...

Um dos meus livros favoritos, sem dúvida! A Saga Fronteiras do Universo me encantou desde a primeira página. E os próximos volumes são ainda melhores! Uma leitura recomendada para todos aqueles que amam fantasia, onde a ambientação é totalmente criativa e digna de prêmios!

Fernanda Gomes disse...

Olá Alê. É realmente uma pena que não tenha gostado tanto do livro. Pois pelo menos para mim essa é uma das poucas estórias infanto-juvenil que vale a pena. E essa opinião é bem compartilhada por grande parte dos leitores desse livro. Mas devo ressaltar que talvez você goste mais do segundo. A trilogia Fronteiras do universo é muito elogiada. E o filme não faz de maneira alguma jus ao livro. O universo que o autor cria é bem rico. Eu particularmente não tive o mesmo problema que você, não achei o livro arrastado. Mas sei que cada caso é um caso, e que vai muito da vibe do momento. Espero que você dê uma chance para as continuações. Forte abraço.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger