sexta-feira, 14 de março de 2014

RESENHA: Tequila Vermelha

“Na manhã seguinte cometi o erro de praticar espada de tai chi no quintal. Por volta das 9h eu já servira de café da manhã para um pequeno exército de mosquitos e assustara mortalmente os vizinhos.” (RIORDAN, 2011, p. 55).
 
***
 
Sempre tive vontade de ler algum livro do aclamado Rick Riordan e para meu primeiro contato com sua obra optei por Tequila Vermelha, o primeiro livro da série policial com o personagem Tres Navarre.
 
Quando o xerife de San Antonio é morto em sua própria casa, os investigadores estão crentes de que o crime foi motivado por retaliação. Infelizmente, as pistas do caso levam apenas a becos sem saída e nem mesmo o FBI se mostrou capaz de solucionar o mistério. Dez anos depois, o filho do xerife, Tres Navarre, retorna a cidade, disposto a descobrir o que aconteceu. É então que uma pessoa próxima é seqüestrada, e ele não sabe se os casos podem estar relacionados de alguma forma.
 
Tres se mostrou um protagonista que não convenceu. O autor tentou criar um personagem charmoso, destemido, bom de briga e com deduções brilhantes, mas a mistura parece ter criado alguém arrogante ao invés de cativante. Além disso, seus motivos fazem pouco sentido e suas ações se mostram mais desajuizadas do que as de um adolescente.
 
Os demais personagens são introduzidos rapidamente, e muitas vezes são apresentados por nome, profissão e, talvez, por algum vínculo com o passado, de modo que não há tempo hábil para que o leitor identifique quem é quem. Assim, não espere encontrar personagens profundos e bem desenvolvidos.
 
Por fim, a narrativa se mostrou lenta e cansativa, sendo que pouca coisa parecia acontecer até a metade do livro. Riordan se mostrou incapaz de desenvolver ganchos que prendessem a atenção do leitor, sendo que suas reviravoltas são as mais insossas possíveis.
 
O desfecho, reconheço, é inesperado em grande parte. E, justiça seja feita, a estória tinha muito potencial para se tornar um grande livro policial, todavia, sua fraca execução a tornou monótona e sem sal, sendo que nem mesmo seu final surpreendente a conseguiu salvar.
 
Riordan é mundialmente reconhecido por seus livros juvenis, o quê certamente comprova sua habilidade como exímio escritor. Infelizmente, na condição de escritor policial, o mesmo não pode ser afirmado.
 
Título: Tequila Vermelha
Autor: Rick Riordan
N.º de páginas: 428
Editora: Record
 

7 comentários:

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Não sabia dessa série policial do Riordan. Li o primeiro livro da série Percy Jackson e como faz tempo irei reler para ler o restante da série. Mas lembro que a narrativa é empolgante e surpreendente a cada página. Uma pena não ter acontecido o mesmo com essa série. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Lucas Kammer Orsi disse...

Não li e não tenho a mínima vontade de ler esses livros do Rick Riordan. Conheço seu trabalho apenas no campo juvenil, e posso garantir que ele sabe conduzir a história. Apesar disso, se surgir a oportunidade de ler esse livro, lerei.

Abraço,
Lucas
ondeviveafantasia.blogspot.com.br

Poison Girl disse...

Eu não sabia que o Rick tinha uma série policia O.o
Fiquei realmente surpresa e ainda mais por ele fazer um personagem como Tres, pois normalmente seus personagens são muito bem elaborados, pelo menos para mim são.

Blog: http://worldbehindmywall.fanzoom.net/
Twitter: @Blog_WBMW

Nardonio disse...

Também sempre tive vontade de ler algo do Riordam, mas ainda não tive oportunidade. Uma pena que ele não conseguiu se sair bem nesse novo desafio. Acho que, por ser o primeiro livro no gênero, ele deu suas derrapadas. O negócio é aguardar os próximos livros da série pra ver se ele engrena nesse gênero também.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

Laura Zardo disse...

Eu não gostei de "O Ladrão de Raios" do tão famoso Riordan, achei tão fraquinho. Então quando vejo os livros dele eu passo a vez, mesmo tendo vontade de ler algo dele novamente, não posso julgar tanto só por um único livro (ou posso? haha). Enfim, não leria este livro, mesmo tendo achado a capa linda.

Desbravadores de Livros disse...

Sou super, super fã do Rick. Aliás, como os fãs dizem: "tio Rick", rs. Adorei realmente. Os filmes deles são excelentes também, embora prefira os livros.
Esse livro eu já tinha visto, até, mas achei muito salgado para poder comprar.
Acho que o progresso nesse livro não se deu de forma tão excelente porque ele literalmente mudou o gênero. Tem autores que não se dão bem fazendo isso, infelizmente.

M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso Top Comentarista

Michelli Santos Prado disse...

Ainda não tive a oportunidade de ler nada do autor, então achei bastante interessante poder conferir a resenha deste, creio que apesar de ter alguns de seus livros que pretendo adquirir e ler este não me chamou a atenção....

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger