segunda-feira, 18 de março de 2019

[Histórias de casais] para quem não gosta de [histórias de casais]

Todo leitor se identifica com alguns gêneros literários mais do que com outros. Mas existem alguns livros que são capazes de abrir os olhos dos leitores para gêneros dos quais ele nunca gostou, justamente por mostrarem uma faceta diferente do gênero, por terem algo a mais. Livros que fazem o leitor que diz “Não gosto deste tipo de livro” se apaixonar justamente por um livro deste tipo.

Foi pensando nisso que o Além da Contracapa criou a coluna: “[...] para quem não gosta de [...]”, na qual faremos uma seleção de livros de um determinado gênero ou temática que podem agradar até mesmo quem costuma fugir deles. 

Histórias de amor costumam ser tema frequente de livros dos mais variados gêneros. Mas enquanto alguns leitores são atraídos pela ideia de torcer para que o casal fique junto no final, outros são repelidos (eu, particularmente, me enquadro nesta última categoria). Nesta edição da coluna, três exemplos de livros que giram em torno de história de casais, mas que têm tudo para agradar mesmo aqueles que fogem do tema.

O Grande Gatsby 

A razão pela qual O Grande Gatsby é considerado uma história de casal é porque tudo que Jay Gatsby faz em sua vida é para voltar a ter Daisy Buchanan em seus braços. Mas o livro de F. Scott Fitzgerald é tão mais do que isso que chega a ser ofensivo reduzi-lo à história do casal. Podemos dizer que “Gatsby” é um retrato dos Estados Unidos na década de 20, podemos dizer que é um livro sobre festas e opulência, podemos dizer que é um excelente exemplo de narrativa feita em primeira pessoa por um observador, mas não existe nada que brilhe em “Gatsby” mais do que seus personagens. Li o livro há uns seis anos, reli há três, assisti duas de suas adaptações cinematográficas (umas duas vezes cada) e toda a vez que entro em contato com a história, a finalizo com a mesma sensação porque nunca as ações daqueles personagens passam sem impacto para mim, não importa o quanto eu já conheça suas consequências. Por ser um livro de personagens que transbordam vida, que nos faz questionar o quanto aquilo que sabemos sobre as pessoas é verdadeiro e o quanto podemos confiar nelas e em seus sentimentos, um livro de personagens que muito fazem nas poucas páginas em que sua história se desenrola O Grande Gatsby tem tudo para agradar (e marcar) qualquer tipo de leitor.

Foi Apenas um Sonho 

Poderíamos resumir Foi apenas um sonho como sendo sobre vida conjugal de um casal infeliz e acomodado. Mas a verdade é que o relacionamento dos protagonistas só é o centro da trama porque é no casamento que todas as frustrações das vidas de Frank e April se concentraram. O problema não é o casamento e sim a bagagem que cada um deles carrega. E quanta bagagem! Frank e April são personagens intensos pelos quais não torcemos e dos quais nem mesmo gostamos, mas nos reconhecemos em suas frustrações e no comodismo de seu cotidiano. Por isso digo que o livro é sobre Frank e sobre April que, juntos, são um casal, mas antes disso são indivíduos. Um livro maravilhosamente escrito, com diálogos de tirar o fôlego e personagens que saltam das páginas, explodindo sentimentos.

O Mundo Pós-Aniversário 

Quando a história começa, temos dois casais. Deles surge um triângulo e deste triângulo, duas histórias paralelas. Tudo tem início com um beijo. Se o beijo acontecesse, teríamos uma linha temporal. Se não acontecesse, outra. “O mundo pós-aniversário é um trabalho narrativo primoroso que brinca com os “e se?” que tanto gostamos de acreditar que teriam feito nossas vidas diferentes. Para isso, ele usa dos romances da protagonista, Irina, mas vai muito além de suas possíveis histórias de amor, mostrando que nossas vidas não são moldadas por um único grande acontecimento e sim pelo somatório das pequenas decisões que tomamos todos os dias. Mais um daqueles “impossível não se identificar”.


PS: Os três livros citados nesta edição já foram eleitos Top Melhores Leituras do Ano em 2013, 2017 e 2018, respectivamente (por uma pessoa que foge de histórias de casais).




8 comentários:

RUDYNALVA disse...

Mari!
Bem, daquela fatia de pessoas que gostam dos finais felizes, o que nãao quer dizer que não leio livros que não o tenha.
Já li e assisti o filme de O grande Gatsby e gostei muito.
Os outros ainda não li, mas já anotei a dica.
cheirinhos
Rudy

Ludyanne Carvalho disse...

Ah, essa categoria não é para mim, visto que amo histórias de casais.
Mas confesso que ainda não li esses; O grande Gatsby me chama atenção.

Beijos

O Vazio na Flor disse...

Sou fascinada por histórias que tragam casais. Seja dos mais complexos até os mais clichês! rs
Mas mesmo assim, eu adorei as indicações acima e deles só conhecia O Grande Gatsby(quem não conhece né?)
Fiquei curiosa em relação a Foi Apenas Um Sonho. Irei procurar!
Beijo

Gabriela CZ disse...

Não é que eu não goste de histórias de casais, só não morro de amores por elas. [rs] Esse post foi pra mim, Mari. Um reforço, já que esses livros estão na minha lista desde que li as resenhas aqui. Ótimo post.

Beijos!

Rafaela. disse...

Oi, Mari!

Eu sempre gostei bastante de histórias de casais, mas apenas quando são bem escritas e possuem algum diferencial. O Grande Gatsby é um dos meus livros favoritos, até escrevi um artigo na faculdade sobre ele, adoro o contexto da narrativa.
Foi apenas um sonho, eu ainda não li, mas assisti ao filme, esperava mais, rs.

Beijocas!
http://artesaliteraria.blogspot.com.br

Larissasm disse...

Eu ri com o título da resenha, me senti representada kkk. Concordo com você, também me enquadro na segunda opção rs! Conhecia apenas o Grande Gatsby, mas confesso que me interessei e muito por Foi Apenas Um Sonho, muito obrigada pela dica, nada mais prazeroso numa leitura, independente do gênero, que personagens bem construídos e diálogos necessários. Amo!

Luana Martins disse...

Oi, Mari
Amo ler livros com casais, mas não lhe nenhum dos livros citados.
Tenho certeza que mesmo quem não gosta do gênero se ler vai tirar alguma reflexão sobre o livro, a vida, as atitudes que tomamos.
Vou anotar os livros para minha pequena listinha que só cresce.
Beijos

Ana I. J. Mercury disse...

Quero muito ler Foi apenas um sonho. Parece bem profundo e reflexivo.
Os outros confesso que não tinha muito interesse em ler, mas gostei da dica, já estão anotados aqui!
bjs

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger