quarta-feira, 30 de novembro de 2016

RESENHA: O Livro de Memórias

“E estou feliz por escrever sobre as coisas boas e as ruins. Feliz por não ter apagado nada. E todos os momentos entre as coisas boas? Se você só consegue lembrar suas aspirações, não terá ideia de como foi do ponto A para o ponto B.
É por isso que estou escrevendo para você, acho, e não tirando um monte de fotos. Uma foto não vai tão fundo. E o antes e o depois? E tudo que não coube no enquadramento?
E todas as coisas?
A vida não é só uma série de conquistas.” (AVERY, 2016, p. 234)

***

Sammie se esforçou durante todo o ensino médio para garantir uma vaga na prestigiada Universidade de Nova York e deixar a pequena cidade em que vive para trás. Mas, antes de se formar, ela é diagnosticada com Niemann-Pick C, uma doença genética degenerativa. Em vez de se deixar abater e desistir de seu tão sonhado futuro, ela decide traçar novos planos. O problema é que um dos efeitos colaterais da doença é a perda de memória, memória esta que sempre foi seu maior trunfo. É por isso que ela começa a escrever para a Sam do Futuro, uma versão mais velha de si mesma. 

A narrativa é em primeira pessoa do ponto de vista de Sammie, com eventuais acréscimos de outros personagens, sendo impressionante como em poucos capítulos o leitor já se envolve completamente com a estória e é cativado pela protagonista. Além disso, o texto de Lara Avery é fluido, de modo que o leitor sequer percebe as páginas passarem. 

Sammie é uma protagonista incrivelmente humana. Seu livro é uma janela para sua vida, nos mostrando todas as facetas de sua personalidade, suas qualidades e defeitos, seus sonhos e planos, suas frustrações e arrependimentos. Ao registrar suas memórias, acaba embarcando em um processo de redescobrimento de si mesma, de amadurecimento e até mesmo de mudança de valores. 

Embora a premissa do livro possa parecer um pouco batida, Avery fez um excelente trabalho explorando aspectos diferentes de como uma doença grave pode afetar a vida de uma pessoa, não se restringindo ao lugar comum. É neste contexto que vemos não apenas uma Sammie que luta por seus sonhos, mas que também aprende a valorizar aqueles que a amam e a rever suas prioridades.  

Merecem destaque os relacionamentos de Sammie, tanto com seus pais e irmãos, como com seus amigos e também com Stuart, sua paixão de adolescência. Todos os arcos narrativos nos mostram diferentes perspectivas de como a vida pode mudar radicalmente, não apenas em virtude de uma doença, mas também por razões muito menores que essa. 

Encerro reconhecendo que não imaginei o quanto iria gostar de O Livro de Memórias. Uma obra intensa e emocionante, mas que também nos faz refletir sobre os rumos de nossa própria vida. De forma sútil e natural, Lara Avery mostra que a vida é uma imprevisível caixinha de surpresas e que mesmo nos momentos mais difíceis haverá amor, amizade e companheirismo. 

Título: O Livro de Memórias (exemplar cedido pela editora)
Autora: Lara Avery
Editora: Seguinte
N.º de páginas: 348

16 comentários:

Erika Rodrigues disse...

oi Alê!
Confesso que no início da sua resenha no momento em que você explica a premissa do livro fiquei com a sensação de que já vi/li muito disso. Mas no decorrer do seu texto fiquei com a impressão de que essa narrativa realmente te surpreendeu e que O livro de memórias tem algo a mais. Acho que vou dar uma chance
beijos
http://numrelicario.blogspot.com.br/

Sil disse...

Olá, Alê.
Eu terminei e se livro ontem e confesso não sou fã de livros que tenham alguma tipo de doença, mas esse me conquistou. A Sammie é incrível e a gente fica torcendo para que ela consiga mesmo sabendo que é praticamente impossível. Adorei o livro e recomendo.

Luiza Helena Vieira disse...

Oi, Alê!
Eu vi quando esse livro foi lançado lá fora, mas não me despertou muito interesse na época.
Lendo sua resenha, foi bom saber que a autora soube explorar bem a temática.
Beijos
Balaio de Babados
Participe da promoção seis anos de Caverna Literária

Ana I. J. Mercury disse...

Oi Alê,
faz tempo que estava na dúvida entre ler ou não esta história, mas depois dessa resenha, claro que já quero!
Deu pra ver que a Sammy vai nos sensibilizar e tocar fundo. Mostrando o quanto somos frágeis e precisamos priorizar certas coisas na vida, ainda mais as que amamos, já que não sabemos por quanto tempo ficaremos com elas.
Assim que der, vou compra-lo, adoro livros assim!
bjss

Miriã Mikaely disse...

Oi, Alê. Eu quero muito ler esse livro, acredito que ele seja tocante de uma forma completamente única. Sem contar que a capa é completamente linda. Acho muito legal que os autores abordem temas com diversas doenças, assim podemos conhecer mais sobre elas.
Amei! Leitora Encantada

RUDYNALVA disse...

Alê!
Nem posso imaginar um tipo de doença dessas, esquecer de tudo e desfalecer? Cruzes!
Achei a protagonista bem forte em ir em busca dos seus sonhos, apesar de saber que a qualquer hora poderá partir...
“Que os sinos natalícios anunciem as boas novas e te tragam um natal abençoado. Boas Festas!”
(Priscilla Rodighiero)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Gabriela CZ disse...

Pelo visto o livro é melhor do que eu poderia imaginar, Alê. Está uma onda de premissas ótimas porém mal executadas que é impossível não ter receio. Mas esse terei que ler. Ótima resenha.

Beijos!
Portal Andar de Cima

Luciana Campos disse...

Oi, Alê!
Acho muito triste livros que tratam de doenças degenerativas assim, morro de medo disso... Mas independente de ser triste, acho muito válido tratar do assunto e ainda mais assim com uma personagem que continua vivendo sua vida valorizando o que deve ser valorizado e no fim das contas, sendo humana. Achei tocante e muito bonito.

Desbravador de Mundos disse...

Olá, Alê.
Gosto muito quando autores partem de uma premissa aparentemente batida e nos surpreendem. Isso mostra habilidade para fugir do comum, o que é raro.
Ademais, o livro parece ter uma carga emocional boa, sem muitos exageros, o que me agrada.
Darei uma chance.

Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de novembro. Serão dois vencedores, dividindo 3 livros.

Cristiane Dornelas disse...

A ideia do livro me fez pensar em vários outros que já li do tipo. Mas ele me parece bonito, acho que iria gostar de ler. A autora parece deixar um tom um tanto leve, bonito e reflexivo e isso faz a leitura valer a pena. Que não seja tão pesado, acho. Não acaba ficando clichê pelo que parece.
Queria ler.

Alana Gabriela disse...

Helloo, Alê! Tudo numa nice?!
Eu já tinha visto esse livro antes e estava querendo ler - apesar de ter diminuído a minha cota de jovem adulto nesse estilo, eu ainda leio de tempos em tempos para intercalar com as fantasias que ando conferindo. Bem, essa parece ser uma estória tocante e só lendo sua resenha fiquei já mexida. Deu vontade até de passar esse na frente de todos os outros que me programei ahaha. Enfim, é palpável no texto o quanto gostou da obra! *-*
Beijin...
Pieces of Alana Gabriela

Alice Duarte disse...

Oiii Alê

Que delicia quando um livro surpreende a gente e acaba sendo muito mais do que esperávamos. Tb tenho esse livro pendente aqui pra ler, espero me surpreender tanto quanto vc.

Beijos

unbloglitteraire.blogspot.com.ar

Nessa disse...

Oi Ale
Que resenha linda!! Me parecer que a história nos passa várias mensagens e nos faz refletir. Fiquei com vontade de ler, adorei este enredo.

Beijinhos
Diário de Incentivo a Leitura

Ana Clara disse...

Oi Alê!

Ahhhh, eu pedi esse livro também e só tô vendo coisa boa sobre ele! Eu adorei sua resenha, gostei da simplicidade dela. E fiquei super feliz pelo fato de você ter se surpreendido com a leitura, me deixa mais animada. <3

Beijo!
http://www.roendolivros.com.br/

Carolina Garcia disse...

Olá, Alê!! Tudo bem?

Estou vendo muitos elogios sobre esse livro. A história de Sammie parece ser incrível e completamente tocante mesmo.

Normalmente eu acabo chorando nesse tipo de enredo, mas acredito que a obra deve ser apaixonante mesmo assim.

Com certeza vou adicionar na minha lista de leituras!! :D

Bjs

http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

Karla Julieny disse...

Oi, Alê!!

Vi muitos elogios a esse livro, essa história do Sammie é algo bem incrível e que acaba tocando mesmo, pretendo ler esse livro em 2017.

Beijos
http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger