domingo, 7 de julho de 2013

RESENHA: Paperboy

“Nada parece mais tolo do que a tradição para aqueles que não a têm.” (DEXTER, 2013. p. 40).

***

Após ver Paperboy em lugar de destaque em todas as livrarias que frequentei em Londres, mal podia esperar para conferir a obra de Pete Dexter, recentemente adaptada para o cinema.

Ward e Yardley, dois jornalistas de Miami, decidem investigar o caso de Hillary Van Wetter — condenado pelo homicídio do xerife do Condado de Moat  — que aguarda no corredor da morte. Para auxiliá-lo, Ward conta com a ajuda de seu irmão, Jack.

O livro é narrado em primeira pessoa, do ponto de vista de Jack, o que foi uma escolha certeira. Jack foi contratado para dirigir o carro para os jornalistas, o que faz dele um narrador imparcial. Embora esteja sempre acompanhando o caso de perto, não está pessoalmente envolvido nele como Ward e Yardley.

Embora o livro seja repleto de mistérios e intrigas, não houve suspense, o que se deve a estrutura relativamente linear da trama, que não conta com grandes reviravoltas. Além disso, imagino que o autor optou por contar uma estória verossímil, sem margem para conflitos ou tensões que soassem forçadas.

Após terminar a leitura e pensar sobre a obra por algum tempo, me ocorreu que Pete Dexter não intentou criar uma estória policial, como imaginei inicialmente. O livro se encaixa mais no gênero dramático do que em qualquer outro, visto que aborda uma gama de temas distintos sob um pano de fundo policial. Além disso, a investigação do caso de Van Wetter ocorre paralelamente as estórias dos demais personagens, as quais constituem o verdadeiro cerne da obra. 

O livro não possui capítulos, mas apenas marcações ao longo do texto, o que estranhei bastante. Ao mesmo tempo em que não conta com pausas entre um acontecimento e outro, possui uma quantidade exagerada de marcações interrompendo o fluxo narrativo. Admito não ter entendido a opção do autor.

Bem escrita e com personagens complexos, que fogem de qualquer estereótipo, Pete Dexter conta uma estória diferente, profunda em sua simplicidade, e que fará o leitor refletir por horas a fio sobre o que está escrito nas estrelinhas. E talvez por isso mesmo não agrade a todos.

Sob o título de Obsessão, a adaptação cinematográfica estréia no Brasil no mês de setembro.

Título: Paperboy (exemplar cedido pela Editora Novo Conceito)
Autor: Pete Dexter
N.º de páginas: 333
Editora: Novo Conceito


25 comentários:

Ana Paula Barreto disse...

Com certeza pensei que o livro fosse bem diferente do que você descreveu. Pensei em um livro policial mesmo, mas não é bem assim, certo?
Se qualquer maneira, este fundo policial num drama é interessante, assim como a falta de "pausas" por capítulos e pelos personagens bem elaborados, que fogem aos esteriótipos. Achei bacana, mas estou um pouco na dúvida se é um livro que vou gostar ou não.
Só lendo para saber.
bjs

Vanessa Llona disse...

Sei que não se deve fazer isso, mas eu faço, eu julgo um livro pela capa, se a capa não me atrai a uma segunda olhada geralmente nem presto atenção ao contesto, e foi o que aconteceu com esse livro.
O fato dos personagens serem diferentes é um ponto a favor, pq tem muito mais do mesmo no mercado literário, achei estranho o fato de não ter capítulos, eu que fico esperando acabar o capitulo para parar a leitura no dia ia ficar perdidinha hahahah. Não é um livro que eu vou colocar no topo da minha lista, mas eu quero ler.

beth disse...

Este livro não havia despertado meu interesse no começo. Me pareceu meio chato e sem graça. Mais agora algo na sua resenha me fez mudar de ideia. Como as outras meninas falaram antes esse negócio de um livro sem capítulos me pareceu estranho,nunca havia lido nada assim antes. Mais vou me aventurar nessa história e ver qual vai ser o destino de Hillary e dos jornalistas. Beijos.

✿Nessa✿ disse...

Oie!

Agora me despertou interesse pelo livro. Até agora nada nele me chamou atenção. Se tiver oportunidade o lerei.

Beijos*
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Vanilda disse...

Eu tinha uma ideia totalmente diferente do enredo desse livro. também achei que penderia mais para o lado policial, mas pelo que você comentou, tem mais é drama. Parece ser uma história bem construída e mais complexa do que eu pensava mas vou tentar ler antes da história do filme nos cinemas.

Khrys Anjos disse...

Esse foi um dos poucos livros que não conseguiu atrair minha atenção. Quem sabe tendo a oportunidade de lê-lo não me surpreenda?

Um leve bater de asas para todos!!!!!!

Alessandra disse...

O livro não chamou minha atenção, a princípio pela capa, sei lá pq, só sei que achei sem graça.
E tbm não estou pronta para ler e me pegar refletindo por mt tempo, HOJE preciso algo mais leve..

Nessa disse...

Olá!
Eu imaginava uma história completamente diferente, achei que se tratava de uma trama policial, mas pelo que você disse parece ser algo mais complexo.
Também achei estranho essa "marcações", não sei se seria uma leitura que fluiria bem para mim.
Beijos!

Cristiane Dornelas disse...

Quero conferir esse filme. O livro parece ser meio estranho, mas acho que a história vale a pena. Nem que seja pra saber melhor sobre o filme...

Cristiane de oliveira disse...

Não sabia nada sobre o livro até ler sua resenha e pela capa não é nada do que eu imaginava e acho que vou querer dar um lida, amo esse enredo de personagens complexos.Vou ver o filme só depois de ler

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Imaginava algo bem diferente pela sinopse. Ainda assim, tenho vontade de lê-lo. Sua resenha mostrou que o livro tem vários pontos positivos. :)

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Gabriella Alvim disse...

É a primeira vez que vejo algo a respeito desse livro e imaginava algo diferente, não sei. Apesar da sua resenha mostrar pontos positivos, esse livro não chamou muita a minha atenção, mas procurarei saber mais ;)

Naty disse...

Desde o lançamento do livro não senti nenhuma vontade de lê-lo e infelizmente sua resenha não mudou minha opinião.
E não gostei dessa divisão diferente na narrativa, acho que fica um pouco cansativo sem capítulos.

Naty C

Gladys Sena disse...

Imaginava que essa trama com uma temática policial.
Bom saber que é algo possível de acontecer, sem muita "viagem" no desenvolver da trama.
Fiquei curiosa com o livro e com a adaptação também.

GFC: Gladys.

Ana Paula Barreto disse...

Esqueci o GFC: Ana Paula Barreto

Ju disse...

Pois é, não agrada a todos mesmo... rs... Terminei a leitura desse livro hoje, e não consegui gostar de jeito nenhum.

Esse negócio de não ter capítulos eu também não consegui entender, só serviu para me dar uma agonia tremenda, achei que nunca terminaria de ler!

E concordo com você sobre a escolha do Jack como narrador, foi uma opção muito boa. Ninguém seria melhor que ele para a missão!

Beijo!

GFC: Ju

Eduarda Menezes disse...

Oi Alê,
Também estou doida para ler esse livro. Acho que há alguns meses vi o trailer e, por isso, estava pensando em algo mais voltado para o drama mesmo, mas com um toque de mistério. Imagino que irei gostar, apesar das escolhas estruturais do autor.
As tramas de hoje estão mesmo precisando de personagens originais.
Beijão!

Thaynara ribeiro disse...

Sinceramente somente pela capa e sinopse eu não gostei do livro....
Mas gostei da resenha e fiquei curiosa com a investigação q tem no livro, eu leria mas não estou muito ansiosa pelo livro....

Gabriella Alvim disse...

Então, mesmo que pareça ser uma história interessante e tudo mais esse livro não me chamou a atenção em nada. Nem na capa nem pelo enredo
Não irei ler, pelo menos por enquanto. Talvez depois

Luiza Ferreira disse...

Nossa.. Imaginei outra coisa do livro! A julgar pela capa: pensei que estaria cheio de intriga, com este ar de "valentão", rs!
Não é um livro que me atraia a leitura, e acredito que com os detalhes que você mencionou no final como falta de capítulos e interrupções fossem me deixar confusa..

Beijos, Lu ♥
http://luizando.blogspot.com.br

- Luiza Ferreira

Alessandra disse...

-Mais uma vez, da pra complementar meu comentário lá de cima com meu seguidor? por favorzinho hehe -


Seg: Lê

Pam disse...

Eu jurava que esse livro era estilo anos 70..
por causa da capa..
Vi que ele nao é muito q eu pensei q fosse...
Eu quero ver o filme, pq nao to criando expectativas em relação ao livro
entao, dependendo se eu gostar do filme, eu tento ler..

bjinhos
Pam
Meus Livros Preciosos

Nardonio disse...

Quando vi a capa e o nome do livro, imaginei que era uma coisa completamente diferente do que realmente é. Acho que sou um pouco "quadradinho" demais em relação a estrutura da narrativa. Sempre prefiro as estruturas normais, com divisões por capítulos, pontuação correta, e tudo o mais. Mesmo assim, me arriscaria a ler esse.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Jessica Lisboa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jessica Lisboa disse...

Nossa achei que o livro serio mais emocionante, sei lá. Desanimador define a resenha, pena que nao tenha tanto 'tcham' mas fazer o que, acho a capa linda.

Jessica Lisboa

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger