segunda-feira, 1 de julho de 2013

RESENHA: Após a Tempestade

“- Acho que as pessoas gostam de um lugar por causa daqueles que encontram ali.” (WHITE, p. 81, 2013)

“Após a tempestade” é um livro sobre o qual eu tinha poucas expectativas e, confesso, certo medo. Ao ler a sinopse achei que podia ser uma daquelas histórias dramáticas ao extremo, mas eis que o livro se revelou uma agradável surpresa.

Quando Mônica, sua melhor amiga, morre lhe deixando a guarda de seu filho de cinco anos, Julie embarca em uma jornada para a cidade onde Mônica cresceu – Nova Orleans -, mas da qual fugiu há dez anos, sem que nunca se soubesse o porquê de tal fuga. Lá Julie conhece Aimee e Trey, a avó e o irmão de Mônica, e se depara com uma cidade devastada pelo furacão Katrina e uma realidade que é uma incógnita para ela que não entende como alguém pode querer reconstruir algo em um lugar tão inconstante e arriscado. E é justamente isso que ela deve fazer, pois Mônica deixou para ela metade da casa onde moravam suas melhores lembranças.

Outras coisas ainda aguardam por Julie em Nova Orleans. Um retrato da bisavó de Mônica, pintado pelo bisavô de Julie, parece ser o ponto de partida para uma história que envolve muitos segredos. E além de tudo, Julie ainda precisa conviver com o fantasma do sumiço de sua irmã mais nova, algo que a assombra desde que tinha doze anos, e que foi o que a aproximou de Mônica no início de tudo.

Duas histórias são desenvolvidas concomitantemente em “Após a tempestade”. Enquanto Julie tenta reconstruir a casa onde Mônica cresceu, Aimme lhe conta fatos sobre a sua vida na esperança de que contextualizando certos acontecimentos as duas sejam capazes de descobrir porque Mônica fugiu há tantos anos. Aos poucos, a história paralela – de Aimee – vai ganhando importância e se tornando ainda mais interessante que a história principal. Embora Julie seja uma personagem que evolui e amadurece, para mim Aimee foi a verdadeira protagonista da história. De forma geral e cada um a seu modo, todos os personagens são carismáticos, e isso ficou evidente para mim quando descobri as manchas negras que alguns tinham em suas vidas e me decepcionei.

Esse é um livro de muitos mistérios, embora não seja exatamente sobre eles. Porque Mônica fugiu, com quem Aimee casou, quem assassinou a mãe de Aimme, o que aconteceu com a irmã de Julie, são algumas das perguntas que pairam no ar enquanto Julie tenta dar continuidade a sua vida agora que tem a responsabilidade de criar o filho de sua amiga da maneira como ela gostaria de poder tê-lo criado.

A narrativa não tem um ritmo frenético, mas a autora dispensa enrolações e pula logo dentro da história, dando ao leitor a sensação de que aquelas vidas tiveram início bem antes das primeiras páginas e que esse foi apenas o ponto em que ela decidiu começar a contar as suas histórias.

Embora tenha pitadas de novela mexicana (provando que o meu medo inicial não era de todo infundado), incluindo dois irmãos que se apaixonam pela mesma mulher (convenhamos, não dá para ficar mais novela mexicana do que isso), a autora desenvolve a história de um jeito que faz tudo soar natural. Mesmo as coisas (romances, mais especificamente) que eu era capaz de prever como iriam acontecer, ganharam um desenvolvimento satisfatório o suficiente para não incomodar.

“Após a tempestade” é uma história de segredos e sobre como eles podem moldar o futuro. Um livro leve, mas envolvente, que mesmo sem deixar o leitor fissurado vai conquistá-lo.

Título: Após a Tempestade (exemplar cedido pela Editora Novo Conceito)
Autora: Karen White
Nº de páginas: 415
Editora: Novo Conceito

23 comentários:

Amanda Péres disse...

Eu não me importaria se fosse uma história dramática ao extremo, adoro esse gênero!
É difícil os romances não terem um final previsível, mas gosto mesmo assim.
Eu tbm não tinha muita expectativa sobre esse livro, mas agora vejo que ele contêm muitos elementos que adoro num livro: drama, suspense e romance. Acho que vou gostar muito! :)

Ana Paula Barreto disse...

Comprei este livro há pouco tempo e estou louca para ler. Adoro histórias que envolvem mistérios, autoconhecimento, amadurecimento, entre outras coisas. Apesar de ter alguns clichês muito claros, a história parece interessante e envolvente (gosto do fato da autora não ficar enrolando para chegar a algum lugar). E confesso que estou curiosa para saber as respostas para tantas indagações.
bjs

Gladys Sena disse...

Não tenho problemas com dramas, pelo contrário gosto desses estilo literário, :)
Gosto de livros com várias tramas simultâneas. Torna-se mais ágil a leitura do que quando "presa" a poucos personagens.
Pretendo lê-lo em breve.

GFC: Gladys.

Marco Antonio disse...

Bom dia Mariana,

Esse livro esta na minha lista de espera de leitura e sua resenha me deixou curioso...parabéns pela resenha e pelo blog..seguindo aqui...tem resenha nova no blog também....abraços.


devoradordeletras.blogspot.com.br

cristiane disse...

Ainda vou ler o meu, mas achei essa uma história bem boa. Tem uma trama com jeito de ser gostosa de ler, eu gostei.
cristiane dornelas

Nessa disse...

Oi Mari!
A principio, somente pela sinopse do livro, a história não me interessou muito, mas lendo sua resenha e tendo uma visão mais ampla da história, achei bem interessante!
Gosto de histórias com dramas, mistérios, e não tenho medo que seja tipo novela mexicana, porque adoro!
Com certeza colocarei o livro na minha listinha de desejados!
Beijos ;)

Alessandra disse...

Não tenho problema com dramas, mas novelas mexicanas me incomodam muito.
Costumo sentir raiva do personagem quando ele encarna o chato dramático mexicano.

O livro não estava na minha lista de desejos, e acho que vai continuar de fora. Talvez quando eu for menos chata, eu leia sem compromisso, daí não saio no tapa com o personagem hahahaahah.

Vanessa Llona disse...

É muito bom quando um livro nos surpreende de forma positiva, eu gosto de livros bem dramáticos, então só pela sinopse eu já tinha vontade de ler esse livro, agora então fiquei com mais vontade ainda. Parece ter tudo que eu gosto num livro, uma boa porção de drama, segredos, família, amizade.

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

A sinopse não tinha me causado curiosidade, mas sua resenha me fez pensar em conferi-lo. Parece mesmo interessante.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Vanilda disse...

Ainda não li o livro e confesso que essa é a primeira resenha que leio dele. Acho que fui meio preconceituosa, também achando que era só dramalhão. Mas pela sua resenha, parece ser mais leve do que eu pensava e de repente acho que darei uma chance pra essa leitura.

Khrys Anjos disse...

Sua resenha reforçou minha vontade de ler o livro. Pelo que pude perceber é o tipo de leitura que gosto: o que traz uma lição de vida para o leitor. Espero poder matar essa minha curiosidade logo.

Um leve bater de asas para todos!!!!!!!!

Naty disse...

Desde que vi a sinopse fiquei curiosa com os mistérios desse livro. Não ligo que o livro tenha muito drama ou um romance previsível, mas autora tem que saber desenvolver bem a narrativa e pelo que li na sua resenha isso aconteceu.

Cristiane de oliveira disse...

Eu gosto muito de dramas e de novela mexicana rsrsrsrs, então esse livro eu vou gostar muito de ler, não sabia muito dele por que não gostei muito da capa, acho que isso ajuda muito pra se prestar a atenção no livro

beth disse...

Adoro histórias que nos envolve assim. Cheios de sentimentos e revelações. Não gostaria de estar no lugar da personagem,deve ser uma barra. A pessoa tem que ser muito forte e saber amar incondicionalmente.Beijos.

Ana Paula Barreto disse...

Esqueci o GFC: Ana Paula Barreto

Thaynara ribeiro disse...

Gostei da.resenha!
Vi resenhas positivas sobre o livro, mas não tinha me animado a ler. Gostei de saber q o livro tem mistério e romance! Fiquei bem intrigada com os segredos...

Nardonio disse...

Tenho também essa mesma sensação que você tinha antes de começar essa leitura. O bom é que mesmo com cara de novela mexicana, a autora conseguiu tomar as rédeas da história e não deixou a história cair no marasmo. Fiquei bem curioso pra ler, principalmente pelas pitadinhas de mistérios.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Luiza Ferreira disse...

Sabe.. Eu também tenho um certo receio com histórias dramáticas ao extremo.
Conhecia o livro pela capa, mas desconhecia a estória em si. Vejo que o enredo é muito bom!
Adorei sua relação com novela mexida, e admito que fiquei curiosa em saber o lance do "triangulo amoroso" entre os irmãos, rs.
Adorei!

Beijos, Lu ♥
http://luizando.blogspot.com.br

Pam disse...

Eu nunca senti muita necessidade d ler esse livro;..
Tenho uma pontadinha d vontade, mas nao desesperadamente!
Acho q é um livro pra ler quando to querendo algo mais leve, né?
pelo q falou na sua resenha...
Eu gostava d novela mexicana.. heheheh sera q vou gostar do livro q tem muito disso?? rs
Qm sabe, né...rs

bjinhos
Pam
Meus Livros Preciosos

Gabriella Alvim disse...

Realmente digno de novela mexicana.
Li algumas resenhas desse livro e nunca me chamava a atenção, depois de ler a sua, confesso que fiquei um pouquinho curiosa. Não sei se lerei, mas vou procurar saber mais sobre o livro

Alessandra disse...

Mais um complemento pro coments lá de cima!
Não achei o botão p responder,dai eu podia deixar tudo junto!

Seg: Lê

Ju disse...

Ah!! Não achei novela mexicana não!! rs... Eu amei tanto esse livro, não consegui me decidir sobre qual era a história mais interessante, amei as duas. Achei o final (na verdade o início) da história da Aimee meio forçado (quem matou a mãe dela), mas dei um desconto porque amei todo o resto.

GFC: Ju

Jessica Lisboa disse...

Jurava que o tema do livro era um tema completamente diferente do que realmente ele é. Julie parece ser uma personagem bem forte, pra aguentar todos os mistérios e tals. Gostei do livro mas acho que a capa poderia ser melhor.

Jessica Lisboa

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger