sábado, 22 de novembro de 2014

RESENHA: Sem Lugar Para Se Esconder

“Considerado em sua totalidade, o acervo de Snowden levava, em última instância, a uma conclusão bem simples: o governo dos Estados Unidos construíra um sistema cujo objetivo é a completa eliminação da privacidade eletrônica no mundo inteiro. Longe de ser uma hipérbole, esse é o objetivo literal e explicitamente declarado do Estado de vigilância: coletar, armazenar, monitorar e analisar todas as comunicações eletrônicas de todas as pessoas ao redor do mundo.” (GREENWALD, 2014, p. 101)

***

Se precisasse resumir o conteúdo de Sem Lugar Para Se Esconder em uma palavra, ela seria: assustador. Embora tivesse acompanhado as notícias sobre a espionagem norte-americana, admito que somente com o livro de Glenn Greenwald é que tive noção das proporções faraônicas que o aparato de espionagem alcançou. 

Sem Lugar Para Se Esconder poderia ser caracterizado como a estória por trás da estória. Que a NSA (Agência Nacional de Segurança) desenvolveu inúmeros programas de espionagem em larga escala e a nível mundial, todos já sabem. Agora, Greenwald conta como ele e a jornalista Laura Poitras conheceram Snowden e como deram origem ao maior vazamento de informações confidenciais da história dos Estados Unidos. 

Em um primeiro momento, Greenwald narra como foi o contato inicial com Snowden, os dez dias em Hong Kong, as incontáveis horas de entrevista, a análise dos documentos a serem vazados, as dificuldades enfrentadas para a publicação das matérias e a reverberação das notícias nos meios de comunicação. Em seguida, o autor faz uma análise mais minuciosa dos programas de espionagem e dos documentos obtidos por Snowden.

Para a primeira parte da obra, o autor utiliza um tom de narrativa mais fluído, característico de um jornalista, e logo prende a atenção do leitor. Em seguida, realiza uma abordagem mais pedagógica, a fim de que o leitor entenda todo o conteúdo que lhe é apresentado. Aliás, o próprio Snowden optou por fazer a divulgação do material coletado através de jornalistas e de instituições sérias para que o público tivesse a total compreensão sobre o assunto, o que não seria possível se apenas disponibilizasse o material na internet. 

É impossível ler Sem Lugar Para Se Esconder sem sentir-se pessoalmente violado e ultrajado. Com fundamento na necessidade de proteção da segurança nacional, a NSA espionou a tudo e a todos, contando com o apoio de empresas de telefonia e tendo acesso aos servidores de grandes empresas de tecnologia, tais como Google, Apple, Facebook, Skype, entre outras. Paradoxalmente, ficou comprovado que as informações obtidas através da espionagem em massa não se mostraram eficientes para prevenir nenhum ataque terrorista. 

No Brasil, a Petrobras e o Ministério de Minas e Energia também foram alvos da espionagem, sendo que nem mesmo chefes de estado, como a presidente Dilma Rousseff e a chanceler alemã Angela Merkel, escaparam dos olhos e ouvidos americanos, em uma clara violação a um dos princípios basilares do Direito Internacional: a soberania. Agora, se a coleta maciça de dados era destinada a impedir ataques terroristas, alguém explica porque países considerados aliados também foram alvos da espionagem? Nestes casos, fica claro que as ações da NSA e de seus parceiros eram destinadas apenas a obtenção de vantagens econômicas e políticas. 

É assustador perceber que países democráticos agiram de maneira ditatorial, para tentar conter as revelações de Snowden. Um exemplo claro disto foi a detenção de David Miranda, companheiro de Glenn, no aeroporto de Heathrow em Londres, quando este retornava ao Brasil vindo da Alemanha. Sob a alegação de suspeita de terrorismo, um cidadão brasileiro, que sequer intentava ingressar em território britânico, foi detido por cerca de nove horas e severamente interrogado tão somente por transportar documentos para seu parceiro que era jornalista. 

Outro aspecto estarrecedor revelado por Greenwald é como o jornalismo investigativo tem se tornado alvo de ameaças por parte do governo. O autor cita que mesmo meses após a publicação das primeiras materiais, teve receio de retornar aos Estados Unidos, pois havia a possibilidade de ser considerado cúmplice de Snowden pelo Departamento de Justiça. Ou seja, a própria atividade jornalística estaria sendo criminalizada. 

Sem Lugar Para Se Esconder é uma leitura desconfortável, que desperta as mais variadas emoções e sentimentos, pois expõe as constantes violações levadas a cabo pelo governo americano aos direitos mais básicos do ser humano, como a privacidade e a liberdade. Por isso mesmo, é impossível não se solidarizar com Snowden, Greenwald e Poitras, que tantos sacrifícios fizeram para revelar ao mundo a amarga verdade sobre a espionagem norte americana. 

A jornalista Laura Poitras lançou no mês passado o documentário Citizenfour, entretanto, sem previsão de lançamento no Brasil. Para quem tiver interesse no assunto, vale a pena assistir a entrevista que Snowden concedeu a repórter Sônia Bridi

***

“Em última instância, além da manipulação diplomática e das vantagens econômicas, um sistema de espionagem onipresente permite aos Estados Unidos manter seu controle sobre o mundo. Quando o país consegue saber tudo o que todos estão fazendo, dizendo, pensando e planejando — seus próprios cidadãos, populações estrangeiras, corporações internacionais, líderes de outros governos —, seu pode sobre eles é maximizado.” (GREENWALD, 2014, p. 181)

Título: Sem Lugar Para Se Esconder (exemplar cedido pela editora)
Autor: Glenn Greenwald
N.º de páginas: 285
Editora: Sextante

12 comentários:

­­Silviane Casemiro disse...

Oi, Alê.
Eu não acompanhei muito a polemica do Snowden pois na época eu estava atolada de coisas da faculdade e trabalho para fazer e acabei vendo tudo "só por cima", porém nunca me surpreendi com a coisa toda. Eu sempre fui fã de teorista da conspiração, então esse tipo de assunto sempre foi abordado e eu estava acostumada a ler sobre ele; O que antes era apenas teoria se tornou um fato.
Gostei muito da sua resenha desse livro e estou considerando compra-lo e poder assim entender um pouco mais sobre o assunto.

Beijos.
Blog Cantar Em Verso

Ø Väzïø ñä Flø® disse...

Acompanhei um pouco sobre essa história. Claro que não a fundo, porque nunca foi um assunto que me prendeu demais..Mas me lembro que pensei : Sorria, você está sendo filmado, ouvido e vigiado..rs
Não sei ao certo se os EUA se sentiram envergonhados com isso..As vezes penso, que os grandes líderes mundiais, sempre souberam dessa espionagem. Afinal, não confie em ninguém.
Sei que o moço de nome difícil entregou tudo que podia..se ainda não faltar nada..rs e virou um dos homens mais procurados não é?
Fiquei curiosa para saber o destino dele..
Beijo

Vitória Pantielly disse...

Oii Alê !
Sabe, não acompanhei essa história, e de verdade, não tenho interesse nenhum! É o tipo de assunto que eu até troco de canal se estiver passando no jornal (e sim, eu assisto jornal) .. O livro é bem informativo, mas tenho certeza que se me arriscar na leitura provavelmente perderei o interesse logo nas primeiras páginas! Infelizmente, não faz meu tipo !
Beijos !

RUDYNALVA disse...

Alê!
entendi que na sua opinião o livro é assustador, o que não entendi é se gostou ou não dele?!...
Fato é que livros que nos mostram escancaradamente o quanto os EUA querem manipular e ter poder pelo mundo afora, mesmo nos países aliados, demonstra o quanto saber de fatos, podem ser importantes para possíveis negociações futuras.
Imagina o tamanho da violação que eles cometeram e mais...o tamanho da infiltração que eles tem por todo mundo!! É estarrecedor e dá medo para quem tem suas particularidades para esconder...
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Nardonio disse...

Esse caso é todo uma nojeira sem tamanho. Fico impressionado o quão os EUA é doente pelo poder. O problema é que o mundo inteiro baixa a cabeça a esses imbecis. Confesso que está longe de ser um livro que gosto de ler, mas acho que sua leitura deve ser essencial a todos.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Como sempre gostei de teorias de conspiração tenho quase que uma fascinação por essa história. Ainda assim estava com dúvida sobre ler esse livro pois achei que teria uma linguagem difícil. Mas pelos seus comentários e trechos selecionados é uma forma bem acessível de se aprofundar no assunto, Alê. Vou procurar. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Milena Soares disse...

Acompanhei um pouco dessa polêmica e fiquei bastante interessada em ler esse livro, eu já assisti a entrevista que Snowden concedeu a repórter Sônia Bridi é ótima.

Ingrid Moitinho disse...

Não acompanhei a fundo essa polêmica, mas tenho conhecimento sobre.
Acho o assunto bem interessante, mas não sei se leria esse livro.

Adriana disse...

Nossa, eu também acompanhei pelos telejornais as notícias sobre espionagem americana, e fico abismada como eles se sentem o dono do mundo né? Gosto desse tema, embora acho que no momento não pegaria esse livro pra ler, correria de final de ano, no meu caso, pede algo mais leve, que não precise me aprofundar pra entender o que to lendo! Mas adorei mais essa dica de leitura!

Lais Cavalcante disse...

Não acompanhei a fundo toda essa polêmica e confesso que fiquei um tanto assustada com o que li na resenha. Ainda assim, eu o leria [mesmo com um certo receio] para saber mais sobre o ocorrido.

Loly Fonseca disse...

Acompanhei essa polêmica na época e achei absurdo o que vinha sendo feito pelo governo americano, mas não sabia a que nível essa investigação tinha chegado... Não sabia do lançamento desse livro, mas vou ler com certeza, pois além de informação esse livro também trás o desrespeito americano com a população mundial, invadindo inclusive documentos de governo e, como você disse, violando um dos preceitos básicos do direito internacional... Quero muito ler, pra saber a que ponto essa situação chegou...
Kisses =*

Desbravadores de Livros disse...

Oi, Alê. Hoje em dia ninguém faz nada escondido e não consegue viver de maneira privada não. Infelizmente, estamos vivendo assim.
Até os grandes são alvos dessas violações.
Fiquei curiosa para ler a obra e tenho certeza que será ótimo para adquirir mais conhecimento de como tudo funcionou, embora seja desconfortável saber de tudo isso, como você mesmo disse.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger