sábado, 13 de maio de 2017

RESENHA: Twin Peaks - arquivos e memórias

“A magia de Twin Peaks é que morreu antes do seu tempo. Tem aquela coisa meio James Dean em torno disso.” (DUKES, 2017, p.300)

Se você tem o hábito de assistir séries de TV, é impossível que nunca tenha se deparado com Twin Peaks, seja com um comentário ou mesmo com uma homenagem dentro de outra série (há alguns anos a série Psych, por exemplo, fez um episódio com abertura especial e participação dos atores da clássica série na sua trama). A série, que estreou em 1990 e teve apenas duas temporadas (míseros 30 episódios), foi um marco na televisão, abrindo espaço para uma forma totalmente nova de se contar histórias no formato “um episódio por semana”. Girando em torno da pergunta “Quem matou Laura Palmer?”, brincando com o sobrenatural e o bizarro, mesclando elementos melancólicos e engraçados e com uma estética impressionante, Twin Peaks foi inovadora em muitos sentidos e coleciona até hoje uma legião de fãs. Eu não me considero uma fã fervorosa, mas assisti a série há alguns anos e também fui fisgada por sua mágica (palavra repetida várias vezes ao longo desse livro), de forma que quando soube desse lançamento fiquei imediatamente interessada, porque se tem uma série que deveria ter milhares de histórias interessantes de bastidores, essa série é Twin Peaks.

O livro é exatamente o que o título sugere: uma compilação de memórias e relatos dos envolvidos na produção do programa, seja dos criadores David Lynch e Mark Frost (embora não hajam tantos comentários de Lynch), seja dos atores, diretores, roteiristas e outros. O carinho e o orgulho que sentem por terem participado de um fenômeno como Twin Peaks transborda em cada depoimento, assim como a frustração por a série ter perdido o rumo na desconexa segunda temporada quando os criadores já estavam afastados da produção e não havia um caminho claro a ser percorrido.

Ao invés de escrever um texto com base nos depoimentos, Dukes optou por apenas usar os comentários, um em sequência do outro, de acordo com o tema. Isso dá agilidade à leitura, toda composta de pequenos parágrafos isolados uns dos outros.

A edição da Darkside está maravilhosa. Ao abrir o livro, o leitor é jogado dentro da sala vermelha (quem assistiu a série sabe o que isso significa) para logo em seguida ver a placa de boas vindas a Twin Peaks, que tantas vezes vimos na abertura da série. Quando a leitura inicia, milhares de fotos a complementam. Recentemente, quando resenhei outro livro que abordava a temática “bastidores de séries de TV inovadoras”, comentei sobre como acho interessante conhecer o que estava por trás dessas produções que se tornaram fenômenos culturais e mudaram tudo o que veio depois delas. De todas, Twin Peaks era a que mais tinha tudo para dar errado e só o fato dessas pessoas terem assumido os riscos de uma produção sem precedentes já torna tudo admirável (a começar por David Lynch, um consagrado diretor de cinema aceitando fazer televisão em uma época em que televisão era considerada segunda categoria). Uma coisa é certa: não existe série como Twin Peaks (nem antes, nem depois dela), mas existem muitas séries que se permitiram beber da fonte criada por Lynch e Frost, pois ela abriu as portas para um novo tipo de televisão.

“Twin Peaks: arquivos e memórias” é um livro que não faz sentido para quem não conhece a série, mas para quem acompanhou a jornada do agente Dale Cooper naquela pequena cidadezinha cheia de segredos e pessoas excêntricas é impossível não ficar com vontade de rever os episódios.

Tendo terminado em 1991 e ganhado um filme prequel (“Os últimos dias de Laura Palmer”) logo após o seu encerramento, Twin Peaks conseguiu se manter viva na mente do público, mesmo daqueles que não eram nascidos ou não tinham idade suficiente para testemunhar o fenômeno cultural daqueles dias. Tanto que, em 2017, a série volta com uma nova temporada, toda escrita por Mark Frost e David Lynch e dirigida por este último. Quem está pronto para retornar ao Black Lodge?

Título: Twin Peaks: arquivos e memórias
Autor: Brad Dukes
N° de páginas: 317
Editora: Darkside
Exemplar cedido pela editora


Compre: Amazon
Gostou da resenha? Então compre o livro pelo link acima. Assim você ajuda o Além da Contracapa com uma pequena comissão.

18 comentários:

Gabriela CZ disse...

Meu coração deu vários pulos com teu texto, Mari. Minha história com Twin Peaks é semelhante à tua, só vi há alguns anos mas a série me fisgou. Estou louquinha por esse livro desde que a DarkSide anunciou que iria publicá-lo, encomendei ontem e seus comentários só aumentaram minha ansiedade por recebê-lo. Parece incrível e revelador. E se estou pronta pra voltar a Black Lodge? Com certeza! :B Ótima resenha.

P.S.: Você já leu O Diário Secreto de Laura Palmer?

Beijos!

Nessa disse...

Oi Mari
Não conhecia a série e fiquei curiosa. Nunca assisti, pra mim tudo que li aqui foi novidade e este livro da Darkside parece ótimo para quem é fã.

Beijinhos
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Marília Leocádio disse...

Não sabia nada da série porém gostei bastante e esse livro também pode mostrar isso ao leitor.
Até mais !!!

RUDYNALVA disse...

Mari!
Deve mesmo ser um 'revival' da série e com depoimentos e fotos, sá reaviva a saudade dessa série que foi um marco mesmo na televisão.

Bom saber que a série vvoltará esse ano, tenho certeza que os remanescentes da época, como euzinha, iremos assistir.
FELIZ DIA DAS MÃES!
“Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
Cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Mi Tavares disse...

Olá! Tudo bom?
Adorei seu espaço, e estou seguindo!
Agora sobre o livro: Eu adoro os livros da darkside, pois são temas que gosto, além dos livros serem absurdamente lindos!
Eu não conhecia essa história e fiquei curiosa quanto à série. Eu consigo encontrar a série com facilidade pela internet?
Outra coisa que me chamou atenção é que amo a questão da intertextualidade, se esse autor é referência para outros trabalhos...me sinto na obrigação de conhecê-lo!
Muito obrigada pela dica!!

http://5pmtea.blogspot.com.br

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Mari!
Acredita que só fui saber de Twin Peaks por causa de uma música do Bastille? Pois é... Espero conseguir assistir a série antes desse revival.
Eu acho bem legal conhecer bastidores de séries, principalmente essas que fazem mó sucesso e são um marco na tv.
Beijos
Balaio de Babados

Marlene Conceição disse...

Oi.
Não me julgue mas é a primeira vez que eu vejo falar dessa série e olha que sou uma apaixonada por seriados, as edições do Dark Side não tem nem o que falar são sempre muito maravilhosas esta capa incrível e agora eu fiquei bastante curiosa para conferir.
Bjs.

Lara Caroline disse...

Oi Mari, tudo bem?
Este livro não faz sentido para mim, porque eu não conheço a série hehehe
Fiquei super curiosa com a premissa desta série que é antiga, mas que é nova para mim. Vou procurar saber um pouco mais.
Beijos

Jason Bertinelli disse...

Eu nunca assisti Twin Peaks, tenho muito interesse mas como tenho outras 300 séries para assistir eu acabo sempre adiando o que é meio chato por que a série já vai ter até um revival e eu não assisti até agora as temporadas originais, vai ai um fato para minha caixa da vergonha.
Esse livro da DarkSide me chamou muito a atenção na livraria, se gostar tanto assim da série com certeza vou pegar para ler, a edição está muito bonita com aquele cuidado que só uma editora que realmente ama o que faz e ama os leitores sabe como fazer.
xoxo

Lana Silva disse...

Vejo que não e só eu que não conhecia esse marco da tv, enfim, mas claro que com tantos comentários bons, e sua descrição espetacular do que nos espera me deixou muito curiosa em assistir a série, tanto quanto em dar uma chance e me aventurar nessa leitura, a cegas. Super amei sua resenha, e fiquei bastante entusiasmada.

Literatura Por Amor disse...

Como assim, eu não conhecia essa série e eu sou louca por séries.
Gente adorei a dica, com certeza vou querer ver depois.
A sua resenha me deixou com mas vontade de assisti.
Adorei!
Beijos :*

Literatura Por Amor
Top Comentarista

Marta Izabel disse...

Oi, Mari!!
Nunca tinha ouvido falar dessa série, só quando a editora Darkside lançou essa edição foi que descobrir sobre ela. Achei bem interessante que vão fazer uma nova temporada da série.
Bjoss

O Que Tem Na Nossa Estante disse...

Oi Mari! Eu não li justamente por ter visto a série, mas lá no blog o Cris leu e concorda com vc! É edição linda e um presente para os fãs!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Leituras da Ketellyn disse...

Não conhecia a serie, mas vou ter que dar uma conferida e depois ler o livro. Só não gostei muito da capa, mas isso não muda o fato que vou ler sim.

Carolina Garcia disse...

Oi, Mari!!!

Twin Peaks é uma série que tenho muita vontade de assistir há um bom tempo já.
Vi muitas referências a ela na TV, como disse, e em alguns livros também.
Gostei de saber que o livro está tão incrível, mas a DarkSide manda muito bem nesse quesito de diagramação. :)
Vou tentar ver essa série antes de procurar o livro. Preciso assistir em algum momento, né? Hahahaha

Bjs!!

http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Márcia Saltão disse...

Oi.
Como viciada em séries que sou, quero muito assistir a mesma. Sempre leio sobre ela e fico muito curiosa, pois é um estilo de que gosto muito. Depois, com certeza, vou querer fazer a leitura desse livro.
Adorei a resenha e a super indicação.
Beijos.

Adriana Holanda Tavares disse...

Não assisti a série e fiquei interessada em assistir, vou anotar, muito interessante o livro, pois assim o leitor tem a oportunidade de saber mais sobre o elenco e outras coisas, que não se sabe só assistindo, despertou minha curiosidade em saber como surgiu a ideia dessa série, pois admiro a imaginação que algumas pessoas tem.

Hemely Gonçalves disse...

Oie! De fato nunca assisti a série e devo confessar que nunca havia ouvido falar nela até ver esse lançamento da Darkside em uma livraria aqui na minha cidade. Mais que tudo, independente de eu gostar da série ou não (quando eu conseguir assistí-la haha), é que eu AMEI a capa desse livro. Sério, fisicamente ela ficou muito linda! Nem preciso dizer o quanto amo as capas dessa editora né <3

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger