sexta-feira, 23 de novembro de 2012

RESENHA: Noite sem fim

“ - Existem coisas estranhas em que acredito...sei um pouco a respeito do mal. Não reparou que eu próprio sou, em parte, um pouco maligno? Sempre fui. É por isso que sei quando o mal está perto de mim, embora nem sempre saiba onde se encontra.” (CHRISTIE, 2012, p.138)

Mais uma vez me pego com a difícil missão de explicar o quão bom é um livro de Agatha Christie, tentando não me derreter demais em elogios à Dama do Crime (sim, por incrível que pareça, eu juro que tento). Mas o que posso fazer se quando se trata de uma boa trama policial seus livros são sempre impecáveis?

“Noite sem fim” não é exceção à regra. Essa é a história de Michael e Ellie, contada pelo próprio Michael, sobre como se conheceram, se apaixonaram e depois do casamento foram morar em um belo lugar chamado “O Campo do Cigano”. O lugar, porém, estava envolto por lendas e uma assustadora cigana os adverte para que se afastem o mais rápido possível. O casal, é claro, ignora tal conselho, crente de que viverá na nova casa, construída especialmente para eles, os melhores momentos de suas vidas, mas eventos trágicos os esperam.

Confesso que dentre os inúmeros títulos de Agatha Christie, esse era um que não me despertara tanto interesse, pelo menos não a princípio. Porque eu não sei. Talvez a trama me parecesse mais simples, menos intrigante, mas se tem uma coisa que aprendi ao longo dos 13 anos em que leio Agatha Christie (e por sorte a Dama do Crime deixou uma obra extensa, o que significa que, mesmo tendo lido muitos de seus livros, eu ainda tenho muitos para ler) é que ela consegue fazer das premissas mais simples casos interessantes de uma forma que outro autor não conseguiria e em “Noite sem fim” ela nos presenteia com ótimos personagens. Um dos meus preferidos é Santonix, o arquiteto que construiu a casa de Michael e Ellie, uma figura misteriosa e até mesmo assustadora. Ou ainda Greta, o mais próximo de melhor amiga que Ellie já teve, uma mulher que talvez possa se revelar sua pior inimiga. A madrasta interesseira, os advogados, os novos vizinhos, os novos relacionamentos, todos interagem de maneira como só Agatha Christie é capaz de articular, ou seja, dando todos os elementos para que o leitor descubra o mistério, mas mantendo-o cego até o momento da revelação.

Outro elemento interessante é que Michael está contado uma história que já aconteceu. O leitor não sabe há quanto tempo, nem exatamente o que aconteceu, mas pode sentir desde o início que foi uma tragédia (claro que em se tratando de um livro da Agatha o leitor sabe que alguém, mais cedo ou mais tarde, vai morrer – é como dizia Hitchcock: “Sou um diretor estereotipado. Se filmasse ‘Cinderela’ as pessoas imediatamente procurariam um corpo na carruagem.” O mesmo princípio se aplica a Agatha Christie) e a autora consegue conduzir a narrativa muito bem a ponto de causar uma ótima surpresa no final (minhas palavras ao terminar a leitura foram: Agatha, você é uma malandra”).

“Noite sem fim” é mais um ótimo livro da melhor escritora policial que já existiu e, particularmente, um dos melhores que li da Agatha nos últimos tempos.


Título: Noite sem fim
Autora: Agatha Christie
Nº de páginas: 220
Editora: L&PM 

8 comentários:

Aione Simões disse...

Oi Mari!
É tão gostoso ler uma resenha de um fã! A gente sempre nota o carinho e a admiração nas palavras!
Eu ia comprar Os Crimes ABC hoje, mas o Submarino não deixou haha. Vou me lembrar de adicionar esse a minha wishlist, porque você me deixou bastante curiosa! Adorei suas palavras ao final hahaha
Beijão!

Natalia Dantas disse...

Oi, Mari!
Me sinto uma leitora sem cultura por ainda não ter lido nenhum livro da Agatha :/ No mais, parabéns pela resenha! Adorei sua opinião sobre esse livro, vou marcá-lo na minha wishlist.

Abraços.
Entre Livros e Livros.
http://musicaselivros.blogspot.com.br/

Guilherme disse...

Eu preciso ler algum livro da Agatha todos falam super bem dela =/

Guilherme.
http://umcompulsivoleitor.blogspot.com.br

Ricardo Biazotto disse...

Acredito que seja o primeiro comentário desse livro que eu leio, mas antes mesmo da leitura já imaginava que encontraria elogios atrás de elogios. Acho incrível como nossa Dama do Crime narra uma história e sua capacidade de surpreender até mesmo quando isso parece impossível. Ela é demais!!!
Estou lendo na ordem cronológica, então ainda vou demorar a ler esse livro. O bom disso é que, como você bem disse, sempre terá uma lista enorme de livros para se ler.

Parabéns pela resenha!!
Ricardo - www.blogovershock.com.br

Ariane Fernandes disse...

Gente, Agatha é muito divaaa! *-* Leio os livros dela há anos, meu sonho é ter todos eles. Mas estou bem longe disso! HUAHUA
Não li esse ainda..ainda faltam tantooos! D; Mas um dia eu chego lá! HAHA
Ótima resenha! =)

Beijos, Annie
Praticamente Inofensivo

Eduarda Menezes disse...

Oi, Mari!
Faz tempo que li Noite Sem Fim, mas concordo totalmente com você - e eu também tento não ficar babando tanto, mas é tão difícil né? uahauha Ou melhor, já desisti, não consigo me segurar pois não há palavras para descrever toda a genialidade dessa mulher. Também agradeço por ela ter deixado uma obra relativamente extensa para os seus fãs. Aliás, que criatividade sem limites, né? ^^
Não lembro muitos detalhes do livro, mas lembro bem do final e do quanto me admirei com a solução do mistério. Como sempre, ela consegue nos enganar, mesmo nos fornecendo diversas pistas para desvendar os mistérios ao longo da leitura.
A narrativa dela é unica e a construção dos personagens é incrível. Com certeza pretendo fazer uma releitura no futuro de Noite Sem Fim, até porque muitos detalhes já foram perdidos e imagino que será interessante ter esse novo olhar da história agora que já sei o que de fato aconteceu. rs
Muito boa a resenha. Beijos!

Letícia Valle disse...

Oi, Mari!! Só li um da Agatha até hoje, e me surpreendi muito com o final. Lembro que era sobre um hotel, mas nem sinal do título, e olha que acho que faz pouco tempo. Estou ruim neste negócio de romance policial! ahuahaush Também li um de Conan Doyle, tem toda a obra na Imperatriz e não comprei! Ler um fã falar da obra de um autor favorito é muito bom. Parabéns pela resenha, empolga-me para ler mais de romances sobre detetives. Pode ter certeza que procurarei alugar algum da Agatha em qq biblioteca, a partir de agora! Beijos e Feliz Ano Novo!

Nardonio disse...

A Agatha Christie é simplesmente "sem comentários". Acho que qualquer elogio é pouco pra ela. Pela resenha, esse livro me parece um pouco diferente dos dois que já li, e claro que me bateu curiosidade pra ler o mais rápido possível.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger