domingo, 9 de junho de 2019

RESENHA: O que terá acontecido a Baby Jane?

O que terá acontecido a Baby Jane? - Henry Farrel
Gosto muito de filmes antigos e sempre ouvi falar de “O que terá acontecido a Baby Jane?”, embora nunca tenha assistido esse clássico. Quando soube que a Darkside Books lançaria o livro que havia inspirado o filme com Bette Davis e Joan Crawford, coloquei imediatamente o título na minha lista de desejados.

Quando criança, Jane Hudson era Baby Jane, uma estrela mirim que brilhava nos palcos de teatro, mas quando a infância ficou para trás, o mesmo aconteceu com a fama. Anos depois, sua irmã Blanche conheceu uma fama ainda maior, tendo se tornado uma grande estrela de Hollywood. Até que um acidente de carro deixa Blanche em uma cadeira de rodas e interrompe sua carreira, o que faz com que Jane se torne sua cuidadora. O ressentimento entre as duas irmãs só cresce ao longo dos anos.

“O que terá acontecido a Baby Jane?” é um livro sobre sentimentos intensos. Sobre amargura, inveja e ódio em sua forma mais pura. É sobre duas personagens que carregam um fardo, cada uma a seu modo, e não podem se livrar dele.

Tanto Blanche como Jane são personagens riquíssimas. A princípio, ouvimos falar em Jane, mas demora até que possamos conhece-la. Isso a torna ainda mais enigmática e assustadora. Nessas primeiras páginas, o autor desenha tão bem a personagem e a cerca de uma atmosfera tão tensa que mesmo quando aparece em cena ela quase não fala, mas sua presença basta para que milhares de coisas sejam colocadas em movimento. Seus passos no andar debaixo, seu entrar no quarto de Blanche, seu passeio na cidade. Tudo deixa o leitor em estado de alerta. Por que ela age dessa forma? É só ressentimento pelo sucesso que Blanche alcançou quando ela mesma já havia caído no ostracismo ou tem algo a mais? Jane seria capaz de se livrar da irmã?

Blanche também é maravilhosamente construída e é ela que acompanhamos na maior parte do tempo. O autor é extremamente hábil em transmitir o pânico crescente da personagem, o nascer da angústia e da paranoia dela (paranoia essa que se intensifica pelo fato de viver isolada de tudo e de todos). Torcemos por Blanche. Tememos por Blanche.

Houve inclusive um momento em que passei a me questionar se Jane realmente fazia certas coisas ou se Blanche estava ficando maluca. Essa é parte da graça de “Baby Jane”: não entendemos Blanche, não entendemos Jane e não temos ideia de onde estamos pisando. Também por isso é muito difícil prever durante a leitura para onde a trama irá se encaminhar.

“Nada podia realmente ser capturado e mantido – nem possuído. Às vezes, você achava que tinha uma coisa, mas depois parte dela – ou tudo – sempre escapava. A vida em si não poderia ser possuída, nem mesmo um minuto dela.” (FARREL, 2019, p. 161)

Dizer que “O que terá acontecido a Baby Jane?” mantém o suspense da primeira a última página não é força de expressão. Desde as primeiras cenas parece que o autor está esticando um fio que ele irá arrebentar a qualquer momento. O suspense que Henry Farrel cria é sutil, mas intenso. Sutil porque não é a típica história de vingança, embora seja (Jane sempre se ressentiu de Blanche e te-la dependendo de si é o amargo prazer com que tempera os seus dias). Não é fisicamente violento, mas psicologicamente sim porque mesmo que Blanche não esteja sendo torturada, isso não quer dizer que não viva sob tortura. Blanche não está, literalmente, sendo mantida em cativeiro, mas a verdade é que ela está sim. Esse medo constante que paira na casa faz com que cada página do livro seja carregada de tensão e é essa tensão que faz de “Baby Jane” um livro tão viciante. Mais do que as ações das personagens, é a atmosfera de ameaça e risco que deixa o leitor constantemente em estado de alerta.

“O que terá acontecido a Baby Jane?” é mais um desses clássicos pouco conhecidos que a Darkside Books traz de volta para as prateleiras das livrarias. Uma história sem grandes reviravoltas e sem grandes artifícios que se vale do que é realmente essencial quando se trata de bons livros: personagens complexos em uma situação interessante e o domínio do autor em extrair o máximo deste conjunto. Um suspense que merece ser chamado como tal.

A edição conta ainda com “O que terá acontecido a prima Charlotte?”, “A estreia de Larry Richards” e “Primeiro, o ovo”, três contos de Henry Farrel.

Título: O que terá acontecido a Baby Jane?
Autor: Henry Farrel
N° de páginas: 317
Editora: Darkside Books
Exemplar cedido pela editora

Compre: Amazon
Gostou da resenha? Então compre o livro pelo link acima. Assim você ajuda o Além da Contracapa com uma pequena comissão.

6 comentários:

O Vazio na Flor disse...

Quando a DarkSide lançou este livro ficou impossível para mim não reviver o clássico do cinema na memória.
Puxa, Bette e Joan tão jovens, ali, numa vingança, numa conspiração que não tinha fim, um sofrimento manso e dolorido.
Mas que infelizmente, poucos conhecem realmente. Não foi um filmão na época e talvez por isso a Editora tenha optado por trazer tudo isso, contado, detalhado e revivido!!!!
A capa é maravilhosa(Pra variar né? O trabalho da Editora é impecável) e eu quero demais conferir esta obra!
Beijo

Ludyanne Carvalho disse...

Lembro que esse livro me chamou atenção pela capa, mas quando li a sinopse perdi o interesse; suspense não me agrada tanto.
Mas por essa resenha eu vejo que a leitura é bem mais do que a sinopse diz.

Beijos

Luana Martins disse...

Oi, Mari
Apesar de saber sobre o filme ainda não assisti. Fui pesquisar e achei, depois vou assistir.
Sobre a edição tenho certeza que a DarkSide caprichou e não economizou nos detalhes.
Gostei muito da trama que além de deixar o leitor em alerta com você mencionou parece ser viciante da primeira até a última página.
Quero ter chance de ler, beijos!

Rayssa Bonai disse...

Olá! Nossa, as personagens parecem de fato bem complexas e a trama parece bem tensa. Gosto bastante de suspense, mas ainda não tinha ouvido falar sobre esse. Gosto muito de livros que deixam o leitor em alerta, acho bem legal quando o escritor consegue deixar o leitor assim. Espero poder ler esse livro e conhecer mais sobre essas irmãs. Beijos!

Rayane B. de Sá disse...

Oiii ❤ Nunca li nada do tipo, achei a trama muito original. Acho um pouco incômodo essa coisa de não entendermos ambas as personagens, mas ao mesmo tempo é uma jogada muito bem pensada do autor de nós surpreender, pois parece impossível prever algo na história.
Estou muito curiosa pra saber como essa história toda vai se desenrolar e se ao final de tudo as irmãs se entendem.
Obrigada pela indicação ❤

Ana I. J. Mercury disse...

Não conhecia o livro, mas achei superinteressante!
Parece ser um suspense eletrizante, cheio de reviravoltas.
E de dar medo também!
Não é bem o que leio mas vou querer conferir!
Bjs

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger