sábado, 19 de dezembro de 2015

RESENHA: Para onde vai o amor?

“Hoje acho que vou morrer solteiro e cínico, acho que vou morrer sozinho e cítrico, vou morrer desiludido e ríspido.” (CARPINEJAR, p. 49, 2015)

Amor não é um tema que costuma me interessar em livros. Histórias de amor. Aquelas em que o casal se conhece, se apaixona e passa alguns percalços até ficarem juntos (ou um deles morrer). Mas já havia lido algumas crônicas de Carpinejar e constatado que o autor tem sacadas absolutamente geniais, de forma que quando "Para onde vai o amor?" chegou de surpresa da editora Bertrand, li porque não era um livro sobre amor e sim um Carpinejar. Acredito que a editora tenha uma interpretação semelhante já que a contracapa do livro apresenta um trecho de uma das crônicas e a orelha tem um texto do próprio autor. Como eu disse: basta saber que é um Carpinejar.

“Sou da crença de que o provisório é tudo.” (CARPINEJAR, p. 62, 2015)

Por ser um livro composto do pequenos textos, a dosagem da leitura vai de cada leitor. Pode ser devorado rapidamente ou lido aos pouquinhos, uma crônica por dia, quem sabe. Eu preferi ler aos poucos, ao longo de meses, pois achei que o tema começou a se tornar repetitivo quando lia várias em sequência. Além disso, acho que Carpinejar não pede por uma overdose e sim por degustação. O autor dança com as palavras, dando formas e tornando quase palpável o que apenas somos capazes de sentir, fazendo de cada frase algo digno de se parar para apreciar. 

“Amo dormir de conchinha e de pés dados – é manter-se conectado durante os sonhos.” (CARPINEJAR, p. 53, 2015)

“A felicidade dói. É um doce intervalo, para sair de uma tristeza e aguentar a próxima.” (CARPINEJAR, p. 108, 2015)

Por fim, menciono algumas das minhas crônicas favoritas: “Sou seu homem”, “O dia seguinte hoje”, “Você é tão única e eu sou o seu par”, “Todo amor do mundo em mim” e “Só é fútil quem não ama” 

“O adulto, ao desejar ser feliz, já perde metade da felicidade (e a outra metade a saudade rouba).  (CARPINEJAR, p. 106, 2015)

Título: Para onde vai o amor (exemplar cedido pela editora)
Autor: Fabrício Carpinejar
N° de páginas: 176
Editora: Bertrand Brasil

29 comentários:

Gabriela CZ disse...

Li alguns textos dos Carpinejar e o vi algumas vezes no programa Encontro de forma que posso dizer que gosto muito do que ele diz, Mari. Tenho curiosidade de ler um livro dele, e apesar do amor ser um tema que também não me atrai muito acho que leria esse pelos seus comentários. Ótima resenha.

Abraços!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Alessandra Fernandes disse...

Mari, confesso que não costumo ler crônicas, no entanto essas parecem possuir uma certa intensidade, do tipo que nos faz reconhecer situações vivenciadas e na minha opinião isso é muito interessante, tanto para as lembranças boas, quanto para aquelas não tão legais assim. Mas ler sobre o amor é sempre uma boa pedida. Fiquei bastante curiosa para lê-lo.
Bjs!

Postando Trechos disse...

Eu quase comprei esse livro uma vez, mas acabei desistindo. Até me interessei, mas tenho uma dificuldade enorme de ler livros de crônicas ou contos, especialmente livros físicos, e aí fiquei com medo de comprar e essa minha relutância ser mais forte. Mas li um ou outros texto do exemplar de uma amiga e gostei bastante!

Beijos,
http://postandotrechos.blogspot.com.br/

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Mari!
Confesso que não conhecia o autor, mas amei essa capa e o título.
Eu também leio crônicas de pouco em pouco.
Beijos
Balaio de Babados | Participe da promoção Natal do Babado

Milena Schabat disse...

Que quotes maravilhosos, me interessei só de lê-los!

Abraço e boas férias,
literarizei.blogspot.com

Sil disse...

Olá, Mari.
Ainda não li nada do autor e esse livro pelo menos não me interessou. Eu sou das que amam histórias de amor e prefiro elas, mesmo que sejam a lá Nicholas Sparks e morra alguém no final hehe. Eu não gosto muito de livros que sejam assim como esse, com textos ou crônicas, só li um até agora que por incrível que pareça gostei, mas foi porque ganhei, se não não teria lido. Mas sempre vejo falara bem do autor.

Blog Prefácio

Aline Al disse...

Oi, Mari.
Não conhecia o livro nem o autor mas amo livros de cronicas / contos e com certeza esse irá para minha lista.
Beijos,

Borboletas de papel Ƹ̴Ӂ̴Ʒ

Nana Barcellos disse...

Oi Mari,
As crônicas devem ser ótimas porque me diverti com os quotes.
O primeiro parece que está falando sobre mim haha o último me deu uma lapada na cara...Certeza que já vai para os desejados.
Toda vez que paro para assistir aquele programa da Fátima Bernardes o autor está lá, acho que é sinal mesmo para ler algo dele.

Tenha uma iluminada semana Natalina. Feliz Natal ♥
Nana - Obsession Valley

Ycaro Brito disse...

Oi, Mari. Quando vi Para Onde Vai O Amor? me interessei bastante, mas ao decorrer dos dias fui observando que muitos blogueiros não gostaram. Fico feliz que você tenha gostado e admirado algumas crônicas e seus respectivos autores. Não sou um leitor voraz de crônicas, principalmente tratando-se sobre o amor, mas darei uma chance à esta obra.

Vanessa Sueroz disse...

Oie,
não conhecia o livro, confesso que não faz meu estilo, mas gostei dos quotes, achei fofos!

bjos
http://blog.vanessasueroz.com.br

Thalita Branco disse...

Olá Mari!
Não conhecia o autor e pela sua resenha ele não faz muito meu estilo. Não sou muito fã de crônicas :(
Bjs


EntreLinhas Fantásticas | SORTEIO 250 SEGUIDORES! NOS SIGA E PARTICIPE :)

Tony Lucas disse...

Oi, Mari! Tudo bem? Ah, eu adoro crônicas! Apesar de não ser o maior fã de livros que tratem sobre o amor, acho que a abordagem do autor é ótima! Só de ler esses quotes eu fiquei interessado em ler o livro, acredita? Espero fazer isso em breve. Adorei a resenha! :)

Abraço

http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

Italo Henrique disse...

Oi, Mari!
Li esse livro esse ano também e adorei. Como você disse, é um daqueles pra se ler aos poucos, e refletir. Adorei a escrita de Carpinejar, é bem singelo.

Adorei os quotes!

Italo,
http://www.leitorespossessivos.com.br/

Beatriz Andrade disse...

Sou um pouco igual a você: apesar de gostar de livros de romance, não gosto daqueles clichês em que um morre ou conta uma história enfadonha de como se conheceram (o que não dá aquele toque espetacular ao livro e acaba decepcionando).
E como o livro é feito por pequenos textos, acho que não conseguiria fazer igual a você, leria tudo de uma vez (acho que tenho problemas de ansiedade hahaha).
Beijo,
paraisodemenina.blogspot.com

Carolina Garcia disse...

Oi, Mari!

Comprei esse livro de presente para uma amiga meses atrás. Ela adorou. Ele não faz meu estilo, mas credito que tem qualidade.

Imagino que seja bem interessante a leitura mesmo. Talvez eu pegue mais para frente emprestado. Hahaha

Bjs

livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Priscilla Frasnelli Rocha disse...

Oi Mari, tudo bem?
Mesmo nos períodos de fossa ao longo da vida, nunca tive uma visão muito negativa sobre o amor. Acredito nele e gosto disso. Mas concordo que livros em que alguém morre no final, ou que a jornada é suuuuper difícil, também já estão cansando um pouco, não faltam obras assim no mercado. :(
Beijos,

Priscilla
http://infinitasvidas.wordpress.com

Ana Clara disse...

Oi Mari!

Acredita que não li esse livro justamente porque achei que fosse mais uma história de amor dessas que já estamos cansados de ler? Mas eu também não conheço muito do Carpinejar, só alguns textos aqui e ali, não tinha mesmo como saber. Acho que quando o livro é de crônicas de um tema só, é bem melhor mesmo ler aos poucos, a gente sempre aproveita mais.

Beijo!
http://www.roendolivros.com/

Vida de Leitor disse...

Oii,
quando vou ler um livro de crônicas também leio aos poucos, até porque quando leio muito rápido, acabo confundindo as crônicas uma com a outro. O livro me chamou bastante atenção, parece ser muito bom.

Beijos,
Natália.
www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com.br

Diane disse...

Oie...
Eu sou dessas que gosta de livros de amor rsrs...
Achei o livro bem interessante, principalmente, por esses quotes maravilhosos !

coisasdediane.blogspot.com.br

Denise Crivelli disse...

Oi
eu já vi falarem desse livro, mais nunca chamou minha atenção, só que deve ser interessante e que bom que gostou de ler ele.

momentocrivelli.blogspot.com.br

RUDYNALVA disse...

Mari!
Ao contrário de você, adoro todos os livros que falam sobre o amor.
E sendo Carpinejar... é aprendizado na certa, embora tenha algumas tiradas dele que não concorde muito, ele escreve de forma sublime e hilária, o que me atrai.
“Desejo a voce e a sua familia um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!” (Priscilla Rodighiero)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

Lost Words disse...

Oi, tudo bem? *-*
Nunca li nada do autor, mas já vi resenhas desse livro que me deixaram curiosar, e a sua me deixou com vontade de ler, adorei os quotes que escolheu, Beijos
Lost Words

Carla A. disse...

Oi, Mari! Já li alguns textos soltos do autor e gostei muito! É um livro que leria feliz, com certeza!

Beijos, Entre Aspas

Gus disse...

Adoro contos e crônicas e esse livro e esse autor parecem um prato cheio! Ja tinha visto uma resenha desse livro e me pareceu muito bom, mas agora sei que é excelente :)

www.cidadedosleitores.blogspot.com

Samira Hammoud disse...

Ai meu Deus, esse livro *-* preciso dele, eu não li, mas minha amiga leu e me mostrou umas partes, estou apaixonada por ele!!!!

suzana cariri disse...

Oi!
Ainda não tive esse contato com Carpinejar, mas depois da resenha fiquei curiosa para ler uma crônica do autor e sempre legal quando descobrimos autores novos ainda mais com essa escrita inteligente !

Patrini Viero disse...

Eu leio Carpinejar desde a minha adolescência e nunca canso de me surpreender com o talento que ele possui para nos fazer refletir a partir das suas palavras. Cada crônica que ele escreve é um convite a recordarmos momentos e aspectos de nós mesmos, e quando se trata de amor acredito que seja impossível não se identificar com algo. Como tu mesma disse, são palavras a serem degustadas.

Amanda Ferreira disse...

Acho que os únicos livros crônicas que li foram 'As Crônicas de Gelo e Fogo'. Sempre me interessei por livros, independentemente de seu gênero. Sou daquelas pessoas românticas e acho que gostaria muito de ter esse livro e apreciar suas histórias.Geralmente compro livros pela capa e pelo título e este título me interessou bastante, sem falar que ele fala sobre um tema que gosto muito... O Amor <3

Gabrielle Oliveira disse...

Olá! Comecei a ler um livro de crônicas recentemente e acabei abandonando a leitura, não estava gostando como eu esperava. Apesar de ter visto muitos comentários positivos sobre esse livro, acho que não seria uma boa opção de leitura para mim. Beijos!

http://frases-perdidas.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger