sexta-feira, 26 de setembro de 2014

RESENHA: À Espera de um Milagre

“Há uma frase que li em algum lugar e nunca esqueci, algo sobre ‘um enigma envolto num mistério’. Isso é que John Coffey era e acho a única razão pela qual ele conseguia dormir de noite era porque não se importava.” (KING, 2013, p. 149)

***

É incrível como a cada livro que leio de Stephen King meu conceito sobre o autor sobe mais um pouco, e com À Espera de um Milagre não foi diferente. Para ser sincero, meu interesse pelo livro se devia muito mais ao seu sucesso entre os fãs do que pela sinopse em si. Agora entendo o porquê de tantos elogios. 

Paul Edgecombe está em um asilo quando decide narrar os eventos ocorridos no outono de 1932, quando era o superintendente do Bloco E (também conhecido como o corredor da morte) da penitenciária de Cold Mountain, em especial os episódios envolvendo os estranhos poderes de John Coffey, condenado a morte pelo estupro e assassinato de duas meninas. 

Como era de se esperar, King escreve com naturalidade e consegue fisgar a atenção do leitor já nas primeiras páginas da obra. Um fator que me chamou atenção neste livro, mais do que nos outros, foi sua qualidade cinematográfica, pois a narrativa de King literalmente consegue reproduzir um filme na mente do leitor.

Para quem não sabe, este livro foi originalmente publicado em seis fascículos e posteriormente reunido na forma como hoje conhecemos, contendo pouquíssimas alterações. O autor conta na introdução ao livro que o desafio de ser publicado em partes era a necessidade de criar pequenos clímax para manter o interesse do leitor semana após semana. Nesse aspecto posso afirmar que o autor fez um excelente trabalho, pois era impossível terminar de ler uma das partes sem perder o fôlego. 

Na introdução, King também compartilha sobre como foi escrever com o cronograma apertado de publicação e como nem ele sabia qual seria o desfecho da estória. Tal característica não passa despercebida pelo leitor, que percebe andar por terreno desconhecido juntamente com King, rumo a um futuro incerto. E esta é uma das maiores qualidades de À Espera de um Milagre: sua deliciosa imprevisibilidade. 

Embora a King geralmente seja atribuído o título de Mestre do Terror, creio que existe outro muito mais propício: Mestre em Criar Personagens. Admito que o escritor que vive em mim morre de inveja dos personagens criados por King. Todos eles, sem exceção, são delineados com profundidade, sendo improvável nada sentir em relação a eles. Pode ser algo entre o amor ao ódio, mas já lhe digo que é impossível permanecer indiferente. 

Se indagado qual o gênero de À Espera de um Milagre, não saberia responder. Apesar da premissa sobrenatural, o cerne da estória não é este, mas sim os acontecimentos ocorridos no Bloco E no outono de 1932. De toda a forma, diria que a obra é uma mistura bem sucedida de drama e suspense, com elementos sobrenaturais. 

Mais uma vez Stephen King esbanja talento e criatividade, e mostra por que suas obras encabeçam as listas de mais vendidos. Para fãs do autor, trata-se de leitura imperdível e para quem nunca teve contato, eis uma boa forma de ser introduzido as obras de King. 

Para quem deseja saber mais sobre o autor, não deixe de conferir o documentário “Stephen King: Shining In The Dark”. 

Título: À Espera de Um Milagre
Autor: Stephen King
N.º de páginas: 399
Editora: Suma de Letras

14 comentários:

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Tenho vontade de ler todos os livros do King, mas esse está no Top 5. E saber mais sobre ele pelos seus comentários, Alê, aumenta minhas expectativas. Só não adquiri ainda porque infelizmente é um pouco caro, mas com certeza lerei. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Ana Clara disse...

Oi Alê, tudo bom?

Quando eu assisti ao filme "À Espera de Um Milagre", eu não fazia ideia de que o mesmo era uma adaptação, muito menos que era uma adaptação de um livro do Stephen King. É claro que isso me deixou com uma vontade louca de lê-lo. Porém, a vontade é de tê-lo em minha coleção também e é justamente isso que está me impossibilitando até hoje. Ô livrinho caro, viu.

E tem mais... Tem como não se apaixonar por essa edição da Suma? <3

Beijos!
http://www.roendolivros.com/

Milena Soares disse...

Amei o filme À Espera de um Milagre, não sabia que foi baseado no livro de Stephen King, fiquei bastante interessada em ler esse livro!

Iêda Cavalcante disse...

Oiee.
Será que só eu não sabia que o filme foi baseado nesse livro?
Eu gostei do filme, mas não é um dos meus preferidos, mas eu até daria uma chance ao livro caso topasse com ele por ai. Como nunca li nada do Stephen King porque não começar por esse?
Bjokas!

Gladys Sena disse...

Oi!
Não sabia dos fascículos, que interessante!
Já assisti a adaptação cinematográfica, mas não tive a oportunidade de conhecer a escrita do King.

Natasha disse...

Stephen King arraaaaaaaasaaaa! Não tem como definir ele apenas sabe como manter a pessoa ligada a um livro, simplesmente genial. TOP! Eu adorei esse livro!

Maria Trindade disse...

Amoooo de paixão esse livro da na minha lista de preferido não tem como não amar os livros do Stephen King

nathalia muller disse...

eu tbm não sabia que o filme tinha sido baseado no livro...
eu adorei o filme, tenho certeza que o livro é tão emocionante quanto o filme...

Tamires Fernanda disse...

Pra falar a verdade eu ainda não li nenhum livro do Stephen, pois só os que vejo é de terror e suspense, mas esse me pareceu bem legal para um começo.

Abçs :)

Ana Paula disse...

eu admiro muito esse autor! nunca li um livro dele mas acho que o estilo dele é parecido com o de Dan Brown, suspense, drama, sobrenatural as vezes, ele tem um poder e tanto pra escrever, vi o titulo e lembrei do filme que é extremamente triste e renovador ao mesmo tempo! se um dia eu for escritora, quero herdar o talento dele de alguma forma haha

breakdaleitura.blogspot.com.br

RUDYNALVA disse...

Alê!
Confesso: sou totalmente rendida a esse livro em especial de King (e do filme também...já assisti muitas e muitas vezes), para mim é o melhor enredo e a mensagem subliminar é ainda mais profunda.
As personagens são intensa e fortes e apesar de todo drama, suspense e um certo terror em determinados momentos esporádicos, ao final de tudo a história que fica é o verdadeiro amor... é meu ponto de vista.
cheirinhos
Rudy

Loly Fonseca disse...

Nunca li algo do Stephen King, mas esse livro me intrigou bastante... Já ouvi falar muito do filme, e não sabia que era baseado em um livro dele... O fato de ter sido publicado em partes me atrai bastante, pois o livro não pode cair em um momento onde nada acontece, garantindo portanto emoções ao longo de toda a história... Já que você disse que esse é uma boa maneira de ser introduzido nas obras de King então acredito que irei ler assim que possível...
Kisses =*

Nardonio disse...

Não cheguei a ler esse livro, mas assisti a adaptação cinematográfica dele. Só posso dizer que deve ser menos complicado colocar uma obra do Stephen King nas telonas, pois, como você disse, a narrativa dele é extremamente visual. Enfim, quero muito ler esse também.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

camila rosa disse...

Oi, tudo bom?
Eu ouvi falar muito bem desse livro, ainda não li nada do King, mas já vi esse filme e ele é muito bom, amei a sua resenha e pretendo ler os livros do King assim que possível.
Beijos *-*

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger