domingo, 8 de fevereiro de 2015

RESENHA: O Cavalo Amarelo

“Só existem duas coisas que as pessoas querem desesperadamente, a ponto de correrem o risco de serem condenadas. A poção do amor e o cálice de veneno.” (CHRISTIE, 2013, p.79)

Uma mulher doente chama um padre para se confessar dizendo que precisa revelar algo terrível antes de morrer. Da confissão, o padre sai com uma lista de nomes, mas antes que possa fazer qualquer coisa com ela é assassinado. Tão misteriosa quanto a morte de um padre bem quisto por todos na comunidade, são as inúmeras pessoas que têm adoecido sem explicação e morrido de uma hora para a outra. Todos esses eventos podem estar relacionados às três mulheres que vivem na antiga hospedaria Cavalo Amarelo e que dizem ter poderes paranormais.

“O Cavalo Amarelo” é um livro que não conta com a participação de nenhum dos personagens mais conhecidos dos leitores de Agatha Christie (apenas rápidas aparições da escritora Ariadne Oliver). Ao invés de Hercule Poirot, Miss Marple ou Tommy e Tupance, quem protagoniza e narra a maior parte desta história é Mark Easterbrook, um escritor que não tem se sentido muito inspirado a trabalhar em seu livro e se envolve na investigação das mortes da lista.

Algo que diferencia este da maioria dos livros de Agatha Christie é a tentativa da autora de flertar com o sobrenatural. Tendo sido escrito em 1961, quando Agatha já tinha 71 anos e mais de 60 livros no currículo, é de se compreender que a autora quisesse tentar algo novo (tendo a certeza de que, mesmo se desse errado, não seria isso que mancharia seu legado). Assim, Agatha pega elementos como feitiçaria e credulidade e usa à la Agatha Christie. Com isso, não entrega para o leitor o seu melhor livro, mas ainda assim uma aventura divertida.

Essa não é a história de um assassinato intricado, com vários suspeitos e pistas camufladas, perfeita para que o leitor brinque de detetive e tente desvendar o mistério antes que a Dama do Crime o revele para ele. Talvez seja justamente por não ser um tradicional romance de Agatha Christie que esse livro não tenha me empolgado como os livros da autora costumam empolgar. Mas, de qualquer forma, é um livro que mostra que se tem alguém que sabe adaptar qualquer pano de fundo para se adequar às suas características, esse alguém é Agatha Christie. Eventualmente, a autora deixa claro que o sobrenatural nada mais é do que um disfarce das ações humanas, um desvio de atenção. Pensando bem, talvez todo livro da autora tenha um quê sobrenatural. Afinal, não é exatamente isso que ela faz com os seus leitores? Manipular os elementos a fim de desviar a atenção de suas ações como contadora de histórias?

Título: O Cavalo Amarelo
Autora: Agatha Christie
Nº de páginas: 250
Editora: L&PM

37 comentários:

Adriano Couto disse...

Um dos melhores livros da Dama do Crime que eu já li! Recomendadíssimo!!!

Ana Lima disse...

Falam muito bem da Agatha, mas nunca li algo dela. O que é uma pena, pois morro de curiosidade com tantos comentários positivos. O problema é que esse gênero não é um dos meus preferidos. Mesmo assim, não custa tentar, certo? O bom é que eu tenho uma amiga que gosta dela, então vou ver se peço emprestado, hahaha
Obrigada pela dica =D
Beijos,

http://our-constellations.blogspot.com.br/

Guilherme disse...

Olá Mariana! Sou um fã da Agatha Christie, mas nunca tinha ouvido falar deste livro. Gostei muito da sua resenha, parece ser um livro bem interessante. Já estou seguindo seu blog.

http://livrandoporai.blogspot.com.br/

Desbravadores de Livros disse...

Ainda não li nenhum livro da Agatha que flertasse com o sobrenatural. Aliás, eu só li os livros mais conhecidos dela. Apesar de gostar da escrita, preciso conhecer mais de sua obra.
Esse livro parece uma boa opção, mesmo fugindo do estilo da autora. Vou querer ler.

M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

Vanessa disse...

Olá.
Adorei a resenha. A Agatha tem tantos livros, que não é de se surpreender que eu não sabia da existência desse UAHSUAHSUA Parece ser bacana, fiquei curiosa com esse lance de sobrenatural aí, quero ler agora.

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing
http://thisadorablething.blogspot.com.br/

Gabriela CZ disse...

E eu continuo em dívida com Agatha Christie... Entendo o fato do livro não te empolgado tanto quanto as obras habituais da autora, Mari. Mas gostei da premissa e é bom saber que de qualquer forma é uma prova do talento da Dama do Crime. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Isabelle Vitorino disse...

Recentemente comecei a ensaiar minhas primeiras leituras da Agatha Christie. Li "Um Corpo na Biblioteca" e fiquei apaixonada pela escrita da autora e por Miss Marple. Tenho ainda cinco livros dela para ler, mas estou na dúvida por qual começar. Mas olha, me interessei bastante pela premissa de "O Cavalo Amarelo", imagino que para um leitor já acostumado com os habituais livros da autora, seja estranho ler algo como um romance com toque de de sobrenatural, porém acho que tendo oportunidade, eu o leria sim.
Beijos,
Isabelle | http://www.mundodoslivros.com/

Ben Oliveira disse...

Oi, Mari! Tenho 12 livros da Agatha Christie. Ainda não li este e não tenho.
Depois de ler sua resenha, fiquei muito instigado... Adoro a autora! E fiquei curioso para ver como ela flerta com o sobrenatural. Esperava um pouco disso em A Noite das Bruxas, mas ficou mais no policial mesmo.
Abraços!
http://www.benoliveira.com/

Vanessa Ferreira disse...

Amei o post,amei seu blog <3
Se puder dar uma passadinha no meu blog e se gostar seguir ia ajudar bastante,comecei hoje (:
http://blogdvane.blogspot.com.br/

Fernanda Cipriano disse...

Ainda vou ler os livros dela. Adoro as sinopses e gostei muito da sua resenha!!!! Beijos
http://chuvacobertaelivros.blogspot.com

Andri P disse...

Nunca li esse livro, nem tinha visto uma resenha sobre ele. A história me parece interessante, vou procurar pra ler.

beijos ♥ { Lugar Nenhum }

Matheus Braga disse...

Hey Mari, tudo bem?

Não sou muito fã dos autores clássicos em geral, não sei o motivo, só sei que a narrativa deles, por mais poética e bem estruturada que seja, não me atrai. Tenho uma certa predileção por narrativas mais dinâmicas e com bastante diálogos (motivo pelo qual odeio os livros de Tolkien - amo os filmes - e achei o último lançamento do Patrick Rothfuss o grande fiasco da carreira dele). Gosto quando o autor faz essa junção de realidade com fantasia para atrair a atenção do leitor, mas confesso que prefiro quando no final a fantasia continua sendo fantasia, e não um mero disfarce HAHAHAHA.

PS: Também não curti muito o fato de A Morte de Sarai ser 3 volumes, acho que vai acontecer a mesma enrolação que Esperança Parte I e II. Por isso que pedi O Rei Demônio, já que a editora deixou solicitar no primeiro pedido um livro de 2014. Sério, se vocês não leram nada da Cinda Willians Chima, leiam pra ontem, é MUITO bom. Comecem pela Trilogia do Herdeiro, publicado pela Farol.

Abraços,
Matheus Braga
Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

Nelson Pereira disse...

Eu sou louco pra ler algo na Agatha Christie. Vou tentar ler alguns livros dela esse ano, inclusive "O Cavalo Amarelo".
Adorei a resenha, abraços!
www.acampamentodaleitura.com

Sabrina Mercier disse...

Novo blog literario, pode seguir? frasesnoslivros.blogspot.com.br

Mandy disse...

Não sei como ainda não li nada da Agatha Christie, uma vergonha eu sei HSAHSUHA
Todas as resenhas que eu leio falam que ela tem esse sobrenatural e um dom para a escrita, preciso ler algo dela.
Beijoos,
Sétima Onda Literária

Gabrielly Marques disse...

Adorei a resenha!!! Agora fiquei ainda mais empolgada para ler mais livros da Christie! Os dois que li dela foram leituras maravilhosas, principalmente o Os Elefantes Não Esquecem, que reúne 3 histórias curtinhas com o detetive Poirot :)
O Cavalo Amarelo parece ser interessante!
Beijo
http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

Jeniffer Yara disse...

Bem interessante esse romance não ser como os outros da autora. Confesso que não li muitos livros dela, mas me interesso e muito em ler outros romances dela. Gostei da sua opinião sobre essa obra.

Beijos
http://mon-autre.blogspot.com.br/

DominO Simmons disse...

Oieeee... tudo bem!
Que resenha ótima, e eu concordo com você nesse livro a Dame Agatha simplesmente mostra a que veio e nos conta uma história diferente de tudo que antes ela havia produzido e que é maravilhoso! Lembro de comprar essa edição assim que a LPM relançou e ler no ano passado!
E foi uma das leituras mais legais do ano... foi a que tive mais dificuldade em escrever sobre!
Beijosss..
Seguindo seu blog adorei conhece-lo!

beijos

www.cantodadomino.blogpost.com.br

Rafael Botter disse...

Adorei a resenha, quero ler esse livro. Agatha é uma escritora e tanto hehehe sou fã dela.
LivreandoFacebook

Vana Kat disse...

Amei a resenha, quero ler já!
Bjus e ótima semana!

Maki&Vana
http://cafezinhodasamigas.blogspot.com.br/

Gabriella Ramos disse...

Nossa!!! Faz muito tempo que não leio nada da Agatha Christie.
Não conhecia esse livro em especial, não sabia que ela tinha tentado mexer com o sobrenatural em alguma de suas obras.

Esse diferencial me chamou atenção! Vou incluir O Cavalo Amarelo nas minhas próximas leituras.

Beijos,
Gabi | Vida de Bookaholic

Estante Diagonal disse...

Oi Mari tu acredita que eu não li nada da Agatha ainda hahaha sim! mas quando vi as novas edições da editora fiquei louca e garanti o meu exemplar de o expresso!

Beijos,
Joi Cardoso
Estante Diagonal

David Andrade disse...

Oi Mari!
Nunca li nenhum livro da Agatha. Ja vi falaram que são excelentes, e as capas dessas edições estão lindas, mas esse teor meio investigativo não faz muito meu gênero, por isso não me arrisquei ainda na leitura.

Abraços
David Andrade
http://www.olimpicoliterario.com/

Leitura de Lua disse...

Olá.
Sou muito suspeita para comentar Agatha Christie, pois adoro as escritas dela.
Ainda não li esse. Mas pelas resenhas e pelo o que eu andei escutando de alguns amigos, eles concordam com você, esse livro não é muito investigativo, porém, gostei dele mesmo assim. rs
Beijos.

http://www.leituradelua.com

Eu, Garota Anônima disse...

Nunca li nada da Agatha, apesar de sempre ouvir sobre os livros dela. São bons?
Gostei da resenha. Quando for ler algo dela, lerei outro livro já que você disse que esse não é tão bom. :)

Eu, Garota Anônima

Inês Gabriela A. disse...

Olá,
Nunca li nada dessa autora, a verdade é que uma vez peguei O Caso dos 10 Negrinhos pra ler na biblioteca e tinha tanta poeira (sou alérgica) que não consegui finalizar a leitura. Mas tenho vontade de conhecer a escrita e trabalho dessa autora.
Beijos.
Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

Ágata Bresil disse...

Por mais que o livro não tenha te agradado tanto, eu to aqui louca pra ler. Sou muita fã da minha quase xará e sou apaixonada por seus mistérios. Já livro dela que não tinh um dos personagens característicos e gostei, mas esse é diferente, tendo o sobrenatural como foco na trama e por felicidade mostra-se no final que são obras humanas. Quero saber como ela desenvolveu isso e como passou a mágica pra realidade.

Beijos. Tudo Tem Refrão

Elisa disse...

Acredita que nunca li nada da Agatha Christie? Às vezes eu me sinto meio herege por isso, se é que faz sentido. Ao contrário de você, sou uma viciada incorrigível em romances, haha. Mas, depois de me apaixonar por Sherlock Holmes, acho que vou dar mais chances aos suspenses policiais. Quem sabe eu não acabe gostando mais deste justamente por não possui um enredo tão intricado? Não sei, me pareceu uma leitura leve~

The Fat Unicorn

Teca Machado disse...

Mari, você me ganhou com a quote do início e com o nome Agatha Christie, hehe.
Fiquei super curiosa com a história, ainda mais que você disse que é uma tentativa diferente dela, de quando era velhinha, mesmo que você não tenha ficado tãããão empolgada assim.
Só acho que os livros pecam na capa, né?

Beijooos

www.casosacasoselivros.com

Tici Faria disse...

Olá, Mari! Mesmo você dizendo que não é o melhor livro da Agatha, me interessei por ele, pelo misticismo e logo de cara por essa frase destacada no começo na resenha! Muito obrigada pela dica! Bjo :*

www.bibliophiliarium.com

Hoje é dia de Livro disse...

Oi!
Bela resenha Mari!
Mais uma vez tenho outro livro para ler futuramente!
Até mais!


http://hojeediadelivro.blogspot.com.br/

Raimundo Ferreira disse...

Oi, Mari!

Gostei da sinopse, aliás sempre me encanto pelas histórias de Agatha, são sempre intrigantes e envolventes. Mas,ao mesmo tempo tenho uma dificuldade enorme com a escrita da autora. Não sei bem o que acontece.

Beijos,

http://legereoculis.blogspot.com.br/

Mariana Ogawa disse...

minha irmã é fã da Agatha Christie tem vários livros dela (praticamente todos!)
e por causa disso eu já li vários livros da Dama do Crime, mas esse não está na lista,
eu acho eu vivo esquecendo os nomes dos livros, mas eu não reconheci a história, ainda melhorou agora que teve livro lançando agora com outro nome!!! isso acaba comigo

o fato de não serem os personagens mais famosos dela me deixa dividida por um lado eu acho legal ter uma visão nova e por outro fico triste e não ver os personagens que eu amo tanto. tudo bem que faz um tempinho que eu não leio nada dela

procurar aqui na estante =) fazer um levantamento das obras que faltam para a coleção da minha irmã....

Alisson Gomes disse...

Oie Mari!!
Eu já ouvi falar tanto da Agatha Criste e nunca li nada dela, para ser sincero nem sabia que ela tinha essa imensidão de livros escritos fiquei até bobo!! É uma pena que o livro não te agradou tanto quanto os outros da autora, mas como vocês mesma disse foi uma tentativa de dela de diversificar né?

Xo
Alisson
Re.View

Vitória Pantielly disse...

Oi Mari!

Li até agora dois livros dó da Agatha, apesar de ter vários dela na prateleira, e não consegui me conectar com a escrita da autora. Por incrível que pareço foi uma leitura devagar e cansativa. Acho que esse livro iria me agradar, pelo fato de ter esse lado "sobrenatural", é um elemento que eu sempre gostei nos livros .. Que pena que ele não te conquistou tanto!
Bjs

Nardonio disse...

Agatha é tão diva que até bula de remédio escrita por ela é sucesso. Acho legal quando os autores embarcam em gêneros diferentes. Ainda bem que, mesmo não sendo o melhor livro dela, ainda foi um ótimo livro. Enfim, a Agatha é fora de série em qualquer gênero.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

RUDYNALVA disse...

Mari!
Mesmo sendo fã incondicional da Rainha do crime, confesso que todos os livros dela (que são poucos, ainda bem) que não têm os tradicionais protagonistas como citou, bem como as características que a levaram ao posto de Rainha, não são realmente os melhores livros dela. O que não quer dizer que não conquiste o leitor ou não a torne a escritora fabulosa que sempre foi.
E o final de semana chega já, desejo muita luz e paz!
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger