sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

RESENHA: Punição para a inocência

Homem que sempre fora muito inteligente, ele agora se dera conta das possibilidades que se lhe abriam através do uso da inteligência. Às vezes se surpreendia por adivinhar as reações daqueles que o cercavam por meio de estímulos controlados. O que ele dizia ou fazia não era uma reação natural, mas sim algo calculado, motivado simples e somente para a resposta a este estimulo. Era uma espécie de jogo que participava; sempre que obtinha uma resposta antecipada, marcava um ponto para si mesmo. (CHRISTIE, 2011, p. 129).

***

Mais uma estória surpreendente da Dama do Crime. Creio que ela é uma das poucas escritoras do gênero que consegue criar uma trama tão bem amarrada, com personagens profundos e interessantes, com uma narrativa repleta de detalhes, e com uma reviravolta verossímil. Não é por acaso que Punição para a inocência ficou em terceiro lugar na minha lista Top 5 Melhores de 2011.

Pesa sobre a família Argyle uma sobra que teima em não abandoná-los: a matriarca foi assassinada, e um de seus filhos, Jacko, foi julgado e condenado pelo crime, vindo a morrer na prisão. Quando todos acham que a estória está encerrada e podem seguir com suas vidas, a verdade vem à tona: não foi Jacko quem assassinou Rachel Argyle.

Neste clima de tensão e desconfiança é que a trama se desenvolve, pois agora alguns familiares ficam a imaginar quem seria o verdadeiro culpado. Por outro lado, outros preferem não saber, assumindo como verdadeiro o adágio que diz que a ignorância é uma benção. É neste plano de fundo que se desenvolve a premissa do livro: quando todos têm um motivo para matar, como distinguir inocentes dos culpados?

O que mais me impressiona nos livros da Agatha é como ela vai desenvolvendo a estória de uma forma coerente, expondo todas as facetas dos personagens e suas personalidades de forma natural. As alterações dos pontos de vista são muito instigantes, pois não conseguimos formar uma opinião sobre o personagem e, principalmente, se este é inocente ou culpado.


Porém, o fator que mais se destaca, é como a autora deixa todas as pistas bem debaixo do nariz do leitor, no decorrer de todo o livro, viabilizando que este descubra quem foi o verdadeiro autor do crime. Contudo, mesmo tendo todas as evidências, não conseguimos somar dois mais dois. Aliás, confesso que errei (e errei feio).

Ao finalizar a leitura, só me restou exclamar: “Bah... A velhinha sabe o que faz!"

Comente, e participe da Promoção 150 Seguidores.

Título: Punição para a inocência
Autor: Agatha Christie
N.º de páginas: 270
Editora: L&PM

7 comentários:

Mariana Fontana Szewkies disse...

Ótima resenha Alê!
Eu não poderia deixar de reforçar os seus comentários e dizer que esse livro é mesmo EXCELENTE! Um dos melhores que li da Agatha (não é a toa que a escritora considera esse um dos seus melhores livros). Não deixem de ler!

Yago Dalben disse...

Hey,

Acredita que eu ainda não li nenhum livro do autora? rs. Sua resenha me deixou com vontade de lê-lo. Sempre ouço que ela é uma das melhores, e sem dúvida darei uma chance :)

Resenha muito boa.

Abraços,
Yago - Amigo do Livro

Aione Simões disse...

Hehehe... A velhinha sabe muito bem o que faz!
Eu também me surpreendo com essa forma dela escrever! Aliás, o que mais me surpreende é ela ter mais de 80 livros e todos eles surpreenderem.
É muita criatividade!
Ótima resenha!
Fiquei curiosa pra ler o livro!
Beijos!

gabi disse...

Eu preciso ler algo da Agatha. Tenho dois livros dela aqui em casa e eu quero ler ainda esse ano!

Adorei a resenha!

Gabi

Alexandre Koenig de Freitas disse...

Yago: se vc nunca leu nenhum livro da Agatha creio que Punição para a inocência é um excelente começo.

Aione: sabe que eu tbm me surpreendo com a criatividade dela. Escrever mais de oitenta livros e sempre conseguir surpreender o leitor no final não é para qualquer um...

Gabi: não perca mais tempo então! Não importa o livro, as estórias criadas pela agatha sempre são boas. E mesmo quando não é tão bom assim, te garanto que é melhor que muito livro policial que tem por aí...

Valeu pelos comentários pessoal.
Voltem sempre =D
Abraços.

LORENA CAMPOS disse...

O primeiro livro dela que li foi '' a morte no expresso do oriente'' é surpreendente e me prendeu no início ao fim... Este outro '' Punição para inocência'' estou lendo para um trabalho na faculdade, estou adorando. Realmente Agatha era uma grande escritora, é uma pena (na atualidade) não termos escritores do mesmo nível que ela. Já pesquisei e já vi apresentações e palestras sobre outros livros dela, como '' Um corpo na biblioteca'' (acho que é esse mesmo o tema), achei super interessante. ADORO O SUSPENSE QUE ELA FAZ, nos deixa ainda mais presos e curiosos para saber o que tem por vir e como será o final da alucinante estória. Eu como estudante de Direito, adoro os casos de perseguições, descobrir quem é o culpado, quem é inocente, enfim, me envolvo completamente, parece que estou fazendo parte da estória também, e quando vejo o livro já está ao fim, de tão fantástico. Quero ler mais livros da autora, aceito indicações. LORENA CAMPOS, PITANGUI-MG

LORENA CAMPOS disse...

Errata: Onde está escrito: ''A morte no expresso do oriente'' lê-se assim: ''O assassinato no expresso do oriente''.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger