sexta-feira, 24 de julho de 2015

RESENHA: Contos - volume 3

“Estivemos ali na poeira, na fumaça, no barulho, onde combatentes recebiam ferimentos, morriam, tinham medo de morrer, eram bravos, covardes, e estavam sofrendo os efeitos da demência e do fracasso de um ataque. Estivemos ali naquele terreno arado que não se podia atravessar e onde não se podia viver. A gente se deitava e ficava colado ao chão, fazendo um monte de terra para proteger a cabeça; arrastando o queixo na terra; esperando a ordem de subir uma encosta que ninguém podia galgar e continuar vivo.” (HEMINGWAY, p. 152, 2015)

Sempre me jogo em qualquer oportunidade de ler Ernest Hemingway. E quando se trata de seus contos, o impulso é ainda maior já que acredito que suas narrativas curtas são ainda melhores que seus romances, talvez porque o formato deixa mais em evidencia o brilhantismo do seu texto simples e direto. Sua capacidade de construir com poucas palavras um cenário físico e sensorial.

O livro “The complete short stories of Ernest Hemingway” foi lançado pela Editora Bertrand (e relançado em 2015 de acordo com o novo projeto gráfico das obras do autor) dividido em três volumes. Neste último, acompanhamos diversas temáticas que marcaram a vida e obra de Hemingway como a guerra e as pescarias. Alguns contos, como “A Travessia”, “O Regresso do Mercador” e “Cada isso nos lembra um aquilo” (um dos meus favoritos dessa edição) se passam em Cuba, lugar onde Hemingway residiu por alguns anos. A Espanha, a França e a Itália foram outros lugares que o autor viveu e que lhe servem de cenário nesses e outros contos.

A guerra (que também fez parte da vida do autor) é pano de fundo de várias dessas histórias, mas o foco nunca são os desdobramentos políticos ou as ações no campo de batalha e sim a atmosfera da época. O sentimento de pessoas que não necessariamente se envolviam nos combates, mas nem por isso deixavam de estar neles. Nesse sentido, “A Denúncia” é um dos meus favoritos, mesmo já tendo lido-o em outro momento. A história de um cara que entra em um bar durante um bombardeio e lá ele e o garçom veem um cliente antigo que sabem ser fascista e que só entrou ali pelo carinho que sentia pelo lugar, apesar de saber que estar ali seria um perigo. E agora? Eles devem denunciá-lo?

O que mais me encanta em Hemingway é a habilidade do autor de me fazer sentir como se estivesse escutando uma conversa de pessoas que estão em uma mesa próxima a minha. Caímos dentro daquelas histórias e, de alguma forma, quase sem explicações, entendemos tudo que está por trás do que estamos testemunhando e como aquelas pessoas chegaram ali. “Arranje um cachorro para cego”, outro que se destacou para mim nesse edição, é um ótimo exemplo disso, sendo como uma janela que se abre para espiarmos a história de um casal. Dentre meus favoritos, cito também “Episódio Africano”, a história de um menino que acompanha uma caçada a um elefante que ele mesmo avistou, mas fica com pena do animal, se revoltando contra os homens.

Nesse volume há também contos que são trechos de romances que o autor deixou inacabados, como “Um país estranho”. Inclusive, “Viagem de Trem” e “O Cabineiro” são contos que fariam parte de um mesmo romance.

“Contos 3” reúne 21 contos escritos por Ernest Hemingway. Na minha opinião, não são seus contos mais marcantes, mas ainda assim são ótimos exemplares de seu talento.

Título: Contos – volume 3 (exemplar cedido pela editora)
Autor: Ernest Hemingway
N° de páginas: 461
Editora: Bertrand

15 comentários:

RUDYNALVA disse...

Mari!
Devo confessar que nunca li um livro de Hemingway e talvez esse de contos seja bo para dar início.
Gosto da ambientação na guerra e ainda mais me parece que ele escreve mais sobre a personalidade humana, o que muito me atrai.
“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.”(Fernando Pessoa)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participe no nosso Top Comentarista!

Ana Clara disse...

Oi Mari!

Nunca li nada do Hemingway. Quer dizer, para ser sincera, nunca nem ouvi falar sobre nenhuma obra dele, mas conheço o autor. Gosto muito de contos porque são mais fáceis de conciliar com a faculdade, são ótimos para quando a gente quer ler e tá sem tempo. Muito bacana saber que você acha os contos dele melhores que as narrativas longas, me deixa mais animada para ler. Dá para ler qualquer volume ou tenho que lê-los na ordem?

Beijo!
http://www.roendolivros.com

Abracalibro disse...

Ola! Tudo bem?
Esse livro parece interesante e tenho vontade de le-lo.
Gostei muito da sua resenha.
Beijos e boas leituras! :)
http://abracalibro.blogspot.com.es

Gabriela CZ disse...

Hemingway está na minha lista de autores a serem conferidos, Mari. E toda vez que vejo você falando de sua escrita fico mais curiosa. Na verdade, cheguei a lembrar de ti com uma menção e "aparição" de Hemingway na série Forever. [rs] Ótima resenha.

Abraços!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Tamara Costa disse...

Do Hemingway eu só li o "Sol também se levanta" mas tenho que concordar com o que você disse sobre o autor saber construir um "espaço físico e sensorial", outro ponto que notei é que ele é muito bom em construir diálogos incríveis. Na época que li esse romance dele o que me prendeu mais foi justamente isso e nem tanto a história em si.
Não cheguei a ler nenhum de seus contos mas vou anotar a dica, quem sabe eu acabe gostando. ^^

Nana Barcellos disse...

Oi Mari,
Olha não conhecia esse livro de contos do autor.
Olhamos 'O Velho e o Mar', na faculdade e gostei, pretendo reler um dia.

Ótima dica.

bjs e tenha um ótimo final de semana
Nana - Obsession Valley

Markus Andrez disse...

Oii, Mari! Tudo bem?
Eu conheci o autor recentemente, quando li uma resenha de O Velho e o Mar. Fiquei bastante interessado em ler.
Não sabia da existência desse livro. Livros de contos não estão me interessando atualmente, mas pode ser que eu procure mais algum dia.
beijos
mundoemcartas.blogspot.com.br

Willow disse...

Olá, Mari!
Faz tempo que não leio contos, mas sempre quis ler alguma coisa desse autor.
Obrigada pela dica!
SUA ESTANTE
Gatita&Cia.

Jéssica Soares disse...

Oi, Mari! Tudo bem?
Eu também faço parte do pessoal que ainda não pode ler algo do Hemingway, se antes a desculpa era a falta de acessibilidade, agora com o relançamento dos seus livros estou esperando uma boa promoção! Acho muito legal essa característica dele da descrição da ambientação e é raro me deparar com autores que conseguem fazer isso em uma história simples. Estou muito curiosa e cheia de expectativas, mesmo que esses contos não os melhores do autor, ainda acho que eles podem ser um bom começo! Bjs
Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

Vanessa Vieira disse...

Gostei da resenha Mari. Os contos do Hemingway devem ser realmente ótimos. Excelente dica! Beijo!

www.newsnessa.com

Guilherme Dias disse...

Heey!
Eu adoro contos, mas nunca li muitos livros com uma compilação destes. Pelo que li essa obra do Hemingway é muito boa, com certeza vai entrar para a minha wishlist ^^
Abraços!
Blog - Desbravando o Infinito

Bianca Dickmann disse...

Oi, tudo bom?
Eu adoro quando um autor consegue fazer com que eu me sinta dentro do livro, eu esqueço tudo á minha volta e isso é fantástico.
Beijos, lendocomabianca.blogspot.com

Alessandra Tapias disse...

Adoro contos!!!!

Achei esse lindinho e ainda mais com contos inacabados... como não amar?

Bjkssssss

Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

Ju M disse...

Sempre tive certo preconceito com contos, mas esse mês li pela primeira vez um livro de contos até o final, gostei muito, é uma ótima pedida para ler no intervalo de outras atividades. Acho que a guerra como pano de fundo rende boas narrativas.

Joyce Redfield disse...

Oi Mariana!

Ainda não tenho costume de ler contos, mas fiquei interessada no autor por causa do tema guerra :)
Vou dar uma procurada no primeiro livro do autor, porque gosto de narrativa em que podemos entrar na trama!

Beijos!
http://choqueliterario.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger