quarta-feira, 7 de agosto de 2013

RESENHA: O Diabo e Sherlock Holmes

“Ao contrário das aventuras de Sherlock Holmes, todas essas histórias são verdadeiras. Os protagonistas são mortais: assim como o Dr. Watson, eles podem ver, mas não necessariamente observam. As peças de seus quebra-cabeças com frequência se mantém indefiníveis. Suas histórias nem sempre têm um final feliz. Algumas das personagens são levadas ao engodo e ao assassinato. Outras enlouquecem.” (GRANN, p.9, 2012)

Como o título indica “O Diabo e Sherlock Holmes: Histórias reais de assassinato, loucura e obsessão” não é um livro de ficção. É uma compilação de histórias reais escritas pelo jornalista David Grann nas quais a combinação da objetividade jornalística com as surpresas que costumamos encontrar nas histórias fictícias dá origem a um livro bastante interessante, no qual o autor demonstra habilidade narrativa ao descrever cenas como se estivesse escrevendo um romance policial.

Embora o livro não tenha correspondido totalmente às minhas expectativas, me surpreendi positivamente ao encontrar casos bastante diferentes uns dos outros. Enquanto o caso de abertura trata da misteriosa morte de um especialista em Sherlock Holmes que devotava sua vida ao estudo da obra de Conan Doyle, o de encerramento tem como protagonista o líder de um grupo paramilitar do Haiti. Entre eles, o surgimento de uma gangue de prisão americana, um ladrão especialista em fugas, um homem condenado – talvez injustamente – por dar início ao incêndio que matou suas três filhas, um escritor que provavelmente confundiu os limites entre ficção e realidade e se tornou um assassino, um bombeiro que sobreviveu ao onze de setembro enquanto todos os seus companheiros não tiveram a mesma sorte, e outras curiosas histórias.

O texto do autor me agradou assim como a maioria do conteúdo das histórias, mas meu interesse oscilou bastante durante a leitura. Alguns casos prenderam completamente a minha atenção e se revelaram de fato bastante curiosos e interessantes, enquanto outros me cansaram e alguns até me entediaram.

Por se tratar de casos reais, nem sempre o final do capítulo fornece todos os esclarecimentos, por que nem sempre foi possível chegar ao cerne da verdade, de forma que fica aquela impressão de pausa e não de conclusão. Esse, para mim, foi um dos pontos altos do livro, pois com frequência me peguei pensando em como as coisas poderiam ter acontecido de outro jeito e tentando encontrar um final melhor para aquelas pessoas que podiam ser confundidas com personagens e suas vidas com as mais complexas tramas fictícias. Como comenta uma dessas pessoas citadas pelo autor ao final do primeiro capítulo: “Eu acho que jamais saberemos com certeza o que aconteceu. Ao contrário das histórias policiais, temos que viver sem respostas.” (Pag. 55)

Assim como a vida real, o livro por vezes agrada, por outras não. Por vezes entedia, por outras abisma.

Título: O Diabo e Sherlock Holmes: Histórias reais de assassinato, loucura e obsessão
Autor: David Grann
Nº de páginas: 463
Editora: Companhia das Letras

14 comentários:

Ana Paula Barreto disse...

Nada como uma pitada de realidade as vezes, né? Não conhecia este livro, mas achei a proposta bem interessante. Sou apaixonada por séries e livros que tratam de crimes a seres solucionados, e geralmente na ficção as coisas são resolvidas, de uma forma ou de outra. Mas na vida real, não é bem assim. E como você disse, isto abre uma porta para a imaginação!
Não sei se compraria o livro, mas é um caso a se pensar!
bjs
GFC: Ana Paula Barreto

schrotz disse...

Não conhecia esse livro, mas colocar a vida real VS o policial mais famoso do mundo é bastante inteligente, parece ser bom, apesar de que ficar sem respostas não ser algo que eu goste. Odeio. Acho que leria se tivesse a oportunidade. Ótima resenha!
Beijos!
http://literallypitseleh.blogspot.com.br/

Francielle Couto Santos disse...

Mari, este é o tipo de livro que eu definitivamente leria, ainda mais por se tratar de histórias reais. O título é algo que me chamou muito a atenção... bem criativo e expressivo da obra. No mais, acredito que o fato de haver histórias que não agrade tanto assim é bem normal, ainda mais quando se está acostumado a ler enredos com essa temática, seja ficcional ou não.
Adorei!

Um abraço!
http://universoliterario.blogspot.com.br/

Fran disse...

Ei li parte desse livro pq como vc, eu fiquei empacada em algumas histórias por serem chatas ou por não corresponderem às minhas expectativas. Gostei muito da história do pai acusado de assassinar as filhas e de como possivelmente ele era inocente, mas todos queriam culpá-lo. Gostei da história sobre o bombeiro também e todo aquele mistério envolvendo-o na perda de memória. Sobre o Sherlock Holmes eu não consegui terminar. As demais eu não consegui nem começar hehehehehe.
Eu já tinha lido um livro nesse estilo, porém com um estudo aprofundado que se chama Serial Killers, de uma escritora brasileira, muitíssimo bom o livro, pra quem se interessa pelo assunto de serial killers. Ela conta inicialmente em forma de romance as histórias e no final ela apresenta o desfecho de forma cronológica, mostrando os erros da polícia, da investigação e do próprio assassino. Bem legal mesmo.

Universo dos Leitores disse...

Engraçado que vários livros nos deixam confusos e não conseguimos definir bem se gostamos muito ou pouco, mas que bom que gostou da forma que o escritor escreve. Eu nunca li esses livros, a história do Sherlock nunca me atraiu muito. Gostei de conhecer um pouco mais!

Abraços!

www.universodosleitores.blogspot.com.br

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

O livro me parece bastante interessante mesmo, Mari. Adorei a resenha, mas apesar de ter me despertado uma certa curiosidade eu não sei se o leria. Não sei dizer dizer porque. :/

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

GFC: Gabriela Cerutti Zimmermann

Rayssa Gimenes disse...

Gostei da resenha e foi bom ter lido, porque eu provavelmente ia querer ter o livro pelo nome Sherlock na capa, já que amo ele! rs
Mas mesmo assim parece ser bem interessante.

Beijos!

http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

GFC: Rayssa Gimenes

Sabrina Castro disse...

Huuuuum... Não me agradou muito.
AMO Sherlock, mas como não é "ele", não sei se iria gostar. =/
Pra não dizer que não me interessei, achei a seguinte frase bem top:

“Eu acho que jamais saberemos com certeza o que aconteceu. Ao contrário das histórias policiais, temos que viver sem respostas.” (Pag. 55)

xoxo

GFC: Sabrina Castro

Thaynara ribeiro disse...

Pelos casos do livro serem reais eu acho não leria por achar muito forte...
Gostei da resenha, mas não me interessei muito pelo livro....
Gfc: Thaynara Ribeiro

Cristiane Dornelas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristiane Dornelas disse...

Gostei da ideia de fatos reais. Se bem trabalhado consegue virar um livro incrível. É interessante, sempre vai ter aquele que interessa mais e outros que a gente não vai achar bom, mas é legal por ter muitos, pelo menos não fica aquele clima de decepção. Mas acho meio estranho não saber ao certo o fim. Acho que esse clima de pausa não iria me agradar tanto, iria ficar doida pra saber o que aconteceu :S

cristiane dornelas

Jessica Lisboa disse...

Bem apesar do livros ser bom, acho que nao conseguiria finalizar a leitura por completo, ele tem um enredo bem interessante fatos reais e tal porem nao me prendeu tanta atenção como esperava. Gostei bastante da capa!

Jessica Lisboa
xx

Ana de Cassia Oliveira disse...

Adorei pelo fato de se tratar de casos reais, gosto muito de livros que seguem na linha de investigação de crimes. Já li muito do gênero mas nada que fosse real.

Ana de Cassia Oliveira

Nardonio disse...

Olha que achei esse livro bem interessante. Inicialmente pensei que existia um link mais "real" entre Sherlock Holmes e os casos do livro (tipo um detetive real que tivesse características do Sherlock), mas não é o caso. Mesmo assim, achei essa ideia interessante. Se tiver oportunidade, lerei, sim!

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger