sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

RESENHA: Trilogia Millenium

Essa teria sido uma das primeiras resenhas publicadas aqui no blog, mas com a proximidade do lançamento do filme “Millenium – Os Homens que não amavam as mulheres” de David Fincher, ela ficou guardada para esse momento: o dia da estréia do filme.

Há uns dois anos li “Os homens que não amavam as mulheres” o primeiro livro da trilogia Millenium do autor Stieg Larsson. Li, gostei, guardei o livro na minha biblioteca e deixei por isso mesmo. No ano passado, não sei exatamente porque, senti vontade de reler o livro mas, dessa vez, pretendia ler a trilogia inteira. Foi uma ótima decisão.

Em “Os homens que não amavam as mulheres” conhecemos a dupla de protagonistas da trilogia: Lisbeth Salander, uma hacker de personalidade bastante complexa, e Mikael Blomkvist, um jornalista investigativo que não mede esforços para fazer o que julga correto. Nesse primeiro livro, os caminhos dos dois se cruzam na investigação do misterioso sumiço de Harriet Vanger.

Para mim, “Os homens que não amavam as mulheres” é o melhor livro da trilogia. Mesmo sendo menos complexo que os posteriores, é igualmente intrigante e surpreendente. Chocante, ainda é uma palavra que deve ser usada para descrever a trama desse livro. Vale ainda mencionar que, dos livros que compõem a trilogia Millenium “Os homens que não amavam as mulheres” me parece ser o de estrutura mais tradicional. Explico: nesse livro, um caso tem início, meio e fim. Descobrimos tudo o que há para descobrir a seu respeito nesse livro e conseguimos todas as respostas antes de terminar a leitura que culmina em um desfecho surpreendente, para dizer o mínimo. O que me leva aos livros seguintes: “A menina que brincava com fogo” e “A rainha do castelo de ar”.

Em “A menina que brincava com fogo”, o segundo livro da trilogia, conhecemos ainda mais da conturbada vida de Lisbeth e percebemos, caso ainda não tivéssemos percebido, o quanto ela é uma personagem única, diferente de qualquer coisa que tenhamos lido anteriormente, porque isso é algo que deve ser comentado: não existe a menor possibilidade de você já haver se deparado com uma Lisbeth Salander na literatura. Dessa vez, a hacker está sendo acusada de três assassinatos e mesmo tendo o país inteiro a sua caça acreditando piamente que ela é a criminosa, Mikael Blomkvist se nega acreditar em sua culpa e faz o possível para ajudar a moça. É curioso observar que, mesmo envolvidos no mesmo caso, nesse segundo livro, Lisbeth e Mikael não se encontram durante todo o desenrolar da trama.

Chegamos então ao livro final “A rainha do castelo de ar”, dos três o que eu menos gostei, mas isso é meramente classificativo, pois assim como os outros dois é um ótimo livro. “A rainha do castelo de ar” tem início exatamente onde “A menina que brincava com fogo” encontrou o seu final. As duas tramas estão intimamente relacionadas e o que nos foi apresentado no segundo livro tem muita influencia para compreendermos a trama do terceiro, de forma que me parece importante ler os dois livros na sequencia para não perder nenhum detalhe. Isso foi algo que me incomodou. Ao emendar as duas tramas, Larsson parece nos apresentar um livro de quase 1300 páginas e a sensação que dá, algumas vezes, é que não termina nunca. Mas não é uma leitura enfadonha, de jeito nenhum. Qualquer um dos livros da trilogia Millenium é interessante e apresenta tramas diferentes do que estamos acostumados a encontrar por aí. Pessoalmente posso dizer que é um trillher como nenhum outro que eu já tenha lido.

Millenium é o conjunto de uma obra única. Larsson consegue abordar diversos temas em tramas igualmente instigantes valendo-se de dois personagens solitários que vivem em mundos completamente diferentes e que desenvolvem uma parceria inusitada e um relacionamento, por vezes, bastante complicado, mas também bastante forte e que, mesmo tendo inicio ao acaso, adquire proporções e tem conseqüências que permanecerão para a vida inteira.

Para finalizar, se eu puder dar uma dica: faça como eu fiz. Leia os três livros em sequencia, para que ao mergulhar no mundo de Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist você só volte a emergir ao terminar, por completo, a aventura.

Título: Os homens que não amavam as mulheres – Millenium 1
Nº de páginas: 524

Título: A menina que brincava com fogo - Millenium 2
Nº de páginas: 608

Título: A rainha do castelo de ar - Millenium 3
Nº de páginas: 688

Autor: Stieg Larsson
Editora: Companhia das Letras

Comente e participe da promoção "150 Seguidores"

12 comentários:

Jeeh disse...

Oi, primeira visita aqui, e queria dizer que gostei muito, o blog é muito bom,sou apaixonada por leitura desde que me entendo por gente. Ótima resenha, confesso que fiquei com vontade de ler a trilogia Millenium! :} Meu gênero literário preferido são os romances policiais, sou fascinada pelos livros da Agatha Christie!!

Beeijo

Jade Amorim disse...

Os homens que não amavam as mulheres está na minha lista de desejados tem muito tempo. Estava esperando que lançasse o três para comprar o Box.

Adorei a resenha, o blog é muito bom. :)

Beeijos.

Anna Carolina Schermak Alves disse...

Oi Mari.
Gostei da Resenha. Ainda não tive a oportunidade de ler os livros, estou super curiosa, mas eles ainda vão ficar pra mais daqui a um tempo.
Gostei do blog e ja virei seguidora e coloquei nos favoritos para sempre passar por aqui.

Espero você para uma visitinha no meu blog também www.pausaparaumcafe.com.br se gostar siga a gente também. Um Abraço.

CMachado disse...

Li os três como vc, sendo que sem intervalos de um para o outro.
Concordo com tudo que disseste, reforço que sim ler todos um seguido do outro.
Também não tinha lido do gênero nada igual, nem em filmes.
Agora terminei um livro agora do gênero apesar de bom, não como a Trilogia Millennium. O Discurso Secreto, não gostei pela participação de adolescente com papel ativo na trama. O que estamos vendo muito, ando sem paciência, p/ adolescente coisa do tipo. Ainda mais que tinha acabado de assistir Jogos Vorazes com uma história boa, mas bobiiiinho que acabou ficando o filme!
Abç

P. Steel disse...

Primeiro contato com o blog. Tô gostando mto... Tenho muita vontade de ler esses livros. Vi o filme, versao sueca e versao ingles. gostei mais da sueca. uma amiga tem o box e nas ferias vou pegar emprestado, ela adorou todos.

bjo bjo até mais!!!

Reinaldo disse...

Recomendo o livro Os Últimos Pores-do-Sol, que está para ser lançado daqui a duas semanas, aproximadamente. Trata-se do primeiro livro de uma trilogia, chamada A Saga do Pôr-do-Sol.

Foi feito um teaser para o primeiro livro: http://www.youtube.com/watch?v=ALueAeThbOk

Fanpage: http://www.facebook.com/asagadopordosol

Site: http://www.asagadopordosol.com/ (Não deixe de ler o prólogo!)

Agradeço a atenção!

Juliano Souza disse...

Li a trilogia em sequencia, comecei em janeiro e terminei em julho, um total de 1820 paginas que vc nem ve passar, quando se da conta ja esta acabando, muito bom livros cheios de reviravoltas e suspense ate a ultima palavra do terceiro livro, quem não leu, leia não via se arrepender.
P.S Não se basei na historia pelos filmes eles deixam a desejar.

Anônimo disse...

Olá,

Eu já li o primeiro livro da trilogia e estou no segundo. Estou amando. É aquele tipo de livro que vc não quer parar de ler até terminar, pois é intrigante e cheio de suspense.
Obrigada pela dica, vou comprar o terceiro antes mesmo de terminar de ler o segundo, para não perder nenhum detalhe.

Beijos.

Andrea

Anônimo disse...

Olá eu tenho os três livro faz 2 meses que estou lendo e já estou na pagina 320 do segundo e estou amando cada pagina!
Vou assistir o filme 2 agora, mas eu indico essa leitura é no mínimo muito intrigante!!

Estou Amando!!!

Gabriella Alvim disse...

Estou curiosa com a trilogia já faz um tempão, mas estava com um pouco de receio. Depois de ver tantos elogios para os livros, estou mais a vontade e fiquei ainda mais ansiosa. Quero muito comprá-los!

Renata Costa disse...

Muito boa resenha, realmente os livros são ótimos!
eu li já tem um tempo e achei muito diferente.

http://cartapacias.blogspot.com.br/

Diogo Barreto Berni disse...

os filmes suecos são supimpa.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger