terça-feira, 17 de setembro de 2013

RESENHA: Os Treze Problemas

“Há bastante crueldade na vida de quem mora nos povoados. Espero que vocês, queridos jovens, nunca venham a entender o quanto o mundo é perverso.” (CHRISTIE, p. 70, 2012)

Na casa da simpática Miss Marple se encontra um grupo formado por um escritor (seu sobrinho), uma artista, um sacerdote, um procurador e um ex-inspetor da Scotland Yard quando surge o assunto “mistérios sem solução”. Logo a conversa evolui para uma proposta: cada um dos presentes deve contar um caso real que seja de seu conhecimento no qual um mistério tenha permanecido sem solução, enquanto os outros desenvolverão teorias na tentativa de tentar descobrir qual é essa solução. Eles se autodenominam “O Clube das Terças-Feiras” e suas histórias incluem mortes envoltas em uma atmosfera fantástica, aparentes suicídios, crimes cuidadosamente planejados, troca de identidades e muitos outros artifícios que os criminosos empregaram na tentativa de saírem impunes.

Pode-se dizer que “Os Treze Problemas” é um livro de contos unidos por uma linha. Todos têm a mesma característica: uma história contada informalmente entre um grupo de amigos e conhecidos na intenção de que os outros desvendem o mistério que durante muito tempo permaneceu - ou ainda permanece – sem solução. Cada capítulo é um caso e como cada caso tem apenas 15 ou 20 páginas, aproximadamente, é de se esperar que nenhum deles seja muito intricado ou protagonizados por muitos personagens, mas todos divertem, envolvem e se revelam enigmas interessantes. Eu (que sou fã confessa e incondicional de Agatha Christie – o que não é novidade para ninguém) me diverti com cada um deles e me senti como a sétima integrante do Clube das Terças-Feiras. Quando o narrador da vez terminava de relatar os fatos, e deixava que os colegas elaborassem suas teorias e desvendassem o mistério, eu também interrompia a leitura um pouquinho para dar o meu palpite. Essa proposta dá ao livro um teor quase interativo, o que só serviu para aumentar a diversão. Como não podia deixar de ser, houveram casos que acertei, outros que peguei as pistas importantes, mas ainda assim não consegui chegar até o cerne da verdade e, claro, alguns (vários, na verdade) em que Miss Marple levou a melhor sobre mim (e, logicamente, sobre todos os outros).

A simpática velhinha de St. Mary Mead está adorável neste livro, pois ninguém acredita que ela será capaz de desvendar os mistérios ou mesmo que terá interesse na brincadeira (ah..eles não conhecem os talentos de Miss Marple), mas ela sempre encontra um paralelo entre o que está sendo contado e algo que já aconteceu em seu vilarejo, deixando claro que mesmo em lugares pequenos coisas muito interessantes podem acontecer.

É difícil superar romances policiais como “O Caso dos Dez Negrinhos” e “Assassinato de Roger Ackroyd”, mas com “Os Treze Problemas” Agatha Christie mostra que se dá bem em romances intricados, contos rápidos, as mais clássicas histórias de detetives e casos de velinhas espertas. Seja como for a Dama do Crime é sempre diversão garantida.

Título: Os Treze Problemas
Autora: Agatha Christie
Nº de páginas: 248
Editora: L&PM

15 comentários:

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Já disse aqui que quero muito ler algo da Agatha, e adorei conhecer o enredo de mais uma de suas obras. ^^

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

GFC: Gabriela Cerutti Zimmermann

cristiane disse...

Não acredito que ainda não li nada dela. Deve ser bem interessante a organização do livro assim por contos. Ia tentar desvendar alguma coisa também hehe. Mais um que quero ler.
BEijos
GFC: Cristiane

Ana Paula Barreto disse...

Não sabia desse livro e achei bem original. Não foge ao estilo da autora, mas me parece mais "leve" e divertido, ainda que tenha os mistérios. Deve ser uma boa leitura para quem nunca leu nada dela.
bjs
GFC: Ana Paula Barreto

Paloma Viricio disse...

Hum...adorei! Parece ser uma boa obra, gostei demais da autora e tenho um box aqui em casa dela. Ainda não li esse livro, mas parece ser ótimo.
Beijos!
Paloma Viricio-Jornalismo na Alma.

Nardonio disse...

Ainda não tive oportunidade de ler nada protagonizado por Miss Marple, mas vontade não me falta. Acho essa parada do livro ser "interativo" super legal. Quando li os livros da Agatha, me pus no lugar do Poirot, e sempre quebrei a cara. Rsrsrs
Como não poderia deixar de ser, já está na minha listinha de próximas aquisições.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Vanilda disse...

Houve um tempo em que eu lia muito Agatha Christie, perdi a conta de quantos. Depois fui lendo outras coisas e agora já faz anos que não leio nada dela. Os treze problemas eu não tive oportunidade de ler, mas dá para pegar qualquer livro dela que não tem erro. Vale ressaltar que não lembro de ter conseguido solucionar qualquer dos casos.

GFC: Vanilda Procopio
Comentarista: Vanilda

Francielle Couto Santos disse...

Ler resenhas de livros da Agatha é sempre um prazer. Eu vivo dizendo que acho incrível a capacidade e inteligência que essa mulher teve em escrever várias histórias do mesmo gênero sem cair na mesmice. Ela sempre surpreende, de um jeito ou de outro. :D

Vou adicionar esse livro na minha lista. Ótima resenha!

Um abraço!
http://universoliterario.blogspot.com.br/

Fran disse...

Eu gosto muito de Agatha Christie e acho que meu livro preferido é O Assassinato de Roger Ackroyd, e como eu sou do time Poirot (eu sempre vejo as pessoas divididas entre amar/odiar a Miss Marple ou o Poirot) acredito q não li este livro. Acho muito legal o jeito q a autora narra as histórias, sempre dando pistas q vc pode usar pra chegar a solução do mistério antes dos próprios personagens. Confesso q não sou muito boa nisso e só desvendei completamente o assassinato em um dos livros (sempre faltam muitos detalhes!), mas talvez com os contos eu tivesse mais sorte hehehehe =) Se puder lerei sim!

GFC- Franciely

Adriana disse...

Faz muito tempo que não leio nada da Agatha Christie, mas antigamente costumava ler muito, não tive a oportunidade de ler esse livro dela, adorei saber que são contos e que são bem "contados" assim como suas historias, eu também sempre me sinto uma detetive lendo os livros dela,hahaha! Fiquei muito interessada e assim que possível pretendo fazer essa leitura!

Adriana

Rossana Batista disse...

Estou com o livro "Cai o Pano" para ler, mas até agora não tive muito tempo.
Agora fiquei curiosa para ler esse.
Gosto de livros que tenham mistérios no meio.

GFC: Rossana Batista

Roberta Moraes disse...

Quero poder desvendar os mistérios! Não li nada da Agatha ainda, é um pena. Mas não vou deixar que se passe mais tempo. Vou ler o quanto antes.

Seguidora: Roberta Moraes

Thaynara Koti disse...

Adoro o jeito que a Agatha escreve, esse livro é uns dos poucos que ainda não li, a estória deve ser surpreendente *oo*
Beijos
livroscombolinhos.blogspot.com

GFC: Thaynara Koti

mandaa disse...

Ainda não li nada da Agatha, mas confesso que estou ansiosa para começar! Pelo que você falou (e elogiou), talvez esse seja uma boa linha de partida para mim! Amei a resenha, bjos.

GFC: Mandaa Nunes

Larissa e Carol disse...

Tenho vontade de ler os livros da Agatha Christie, minha tia ama eles e é fã da autora. Tenho até uns dois livros da Agatha em casa, são antigos, de capa dura, é incrível como os livros de antigamente são mais bonitos do que os de agora. No entanto, nunca li, nem ao menos comecei a ler um livro dela.
Sua resenha me fez ter um certo interesse pela autora, não tenho esse livro que você resenhou em casa, mas tenho outros e talvez eu comecei a ler e quem sabe me torne outra grande fã da Agatha :3

Ruth Aparecida disse...

Resenha simples e objetiva! Vou ter o prazer de ler agora. Parabéns, Mari (:

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger