segunda-feira, 23 de maio de 2016

RESENHA: Após o Anoitecer

“Apesar do horário, as ruas ainda estão bem iluminadas e é grande o número de pessoas que vêm e vão. Pessoas que têm para onde ir e as que não têm. Pessoas que têm objetivos e as que não tem. Pessoas que tentam parar o tempo e as que querem acelerá-lo. Ela observa por algum tempo essa cidade sem nexo e procura concentrar-se em respirar com serenidade, para depois voltar as páginas do livro.” (MURAKAMI, 2009, p. 10).

***

Desde que li Sono tenho vontade de conferir outra obra de Haruki Murakami, um dos maiores expoentes da literatura japonesa, aclamado tanto pelo público quanto pela crítica internacional. E a sinopse de Após o Anoitecer foi a primeira a me chamar atenção. 

Mari decide passar a madrugada em uma lanchonete, acompanhada apenas de um livro. É lá que encontra Takahashi, um jovem músico que puxa conversa, lembrando-a de que já haviam se conhecido. Posteriormente, ela é abordada por Karou, gerente de um motel, que precisa de sua ajuda para lidar com uma prostituta que foi agredida. Em meio a tudo isso, ela reavalia seu relacionamento com a irmã, Eri, uma modelo de sucesso, mas que dormiu há dois meses e não consegue despertar.   

Após o Anoitecer é como uma janela na vida dos personagens, que dá ao leitor apenas um vislumbre de suas vidas. Não conhecemos seu passado, não temos ideia do que será do futuro. Acompanhamos suas trajetórias por apenas uma madrugada, vendo como suas vidas se cruzam e o impacto que causam uns nos outros. 

Uma das grandes habilidades de Murakami é na composição dos personagens. Apesar do leitor ver uma pequena parte da vida deles, isto não serviu como desculpa para cria-los de forma simplória. E este é um dos grandes baratos do livro: desvendar a personalidade deles, mesmo tendo poucas informações. 

O mais interessante é que Após o Anoitecer não é o tipo de livro que tenha um ápice. Não espere por uma grande paixão, reviravoltas emocionantes, ou impactantes lições. Murakami retrata a vida como nós a conhecemos, e por isso mesmo nem tudo terá respostas ou fará sentido. Talvez por este fator o livro seja um pouco frustrante para aqueles leitores que gostam de todos os pingos nos is. 

Claro que quando se fala de Haruki Murakami não se pode esperar um livro completamente “normal”. Se você já leu a sinopse de alguma obra dele sabe que geralmente há um quê de bizarro ali. Em Após o Anoitecer também há esse elemento, entretanto, ele não é o cerne da estória, mas utilizado como subterfúgio para provocar determinadas reações. 

A narrativa é cativante e rapidamente o leitor se vê envolvido com a estória. Merece destaque a técnica utilizada por Murakami: o leitor sente que está acompanhado milhares de câmeras que monitoram Tokio, dando zoom em determinadas pessoas e acompanhando suas trajetórias. É por isso que não sabemos o que se passa na mente dos personagens, mas apenas o que fazem, o que falam e com quem se envolvem. 

Após o Anoitecer é um livro extremamente humano, que dialoga com nossas fraquezas e incertezas, que revela como a vida de diferentes pessoas pode se conectar, mostrando a importância e a fragilidade dos relacionamentos.

Título: Após o Anoitecer (exemplar cedido pela editora)
Autor: Haruki Murakami
N.º de páginas: 204
Editora: Alfaguara

22 comentários:

Miriã Mikaely disse...

Olá, Alê. Que delícia está sua resenha! Eu não conheço o autor e muito menos o livro, muito difícil eu conseguir gostar de livros que não tenham um ápice (infelizmente eu sou dessas), mas o legal é que geralmente autores com enredos assim sempre procuram mostrar o dia-a-dia de uma forma que acabamos nos identificando com os personagens. Acho que somente lendo para saber realmente o que pensar sobre o livro.
Um beijo!
O Reino Encantado de uma Leitora

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Alê!
Confesso que não conhecia o autor e nem suas obras. Isso se deve ao fato que, geralmente, só somos apresentados a autores norte-americanos e ingleses.
Curti muito a capa e as cores (amo roxo). Talvez leria o livro por conta da curiosidade em conhecer obras do autor.
Beijos
Balaio de Babados

Tô pensando em Ler disse...

Assim como você, depois de Sono eu fiquei com muita vontade de ler outros livros.
Comprei outro título, mas não esse da resenha.
Ou seja, depois vou colocar esse na meta de leitura,rsrsr.

Adorei a resenha. Amo histórias assim, da vida.

Bjks

Lelê

Hellz. disse...

Te confesso que antes eu tinha um pouco de cisma com livros japoneses, mas depois que li A Casa das Belas Adormecidas eu simplesmente passei a adorar o estilo japonês de literatura. Quero ler esse dai também *-*

beij
beinghellz.com

Nanda Novaes disse...

Tantas recomendações ótimas estou vendo hoje *w* Mais um pra lista "Quero ler, mas não tenho tempo".

- Ice Fairy (theicefairy.bogspot.com)

Gabriela CZ disse...

Já fui de querer todos os pingos nos "is", Alê. Mas de uns dez anos pra cá aprendi e deixar isso de lado e simplesmente avaliar o que me é proporcionado. Seus comentários de Sono já tinham me deixado curiosa, e agora fiquei ainda mais. Além disso, cada vez mais tenho visto elogios às obras de Murakami e isso me deixa com muita vontade conferir. E você me impulsiona. Ótima resenha.

Beijos!

Bruna Lago disse...

Oi Ale, achei esse livro bem semelhante com a realidade.Assim que acontece, não sabemos do nosso futuro e nemndo passado de ninguém, apenas olhando para tal pessoa. Por isso que esse livro chama tanto a atenção e se mostra desafio na leitura.

Carolina Garcia disse...

Oi, Alê!

Muito interessante sua resenha. Eu já tinha pego um livro do Murakami, mas acabei desistindo da compra por falta de $$$.
Não tenho muito contato com suas obras, mas acho interessante essa cultura japonesa que é tão diferente da nossa.
Sou apaixonada por mangás que acabam me empurrando no meio da literatura japonesa também.

Obrigada pela dica! Ficarei de olho nas próximas promoções! ;)

Bjs

livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Bia Gonçalves disse...

Oi Alê! Parabéns pelo blog,espaço esteticamente lindo e, o mais importante, com conteúdo de primeira. Amei ♥
Adorei sua forma de resenhar. Não conhecia obra/autor, e sou daquele tipo de leitora que precisa sentir algo durante a leitura, não sei se toda essa monotonia real me agradaria.
Beijos
http://lua-literaria.blogspot.com.br/

Leitoras Vorazes disse...

Adorei sua resenha, simples e objetiva! Admito que não curto histórias muito humanas, pois prefiro aquelas que me tiram da realidade, me levam a aventuras e romances lindos, mas gostei dessa, apesar da capa também não ter chamado minha atenção

http://www.leitorasvorazes.com.br/

Desbravador de Mundos disse...

Olá, Alê.
Gosto desses livros que recortam apenas um período da vida do protagonista, aprofundando naquele instante, naquele problema. Isso deixa a leitura mais interessante, podendo focar, por exemplo, nas fraquezas, nas questões mais humanas e na necessidade do momento.
Excelente dica.

Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de maio. Serão três vencedores!

Bruna Vieira disse...

Uau, adorei a sua resenha. Não conhecia o livro, mas com certeza lerei futuramente.
Beijo*
http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

Camila Monteiro disse...

Sua resenha me fez refletir um coisa: algumas trajetórias são melhores que os finais!
Tem livro que tem um desenrolar tão bom que não importa o que aconteça no final, já valeu a pena. Esse me parece esse tipo. Fiquei curiosa por isso, apesar de ter sérias ressalvas com obras orientais.

>> Vida Complicada <<

Diane disse...

Oie...
Fiquei imensamente interessada na obra. A premissa é muito boa e gostei de saber que o livro tem esse lado humano... Acho que é um ótimo livro para se ter na estante.
Vou botar nos desejados...
Beijos

Postando Trechos disse...

Legal conhecer autores de literaturas que não são tão comumente comentadas no mundo. Curti a dica! :D

Beijos,
Postando Trechos

Sil disse...

Olá, Alê.
Esse é o tipo de livro que eu leria se não tivesse uma fila enorme de livros para ler. Li muitos livros assim quando estudava. porque não tinha muita opção do meu gosto. Ele é um livro que até quem sabe eu gostaria, mas como não teve nada nele que me chamasse a atenção assim de cara, é um livro que vou deixar passar.

Blog Prefácio

Luana Agra disse...

Que resenha fantástica! Confesso que não conhecia o autor nem a obra e sua resenha, com certeza, me fez ter vontade de ler o livro agora mesmo. Será que vou ficar com vontade de ler outras obras do autor? hahahaha. Muito obrigada pela indicação!
Beijos,
Luana Agra - http://sector-12.blogspot.com.br/

Ariane Reis. disse...

Oie Alê =)

Sabe o que mais me chamou atenção em sua resenha? O fato do autor retratar a vida como ela é. As vezes nos apegamos as grandes emoções, paixões rompantes e reviravoltas extraordinárias nas história e achamos que apenas esses elementos fazem um livro ser bom. Porém, talvez seja o fato do autor pegar algo tão "comum" que torne a história interessante e cativante, afinal todos nós como pessoas temos uma história para ser contada.

Mais um livro para minha lista!

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
@mydearlibrary

Thuanne Souza disse...

Não gostei muito da história, achei um pouco sem graça. Acho que não é o meu tipo de leitura.

suzana cariri disse...

Oi!
Ainda não li nenhum na literatura japonesa, mas fiquei curiosa, mesmo a historia sendo simples e sem grandes acontecimentos fiquei interessada em conhecer a escrito do autor !!

Ana I. J. Mercury disse...

Alê, nunca tinha ouvido falar do livro, mas gostei muito da sua resenha, fiquei bastante interessada.
É diferente do que estou acostumada a ler, o que me deixou mais curiosa.
Anotado aqui, vou procurar!! Quero saber mais dessa história!
bjs
elvisgatao.blogspot.com

David Galan disse...

Não conhecia o livro, mas Haruki sempre está na minha lista de futuras leituras.
Sua resenha me convenceu sobre fazer a leitura, os personagens tão humanos, em situações do cotidiano, nos fazendo acompanhar suas vidas por aquele breve momento, o anoitecer. Um livro sem tantas reviravoltas, mas sem dúvidas uma ótima leitura.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger