quarta-feira, 12 de setembro de 2012

RESENHA: Viva para Contar

“A noite também era hora dos velhos terrores de novos medos. Um vasto repertório subconsciente como todo tipo de maldade que já haviam sofrido. Alguns acordavam chorando. Alguns acordavam gritando. E outros acordavam prontos para entrar em combate. Lutar ou fugir. Nem todos nasceram para fugir.” (GARDNER, 2012, p. 43).

***

Desde que li a sinopse, seguida por resenhas positivas acerca deste livro, fiquei com muita curiosidade para lê-lo, como acontece com a maioria dos livros do gênero suspense policial. Assim, vocês podem imaginar minha satisfação quando ganhei o livro em uma promoção.

A obra narra a trajetória de três mulheres: a sargento D.D. Warren, responsável pela investigação de um crime brutal em um bairro de classe média em Boston; Danielle Burton, enfermeira que atua na ala de psiquiatria infantil de um hospital; e Victoria Oliver, uma mãe obstinada, que sempre faz o que pensa ser melhor para seu filho.

Os capítulos são alternados entre os pontos de vista destas três mulheres, e o que talvez gere um pouco de estranheza é a mescla entre a narrativa em primeira pessoa para Danielle e Victoria, e em terceira pessoa para D.D. Warren. Porém, passado o “choque inicial”, o leitor se acostuma com esta abordagem, a qual se mostrou muito lógica depois que terminei a leitura.

A narrativa de Gardner é sólida e consistente, principalmente quando ela escreve em terceira pessoa. Mesmo havendo a troca de narrador, a leitura flui com naturalidade e não soa forçada, de modo que o leitor sequer percebe a quantidade de páginas lidas.

A trama da estória demonstrou a criatividade da autora, pois ao longo do livro começamos a entender como as vidas dos personagens irão se interligar. Todavia, a autora não soube lidar com o elemento suspense em alguns momentos, errando na dosagem, às vezes para mais, às vezes para menos.

O final do livro é bom, embora pudesse ter sido melhor. Algumas pontas da trama ficaram previsíveis demais, enquanto outras foram realmente surpreendentes. Também senti falta de algumas respostas e explicações.

Desde já advirto que a leitura é um pouco pesada, pois aborda um tema complicado: crianças psicóticas. Aliás, devo salientar que a autora fez um bom trabalho neste aspecto, estando claro no decorrer da leitura a pesquisa que ela realizou.

Embora não seja o melhor livro policial que já li, é certo que, se tiver a oportunidade, lerei outros livros de Lisa Gardner.

Título: Viva para Contar
Autora: Lisa Gardner
N.º de páginas: 476
Editora: Novo Conceito

7 comentários:

Nardonio disse...

Também ganhei esse livro em uma promoção, mas ainda não o li. Vi várias resenhas sobre ele, e a maioria (quase todas) são positivas. Gosto bastante de livros com essa pegada. Uma pena a história não ter sido finalizada completamente. Mesmo assim, estou bem curioso pra lê-lo.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Eduarda Menezes disse...

Oi Alê!
Me identifico muito com você no quesito amar livros policiais haha
Eu adorei esse livro, achei que a autora conseguiu mesclar as três narrativas com muita habilidade, de uma forma interessante e viciante. Passei a noite sem consegui largar o livro, é daqueles que a gente TEM que ler de uma vez só rs Também acho que ela tratou sobre o tema crianças psicóticas com muito estudo de causa e propriedade sobre o assunto; vê-se que ela fez uma pesquisa à fundo, até do dia a dia de uma clínica assim, me senti lá dentro!
Fiquei curiosa em relação às repostas e explicações que no seu ponto de vista deixaram a desejar. Faz um tempo que li e lembro de ter achado tudo muito bem amarrado ao final, mas como você leu mais recentemente talvez a memória esteja mais fresca em relação a isso!
Beijos!

Sabrina Mazzoni disse...

Livro fantástico, me lembrou da série Pretty Little Liars. Eu vivo muitas emoções vendo a série, é muito suspense. Esse livro me agradou bastante, e sua resenha me pareceu impecável. Adoro livros que te prende com muito suspense. Eu fico numa ansiedade que, o leio rapidinho.

Lili disse...

Lisa Gardner parece ser uma boa autora de policias. Ainda não li nenhum, mas sempre acompanho resenhas boas dos livros delas. Não falam maravilhas, porém se mantém dentro do padrão que conquista leituras.

liliescreve.blogspot.com

Aione Simões disse...

Oi Alê!
Estou super curiosa por essa leitura desde a resenha da Duda, do BookAddict.
Ainda que alguns pontos possam ter deixado a desejar, em sua opinião, parece um ótimo livro, o suficiente para eu continuar querendo lê-lo!
Beijos!

Preto no Branco disse...

Oii :B
Adoro livros policiais, e deste, gostei também da capa e do nome, haha.
Acho que merece uma chance, apesar de, como você mesmo disse, "não ser o melhor", rs!

Tô seguindo aqui, beijoo!

Lú Miranda disse...

Livro policial?
Ora, adoro!
Sei que esse não é muuuito bom, mas todo livro policial merece ser lido, sinceramente!

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger