terça-feira, 6 de outubro de 2015

RESENHA: Doutor Sono

Doutor Sono Stephen King
Depois da leitura de O Iluminado, admito que fiquei curioso para ler Doutor Sono apenas para saber o que teria acontecido com Danny, um dos mais interessantes personagens que King já criou. Mas fora essa curiosidade, admito que este livro nunca esteve no topo da minha lista de leituras obrigatórias. E foi neste estado de ânimo que acabei lendo um dos melhores livros do ano. 

Após viver anos assombrado pelos acontecimentos que ocorreram no Hotel Overlook, e sem saber como lidar com o alcoolismo e a violência herdados de seu pai, Dan Torrance finalmente encontra apoio para recomeçar sua vida do zero. É então que Dan conhece Abra Stone, uma garota que possui o mesmo dom que ele, porém, em uma escala muito maior. A vida deles dois irá cruzar com a seita denominada Verdadeiro Nó, que caça crianças iluminadas para realizar macabros rituais. 

O primeiro aspecto que fica claro durante a leitura é que a estória de Doutor Sono é muito natural. Imagino que muitos leitores e até mesmo editores devem ter indagado King sobre o que teria acontecido com Danny após os eventos de O Iluminado. Ainda assim, King publicou a continuação apenas trinta e seis anos depois, o que deixa explicito que o autor não criou uma estória qualquer para satisfazer uma demanda, mas que apenas se propôs a escrevê-la quando descobriu o que o futuro reservou ao garoto que era iluminado. 

E sim, Danny — agora Dan — continua sendo um personagem complexo e brilhante. Mas dessa vez, ele precisa dividir as luzes do palco com vários personagens. Merecem destaque Abra, a menina iluminada que ainda está descobrindo como usar seu poder e que se torna alvo da seita, e Rose, líder destemida e implacável do Verdadeiro Nó, uma vilã tão assustadoramente real que somente poderia ter saindo da mente de King.

“A vida era um disco, cuja única tarefa era girar, e que sempre voltava ao início.” (KING, 2014, p. 459)

Creio que a principal diferença entre O Iluminado e Doutor Sono é que o primeiro consiste no terror psicológico, afinal, vemos Jack Torrance perdendo o controle, e sentimos a aflição de Danny ao ver o que o Overlook está fazendo com seu pai. Já o segundo é um livro difícil de classificar, pois ao mesmo tempo que parte de uma premissa sobrenatural, divide-se entre o drama e o suspense. Mas a grande diferença é que Doutor Sono é absolutamente imprevisível. Desde o início fiquei me perguntando como o King iria entrelaçar tramas tão diversas, e o que iria acontecer no final e, para meu deleite, fui surpreendido a cada capítulo. 

E falando em tramas, este é outro aspecto que merece destaque. Na primeira metade do livro, King apenas desenvolve os três núcleos centrais, focando em apresentar os personagens e o contexto. Apesar de ter este caráter mais introdutório, é incrível como King consegue prender a atenção do leitor ao desenrolar dessas tramas secundárias, que se referem a apenas um desses núcleos, fazendo com que o restante da estória perca importância. 

Na segunda metade do livro, meu conselho é: respire fundo e se prepare para uma montanha russa de emoções. É nesse momento que a vida dos personagens começa a se cruzar com mais força, e King não poupa o leitor: é tanta ação, adrenalina e reviravoltas, que é simplesmente impossível parar de ler. E para deixar claro, isto não é um mero eufemismo, pois li mais de duzentas páginas em uma só noite. 

O desfecho é tão empolgante e eletrizante quanto a jornada, sendo que todas as pontas são devidamente amarradas. Porém, minha única crítica ao livro se resume a isto: me pareceu que em determinada ocasião King reciclou uma ideia já explorada em outro livro em um dos momentos chave de Doutor Sono. Mas, é claro que tal deslize não foi o suficiente para ofuscar a genialidade da obra. 

Também não posso deixar de falar de como King aborda o alcoolismo com propriedade, deixando claro que fala por experiência própria. Mas, ao mesmo tempo em que possui conhecimento de causa, o autor não despeja informações desnecessárias, tampouco dá lições de vida. 

Encerro a resenha reconhecendo que não fiz jus ao livro e enfatizando que Doutor Sono se tornou um dos meus livros preferidos de Stephen King. Agora, resta torcer para que esta continuação inesperada também ganhe uma continuação, desta vez enfocando em Abra, uma personagem tão rica quanto Dan. E, sinceramente, não me importo em esperar por mais trinta anos se a qualidade da obra estiver no mesmo nível de Doutor Sono. Sei que valerá a pena.

Título: Doutor Sono
Autor: Stephen King
N.º de páginas: 472
Editora: Suma de Letras

Compre: Amazon
Gostou da resenha? Então compre o livro pelos links acima. Assim você ajuda o Além da Contracapa com uma pequena comissão.

30 comentários:

Alyne Lima disse...

GENTE! nesse mês de Halloween o que tem é resenha do Stephen! kkk Mas também já ouvi falar vaaaaaárias e várias vezes que o cara arrasa e até hoje não li nenhum volume acredita?
Que bom que curtiu a leitura!

Seja bem vindo ao meu blog: http://meusdespropositos.blogspot.com.br/

Bárbara disse...

Minha nossa!!!

Eu que estava adiando a leitura do Doutor Sono, depois de ler sua resenha...já o peguei da estante!!!

Sério mesmo, me instigou demais saber o que vai acontecer com Dan, comprei o livro no começo do ano mas estava esperando chegar outubro para lê-lo... tenho um pouco de medo de ler continuações pois normalmente eu não gosto, parece que é só pro autor vender um pouco mais sabe? Mas pelo que li de sua opinião, é bem o contrário disso..afinal estamos falando de King!!

Parabéns pela resenha!!
Está ótima!!

Beijos, Bá.
http://cafecomlivrosblog.blogspot.com.br

Resenha Atual disse...

Olá Alê
Tudo bem?
Esthepen King e incrível!apesar de o iluminado ter feito bastante sucesso, vou ficar devendo pois nunca li o livro! mas sua Resenha me deixou bastante curiosa, que acredito que não vou poder resistir e vou precisar ler com certeza <3 fiquei um pouco perdida na Resenha pelo fato de não ter lido o primeiro Volume, mas me deixou no minimo bastante intrigada.
enfim parabéns Pela Resenha
Beijos
http://resenhaatual.blogspot.com.br/

Ana Clara disse...

Oi Alê!

Menino, eu li O Iluminado e fiquei ouvindo vozes na minha cabeça por mais de uma semana, pelamor de Deus, morri de tanto medo. Não sei se gosto dessa sensação de medo, para ser sincera com você. Eu acho tão difícil escrever resenhas sobre livros preferidos, parece que sim, o tanto que a gente fala não parece suficiente para convencer as outras pessoas, né? Fiquei curiosa de verdade agora para ler a continuação, principalmente porque não parece mesmo apenas um livro escrito por obrigação.

Beijo!
http://www.roendolivros.com

Diane disse...

Oi ...
Que bom que você gostou do livro !
Apesar de não ser um dos meus generos favoritos eu fiquei bastante curiosa :)
Espero poder ler em breve .
Beijos

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Ycaro Brito disse...

Oi, Alê. O que mais gosto deste livro é a fonte das letras presentes na capa em forma de fumaça, bastante encantado. Enquanto a estória, não gostei muito da premissa desta continuação de O Iluminado, mesmo não lendo ambos. Um aspecto que me chama a atenção é a divisão do livro por vários núcleos, apenas. Fica para uma próxima esta leitura!

Joice Ol. disse...

Esse livro já está na minha meta de leitura, preciso ler ele urgeeeentemente haha. Amei a resenha;

Beijos♥
http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/

Marcos disse...

Você começou a sua resenha com uma citação do livro pelo sistema do “autor-data”. Fantástico! A Academia é realmente algo que engloba toda a nossa vida, não é mesmo? Hahahahaha!
O mestrado também tem feito isso comigo! E bastante!

“Quem não gosta do King, bom sujeito não é...”, deveria ser a música. É incrível como ele tem facilidade para inserir quem quer que seja nas suas estórias. Bastam algumas páginas e você está completamente hipnotizado com a narrativa. Foi assim comigo em “Christine”, “Carrie – a estranha” e “À espera de um milagre”, que são os livros dele que eu já tive o prazer de ler.

Sobre “O iluminado” e o hotel Overlook, apenas vi mesmo a adaptação cinematográfica de 1980, com o fabuloso Jack Nicholson interpretando o personagem como se tivesse tomado por uma loucura intrépida causando terror psicológico no filho e na esposa.

Ainda sobre filmes, sobre “À espera de um milagre”, o próprio King na oportunidade em que saiu o filme criticou muitíssimo a película, que acabou sendo passada no cinema como uma história emocionante, de aquecer o coração, quando, na verdade, o Mestre do Terror criou um livro do mais genuíno gênero pavor.

Não sabia que esse livro de hoje era focado no menininho d’ "O iluminado", que agora não é mais menino. E muito menos que haviam se passado trinta e seis anos desde que ele criou “O iluminado”. Fiquei imaginando enquanto lia a sua resenha: é como se o lapso de tempo de trinta e seis anos passados fosse realmente a vida do personagem Dan. Mesmo sabendo que a estória é focada no Dan, o pai não dá o ar da graça em nenhum momento do livro?

Impressionei-me pela capa. A fumaça que formam as letras parece tão inebriante, até mesmo quando se olha para o rosto ao fundo. Fiquei olhando a capa e vi a qualidade da arte do livro.

Para finalizar, parabéns pela resenha. Bem escrita, com respeito a norma culta da língua. Resenha de tamanho considerável, que analisa diversos pontos do livro. Não se vê resenha desse calibre normalmente por aí. Parabéns!

Raissa Martins disse...

Sério eu PRECISO ler algo do King!
Estou mudando o foco das minhas leituras e os livros dele são exatamente o que estou procurando agora.
É claro que sempre ouço falar dos livros dele e ele está no topo da minha lista de desejados!!


Beeijos
www.ooutroladodaraposa.com.br

Sil disse...

Olá, Alê.
Eu comprei esse livro de presente de aniversário para uma amiga e não comprei para mim ainda hehe. Para falar a verdade eu pouco lembro de O iluminado e preciso reler antes para depois ler a continuação. Adorei sua resenha e que bom que o livro te surpreendeu. É tão bom que ainda existam autores interessados na história que contam aos leitores e não nos lucros que ele irá trazer.

Blog Prefácio

Gabriela CZ disse...

Acabei de ficar ainda mais ansiosa para conferir O Iluminado e Doutor Sono, Alê. Seus comentários sobre como mesmo depois de tantos anos King fez uma sequencia incrível me deixaram curiosa e intrigada. Ótima resenha.

Abraços!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Nazare Oliveira disse...

Stephen tá bombando esse mês kkk

Eu nunca li nenhum livro dele, pretendo ler um esse mês, mas vejo bastante elogios as obras!

beijos,

http://sweetlikecaramel.blogspot.com.br

Leandro de Lira disse...

Oi, Alê!
Eu sou apaixonado e fã do King. Ele é incrível mesmo. O grande pecado que cometo é fato de não ter lido essa duologia. Acredito que seja maravilhosa mesmo. Ao ler sua resenha, senti sua sinceridade e pude ficar, deveras, curiosíssimo! Acredito que irei amar tanto quanto você.
Parabéns pela resenha!
Abraço!

"Palavras ao Vento..."
www.leandro-de-lira.blogspot.com

Em comum disse...

Nunca li nada desse autor, o que me deixar doida porque vejo tantas resenhas positivas!
Amei sua resenha, fiquei com muita vontade de conferir!

Beijos
Dani Cruz
blog-emcomum.blogspot.com.br
Twitter - @blogemcomum / Insta - @blogemcomum / Fanpage Em Comum

Vitor Leonardo disse...

Muito boa a continuação, vejo muito falar dele e tal.
Quem sabe não acabo me rendendo e lendo? kkk
Parabéns pela resenha!

Nessa disse...

Oie
Adoro livros do gênero, mas ainda não li nada deste autor, sou curiosa!!
Adorei resenha.

Beijos
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Maurilei Teodoro disse...

Gostei ainda mais de Doutor Sono do que de O Iluminado, principalmente por causa dos vilões que achei bem criativos.

bomlivro1811.blogspot.com.br

Ariane Reis. disse...

Oie Alê =)

Acho que já comentei que não curto muito os livros do King rs..., mesmo sabendo que dentro do gênero ele é um dos maiores e melhores autores.

Fico feliz em saber que você curtiu a leitura!

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Teca Machado disse...

Oi, Alê!
Sei que sempre que vejo por aqui um livro do King falo "Nunca li nada dele", mas eu preciso urgente mudar isso, ainda mais depois de uma resenha tão boa.
Confesso que estou enrolando porque tenho certeza que vou ficar com medo, hahaha.
Minha nossa, 35 anos por essa continuação? Adorei! É a prova de que ele não fez por dinheiro, fez pelo amor por escrever, por seus personagens e sua história.
Montanha-russa de emoções? Adoro livros assim.
Mas se esperar mais 30 anos por mais uma continuação, é capaz do King não sobreviver mais tanto tempo :x Hehe.

Beijooos

www.casosacasoselivros.com

Luiza Helena Vieira disse...

Sua resenha está de parabéns! Fiquei muito mais interessada agora. Você conseguiu passar toda sua experiência com o livro
Doutor Sono está na lista de leitura desde quando foi lançado mas ainda não li porque quero ler sem pressa e ultimamente o que não tenho é muito tempo
Beijos
Balaio de Babados

Mariele Antonello disse...

Ainda não li nem um livro do Stephen King, mas depois dos diversos comentários positivos sobre os livros dele, adicionei vários em minha lista de leituras, inclusive Doutor Sono, sua resenha está muito boa, depois de tantos comentários positivos referentes a esse livro, não tem como não ter ficado curiosa e ansiosa para ler. Sua resenha está muito boa.

RUDYNALVA disse...

Alê!
O iluminado é meu livro favorito do King, mas pelo jeito, a continuação é ainda melhor focando em Dan...
Vou ter de ler logo essa continuação para matar minha curiosidade e quem sabe elevá-lo ao nível de o melhor de King.
“O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.”(Cora Coralina)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

Carolina Garcia disse...

Oi, Alê!

Vou te confessar que baixei O Iluminado no Kindle há eras e ainda não tive a oportunidade de lê-lo. Só vi o filme, mas fiquei com mais vontade de ler Doutor Sono agora! Hahahaha

Sua resenha está ótima! E me deixou louca para pegar esse livro! Hahaha
Mas irei ler O Iluminado primeiro, afinal, o coitado está me esperando há um bom tempo. xD

Estamos fazendo um #MêsDoHalloween no blog focando nos gêneros terror e suspense e tivemos que tomar cuidado para não falar só do Stephen King! Hahaha
Ele é demais, né?

Mas não sabia que esse livro tinha uma diferença de 35 anos do Iluminado. Acho que eu não estou dando conta da rapidez com que o tempo está passando nos últimos anos... xD
Só espero que, caso ele decida fazer uma continuação demore tanto tempo porque ele já tem certa idade, né? Hehehe

Bjs

http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

Camila Monteiro disse...

Imaginaaaaaa uma continuação com Abra sendo o foco principal?!
Que delícia! Espero que aconteça!

www.vidacomplicada.com

Gus disse...

Eu so li dois livros do King até agora (Shame!), mas quero e pretendo ler muitos dos seus livros! Todos! O Iluminado está entre os top desejados e Doutor Sono agr está. Eh bom saber que King de superou, mesmo com uma diferença de 35 anos dos livros!

Www.cidadedosleitores.blogspot.com

Mariele Antonello disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thalita Branco disse...

Excelente resenha! Comecei a ler esse livro que nem você e no fim também não consegui parar. Fiquei o dia todinho vidrada. Para mim é um dos melhores do Mestre <3

EntreLinhas Fantásticas

Rose Gs disse...

Olá
É , isso acontece comigo também quando estou lendo os livros do Stephen King, tem um tipo de magia que lhe hipnotiza e você só consegue parar de ler quando termina, e eu assim se paro pra fazer qualquer outra coisa a historia fica se passando em minha cabeça, minha mente tentando adivinhar o que vem em seguida, e esse livro é um dos meus preferidos do mesmo.
Bjocas

Ana I. J. Mercury disse...

Estou lendo O Iluminado atualmente e em menos da metade já estou amando!
Desde que comecei a ler, fiquei curiosa por essa " continuação" e pela sua resenha deu pra perceber que é um livro diferente e muito bem explorado, sem ser cansativo ou banal.
Mais um pra minha listinha!
bjs

Ju M disse...

Adoro King, ele realmente é o rei do terror. Já assisti vários filmes que se basearam nos seus livros e os que eu livros que eu li dele gostei muito.

Ainda não li iluminado, vou colocar na listinha do ano que vem, depois dou continuidade e leio esse. Estou mega curiosa, se o livro é uma montanha russa de emoções não tem como eu não gostar, se falar que amei saber que o final é eletrizante. Nada mais chato quando o final não acompanha o ritmo do livro todo. Mas King é The King.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger