quarta-feira, 15 de agosto de 2018

[Calhamaço] para quem não gosta de [calhamaço]

Todo leitor se identifica com alguns gêneros literários mais do que com outros. Mas existem alguns livros que são capazes de abrir os olhos dos leitores para gêneros dos quais ele nunca gostou, justamente por mostrarem uma faceta diferente do gênero, por terem algo a mais. Livros que fazem o leitor que diz “Não gosto deste tipo de livro” se apaixonar justamente por um livro deste tipo.

Foi pensando nisso que o Além da Contracapa criou a coluna: “[...] para quem não gosta de [...]”, na qual faremos uma seleção de livros de um determinado gênero ou temática que podem agradar até mesmo quem costuma fugir deles. 

Começo esta coluna fazendo uma confissão: adoro livros grandes, aqueles tijolões que, se duvidar, até mesmo param em pé. Creio que por ser uma estória mais extensa do que estamos acostumados, acabo desenvolvendo uma conexão maior e fico completamente imerso na obra. Entretanto, nem todo mundo gosta de calhamaços e tais pessoas geralmente argumentam que a estória é arrastada ou muito enrolada. E, às vezes, esse realmente é o caso. Porém, está longe de ser a regra.

Sob a Redoma

Antes de ler Sob a Redoma, já havia tentado ler outros dois livros do King, mas sem sucesso. Foi só anos depois que decidi dar mais uma chance ao autor e foi com Sob a Redoma que virei um fã incondicional de King. E por que este é um calhamaço que eu indico mesmo para quem não curte livros grandes? Por que a jornada dos personagens é tão incrível, que o leitor não se preocupa com o que vai acontecer no final, mas apenas com o que está acontecendo naquele momento. Assim, apesar de você se perguntar sobre a origem da redoma ou se ela vai desaparecer, não esses questionamentos que impulsionam a leitura. O que faz o leitor virar as páginas avidamente é acompanhar a jornada dos personagens nesta situação extremamente improvável, onde as regras sociais começam a ruir e os jogos pelo poder tem início. E nem preciso dizer que a narrativa de King é tão envolvente que as 950 páginas passam voando.

Os Luminares

Os Luminares foi o tipo de livro que me chamou atenção mais pelos prêmios que ganhou e pelos elogios da crítica, do que pela sinopse, admito. Mas o que torna Os Luminares tão especial é a sua trama audaciosa e absurdamente genial. O livro começa com uma reunião secreta de doze homens que estão a discutir estranhos eventos com os quais todos eles, direta ou indiretamente, estão relacionados. Assim, a leitura da obra impressiona por que vamos formando aos poucos um intricado quebra-cabeça, o qual nos faz perder o fôlego quando finalmente entendemos como todas as peças se encaixam. Além desta trama que já é tão espetacular que por si só valeria a leitura, Os Luminares também transcende a um gênero literário específico, contando com pitadas de drama, suspense, romance e thriller, de modo que o livro agrada a leitores de todos os estilos. Tenho certeza que depois das mais de 800 páginas você vai ficar com gostinho de quero mais.

Os Miseráveis

Talvez alguns de vocês estejam questionando minha sanidade ao indicar este clássico de mais de 1500 páginas, mas indico sem medo de errar: Os Miseráveis foi uma das leituras mais impactantes e emocionantes da minha vida. A força do livro certamente reside nos personagens absurdamente reais e complexos, aos quais nos apegamos e pelos quais sofremos. Victor Hugo não poupa o leitor em nenhum momento, mostrando uma realidade de muita dor e sofrimento, a qual muitas vezes preferimos ignorar. Além disso, o autor faz uma severa crítica social, abordando temas como injustiça, criminalidade, abuso infantil, prostituição e tantos outros, que certamente farão o leitor refletir. Ressalto também que, apesar de ser um clássico escrito há mais de cento e cinquenta anos, o texto de Hugo é surpreendentemente fluído e envolvente, de modo que a leitura avança com rapidez. Porém, reconheço que entre os livros desta lista este talvez seja o menos indicado para quem não gosta de calhamaços. Isso por que o autor, em alguns momentos, perde o fio da meada e faz digressões sobre assuntos completamente irrelevantes. Se você não ficar com peso na consciência, pule essas partes, mas não deixe de ler o livro. Garanto que você não vai se arrepender. 


12 comentários:

Espiral de Livros disse...

Oi Alê. Adorei o post e saber um pouco mais sobre esses calhamaços. Já li um livro que considerei tijolo que foi o "A Guerra dos Tronos" e lembro de ter gostado muito, mas acho um pouco desmotivante começar a leitura desses senhores livros, mesmo que as histórias sejam mais detalhadas e aprofundadas corro o risco de abandonar a leitura antes de embarcar na história propriamente dita. Esse livro do Stephen King está na minha lista interminável de leitura e sempre tive curiosidade em ler "Os Miseráveis", acho que deve ser um clássico muito interessante, mas por enquanto estão no campo das possíveis leitura para o futuro.
Beijos
http://espiraldelivros.blogspot.com/

Hemely Gonçalves disse...

Oi Alê! Esse é meu momento! hahaha Eu em particular odeio calhamaços, muitos dos que já li eram grandes em excesso, de forma que muita informação poderia ter sido deixada de lado e isso foi me desanimando. Esses títulos que você colocou aqui como indicação eu já ouvi falar muito bem de todos, inclusive Os Miseráveis é aquele que eu fico protelando a leitura desde sempre. Espero conseguir lê-lo em algum momento, assim como O Conde de Monte Cristo que é outra enrolação minha! Beijos

Gabriela CZ disse...

Gosto de livros grandes mas estou me devendo muitos calhamaços, Alê. E esses três já estavam na lista. Ótimo post.

Beijos!

Ludyanne Carvalho disse...

Apesar de não ler com frequência, eu gosto de calhamaços.
Os miseráveis é um livro que eu gostaria de ler, mas o meu receio é não gostar da leitura e demorar séculos pra terminar. É muito bom saber que é fluido.

Beijos

Ariane Reis. disse...

Oie Alê =)

O tamanho do livro nunca foi um problema. Já li livros enormes em poucos dias e levei uma eternidade para ler livros curtos rs...

Meu maior problema mesmo, é sair da minha zona de conforto literária. Terror eu sei que não rola, por que sou medrosa, mas tem um livros de suspense que sei que são bons, mas fico com aquele medinho de não gostar XD

Das suas dicas fiquei curiosa para ler Os Luminares.

Beijos;***
Ane Reis | Blog My Dear Library.

Nicole Longhi disse...

Eu sou suuuper fã de calhamaços, e tenho uma boa coleção entre eles Sob a redoma e os miseráveis que eu ameeei.
Não conhecia Os luminares, mas fiquei bem interessada.

beijinhos
She is a Bookaholic

Monique Fonseca. disse...

Eu comecei ler Stephen King esse ano,li Carrie a Estranha, depois It e agora estou lendo o Iluminado,ele é um grande escritor mesmo.
Dessa lista aí o que eu mais quero ler é Os Miseráveis.

https://euhumanaefinita.blogspot.com.br

Carolina Santos disse...

Eu só não conheci o segundo livro mas já li o livro sob a redoma do Stephen King e amo o livro Os Miseráveis do Victor Hugo Apesar de que essa edição da Martin Claret achei um pouco mal feita

Ana Paula Santos Moreira disse...

Posso dizer que também gosto desses livros com páginas que parecem infinitas. Meus livros são a série Outlander e o clássico E o vento levou.

RUDYNALVA disse...

Alê!
Tem livros que quando são bem escritos, não importa a quantidade de folhas, envolvem o leitor te tal forma que nem sentimos o tempo passar.
Li Os Miseráveis que apesar de ter uma linguagem mais rebuscada, é totalmente envolvente.
E deixo aqui a dica de Cisne que lemos sem nem perceber.
cheirinhos
Rudy

Luana Martins disse...

Olá, Alê
Não tenho problema em ler calhamaços dos livros que você citou ainda não conhecia Os Luminares me interessei muito por ele por ter de tudo, adoro um thriller.
Quero ler os 3 livros, mas pelo preço talvez compre e-book.
Beijos!

Ana I. J. Mercury disse...

Gostei muito dessas indicações!
Os miseráveis e Sob a redoma eu já queria ler há anos.
Vamos ver se desencalho-os logo kkkkkk
Eu adoro calhamaços, não vejo problema em serem enormes, desde que a história me prenda.
bjs

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger