sábado, 8 de setembro de 2012

RESENHA: A Maldição do Tigre

“Comecei a tremer incontrolavelmente. Aquilo era demais para absorver de uma só vez. Mensagens em cavernas secretas, ser a favorita de uma deusa indiana e partir em uma aventura na selva com um tigre? Eu me sentia assoberbada. Minha mente gritava: Não é possível! Não é possível! Como foi que fiquei presa nessa situação bizarra? Ah sim. Eu me voluntariei.” (HOUCK, p.97, 2011)

Depois de tanta propaganda e tantas declarações de amor feitas por outros leitores, eu - que normalmente não me sinto atraída por livros fantásticos ou românticos – resolvi dar uma chance a “Maldição do Tigre” e me rendi à fantasia do mundo criado por Colleen Houck. Que ambiente propício para misturar romance e magia!

Kelsey é uma menina de 18 anos que consegue um emprego temporário em um circo. Lá ela conhece Ren, um belo tigre branco de olhos azuis, com quem desenvolve uma forte conexão. O que ela vem a descobrir mais tarde é que Ren é um príncipe indiano preso a uma maldição há 300 anos e Kelsey parece ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar essa maldição. Assim, a menina parte com o tigre em aventuras que envolvem deusas indianas, lendas e criaturas mágicas. Embora permaneça na forma de tigre na maior parte do tempo, Ren pode voltar à forma humana por 24 minutos a cada 24 horas e é nesse tempo que Kelsey acaba se apaixonando pelo homem e desenvolvendo com ele uma conexão tão intensa quanto a que já tinha com o tigre.

O que me atraiu em “A Maldição do Tigre” (fora a capa belíssima) foram as aventuras, as jornadas e a escolha da Índia como cenário, mais do que o romance e a fantasia, mas da maneira como a autora conduz a história e mistura todos esses elementos é muito fácil se deixar envolver pela trama em todos os aspectos, já que tudo se encaixa com perfeição.

Os personagens cumprem muito bem sua função na história e é fácil sentir por eles o mesmo que a protagonista. Por exemplo, é muito fácil entender porque Kelsey acha Ren tão irresistível ou porque se apega com tanto carinho ao Sr. Kadam. Quanto à própria Kelsey, já vi algumas pessoas dizerem que ela é chata. “Chata” não é bem a palavra que eu usaria. “Irritante”, talvez, por todas as suas inseguranças em relação ao que sente por Ren e, mais precisamente, o que ele sente por ela. Mas convenhamos, ela é uma menina de 18 anos apaixonada pela primeira vez. Não dá para esperar muita maturidade dela, né? Em meio a tantos personagens queridos – como Ren e o Sr.Kadam – ou promissores – como Kisham (o irmão de Ren que também sofre da mesma maldição) e Lokesh (o feiticeiro que amaldiçoou Ren e Kishan) – sem dúvida Kelsey fica um pouco ofuscada, mas eu não conseguiria imaginar essa história sendo narrada por outro personagem que não ela e menos ainda por um narrador onisciente.

Outro mérito da autora – além de escrever um livro cuja leitura interrompemos apenas depois de muitas páginas lidas, sem a percepção de que muitas páginas passaram - é conseguir envolver o leitor a ponto de fazê-lo torcer pelos personagens, o que é fundamental em uma história como essa. Nós queremos que a maldição seja quebrada e que o romance entre Kelsey e Ren dê certo. Nós rimos de Kelsey, mas também – por vezes – queremos bater nela. Além disso, queremos nos aventurar com eles e não queremos ver as coisas darem errado (eu, particularmente, prevejo um acontecimento triste no futuro da saga, mas não darei palpites).

De forma geral, “A Maldição do Tigre” cumpre muito bem a função de primeiro livro de uma série. Apresenta a premissa da história, cativa o leitor com seus personagens e suas motivações e o deixa curioso para saber o que vem pela frente.

Título: A Maldição do Tigre
Autor: Colleen Houck
Nº de páginas: 342
Editora: Arqueiro

10 comentários:

Vitória Rodrigues disse...

Eu comprei o livro esses dias para trás, porque estava com um preço bom e tudo mais e depois de tanto elogio que vi por essa blogosfera, não resisti e decidi ler o livro também. Comprei mais pela capa, porque a maioria das resenhas do livro são meio monótonas, mas gostei bastante da sua, falou umas coisas que me deram um animo á mais, então, acho que logo vou lê-lo.
Beijos,
Shake Your World

Lú Miranda disse...

Eu li esse livro e não fiquei tão entusiasmada pra ler, porém achei que deveria dá uma chance e decidi ler, mas... RS. ?Gostei muito do livro, eu o achei muito bom. E a capa, então? Linda.
*-*

Nardonio disse...

Desde que vi esse livro e li a sinopse me interessei bastante. E a cada resenha lida, minha curiosidade só vai aumentando. Gosto bastante de livros desse gênero. Achei a capa bem bonita também, e ao vivo deve ser mais ainda.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Aione Simões disse...

Oi Mari!
Todo mundo ama esse livro e eu ainda não tive vontade de lê-lo. Talvez, como você, eu acabe me rendendo e me surpreendendo, mas ainda não bateu A vontade.
Sobre a protagonista, já vi em várias resenhas que essa imaturidade dela piora com o segundo livro, então se prepare hehe!
Beijão!

Michele Bowkunowicz disse...

oi,
eu amoooooo esse livro de paixão!!!!
otima resenha
adorei seu blog,
estou te seguindo, segue o meu tambem

http://www.lostgirlygirl.com

bjos

Eduarda Menezes disse...

Eu adoro esse livro, em compensação o segundo da série não gostei!!
Concordo que a Colleen soube misturar os gêneros muito bem, ela cria uma história repleta de aventura, fantasia e romance que fica até difícil querer parar de ler em algum momento. A Kelsey é um das personagens mais chatas e sem sal da literatura, e isso fica mais do que comprovado no segundo livro da série, já não gostava muito dela no primeiro - mas tinha gostado dela narrando - no segundo então.. enfim! Acho que ela além de extremamente imatura - mesmo para uma menina de 18 anos - é altamente estereotipada. A autora a encheu de características positivas, do tipo boazinha, dócil, altruísta (misturado com a completa imaturidade) e deu no que deu hehe Ela é tão irreal pra mim.
De qualquer forma tô curiosa pelo 3º!
Beijos, Mari!

Loren disse...

As pessoas sempre falam bem desse livro, preciso ler ele logo! A capa também é linda né?
Kisses
Loren
amooinverno.blogspot.com

Francielle Couto Santos disse...

Mari, realmente é difícil ver alguém que não explane maravilhas acerca desse livro. Impossível não se sentir no mínimo instigado. A premissa é interessante, e a sua resenha é bastante convincente, até para mim que até então não cogitava ler a história. Vou pensar a respeito.

Um abraço!
http://universoliterario.blogspot.com.br/

Sabrina Mazzoni disse...

Não conhecia o livro. Uma história diferente e interessante. Sempre achei o povo indiano fascinante, com suas lendas e seus costumes. Gostei!

Becca Martins disse...

Oi Mari!
Eu AMEI este livro, sério. Eu compreendo muito bem sobre a Kelsey ser um pouco irritante, afinal ela realmente só tem 18 anos e se depara com um ''mundo mágico''.
Eu quero dar sequência a série, mas ainda não tive a oportunidade.
Beijos!!
umlugarparaleresonhar.blogspot.com

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger