segunda-feira, 26 de outubro de 2015

RESENHA: Ainda Estou Aqui

“Tudo mentira. O alto escalão do governo sabia que era mentira. Jornalistas sabiam que era mentira. Menos a minha mãe, que queria acreditar que ele estava vivo, que precisava acreditar, e conheceu senadores que não serviam para nada, deputados que não legislavam, um poder corroído pelo autoritarismo, corrompido até a alma, juízes que não julgavam, tribunais que mentiam, um poder de fachada, uma mentira para dar legitimidade a uma ditadura e a milicos que mandavam e desmandavam e metiam medo, lia uma imprensa vaga, sob censura ou, pior, condescendente, via uma TV que se omitia, acovardava-se.” (PAIVA, 2015, p. 157/8). 

***

Quando soube que Feliz Ano Velho ganharia uma continuação passados trinta e três anos de sua publicação, não tive dúvidas que precisava ler a nova obra de Marcelo Rubens Paiva o quanto antes. 

Ao contrário do primeiro livro, que foca na vida do autor, sua recuperação do acidente que o deixou tetraplégico, falando apenas por cima dos episódios relacionados à ditadura, o embrião de Ainda Estou Aqui surgiu com as descobertas realizadas pela Comissão Nacional da Verdade e com as manifestações populares que tomaram as ruas da nação, nas quais algumas pessoas pediam o retorno da ditadura militar. Dessa vez, Marcelo Rubens Paiva conta a estória de sua família, mais precisamente de seu pai, torturado e morto pelo regime militar, e de sua mãe, uma mulher que se reinventou inúmeras vezes e que hoje sofre com o Mal de Alzheimer. 

É impossível ler Ainda estou Aqui e permanecer indiferente. Com seu estilo direto e sem rodeios, Marcelo descortina os horrores de um dos períodos mais nefastos da história da nossa nação. O deputado federal Rubens Beyrodt Paiva teve seu mandato cassado em 64, e após um breve exílio, retornou ao Brasil e voltou a trabalhar como engenheiro. Apesar de manter contato com outros políticos e ativistas exilados, não se envolveu na luta contra a ditadura militar. Ainda assim, foi levado por militares para ser “inquirido” a respeito de atividade subversiva, sendo torturado e morto, informação esta confirmada apenas em 2014. 

Mas quem rouba a cena é Eunice Paiva. Aos 41 anos, teve que cuidar dos cinco filhos, enquanto o governo desconversava a respeito do desaparecimento de seu marido. Rubens Paiva se tornou um morto-vivo: morto para todos os efeitos, mas vivo juridicamente. Bens não puderam ser inventariados, dinheiro da poupança não pode ser sacado e a família continuou a viver no limbo, sem saber qual havia sido o destino do marido e pai. É então que Eunice começa a cursar a Faculdade de Direito, e se torna defensora dos Direitos Humanos, denunciando desaparecimentos e torturas levados a cabo pelos militares, bem como defendendo os direitos dos povos indígenas. 

Ainda Estou Aqui é um livro impactante e que faz refletir. A estória de Eunice é, para dizer o mínimo, inspiradora, e é fácil visualizar nela a figura da fênix, ave mitológica que renasce das cinzas. Uma mulher que nunca desistiu de lutar pela justiça, que levantou sua voz contra os militares apesar do medo, que se tornou uma autoridade sobre o direito indígena, frequentando reuniões da ONU. Mas o livro também é devastador, por expor uma política de Estado: governar pela repressão, pelo medo. E se você acha que isso é coisa do passado, o autor não perde tempo em apontar casos recentes como Amarildo, torturado em uma Unidade da Polícia Pacificadora em 2013.

Já falei o quanto gostei da escrita do autor na resenha de Feliz Ano Velho. Impossível não repetir o elogio, pois além das qualidades marcantes da sua escrita, como a honestidade brutal e a linguagem informal, fica evidente como o texto de Marcelo amadureceu. A narrativa, bem como a estória, de Ainda Estou Aqui é tão envolvente que li as últimas cento e cinquenta páginas sem parar, de tão imerso que estava. 

A verdade é que Marcelo Rubens Paiva, mesmo sem ter essa ambição, escreveu uma das mais incríveis lições sobre a história do Brasil que já tive o prazer de ler e se por ventura você conhecer algum indivíduo que defenda o retorno da ditadura militar, faça um favor à nação: presenteie o dito cujo com um exemplar de Ainda Estou Aqui

Encerro a resenha reconhecendo que não fiz jus a esta obra fantástica, e por isso resumo-a em três palavras: impactante, emocionante e inesquecível. Um livro que não apenas informa, mas que também envolve o leitor na saga desta família que tanto sofreu, mas que não deixou de se levantar. E de revidar. Se estivesse em meu poder, não teria duvida de tornar Ainda Estou Aqui leitura obrigatória para todos os brasileiros. Mas deixo um conselho: aperte o cinto e prepare-se para um choque de realidade. 

“A tortura existiu em arenas romanas, em masmorras da Idade Média, em castelos, pelourinhos, foi patrocinada por imperadores, reis e papas, ditadores de esquerda e de direita. Existe quando um Estado precisa subjugar seus inimigos. Apesar de ser considerado crime hediondo, inafiançável, continua existindo. Por que a tortura nunca acaba? Serve para quê?” (PAIVA, 2015, p. 111)

Título: Ainda Estou Aqui (exemplar cedido pela editora)
Autor: Marcelo Rubens Paiva
N.º de páginas: 295
Editora: Alfaguara

30 comentários:

David Andrade disse...

Oi Ale!
Cara vou te contar que os livros desse selo da Cia não me chamam atenção. Parecem livros bem cults, e realmente não fazem meu tipo de leitura. Embora ache a história de alguns interessantes e as capas bonitas. Tem um amigo meu, porém, que adora. Ele até ganhou uma promoção que a editora fez e está recebendo os lançamentos que estão saindo este ano ^^ Legal ne?

Abraços
David Andrade
http://www.olimpicoliterario.com/

Alyne Lima disse...

Olá, não conhecia esse livro :/ Mas, que bom que você gostou do livro e achou a escrita impactante, quem sabe um dia eu leio :D

http://meusdespropositos.blogspot.com.br/

Tony Lucas disse...

Oi, Alê! Tudo bem? Eu não dava nada para esse livro, acredita? Tanto é que nem me interessei em solicita-lo. Mas agora vejo que deixei passar uma leitura extremamente bem escrita, impactante e inesquecível! Depois tentarei ler o livro, pois algo me diz que vou adorar a obra. Adorei a resenha! :)

Abraço

http://tonylucasblog.blogspot.com.br/2015/10/resenha-premiada-muito-mais-que-5inco.html <- Tá rolando promoção do livro "Muito Mais Que 5inco Minutos" lá no blog! ;)

Mariele Antonello disse...

Bom, como não curto livros com histórias relacionadas a politica, ditadura e essas coisas, não me interessei por esse livro, mas mesmo assim, sua resenha está muito boa.

Eloísa Pompermayer disse...

Oláá Alê, tudo bem??
Nossa, depois de uma resenha e recomendação dessas tudo o que tenho a dizer é que quero muitooo ler Feliz Ano Velho e Ainda Estou Aqui, adoro livros impactantes, que te dão um choque de realidade fiquei super curiosa!
Bjos

Jovem Literário

Ycaro Brito disse...

Alê, eu curti bastante o livro Feliz Ano Velho e não imaginava sobre essa continuação do Marcelo Rubens Paiva. O livro continua despertando a minha atenção sobre seu cenário, o regime militar, mas a história parece ainda mais "agradável", curti muito essa nova face do retorno do regime, ou pelo menos do desejo de retorno e a história específica do pai do protagonista com a ditadura.

Alice Duarte disse...

Oii Alê tudo bom?

Não conhecia os livros, nem Feliz Ano Velho e tampoco este, mas adorei a resenha, parece ser profundo e meio inspirador, esses livros baseados em épocas como a ditadura são mais raros e geralmente são ricos em informação

Beijokas

naprateleiradealice.blogspot.com.ar

Neto Araújo disse...

Alexandre, o livro chamou minha atenção, mas não faz parte do tipo de leitura que curto. Porém, tenho que dizer que o modo como você descreve o livro, demonstra a sua rica qualidade. As pessoas que devem curtir o gênero, gostariam desse livro.
http://aprovidenciablog.blogspot.com.br/

Gabs Dutra disse...

Não curto livros com historias assim, mas esse é bem interessante. Quem sabe um dia eu leia.

seteprimavera.blogspot.com.br

Paola Severo disse...

Oi Alexandre,
Adorei a sua resenha. Comprei o Feliz Ano Velho, as ainda não consegui ler, mas tenho certeza que o estilo do Rubens Paiva vai me agradar também.

Beeijo, Paola
uma-leitora.blogspot.com.br

Thalita Branco disse...

Gostei muito da resenha! Não é o tipo de livro que costumo ler mas achei extremamente interessante, ainda mais por narrar uma parte da nossa história.

EntreLinhas Fantásticas | SORTEIO CALDEIRÃO DE PRÊMIOS HARRY POTTER!

Sil disse...

Olá, Alê.
Eu li Feliz Ano Velho tem tanto tempo que mal me lembro da escrita do autor, só dos fatos da história, ainda que bem superficialmente. Tem uns 20 anos já que li hehe. Mas me interessei por esse novo livro. Apesar de não gostar muito desse tipo de enredo, acho que vou ter que ler depois que você disse para presentear se conhecesse alguém que apoia a volta da ditadura militar. Eu conheço.

Blog Prefácio

Gabriela CZ disse...

Acho que no Natal vou me presentear com Feliz Ano Velho e Ainda Estou Aqui. Alê, seus comentários foram super pertinentes e ilustram muito bem sobre o se trata. Como alguém que quer lutar por um país melhor, preciso ler. Ótima resenha.

Abraços!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Alê
Nunca li Feliz Ano Velho mas, agora com essa continuação, pretendo ler
Apesar de ter sido um período horrível pro nosso país, eu gosto de obras sobre a ditadura militar.
Beijos
Balaio de Babados

Alessandra Tapias disse...

Que resenha LINDAAAA e APAIXONADA!!

Li Feliz Ano Velho quando era bem novinha e sempre amei!! Agora quero muito ler esse também. Ainda mais depois desse amor de resenha!!

Bjkss

Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

Diane disse...

Uau !!!
Não sabia que Feliz ano velho tinha continuação !
Agora tenho que ler rsrs
Beijos

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Caverna Literária disse...

Infelizmente nunca fui muito ligada à política e a época que mais estudei a história do país foi na escola mesmo, depois acabou ficando de lado, mas sinto falta de ler mais sobre a época e sem dúvidas essa seria uma ótima aposta, o autor parece impactar o leitor com fatos importantes além de contar a própria história no meio disso tudo!

xx Carol
http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
Tem resenha nova no blog de "Paixão ao Entardecer", vem conferir!

Camila Monteiro disse...

Uau, tantos elogios e eu já acho que tenho que começar pelo primeiro livro. Hahaha

É bom ir conhecendo outros blogueiros para acumular mais dicas!!!!

www.vidacomplicada.com

Vanessa Vieira disse...

Gostei da resenha Alê. Me pareceu ser um ótimo livro, além de retratar o período da ditadura militar, que deixou uma profunda ferida na história do nosso país, mas que muitos se negam a perceber. Abraço!

www.newsnessa.com

Inês Gabriela A. disse...

Olá,
Eu recebi a proposta da editora de solicitar o livro, mas acabei deixando passar, confesso, mas agora estou profundamente arrependida. Esse tipo de história sempre possui algo para acrescentar em nossas vidas e esse em especial parece ter muito nesse quesito.
Beijos.
Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

RUDYNALVA disse...

Alê!
Lembro que li Feliz ano Velho e que na época foi bem importante para mim, porque ele me fortificou.
Imagino que esse novo livro falando sobre a família, deve mesmo ser impactante e intenso e gostaria de lê-lo também.
“Temos a arte para não morrer da verdade.”(Friedrich Nietzsche)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

Jéssica Peixoto disse...

Oi Alê!
Não me mate, mas devo confessar que simplesmente ODIEI os dois livros que li do Marcelo. Um deles foi Feliz Ano Velho, que gostei um pouquinho mais que o outro, Bala na Agulha. De qualquer modo, quando vi esse lançamento, só por ser uma obra do autor não dei a mínima atenção. Mas cheguei aqui no seu blog e dei de cara com a resenha.
Decidi ler. E que bom que li! Confesso que sua resenha me deixou bem curiosa quanto ao livro, mas não digo que me deixou exatamente com vontade de ler, pelos motivos que citei antes. Mas achei muito legal o fato dele falar tanto sobre a Ditadura, com certeza esse povo que vai ás ruas e pede a volta da Ditadura TEM que ler essa história pra ver se acorda para a vida.
Enfim, parabéns pela resenha! Conseguiu me deixar curiosa, mesmo eu não gostando deste autor.

Um beijão!
winterbird.com.br

Brenna Damaceno disse...

Adorei a resenha, parece ser muito bom o livro. Até então não havia ouvido falar dele.
Beijos

http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

Carolina Garcia disse...

Oi, Alê!!

Estou louca por esse livro desde que vi o post da editora anunciando-o!

Também adoro Feliz Ano Velho! Uma amiga me emprestou anos atrás e achei incrível. Li muito rápido. Um ótimo livro e estava muito curiosa pelo Ainda Estou Aqui.

Vi a nova edição na Saraiva, mas no momento estou incapacitada de fazer novas compras. Rsrsrs

Sua resenha está ótima e me deixou com mais vontade ainda de pegar esse livro!
Farei isso assim que possível. Até porque acredito que todos os brasileiros têm o dever de conhecer a verdade (boa e má). Incluindo o que foi feito contra pessoas e omitido dos anais da história (e da população da época).

Adorei o texto! E agora estou ansiosa pelo livro! Hahaha

Bjs

livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Joice Ol. disse...

Oi, tudo joia?
É a primeira vez que vejo sobre a obra, fiquei bem curiosa *--*

Beijos ♥
http://intoxicadosporlivros.blogspot.com.br/

Paloma Viricio disse...

Acredita que nunca tinha ouvido falar da obra? Parece um livro interessante que provoca os sentimentos do leitor.
Quem sabe futuramente eu leia.
Beijos,
Monólogo de Julieta

Cláudio Cabral disse...

Oi Alê!
Caramba vinha procurando um livro que contasse um pouco mais sobre a ditadura.Adorei a indicação e a resenha,vou procurar já.Vou buscar o Feliz Ano Velho primeiro :D
Beijos!

http://livreirocultural.blogspot.com.br/

Rose Gs disse...

Olá!!
Os livros e seus poderes mágicos hen, contenha magia ou não em seu conteúdo os livros tem poderes mágicos , eles mexem tanto com a gente que tem o poder de causar mudanças significantes no leitor alguns mais outros menos, e esse livros está classificado no "alguns mais", esse foi meu primeiro contato com a obra e ja me tocou bastante muito boa sua resenha, me despertou um grande interesse quero mesmo ler.
Bjocas

Ana I. J. Mercury disse...

Já estava querendo ler os livros do Rubens Paiva há uns 2 anos quando conheci sua história, e após ler sua resenha, estou ENCANTADA!!!!
Amei demais!!!!
Quero ler agora!! gente, que livro incrível!!
bjss

Ju M disse...

Li Feliz ano velho há muitos anos, e vi uma entrevista no Jô do autor falando desse novo livro.
Acho que você fez propaganda do livro melhor do que o autor, fiquei louca para ler. Acho que esse é um capítulo da nossa história que é pouco comentado e muitos ainda fazem questão de minimizar o que aconteceu.

Infelizmente há varias pessoas que deveriam receber esse livro de presente, pra ver se abrem suas mentes.

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger