domingo, 28 de abril de 2013

RESENHA: Elvis Presley por ele mesmo

“Está na hora de começar o show e por isso encerramos a entrevista. Elvis Presley é calmo, cortês e mais livre do que se poderia esperar. Ele é sagaz. Por isso, não se deve subestimá-lo. Ele vai continuar em cartaz por muito e muito tempo mais. Aliás, ele é alto, tem um visual bem melhor do que suas fotos apresentam, com uma tez clara e olhos azul-escuros. Ele se enfiou em seu gibão com fios de ouro e prata, com lapelas cintilantes, e lá se foi rumo ao palco, para hipnotizar e magnetizar os 9.000 espectadores presentes.” (DIAMOND, pag. 74, 2004)

De tempos em tempos surgem raras pessoas que mudam a maneira como a vida é vista e vivida tanto no seu tempo, quanto nos tempos vindouros. É como se o mundo as hospedasse por um breve período, mas a sua contribuição para com o mundo ultrapassa os limites de sua própria vida. Uma dessas pessoas é Elvis Presley.

Veja bem, trinta e seis anos após a morte deste que foi mais do que um cantor, um ator ou mesmo o símbolo de uma geração, eu escolho usar o verbo no presente e não no passado. Elvis não foi. Elvis é.

Mesmo gostando muito da música de Elvis Presley e sendo acometida por uma grande curiosidade a respeito de sua figura, o mais próximo que eu havia chegando de sanar essa curiosidade fora através do filme “Elvis” no qual o ator Jonathan Rhys Meyers interpreta o cantor. Foi por isso que adorei a oportunidade de ler “Elvis Presley por ele mesmo”.

O livro não é exatamente uma biografia. É uma compilação de textos escritos por fãs e estudiosos da vida e obra de Elvis, além de entrevistas do próprio cantor, sendo ainda recheado por fotos e ilustrações. Tudo isso para apresentar ao leitor um pouco sobre o homem, o mito e – mais interessante – o contexto do surgimento de Elvis Presley. Recentemente, mencionei na resenha de “Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose” que quando se trata da avaliação de algo (seja um filme, como naquele caso, ou uma personalidade, como neste) é essencial se levar em consideração a época em que aconteceu. Por isso é muito interessante que este livro-clipping dê ao leitor a oportunidade de contextualizar o surgimento de Elvis Presley e talvez entender a sua importância que é tão grande e, por isso mesmo, tão difícil de explicar. Elvis não foi apenas um artista e uma rara combinação (e hoje em dia cada vez mais rara, como o organizador do livro faz questão de frisar) de talento puro, uma bela voz (como até hoje não existiu outra que possa se comparar), carisma e beleza física. Elvis mudou a maneira como a sociedade enxergava a música e influenciou o comportamento da época, principalmente da juventude. Foi criticado, aclamado e se tornou eterno. Cito um trecho do livro que resume isso muito bem: “A história da música mundial, não importa onde ou quando será escrita, dedica a este homem um capítulo à parte. Sua presença no contexto musical e social traduz-se num fenômeno ímpar de proporções imensuráveis e infinitas.” (COSTA, pag.13, 2004)

Contando com textos de várias fontes (inclusive um trecho da biografia “Elvis e Eu”, escrita por Priscilla, a esposa do cantor), o livro direciona o foco à carreira e ao impacto de Elvis e não tanto a sua vida pessoal. Devido a isso, não é uma biografia profunda ou completa, mas é preciso explicar que este livro faz parte coleção “O autor por ele mesmo” da Editora Martin Claret e este não é o propósito da coleção. Assim, o livro é uma biografia mais light (vamos dizer assim) e uma ótima oportunidade para quem sente curiosidade a respeito de alguma figura importante e nunca pode aprofundar seu conhecimento sobre ela. Esta edição conta ainda com a discografia (tanto americana quando brasileira) e também a filmografia de Elvis Presley.

A edição apresenta um único defeito que é a falta de uma revisão mais atenta. Em alguns momentos é possível encontrar palavras escritas com sílabas separadas, erros de concordância e até uma frase repetida duas vezes em sequência.

Uma resenha que fala sobre Elvis não poderia deixar de incluir uma playlist, então irei compartilhar com vocês as minhas músicas favoritas. Algumas não estão entre as mais famosas, mas são as top para mim: The Wonder of you; Love me; I can’t help falling in love with you; (Now and then there’s) A fool such as I; It’s now or never.

Um apanhado geral sobre a vida e a carreira de um dos maiores ícones da música de todos os tempos, “Elvis Presley por ele mesmo” é uma biografia diferente, que vai além de um mero relato e transmite experiências de quem foi tocado por Elvis e sua obra. Uma ótima pedida para quem é fã e também para quem ainda não é, mas que com um pouquinho mais de conhecimento, com certeza, passará a ser.

“Elvis has left the building. Thank you and goodnight.”

Título: Elvis Presley por ele mesmo (exemplar cedido pela Editora Martin Claret)
Autor: Marcelo Eduardo Lemos Costa (org.)
Nº de páginas: 168
Editora: Martin Claret

15 comentários:

Rossana Batista disse...

Sou fã do Elvis, acho que ele é símbolo de uma geração inteira, quem dera eu poder ter vivido naquele tempo e me divertir nas festas e nos shows que só davam as músicas dele.

Roberta Moraes disse...

Elvis veio para mudar não só a geração em que ele viveu mas todas as gerações a partir do momento em que ele viveu!. Quero muito ler esse livro pois sou uma grande admiradora dele.

cristiane disse...

Que doido! Não sou fã, nem peguei muito do trabalho dele, mas pra quem é deve ser uma boa dica de leitura. Uma biografia diferente pelo visto, sem ser biografia. Bem bacana.
cristiane dornelas

Manuela Cerqueira disse...

Não sou fã, nem da época de Elvis, mas sempre que passa algo sobre ele paro p/ ver ler... Afinal ele tem uma ótima história de vida e marcou uma geração..

GFC: Manuela Cerqueira

cath´s m. disse...

Eu não sou fã dele, mas acho legal esse tipo de livro.
Li um do Kurt há anos atrás e adorei saber mais dele.

Gladys Sena disse...

Gosto de biografias e leria esse livro numa boa.

Já assisti um documentário muito bom, com várias informações novas, pelo menos para mim eram, sobre a vida pessoal do Elvis, entrevistas com pessoas da produção e etc.

GFC: Gladys.

Elis Paulina disse...

Oi Mari, parece ser um livro bem interessante para amantes do Elvis.
A revisão realmente deve ser atenta, é triste ver alguns erros.
Bjos, Elis Elger

Naty disse...

Meu pai é um fã do Elvis e ele adoraria o livro, acho que vou comprar para ele.

Aione Simões disse...

Oi Mari!
Achei interessante que a biografia seja uma compilação de diferentes textos de diferentes autorias, acredito que possibilita uma visão mais ampla do cantor por ser proveniente de diferentes pontos de vista.
Ainda que não seja tão profunda, me parece interessante principalmente para quem não conhece muito sobre a vida - ainda que profissional - do Elvis.
Uma pena sobre a revisão, apenas!
Beijão!

Nardonio disse...

Sei muito pouco sobre o Elvis, mas gosto bastante de algumas de suas músicas. Assisti alguns filmes dele quando rolou uma semana especial em uma emissora aqui no Brasil, se não me engano foi na Band, mas faz tanto tempo que nem me lembro direito. Acho que um livro assim é um achado para os fãs ou pelo menos admiradores de seu trabalho.
Se tiver oportunidade, lerei, sim!

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Clara Beatriz disse...

Acho bem bacana essas biografias, ainda mais do Elvis. Porém não sou muito acostumada a ler livros deste tipo, seria um ótimo começo já que adoro as musicas do cantor.

camila rosa disse...

Minha mãe gostava do Elvis, eu já não curto muito, por isso acredito que não leria esse livro, já que ele não faz meu estilo, eu não costumo ler livros que conte sobre a vida de cantores.

Thielen Costa disse...

Não sou muito de biografias.
Ainda mais de alguém que eu não era fã. >< Sinceramente não leria, não faz meu estilo. A biografia, não o Elvis. heheheheeh

GFC: Thielen Costa

Ana I. J. Mercury disse...

Sooou louca para ler esse livro!!!
Amoooo de paixão o Elvis <3
Mas acho tão curtinho, tem bastante coisas legais??
bjss

Eduardo Luis Vilar Peres Eduardo disse...

Olha eu fiz um documentário a nível de historiador, se alguém se interessar olhem em meu face Eduardo Luis Peres, abraços.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger