quarta-feira, 8 de outubro de 2014

RESENHA: Quem é você, Alasca?

“Mas eu não tinha coragem e ela tinha namorado; e eu era desajeitado e ela, maravilhosa; e eu era totalmente entediante e ela, infinitamente fascinante. Então voltei para o meu quarto e desmoronei no beliche de baixo, pensando que se as pessoas fossem chuva, eu seria uma garoa e ela, um furacão.” (GREEN, 2014, p. 108)

***

Foi com um misto de alegria e tristeza que dei início a leitura de Quem é você, Alasca?, afinal, este era o único livro do autor que ainda não havia lido. Encerrada a leitura, posso afirmar que todos os livros de John Green deveriam vir com um aviso em letras garrafais na capa: “PERIGO! NÃO LEIA SE NÃO DESEJA REFLETIR.”

Miles é um adolescente com o peculiar gosto de ler obras biográficas e descobrir quais foram as últimas palavras de personalidade relevantes, desde presidentes a escritores. Inspirado pelas palavras do poeta François Rabelais, Miles parte em busca de seu “Grande Talvez”, indo estudar em um colégio interno no Alabama. 

John Green tem a especial habilidade de fazer o leitor refletir sobre temas comuns e até mesmo cotidianos, e tal característica já está presente em seu primeiro romance. A partir da jornada de Miles, assuntos como amizade, sofrimento, amor, vícios, fé e o impacto que as pessoas causam em nossas vidas são sutilmente explorados, e não foram poucas as vezes que interrompi a leitura para pensar por alguns instantes sobre o que havia lido. 

O “Grande Talvez” é o diferencial da estória. Afinal, quem nunca cansou da rotina e desejou ir em busca de novas aventuras e experiências? Ou deixar para trás um passado insosso e abraçar o desconhecido? Todo mundo já ouviu falar em zona de conforto, mas apenas John Green para criar uma metáfora tão perfeita. 

Creio que Quem é você, Alasca?, mais do que qualquer outro livro do autor, verdadeiramente é um romance de formação, pois acompanhamos o amadurecimento de Miles e vemos sua evolução ao longo da estória. Aliás, a forma de pensar e os desafios que o protagonista enfrenta tornam a identificação do leitor muito fácil. Em sendo Alasca um verdadeiro mistério em forma de garota, silenciarei a respeito dela, e deixarei a você o prazer de (tentar) desvendá-la. 

Ainda me impressiono como o autor consegue entrar na mente adolescente e criar personagens cativantes, com qualidades e defeitos, em situações verossímeis. Narrado em primeira pessoa, John parece ter incorporado Miles, mostrando raciocínios e motivações tipicamente adolescentes. 

Sei que vou chover no molhado, mas não posso deixar de me manifestar sobre a narrativa de John, que envolve completamente o leitor, fazendo-o emergir na estória e esquecer tudo o que está a sua volta. Como não poderia deixar de ser, o autor também não perde oportunidades para fazer piadas, arrancando gargalhadas do leitor. 

Entretanto, eis minha primeira e única crítica ao autor. Fiquei com a impressão de que seu estilo narrativo se sobrepôs a voz do protagonista. Não que isso tenha atrapalhado a leitura ou tirado o brilho da estória, mas me pareceu que já havia encontrado aquela voz em algum outro livro do autor.

Se este será para você  assim como foi para mim  o último livro de John Green que você tem para ler, posso garantir que irá encerrar com a chave de ouro. Afinal, como disse um grande escritor: “um bom livro, é um livro que lamentamos ter terminado”. E eu certamente desejei que Quem é você, Alasca? não acabasse. 

Título: Quem é você, Alasca? (exemplar cedido pela editora)
Autor: John Green
N.º de páginas: 268
Editora: Intrínseca

21 comentários:

Desbravadores de Livros disse...

Oi, Alê.
Resenha doce, sincera e que me deixou com vontade de ler a obra. Antes não tinha esse desejo assíduo por ler esse livro. A estória não tinha me envolvido e fiquei desmotivada para lê-lo. Agora a coisa mudou... Eu li apenas um livro do Green, o típico "A culpa é das estrelas" e parei por aí. Pelo menos na obra em que li, pude perceber esse jeito dele de fazer as pessoas refletirem e, concordo com você nesse quesito por experiência própria.
Quanto a esse livro resenhado, fiquei com uma pitada de curiosidade sobre conhecer o mundo de Alasca e os seus mistérios.
Parabéns pela resenha e pelos pontos abordados.

M&N | Desbrava(dores) de livros

Gabriela Cerutti Zimmermann disse...

Esse é um dos dois livros de Green que me falta ler, o outro é Will & Will. Devo dizer que estava ficando preocupada pois até agora só tinha lido críticas. Mas seus comentários e elogios me deixaram tranquila e mais curiosa, Alê. Espero poder ler em breve. Ótima resenha.

Abraço!
http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

Loly Fonseca disse...

Já tinha ouvido muita gente falar sobre "Quem é você, Alasca?", mas ainda não tinha lido a sinopse ou alguma resenha... E posso dizer que me surpreendi bastante... Até hoje só li dele A culpa é das Estrelas, mas que também afirmo que nos faz pensar bastante... Gostei da história envolvida do Miles e a paixão pela Alasca, e agora estou com muita vontade de poder ler... Estou vendo que vou me surpreender bastante, além de ter muito o que refletir... Esse, com certeza, será o meu segundo livro do John Green...
Kisses =*

Ana Paula disse...

adorei a resenha, quero muito ler mais livros do john green, mas tenho um pouco de receio sabe porque? o primeiro e unico livro que li do joh foi cidades de papel, e não gostei da narrativa, achei os personagens meio tolos, e a historia muito simples, não me envolveu sabe... mas ele parece ser tão legal, não queria me decepcionar com novas historias, mas vou ler os outros livros dele, eu achei cidades de papel meio vazio, eu entendi a mensagem e as entrelinhas, mas os personagens eram sem sal. adorei a resenha, beijoss <3

est-simple.blogspot.com.br

Milena Soares disse...

Estou doida pra ler esse livro, gosto muito dos livros de John Green e esse parece mesmo ser ótimo.

Denise (@dnisin) disse...

Fico até meio assim, porque acho que sou a única que nunca leu nada do autor. Eu tenho exatamente esse livro, mas ainda não tive vontade de ler. Na verdade eu tenho meio que um pé atrás com ele e todo mundo o amando e tal, vai ser uma barra se eu for uma das únicas que não gostar dele.

Bjs, @dnisin
www.seja-cult.com

Caline disse...

Oi Alê

Eu considero esse o melhor livro do autor (apesar de não ter lido todos). À primeira vista parece mais um livro juvenil, mas é muito mais que isso. É um livro que nos leva a reflexão, aos questionamentos, é uma história que toca, mexe com nossos sentimentos e nos faz rever algumas de nossas ideia e opiniões.
Um livro incrível que merece ser lido e relido.

Abraços
Mundo de Papel

Gabriela Neves disse...

Cara, esse é o único livro dele que eu não curto. Tipo, detestei. :P
Mas mesmo assim gostei de ler tua opinião. Ótima resenha. Beijo!

RUDYNALVA disse...

Alê!
Já li dois livros do John e acredito que realmente o principal em qualquer dos enredos, e nesse não é diferente, é o que está por toda história que nos faz questionar nossa postura diante da vida e dos nossos pensamentos.
Adorei a forma como fez a análise do livro e expôs sua opinião bem sincera.
cheirinhos
Rudy

Ø Väzïø ñä Flø® disse...

Resenha perfeita!!!!
Desde A Culpa é das Estrelas, John se tornou um dos meus grandes autores favoritos..Já tive o prazer de poder ler Quem é Você, Alasca? e me deliciar mais uma vez, com a dança das letras que o autor faz.Totalmente diferente de A Culpa, mas com o mesmo embalo, a mesma doçura.
Reflexão..esse é o grande tema..e emoção..do começo ao fim(com uma parada no meio)
Beijo e parabéns !!!

Nardonio disse...

Logo no primeiro livro, o John Green já mostrava seu poder narrativo. É, realmente, incrível. Esse foi o terceiro livro dele que leio, mas coloco-o em segundo lugar na preferência. Não sei explicar direito, mas a Alasca não me ganho. Pra falar a verdade, a odiei desde que entrou em cena. Mas como é John Green, eu dou um desconto.

Seguidor: DomDom Almeida
@_Dom_Dom

carla med disse...

Confesso que até hoje o único livro que li dele foi o "a culpa é das estrelas". E nem sei pq tendo em vista que gostei mto.
Provavelmente devo ler os outros, principalmente esse, me pareceu interessante em relação ao aspecto q vc mencionou sobre rotina e novas experiências.
ótima resenha!
Bjos!

http://lapiselivros.blogspot.com.tr/

Girlene Viey disse...

“PERIGO! NÃO LEIA SE NÃO DESEJA REFLETIR.”
HAHAAHHA esta foi boa!
Mas concordo com vc as obras do John Green são sempre
repleta de reflexão e que faz repensa sobre as nossa atitudes!
Pela resenha percebi que esta não poderia ser diferente!
Esta coisa de vc ter interrompido a sua leitura para pensar por alguns minutos sobre o que havia lido. Mostra que vc realmente entrou de cabeça na historia

nathalia muller disse...

Adoro as obras do John Green... sua forma de escrever e se comunicar... simplesmente perfeito...
Li os livros A culpa é das estrelas e Teorema Katherine e amei...
estou louca para ler Alasca, a verdade é que já passou da hora... kkkk

Tamires Fernanda disse...

Uma das melhores resenhas que vi sobre esse livro. O John Green sabe emocionar e mexer bastante com a gente, isso ninguém duvida, mas a cada livro ele nos mostra como ele é bom e que a gente tem vários sentimentos.
Amei!

Adriana disse...

Eu também acho que John Green nos desperta o pensar e o refletir em suas historias, não li Quem é você Alasca ainda, mas é um livro que eu quero já faz um tempo, e depois dessa resenha maravilhosa, não vou conseguir mais adiar sua compra, historia linda hein! Bjao!

Jessica Lisboa disse...

Ainda nao li esse livro do J.Green, mas sem duvida e algo que espero fazer logo! a Trama e realmente muito boa, Green é o tipo de autor que consegue cativar seus leitor sem duvida! Ja esta nos desejados da vida ♥

Edna Dias disse...

Bem, eu gosto muito dos livros do Green, já li ACEDE e Cidades de papel.
Gostei da sua resenha porque não dá para saber nada, só da verdade que a estória passa sobre a juventude e a vontade de mudar...
Bem, eu fiquei curiosa para desvendar Miles e seu peculiar interesse por biografias e mistérios.
Bjs

Thállyta Silva disse...

Ainda não li nada do John Green, mas quero ler Quem é você, Alasca?.
Que bom saber que o autor tem a habilidade de nos fazer refletir sobre temas comuns, gosto de livros assim.
Ler obras biográfias para saber as últimas palavras de pessoas importantes? Este gosto do Miles é meio estranho.. rs
Queria saber sobre Alasca, mas como ela é um mistério, vou iniciar a leitura deste livro logo para conhecer estes personagens.

Liza Mikaelly disse...

Olha eu tenho o clássico rsrsrs A culpa é das estrelas! e eu na verdade li ele porque eu queria entender o que de especial tem este livro que todos falavam tanto. Li gostei, emocionei e só. Não cheguei a esse ponto de cair aos prantos por ele. Não que eu seja fria mas acho que coloquei muita expectativa nesse livro. Quem é você Alasca? já é outra historia vou lê-lo não por todos estar falando mais porque amei esta ideia do personagem querer se encontrar. Beijos <3

Milena Schabat disse...

Esse livro me tirou do sério. Estava preparada para ler um livro típico do John Green, que contém frases bonitas (que me fazem refletir por horas) e cenas engraças, mas não imaginei que o impacto seria tão grande. Esse livro me pegou de surpresa logo na metade, e em seguida foi mais intenso ainda. Eu gostei, sério, achei genial, mas queria ter o poder de mudar algumas coisas, nem que isso tornasse clichê, sabe?

Beijos,
literarizei.blogspot.com

Postar um comentário

 

Além da Contracapa Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger