terça-feira, 19 de janeiro de 2016

RESENHA: Antes de partir desta pra uma melhor

“Em um dado momento, a solidão se torna mais um hábito do que um problema. Com o tempo, você deixa de olhar para o telefone e se perguntar por que não consegue pensar em alguém para quem ligar, deixa de cortar o cabelo, deixa de fazer exercícios, deixa de pensar que amanhã é o primeiro dia do resto da sua vida. Porque amanhã é hoje, e hoje é ontem, e ontem você ficou assustado e arrasado. A única maneira de permanecer são é deixar de esperar por algo melhor.” (TROPPER, p. 16, 2015)

“Que merda é essa?” é uma pergunta que surge a todo tempo na vida de Drew Silver, um ex-rockstar que desde que a banda se separou e sua esposa o largou, vive em um condomínio onde moram outros homens divorciados, toca em ocasionais festas de casamento e, no geral, apenas vê a vida passar. E não bastasse o fato de a ex-mulher estar de casamento marcado e sua filha adolescente estar grávida, Silver tem um derrame que o deixa com a inconveniente sequela de não conseguir controlar a língua e verbalizar pensamentos que nunca deveriam ser ditos em voz alta (como o fato de que ele ainda é apaixonado pela ex e a filha não contou para ninguém, exceto ele, que está grávida). Em meio à confusão de sua vida, ele decide não fazer a cirurgia que poderia salvá-lo e aproveitar o tempo que lhe resta para consertar seu relacionamento com a filha e tornar-se um homem melhor.

Com uma narrativa divertida, irônica e sensível, “Antes de partir desta pra uma melhor” consegue um feito raro: aliar melancolia e bom humor. Seu narrador onisciente transita pelas angústias de cada um dos personagens, explorando todos a fundo. Nessa história, ninguém é vilão ou mocinho. Todos tem sua cota de erros, estão cientes deles e se obrigam a conviver com as consequências de suas decisões.

No centro de tudo está Silver, um sujeito que perdeu o controle da vida. Do jeito como as coisas estão, nada parece valer a pena, mas ele já não sabe como fazer para que seja diferente. Já não sabe como consertar os relacionamentos antigos e acredita que não vale a pena trazer nenhum novo para a vidinha que leva. Se é assim, então para que fazer uma cirurgia? Para que continuar vivendo?

Ao contar com um grupo de personagens verossímeis, um autor consegue criar as mais diversas dinâmicas entre eles e é isso que Tropper faz. Entre Silver, sua filha (que está em uma situação complicada com a gravidez, nunca teve uma figura paterna e não quer se decepcionar com o pai mais uma vez), sua ex-mulher (que está feliz com outro homem, mas guarda mágoas pelo fim do casamento e não sabe o que fazer diante da possível morte do pai da sua filha) e o noivo da ex-mulher (que agora também é médico de Silver) milhares de linhas se criam e se cruzam e a história ainda abre espaço para os pais de Silver e os vizinhos do condomínio. Tudo isso partindo de uma premissa que poderia ser melodramática e clichê (homem que se afastou de todos tenta consertar a vida agora que está prestes a morrer) caso o autor não fosse hábil em construir essas personalidades. Outra habilidade de Tropper é explorar essas histórias com naturalidade de forma que o leitor nem perceba que tantas coisas estão se desenvolvendo ao mesmo tempo, em um espaço de narrativa relativamente curto.

“Antes de partir desta pra uma melhor” pode não ter a mais marcante das tramas, mas ao criar personagens nos quais o leitor consegue acreditar e simplesmente deixá-los viver suas histórias como pessoas reais vivem um dia após o outro, Tropper conseguiu um bom resultado. O final em aberto,deixa um gostinho bittersweet, mas me pareceu adequado à intenção do personagem (consequentemente da trama). 

Com capítulos curtos que conferem agilidade à leitura, um texto que consegue ser divertido sem deixar de ter sua profundidade e personagens com problemas perfeitamente cotidianos, “Antes de partir desta pra uma melhor” foi o meu primeiro contato com a obra de Jonathan Tropper. Pretendo conferir outros livros do autor em breve.

Título: Antes de partir desta pra uma melhor (exemplar cedido pela editora)
Autor: Jonathan Tropper
N° de páginas: 251
Editora: Arqueiro

28 comentários:

Livros & Entretenimento disse...

Olá ;)
Apesar do livro não ser meu gênero, a capa já fala bastante sobre o enredo ficou bem legal!

Beijos,
http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

Soraya Abuchaim disse...

Oi, Mari!
Gostei da sua resenha, lembro-me de ter visto esse livro em algum lugar.
Não sei se leria, sinceramente, mas vai saber né? Eu, que não gosto de chick-lit, estou dando chance a um... nunca se sabe rs

Beijos

Meu Meio Devaneio

Desbravadores de Livros disse...

Olá, Mari.
Jurava que esse livro era humor por humor. Pelo visto, estava enganado, o que me deixa bem feliz. Pretendo conferir a obra e fico mais entusiasmado sabendo que ela possui personagens bem delineados e uma trama que consegue abranger diversas nuances e sem deixar de lado a profundidade.

Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

Rafaela. disse...

Oi, Mari!

Já li várias resenhas sobre este livro e parece ser uma boa leitura. Gostei de saber que o autor fugiu dos clichês e trouxe uma trama cômica e dramática na medida certa.
Adorei sua resenha!

Beijocas.
http://artesaliteraria.blogspot.com.br

Aline Al disse...

Oi, Mari!
Não tinha conhecimento dessa obra e fiquei encantada com a premissa e o desenvolvimento que você descreveu da leitura do livro, amo capítulos curtos para leituras rápidas e divertidas. Esse vai pra minha ista de ótimas dicas que eu pego aqui no seu blog. Amo <3
Beijos!


Borboletas de papel Ƹ̴Ӂ̴Ʒ

Conheça o novo projeto literário #12HistóriasBrasileiras e participe!

Francielle Couto Santos disse...

Mari, eu adorei a sua resenha. Especialmente pela oportunidade de conhecer melhor a obra. Eu gosto do gênero, mas conheço poucos livros bons, que trazem uma mescla de humor e sensibilidade na dosagem certa. Ao que parece, esse consegue esse feito. E olha que eu li resenha de outros livros do autor cujos relatos não foram muito satisfatórios. Ou seja, a gente não pode julgar um autor por uma única obra, afinal. Acho que vou dar uma oportunidade e começar por este aqui... :)

Abraços,
www.universoliterario.com.br

Gabriela CZ disse...

Quero ler algo do Tropper desde o lançamento de Sete Dias Sem Fim, Mari. Ainda não tive a oportunidade, mas quero mudar isso esse ano. Essa característica do autor de usar um tema até meio clichê e tratá-lo de forma tão irreverente me parece interessante, e seus comentários me deixaram mais curiosa. Ótima resenha.

Abraços!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Carla A. disse...

Oi, Mari! Falou de personagem cheio de problemas, já me interessou! Ahahaha! Fiquei com vontade de conhecer melhor o Silver e seu humor diante de tudo que está passando.

Beijos, Entre Aspas

Tony Lucas disse...

Oi, Mari! Tudo bem? Desde que li o ótimo "Sete Dias Sem Fim" que estou doido para ler mais livros do Tropper. O autor tem uma escrita ótima e consegue (como você mesma disse) aliar melancolia e bom humor. Já quero ler "Antes de partir desta pra uma melhor"! :) Adorei a resenha! <3

Abraço

http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

Leitora Cretina disse...

Olá!
O livro me parece trazer uma temática muito bacana, sem contar que o fato de deixar os personagens mais "reais" deixa a história ainda mais empolgante, aquela sensação de familiaridade, sabe?

Beijão
Leitora Cretina

RUDYNALVA disse...

Mari!
Não li nada do autor ainda, mas tenho dois livros dele aqui para conferir, porque gostei muito desse, uma história que poderia acontecer com qualquer um na vida real e ainda tem um tom de comédia que gosto muito.
“Só sei que nada sei.” (Sócrates)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

Camila Carvalho disse...

Eu não sei se gosto de capítulos muitos curtos, na verdade depende acabei de ler um livro que a autora exagerou e tinha mais de 50 capitulo sem necessidade entende? Mas essa leitura parece interessante.
Beijo

www.tecontopoesia.com

Diane disse...

Oie...
Adorei a resenha!
Tenho um amigo blogueiro que é completamente fã desse autor, ele vive me indicando livros dele, mas, até hoje não li rsrs...
Beijos

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Sil disse...

Olá, Mari.
É engraçado como cada leitor tem uma visão diferente de um livro. Eu li uma resenha esses dias desse livro de uma pessoa que achou o livro bem chato. Não sei se foi porque ela já tinha lido um livro dele antes e estava com as expectativas altas. E agora não sei se quero ler. O drama é interessante e se a narrativa é divertida talvez eu leia.

Blog Prefácio

Daniel Moraes disse...

Oi, Mari!

Este livro deve ser bem interessante.
Lendo sua resenha, me despertou o interesse em querer ler.

Beijos!
Irmãos Livreiros

Vida de Leitor disse...

Há tempos paquero essa capa e sua resenha me deixou com vontade de ler. Eu teria um sério problema se não conseguisse ficar de boca fechada.

Beijos,
Natália

Do Prefácio ao Epílogo

Participe do sorteio do blog!

Ariane Reis. disse...

Oie Mari =)

A sua é a primeira resenha que leio desse livro e confesso que tanto pela capa, como pela sinopse eu estava imaginando uma história um pouquinho diferente.
Pelos seus comentários a história me pareceu interessante, do que tipo que vale a pena dar uma chance quando se tem oportunidade.

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Teca Machado disse...

Oi, Mari!
Ah, eu adoro o Jonathan Trooper!
Adoro dele o "Tudo Pode Mudar". Já leu?
Adorei a resenha desse e a sua opinião.
O enredo me chamou a atenção. Só consigo imaginar as verdades saindo dele, haha.
Gosto de livros com essa pegada melancolia e bom humor.
Muito boa a dica!

Beijooos

www.casosacasoselivros.com

Criare Atelier disse...

Gente não acredito que tantas pessoas ainda não conhecem os livros do Tropper! O autor é sensacional. Mari, se você gostou desse espere até ler os outros. Pois todo mundo que ler os livros dele dizem que este é o mais fraco. E que o melhor é sete dias sem fim. Eu prefiro o livro Como falar com um viúvo. Que é sensacional, e ainda por cima quando comprei paguei 1,50 na submarino. Não conhecia o autor até então e acabei comprado pelo preço, pois sempre via o livro "Como falar com um viúvo" bem baratinho, 4,50. Mas quando vi a 2,00 reais tive que comprar. Comprei logo dois, um para mim, e outro para minha irmã. por isso saiu a 1,50. Foram os melhores 3,00 que já gastei. O livro mais incrível que já li. Deste gênero, drama, humor, e uma pegada reflexiva. todos vocês podem ler sem medo! Ótima resenha como sempre!

Maristela G Rezende disse...

Gostei muito da capa do livro e a sua resenha é a primeira que leio sobre ele. Gostei do que li e gostaria muito de ter o livro em mãos para depois dar uma opinião concreta sobre ele.

Carolina Garcia disse...

Olá, Mari!

Eu gostei muito da sua resenha. Não tinha lido nada sobre esse livro ainda, além da apresentação da Arqueiro, e achei a história interessante.

Gosto de ver como uma possível morte consegue alterar o modo de vida das pessoas. Se ele não estivesse para morrer talvez nunca mais pudesse ter qualquer tipo de relacionamento com a filha.

Fiquei bem curiosa pelo livro e vou deixar o nome anotado aqui. :)

Bjs

livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Jessica Lisboa disse...

Nunca li nada do autor, mas gostei do livro me parece ser uma boa para ler agora nas férias. A capa me enganou, eu jurava que seria aqueles livros de pré-adolescentes.

Amanda Ferreira disse...

Adorei a dinâmica do livro, parece que ao mesmo tempo que vemos os problemas pessoas de Drew, vemos que o livro também nos proporciona momentos de descontração. Gostei bastante da dica ;)

Kayna Barra disse...

Gostei do tema que mostra as coisas cotidianas de um jeito profundo e ao mesmo tempo engraçado e sua resenha nos deixa com vontade ainda mas de ler.
Bjss

Dan Igor disse...

O livro parece ser bem divertido, e isso já podemos ver pela capa. Amo leituras ágeis e fáceis de compreender, além de trazer assuntos reais e atuais. Fiquei curioso p/ ler. Abraços

suzana cariri disse...

Oi!
Ainda não conhecia esse livro mas o titulo Antes de partir desta pra uma melhor me deixou curiosa e lendo a resenha fiquei surpresa com essa mistura de melancolia e bom humor e acho que esse é um daqueles livros que nos ajudam a refletir !!

Ana I. J. Mercury disse...

Que legaaaal!!!
Nunca tinha lido uma resenha desse livro, e ameeeei!!
Deve ser bem divertido, intenso e com reviravoltas,apesar de o personagem principal estar doente, acho que os momentos melancolicos ainda sim, serão intensos e mais propensos a risadas.
Anotado aqui!!
Outro que preciso ler!

Guille Key disse...

Esse livro é incrível. Só não sei se gostei ou não do final. Acho que queria um pouquinho mais de história. Hahaha.


Fizemos uma resenha desse livro também, se puder dar uma conferida...

http://otempoentrelivros.blogspot.com.br/2016/03/antes-de-partir-desta-pra-melhor-resenha.html

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger