segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

RESENHA: Coração de Aço

Coração de Aço Executores Brandon Sanderson
Brandon Sanderson é um dos autores de fantasia mais aclamados da atualidade, tanto pelo público, quanto pela crítica. Há anos desejava ler alguma obra de sua autoria para confirmar se os elogios eram merecidos e a premissa de Coração de Aço, primeiro livro da série Executores, logo me chamou atenção.

Alguns seres humanos foram agraciados, por motivos desconhecidos, com poderes incríveis. Conhecidos como Épicos, eles se tornaram uma força incontrolável e passaram a dominar cidades, obedecendo apenas a própria vontade e subjugando os demais. David, com apenas oito anos de idade, viu seu pai ser assassinado por Coração de Aço — um Épico capaz de transformar tudo o que não é vivo em aço —¸ e desde então deseja se vingar. Mas, para isso, precisará da ajuda dos Executores, um grupo rebelde especializado em matar Épicos.

É impossível não começar essa resenha sem elogiar a originalidade da premissa: superpoderes que dão origem a supervilões (e não a super-heróis), os quais derrubam governos e se tornam ditadores. Sanderson também acerta em cheio na criação do complexo universo da série, mostrando criatividade de sobra e mantendo distância dos clichês do gênero. 

A narrativa é extremamente envolvente, sendo que em poucos capítulos o leitor já está imerso na estória e rapidamente se vê cativado por David, o protagonista e narrador. Além do senso de humor que se reflete no texto — e que me levou as gargalhadas diversas vezes —, David é um personagem denso, que apresenta diversas camadas e evolui a olhos vistos ao longo do desenvolvimento da trama.

“Eu sei, melhor do que qualquer outra pessoa, que não há heróis vindo nos salvar. Não há Épicos bons. Nenhum deles nos protege. O poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente.” (SANDERSON, 2016, p. 21). 

Apesar da sinopse poder dar a impressão de que a série se trata de uma releitura da “batalha do bem contra o mal”, ressalto que Sanderson vai muito além disso, criando nuances e dando profundidade ao que poderia ser um clichê, mas ficou muito longe disso. Apesar de não ser o foco principal da obra, o autor também consegue fazer o leitor refletir sobre alguns temas, como justiça, vingança e poder. 

O desfecho é de tirar o fôlego, contando com uma combinação perfeita de reviravoltas, ação e adrenalina e ainda amarra perfeitamente todas as pontas soltas da trama. Chama atenção o fato que Sanderson já fornece diversas respostas, o que deixa o leitor refletindo sobre os possíveis caminhos que a estória pode tomar. Além disso, os ganchos para a continuação são promissores. 

Quando comecei a ler Coração de Aço, esperava encontrar uma leitura fácil e despretensiosa, mas Sanderson entregou muito mais do que isso e me impressionou a cada capítulo. Personagens bem construídos, universo original e uma trama concatenada com maestria provam que o autor faz jus a cada elogio. E depois dessa montanha russa de emoções, tudo o que tenho a dizer é que mal posso esperar para conferir os próximos livros da série Executores

Além de Coração de Aço, a série Executores é composta por Tormenta de Fogo e Calamidade

Título: Coração de Aço – livro 1
Autor: Brandon Sanderson
N.º de páginas: 375
Editora: Aleph
Exemplar cedido pela editora

Compre: Amazon - Submarino
Gostou da resenha? Então compre o livro pelos links acima. Assim você ajuda o Além da Contracapa com uma pequena comissão.

9 comentários:

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Alê!
Eu jurava que esse livro tinha a ver com o Superman HAHHAHAHHAH
Adorei sua resenha e, depois desse esclarecimento, com certeza vou dar uma chance a essa história.
Beijos
Balaio de Babados
Participe do Natal Literário
Participe da promoção de três anos de Um Oceano de Histórias
Participe do Sorteio de Final de Ano

Nessa disse...

OI Alê
Desde que eu vi este livro eu estava curiosa para saber mais sobre o enredo e agora fiquei com muita vontade de ler. Pelos teus comentários parece ser muito bom e para quem curte essa temática é uma boa pedida. Quero ler.

Beijinhos
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Gabriela CZ disse...

Queria ler e agora realmente preciso, Alê. Tinha achado a premissa curiosa e pelos seus comentários parece que o autor não só cumpre o que promete como vai além. Preciso muito conferir. Ótima resenha.

Beijos!
Portal Andar de Cima

O Que Tem Na Nossa Estante disse...

Oi Alê,

Essa frase: superpoderes que dão origem a supervilões (e não a super-heróis) me chamou bastante atenção! Realmente não parece ser um livro apenas de heróis como estamos acostumados. Fiquei bastante curiosa pra ler!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

RUDYNALVA disse...

Alê!
gostei muito de ver que os poderes criaram vilões e não super heróis, só ai já saiu do comum e saber que a trama toda é cheia de reviravoltas sem deixar pontas soltas e ainda dando dicas do que poderá vir nos próximos livros, dá curiosidade em fazer a leitura.
“O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorize a vida.” (Desconhecido)
Boas Festas!
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

Naiara Fidelis Da Silva disse...

Outro livro que está na minha wishlist, logo quando fiquei sabendo sobre o que se tratava. Confesso que não sou uma fã de livros com personagens com super poderes, mas este livro me chamou muito a atenção, e preciso conhecer mais sobre a obra.

Desbravador de Mundos disse...

Olá, Alê.
Bom saber que o autor vai além daquele maniqueísmo básico, trazendo outras nuances. Ademais, o fato de os poderes gerarem vilões e não heróis é bem peculiar.
Com certeza o livro está na lista de desejados. Pretendo ler em 2017.
Dica anotadíssima.

Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de dezembro. Serão dois vencedores, dividindo 3 livros.

Luciana Campos disse...

Oi, Alê!
Achei uma sacada muito boa ele enveredar os super poderes pra vilões e não heróis. É uma jogada arriscada que eu diria que deu muito certo, na minha opinião rende muita discussão, principalmente no que diz respeito a certo/errado, justo/injusto. Já adicionei aos meus desejados pra 2017.

Ana I. J. Mercury disse...

Não é bem o tipo que estou acostumada, mas esses super poderes todos me encantam, e gosto de ler um livro outro assim.
Vou anotar aqui e procura-lo em breve.
A capa é bem bonita e da um ar eletrizante também!
bjão

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger