terça-feira, 24 de julho de 2012

RESENHA: Drácula

“Quando tudo estava pronto, Van Helsing disse:
— Antes de mais nada, ouçam o que lhes tenho a declarar e que é fruto do saber e experiência dos antigos e de todos aqueles que estudaram os poderes dos Não Mortos. Quando se transformam nisso, cai sobre eles a maldição da imortalidade: não podem morrer, mas são obrigados a prosseguir século após século, adicionando novas vítimas e multiplicando os males do mundo. Todos aqueles que morrem como presas de um Não Morto se tornam também Não Mortos e por sua vez procuram novas vítimas.” (STOKER, 2011, p. 402).

***

Mesmo correndo o risco de ser linchado em praça pública, devo admitir que não gosto do tema “vampiro”. Então, tive que vencer certa resistência para dar início a leitura da obra de Bram Stoker, a qual se revelou muito melhor do que esperava.

Jonathan Hacker, jovem advogado, é enviado por sua firma para a Transilvânia, a fim de tratar de negócios com o Conde Drácula. Em um castelo isolado do resto do mundo, Jonathan percebe ser um prisioneiro e nos narra o pesadelo vivenciado naquele lugar. Posteriormente, somos apresentados a outros personagens, os quais irão se aventurar na caçada ao vampiro.

No início do livro acompanhamos apenas a jornada de Jonathan, sendo que no ápice da estória o autor interrompe a narrativa e passamos a acompanhar os demais personagens do livro. Ou seja, fica a sensação que o livro tem um novo começo, pois o leitor desconhece os personagens e ainda não entende como todas as peças que estão sendo apresentadas irão se relacionar com a primeira parte da obra.

Porém, quando nos familiarizamos com os novos personagens e entendemos como as pontas soltas irão se concatenar, a estória se torna muito instigante e envolvente. Porém, o ponto alto do livro é quando é iniciada a caçada ao Conde Drácula, capitaneada pelo professor Abraham Van Hensilng.

Os personagens são marcantes, afinal, quem nunca ouviu falar sobre Drácula e Van Helsing? O vilão é tudo o que se pode esperar: um misto de sagacidade e perversidade. Van Helsing, por sua vez, é o senhor sábio e corajoso que reconhece o que é o inimigo conta o qual lutam e coordena o grupo em uma empreitada quase impossível.

A narrativa é única e muito criativa, visto que composta por trechos de diversos diários e cartas dos personagens, de modo a mesclar os distintos pontos de vista, sendo destacadas apenas as partes relevantes da estória.

O grande mérito de Stoker foi transformar parte do folclore e da mitologia européia em uma aventura inesquecível com pitadas de terror, repleta de personagens que transcenderam a sua própria criação.

Título: Drácula
Autor: Bram Stoker
N.º de páginas: 307 (p. 227 - p. 534)
Editora: Martin Claret

9 comentários:

Aione Simões disse...

Oi Alê!
Eu também não sou a maior fã da temática vampírica. Não é que eu desgoste, é só que não vejo nada demais nela.
De qualquer forma, tenho muita curiosidade de ler Drácula porque, afinal, foi essa a história que originou todas as outras do tema, né?
Parece ser bem interessante essa divisão da narrativa!
Beijão!

Francielle Couto disse...

Alê, eu estou mais ou menos assim... na verdade não é que eu não goste, apenas ando saturada de vampiros e afins. Amo o sobrenatural e os enredos fantasiosos, mas alguns no momento não vão descer com facilidade. Acredito que à medida que iremos lendo e lendo, nos tornamos mais exigentes em termos de conteúdo, e isso pesa e muito na hora de escrever uma resenha.

Enfim, gostei muito da resenha. Vi que os pontos característicos destacados por vocês se tornaram uma mescla bastante agradável na obra. :D Muito bom! Deu até vontade de correr e ler logo... ahahaha!

Um abraço!
http://universoliterario.blogspot.com.br/

Vanessa Marques disse...

Pra falar a verdade não gostei desse livro...
Eu até posso ler livros sobre vampiros, mas com essa tematica que você descreveu na resenha, não curto, terror, suspense, mistério não é comigo...
Mas gostei um pouco da sua resenha, como você descreveu o livro e etc... Pra quem gosta do tema, tenha uma boa leitura !!!!

seguidor: vanessa

Gislaine Alves disse...

Eu a-d-o-r-o vampiros e sinto vergonha por admitir que nunca li Drácula e quando ia tentar, não passei da segunda página e desisti.
Agora que li a resenha percebo que já deveria ter lido esse livro há séculos, pois mesmo você que não gosta já leu, então oque sobra para alguém que diz amar esses seres sugadores de sangue?
Enfim, gostei muito da resenha!

Gislaine,
jeito-inedito.blogspot.com

Elis Paulina disse...

Esse livro de acordo com as resenhas que li é bom, mas tenho que ler para tirar minhas conclusões. É um tema que entre outros livros eu gosto de ler.

Elis Elger

Anônimo disse...

Olá Ale,
Também não gosto de livros com o tema vampiros. Nao faz muito o meu gênero!
Até achei interessante a parte das cartas....mas nao é uma leitura que me atraia.
abraços,
@deh_koenig
Débora Koenig

Kazake disse...

Eu PRECISO deste livros, vários dos clássicos que admiro em um livro só, aiai. Drácula realmente é incrível, acho até o melhor dos três, ai, não sie, talvez o segundo melhor, rs. Ahh todos são bons.

Seguidora - Anne Gregory - Kazake

LiL-chan disse...

Ah, bem eu era muito fã do tema, gostava muito mesmo, isso antes de Crepúsculo trazer um onda (para não dizer tsunami) de livros melosos de romance com "vampiros". O que eu gostava mesmo é dos vampiros como terror mesmo, dos maus ou feios, muito mais frios e cruéis do que se tornaram atualmente. Entendo que muita gente não aguenta mais nem ouvir falar a palavra vampiro. Eu sempre gostei de historias de terror sobrenatural, tenho Drácula mas ainda não tive tempo de começar. Adoro clássicos internacionais, gostaria mesmo de ter essa edição da foto rsrs. Ótima resenha, gostei da analise da narrativa, você mostrou os pontos positivos e ainda deixou clara sua opinião.

jean thoni disse...

Olá, tudo bem?
Adoro o livro "Drácula", já li várias edições dele e gostei de todas. Bram Stocker é sensacional. Gosto tanto da história, do terror fascinante e das aventuras emocionantes. O final é incrível. Parabéns pela resenha!
Abs., Jean.
sorcerersreaders.blogspot.com.br

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger