sábado, 15 de novembro de 2014

RESENHA: O Feitiço Azul

Uma coisa que sempre ajudava em questões alquimistas (e de feitiçaria também) era que as pessoas raramente imaginavam motivos sobrenaturais para comportamentos e fenômenos estranhos.” (MEAD, 2014, p. 228)

***

Ao terminar a leitura de O Feitiço Azul cheguei a uma conclusão: se existe alguém capaz de surpreender a cada novo livro, este alguém se chama Richelle Mead. 

ATENÇÃO: a sinopse (parágrafo abaixo) CONTÉM SPOILERS dos livros anteriores. O restante da resenha é SPOILER FREE. 

Após os eventos do livro anterior, a alquimista Sydney Sage começa a questionar cada vez mais os métodos, objetivos e valores de sua organização, que é responsável por manter a existência dos vampiros oculta do resto da humanidade. No meio de seus pensamentos já contraditórios, ainda há sua preocupação com Adrian, vampiro por quem tem fortes sentimentos. Além disso, Sage é aliciada por sua professora para ajudar a rastrear uma poderosa feiticeira que suga a alma de jovens bruxas. 

Mais uma vez, Mead comprova seu talento, prendendo a atenção do leitor desde o início. Mas dessa vez, ela foi além: uma vez que começava a ler, interromper a leitura era uma tarefa hercúlea, tanto é que perdi a hora e me atrasei a inúmeros compromissos, sem falar nas madrugadas em claro. 

Creio que a autora sofre certo preconceito por causa do gênero que escreve, e confesso que eu mesmo tive que vencer um pouco de resistência para começar a ler esta saga. Analisando hoje, me parece que Mead nunca intentou escrever uma obra prima da literatura, mas do ponto de vista de entretenimento, a execução da estória é simplesmente perfeita, e isto é tudo o que um leitor pode desejar. 

Engraçado que mesmo usando um clichê um pouco batido, a estória não deixa a desejar, tampouco transmite a sensação de mais do mesmo. Ainda mais engraçado foi perceber que este clichê em particular, que geralmente não me agradaria, foi tão bem executado que tive de ceder. Mead prova a teoria de que o problema não é usar clichês, mas saber como explorá-los. 

Fiquei com a forte impressão de que O Feitiço Azul é o “turning point” (ou ponto de virada, se você preferir) da saga. A partir deste livro, o leitor passa a ter uma visão mais geral sobre o desenvolvimento da série, pois não se trata apenas de “eventos isolados”, mas de acontecimentos que terão uma forte repercussão nos volumes seguintes. Em outras palavras: me pareceu que a trama se distancia da missão original de Sage, para focar no verdadeiro cerne da estória. 

Mesmo Sidney tendo tudo para ser uma personagem comum e até mesmo insossa, é incrível reparar como ela consegue conquistar o leitor, mesmo com suas manias e comportamento tipicamente nerd. Mais uma vez, sua evolução ao longo da trama ganha destaque, sobretudo por que, ao questionar os princípios que sempre acreditou, questiona, de certa forma, sua própria identidade. 

Como esperado, Mead garante um final cheio de ação e adrenalina, fazendo com que o leitor prenda a respiração em inúmeras cenas. Os ganchos deixados para as sequências se mostraram mais promissores do que nunca. 

Encerro dizendo que comecei a ler Bloodlines com pouquíssimas expectativas e agora, ao findar a leitura do terceiro livro, a saga certamente está entre as minhas preferidas, sendo que aguardo ansiosamente para ler os próximos volumes. 

Título: O Feitiço Azul – Bloodlines 3 (exemplar cedido pela Editora)
Autora: Richelle Mead
N.º de páginas: 399
Editora: Seguinte

15 comentários:

Ø Väzïø ñä Flø® disse...

Confesso que não conhecia essa saga...Mas me encantei com o que li acima. Nem achei que foram spoillers..rs eu não sabia nada da história, então foi tudo novidade!
E espero sinceramente poder ter oportunidade de ler e viajar nesse enredo!!!
Autora é incrível!
Beijo

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

E a balança pendendo cada vez mais pra ler essa série. [rs] A cada vez que vejo você elogiar a autora e dizer como ela fez você vencer o preconceito com o gênero fico com mais vontade de ler os livros, Alê. Mas por enquanto terá que continuar na reserva. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Alice Aguiar disse...

*---* necessito ler os livros dessa saga.
gostei muito da resenha.
to pensando em começar a adquirir os livros em breve.
Seguindo o Coelho Branco

­­Silviane Casemiro disse...

Oi!
Eu morro de vontade de ler V.A. e ouvi falar que essa saga é um spinoff, então fiquei com mais vontade. Apesar de séries/sagas as vezes não agradar, justamente porque temos pouco tempo e muitos livros, ainda sim algumas valem a pena. Mesmo vendo opiniões negativas - e fico feliz por não ser o seu caso - eu quero começar. Espero poder adquirir os exemplares em breve;
bjs
Blog Cantar Em Verso . Like SC PhotoGallery

Bárbara disse...

Olá!!!
Como pode eu não conhecer esses livros e nem a autora??
Vergonha né?

Mas adorei saber um pouco, quero ler também!!
Gosto bastante quando existe continuações... =)

Beijos, Bá.
http://cafecomlivrosblog.blogspot.com.br

Milena Soares disse...

Ainda não li nenhum livro dessa série, curto muito histórias sobrenaturais e essa parece ser ótima, pretendo começar a ler a série em breve.

Loly Fonseca disse...

Não conhecia ainda essa série, e vou procurar agora saber sobre os livros anteriores... Não sou muito fã de histórias sobrenaturais, mas pode ser que me interesse por essa... Vou tentar deixar justamente esse "preconceito" de lado e dar uma chance ao livro... Achei a capa linda demais!
Kisses =*

Girlene Viey disse...

Ainda anão li os livros anteriores a este ! mas a edição da capa e simplesmente perfeito
quando haver com nome hahaha! Ja li muito elogios esta serie então sinceramente
espero poder acompanhar um dia!

Vitória Pantielly disse...

Oii Alê !
Preciso ler os livros dessa série urgente .. Eles parecem ser muitos bons, e eu me arrependi de ainda não te-los comprado, tive a oportunidade e deixei passar! Amo seres sobrenaturais, e até agora, todas as resenhas me conquistaram bastante :}
Bjs

RUDYNALVA disse...

Alê!
Livros que tem vampiros e bruxas na minha opinião são sempre interessantes.
Cada autor escreve da forma que entende (ou quer que os leitores entendam) sobre o assunto e é interessante ver qual é a abordagem.
Não li ainda nenhum livro da série, mas confesso que tenho a maior vontade.
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Nardonio disse...

Geral está tecendo elogios e mais elogios a essa saga. O que fico com um pé atrás é a questão vampiresca da coisa. Mas, como falam tanto da narrativa da Mead, acho que esse detalhe passaria despercebido. Pelo menos ela mostra que sabe usar bem os clichês.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Ingrid Moitinho disse...

Quero muito ler essa série, infelizmente não li sua resenha pois odeio spoiler, mas sei que esse livro e a toda a série são maravilhosos, não vejo a hora de começar logo.

Lais Cavalcante disse...

Confesso que fiquei um pouco perdida na resenha, porque nunca li nada sobre os livros anteriores, mas compreendo que é pelo fato de não dar spoilers. Entretanto, livros que envolvem vampiros dificilmente funcionam comigo, então, de qualquer forma, eu passo a leitura.
p.s: essa frase:'' o problema não é usar clichês, mas saber como explorá-los.'' é muito verdade

Adriana disse...

Eu ando sem vontade ler esses livros de vampiros há um bom tempo, e é por isso que nunca me interessei por essa série, e mesmo só lendo críticas positivas em relação a ela, não me interessei ainda, mas isso não signifca que não quero ler, quem sabe um dia né, até porque Richelle Mead é uma excelente autora e cativa o leitor com historias bem contadas e personagens que cativam. As capas dessa série são todas lindas acho essa azul a mais bonita de todas! :)

Desbravadores de Livros disse...

Uau, Alê. É difícil ler um elogio seu tão grandioso assim. Fiquei totalmente encantada com a resenha, embora eu não tenha lido nenhum dos volumes, nem liguei pela resenha conter spoilers, rs. Não li nada de Mead, mas já tem um ponto em favor apenas pela qualidade da obra defendida por você.
Vou ler e saber o motivo de ter gostado tanto assim.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger